Campanha de Bolsonaro soube aproveitar a internet e as redes sociais

Resultado de imagem para redes sociais charges

Charge do Edra (Arquivo Google)

Marco Aurelio Ruediger

Dois dias após a eleição que mudou o país, e que terá impacto global na sequência de eleições mundiais afetadas pelas redes sociais, a ressaca do maremoto político de 7 de outubro ainda é grande. Falamos em colunas anteriores tanto da polarização como do conteúdo simbólico e sociológico das redes sociais. Falamos, também, de sua gigantesca influência no ambiente político, pela construção de narrativas eficientes em tempo real. Alertamos ainda sobre bots e fake news, e das perturbações potenciais ao processo de escolhas públicas e de votação.

Acompanhando o Twitter, já durante o debate na quinta-feira (dia 4), verificamos que Bolsonaro, que sempre esteve na frente nas redes sociais até então, ampliou ainda mais sua vantagem frente aos demais concorrentes, atingindo médias equivalentes ou acima de 100 mil tuítes por hora. Ele não participou do debate na Globo. No horário, foi veiculada uma entrevista sua para a Record. Essa margem de crescimento se estabeleceu na última semana e durou até a votação no domingo.

PELO FACE – Observando o Facebook desde setembro, vemos outro quadro ainda mais revelador. Bolsonaro havia estabelecido uma muralha de engajamento e de atração de perfis em patamar imensamente maior que a soma dos outros candidatos. Esse domínio — que em gráfico aparenta um curioso formato do Pão de Açúcar —  teve um pico menor no dia 1º de outubro e outro maior no dia 4, na quinta. Houve um volume total de 13,9 milhões de interações nas publicações de Bolsonaro na rede, com seu ápice durante o debate, quando chegou a atrair 430 mil interações em média por postagem.

Suas inserções nas redes não se resumiram a essas duas plataformas. Tiveram impacto demolidor também nas listas de mobilizadores no WhatsApp, que selaram uma estratégia que prescindiu dos meios tradicionais de TV e da estrutura partidária. Isso muda completamente a forma de fazer campanha, gerar mobilização e engajamento.

Discurso Moralista – Claro, houve a mensagem e sem a correta envelopagem isso não seria possível. Ao construir um discurso moralista com base na questão da corrupção e da segurança pública como metatemas, Bolsonaro produziu sínteses que atingiram os brasileiros, a despeito de seu viés ultraconservador. A partir disso, abriu outras frentes por esse viés, trazendo a questão da Venezuela, da economia e do antipetismo, apresentando-se como o único capaz de higienizar a política e a vida pública.

Mas houve também o senso de timing. Com discurso construído desde 2014, intensificado em 2016, no impeachment, e turbinado em 2018 pelas redes, houve tempo para Bolsonaro consolidar e possibilitar conversões. Milhões delas.

CIRO SE ATRASOU – Outros, como Ciro Gomes, intensificaram sobremodo sua presença nas redes, mas tardiamente. Ciro logrou o segundo lugar virtual na busca de última hora de parte do eleitorado por uma terceira via, ainda assim muito distante, atingindo, antes do início da votação, a marca de 547 mil tuítes. Bolsonaro já estava em 1,5 milhão.

Para nossa surpresa, esse potencial impacto foi negligenciado por analistas e pelas campanhas. No caso de alguns analistas, percebe-se que erraram em suas previsões por desconsiderarem o impacto das redes.

Fixaram-se numa abordagem retrô, na qual o tempo de TV e estruturas partidárias tradicionais eram os fatores preponderantes da equação. Essas análises permearam a estratégia de várias campanhas, que buscaram por aí mudar seu destino na esperança que o tempo diferenciado de mídia seria definitivo para reverter o jogo. A esfinge não foi decifrada e os engoliu.

(Marco Aurelio Ruediger é chefe da Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getulio Vargas)

21 thoughts on “Campanha de Bolsonaro soube aproveitar a internet e as redes sociais

  1. Fernando haddad concluiu seu mestrado em 1.991 e doutorado em 1.996, com as seguintes teses:
    1. De marx a habermas – o materialismo histórico e seu paradigma paulo eduardo arantes (doutorado – 1
    991 a 1.996); e
    – o caráter sócio econômico do sistema soviético (mestrado – 1.990).
    Vocês acham que ele vai seguir que caminho para o brasil? Hadadd esconde essas teses.
    Divulguem para que haddad não faça do brasil uma venezuela e tenhamos que fugir do brasil por falta de emprego e comida, como fazem os venezuelanos
    divulguem aos seus contatos.

    https://pt.scribd.com/document/110368129/Curriculo-Lattes-de-Fernando-Haddad-o-comunista

    • Duas teses que não dizem nada. Poderia nos informar com quais teses concluiu seu mestrado e doutorado?
      Hahaha….brincadeira. É pura retórica.

      • Não é retórica, Jaco, é um fato.
        Haddad tem admiração crônica pela ditadura que havia na URSS.

        Teses em graduações em exatas não querem dizer muita coisa, mas em humanas nos permitem perceber como a pessoa pensa e interpreta o mundo.

