Campanha do Desarmamento foi mais uma farsa do governo

Francisco Bendl

A tal Campanha do Desarmamento, que serviria para diminuir a violência, pois foi este o motivo alegado pelas “autoridades” à época, no primeiro governo Lula, na verdade deixou o cidadão de bem à mercê da bandidagem, de ladrões, assaltantes e criminosos em geral.

Não resolveu a violência. Ao contrário, a criminalidade aumentou por conta de a população estar absolutamente indefesa, sem meios de reagir, e a nossa polícia insuficiente para atender a demanda. Resultado: a situação ideal para bandidos, traficantes de drogas, pivetes, contrabandistas de armas…

O governo, como é de seu costume, jamais vai confessar as razões pelas quais tomou esta medida, mas todos nós temos conhecimento que desarmar o cidadão hoje faz parte da estratégia petista de impedir possíveis reações populares diante do assalto que comete contra o País, instituições, estatais, mensalão, e por aí vai o caminho do PT, um partido desonesto e corrupto.

OBRIGAÇÃO DO CONGRESSO

Devolver ao brasileiro o direito de se defender é obrigação desse Congresso vendido, inútil, incompetente. Se as Polícias Civis e Militares estão aquém de nossas necessidades, então que tenhamos a chance de amedrontar o bandido, pelo menos, com alguma arma dentro de casa.

E que sejam elas limitadas no calibre e na aquisição de munição, coisas simples, mediante um cartão eletrônico ou algo parecido, e com as balas devidamente identificadas para qual armamento e pessoa, através de chips, como tem sido proposto. Uma vez aprendido o projétil, se saberá a arma e seu dono. Consequentemente, o trabalho da investigação sobre o crime cometido será fácil.

O problema é que as autoridades do governo não pensam no povo, a não ser no interesse pessoal delas, em como roubar, enriquecer, desviar verbas de suas origens, comissões nos contratos…

NÃO GOVERNAM

A ânsia por dinheiro é tanta que não governam, não administram, tornam-se reféns deles mesmos pela quantidade de crimes que cometem, necessitando desviar a atenção dos fatos negativos que produzem em escala industrial.

Nessa situação de descontrole da criminalidade, o brasileiro precisa retomar o direito de possuir armas, mas que a responsabilidade desta concessão seja igualmente severa, sem chances de amenizar a pena do infrator.

Urge que esta nova lei seja aprovada e devolva ao cidadão brasileiro o direito à defesa, à vida, à proteção de sua família, e, na mesma medida, se ele for flagrado portando arma fora de casa, seu destino deve ser prisão em flagrante, aguardando detido o julgamento e condenação à cadeia.

41 thoughts on “Campanha do Desarmamento foi mais uma farsa do governo

  1. Proibir, proibir e proibir, sempre o cidadão. A nossa legislação é tão absurda que proíbe ‘armas’ que são de pura defesa, como a taser de contato e o spray de gás lacrimogênio. 200.000.000 de SUSPEITOS !

  2. Virgílio,
    Na razão inversamente proporcional às proibições ao povo em se defender, as permissões para o PT roubar o Brasil de forma avassaladora, sem controle, sem policiamento, e sem qualquer arma que coíba tanto descalabro e desmando!
    Grato pelo comentário.

    • Você acha que essa conversa de desmilitarização da PM, justo nesse momento político, é gratuita ? Somente a PM de SP, tem um efetivo que é quase metade do do exército….

      • Nada que o governo faça é gratuito, tem sempre algo por trás, que não é dado ao público saber ou se dar conta!
        Paralelamente ao desarmamamento, observa a penúria das Forças Armadas, e como nossos policiais militares e civís trabalham, sem a menor chance e condições para enfrentar os traficantes, que possuem armas sofisticadas, de grosso calibre, alto poder de destruição e longa distância.
        E o salário desse pessoal, que arrisca suas vidas em nossa defesa?
        Simplesmente é vergonhoso compará-los com os vencimentos nababescos dos parlamentares, párias da sociedade, inúteis, corruptos e desonestos, que percebem milhões por ano para nos trair e roubar os cofres públicos, além de permitirem que nossas estatais sejam assaltadas por cúmplices.
        Pois são essas injustiças e diferentes tratamentos no funcionalismo público, que estamos vivendo um caos ético e moral, justamente entre os que trabalham em prol da sociedade e aqueles que apenas ocasionam prejuízos e a deixam à mercê da violência desmedida.

    • Ricardo Sales, meu caro,
      Aos poucos a verdade vem à tona sobre esta medida irresponsável e temerária contra o cidadão de bem, de deixá-lo desarmado e à mercê de bandidos e dos petistas, que estão pilhando o Brasil!
      Grato pelo comentário.
      Um abraço.

  3. Dizem que Hitler quando tomou o poder na Alemanha, uma de suas primeiras iniciativas, foi desarmar a
    população. Deu no que sabemos. Ficou fácil. Apenas seus comandados tinham armas.
    Aqui o tal estatuto do desarmamento, foi como tudo que o PT inventou. Um engôdo. Ingênuos de todas as
    espécies, correram a entregar suas armas, recebendo em troca uma mixaria que o governo pagava.
    Pois até bandidos se propunham a pagar o dobro do valor, pelas armas que deveriam ser entregues.
    Deu em nada a estratégia do governo. Porem o desarme do cidadão, associado aos “conselhos”repetidos
    dados por autoridades e jornalistas, que a vítima não deve reagir e entregar tudo ao bandido, ainda associ-
    ado a impunidade ampla, geral e criminosa que há no pais, o resultado não ´podia ser outro. a criminalidade explodiu no Brasil.
    Chega a ser comovente as explicações dadas pelo secretário de segurança do Rio de Janeiro, sobre as suas
    UPPs falidas e totalmentes a merce da bandidagem.