  2. Revista ISTO É da semana reportagem de capa:

    “Uma extensa ficha corrida”

    “Preposto de Lula na disputa presidencial, Fernando Haddad responde a 32 processos, que vão do recebimento de dinheiro da Lava Jato a denúncias por improbidade administrativa e superfaturamento de obras. O candidato reproduz o modelo petista de malfeitos na gestão pública”

  3. Pouco importa o meio, se internet, redes sociais, etc. O que interessa é o fim: expulsar os comunistas do governo e eliminar de uma vez por todas a ameaça de termos uma ditadura de esquerda no Brasil. FORA PT! FORA COMUNISTAS!

  4. ” Trump e Bolsonaro contornam a mídia tradicional e se comunicam diretamente com o eleitor de forma eficaz e conveniente.

    A jornalista Patrícia Campos Mello detalha a indústria de fake news de Bolsonaro:

    “Uma equipe de marketing distribui vídeos, mensagens e memes do candidato e de seus filhos, Flávio e Eduardo Bolsonaro, para cerca de 1500 grupos de WhatsApp. Esse mesmo conteúdo digital é compartilhado pelos milhões de seguidores do candidato nas redes sociais.”

    Por ter uma campanha calcada nas notícias falsas, as fake news, Bolsonaro rejeitou o ‘pacto ético’ proposto pelo adversário Fernando Haddad (PT). Respondeu à proposta xingando o petista de “canalha” e “pau mandato de corrupto”.”
    Esmael e Folha

  5. Cadê os fakes-analitas da nossa total fake-midia , que diziam que a propaganda política na TV era o que decidia as eleições?

    Que país

  6. No fundo, a mistura de termos e definições servem para confundir aqueles que pouco abem!
    Exemplo.
    Vejamos parte do texto acima quando diz?
    ” Ao construir um discurso moralista com base na questão da corrupção e da segurança pública como metatemas, Bolsonaro produziu sínteses que atingiram os brasileiros, a despeito de seu viés ultraconservador.”
    Opa! Ele queria um discurso moralista sem moral ou com quais morais?

    A grosso modo, a diferença entre moralista/moralismo/conservadorismo e a esquerda – em todo o mundo, são os princípios que cada um defende.

    Bolsonaro defende Deus familia, luta contra a corrupção, valores éticos e morais.

    Pergunto: Haddad defende estes princípios? Quais princípios Haddad defende?

    É preciso deixar muito bem marcado que existe uma profunda diferença de valores entre os dois candidatos.

    Bolsonaro é conservador. Ser conservador, nas definições corretas, é ruim?

    A pecha colada em alguns, mesmo que seja destorcida, tem pegado mais do que a verdade. Para quase 30% dos brasileiros, Lula não é um criminoso, mas a justiça assim o colocou.

    Fico imaginando Bolsonaro visitando Cunha ou outro preso, colhendo informações, ordem e determinações.

    Tudo é questão de posição e valores.

    O resto é para enganar trouxas, idiotas e bêbados.

    Fallavena

    • “Tudo é questão de posição e valores.”

      Bozonaro é falso moralista.
      Ficou 27 anos na Câmara, atacando mulheres, exaltando torturadores, combatendo negros, índios , sempre na contra mão da dignidade.

      Defender Deus?
      PUNK essa…..
      Deus ligou pra policia pedindo socorro?

      Defender a Familia:

      “Mulher deve ganhar salário menor porque engravida”

      “É um índio que está a soldo aqui em Brasília… Ele devia ir comer um capim ali fora para manter as suas origens.”

      “Eu sou favorável à tortura, tu sabe disso”

      “DIREITOS HUMANOS: ESTRUME DA VAGABUNDAGEM”

      Falasério

    • A inteligência da sociedade foi profundamente subestimada e desprezada nos últimos anos.

      Bolsonaro fala diretamente à sociedade, quer gostem dele ou não, e por isso vai ser o próximo presidente.

      Os outros mentem com uma facilidade impressionante.

      E nesta eleição o povo provou que odeia e despreza os mentirosos.

    • Concordo. Ciro perdeu a vez em 2002, quando poderia ter se tornado o plano B do establishment contra Lula, mas suas chances foram destruídas pela propaganda negativa do Serra. Depois disso não teve mais qualquer perspectiva real de chegar à presidência, e vive de fantasias.

  7. E tem aquela capa da invisibilidade que o Harry Potter usou…
    Ninguém questionou se aquilo existia! Era genial ela ‘existir’!

    Do dia que cair a capa,que a máscara for ao chão, e os decretos forem saindo na mídia, até os dias em que a própria mídia for calada, vou lembrar dessa época, em que, um a um, iam sendo abatidos, iam entrando pro rebanho de mais um politico descarado, oportunista….

    Melhor jaírem se mancando, vão cair do cavalo….
    Mas que nada, vamos lá bolsominions, os salvadores da pátria!!!

    A frustração é total, um enHadbado do PT como oponente não têm a mínima chance….
    Vai dar Voldemort, na certa….

  8. O que é o Deus, e o que é a Família, de um pais onde milhões de cidadãos morrem de fome?
    Ou em uma sociedade que vai se ‘aperfeiçoando’ num ‘modelo’ em que um pet, seja cachorro gato ou papagaio, e considerado mais importante que o idoso senil da família, ou que aquela criança que passa pedindo esmola e até mesmo os pets fazem que não vêem…?

    Duas mariola, e um cigarro Yollanda.
    Adoniran, eles ‘vortaram’…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *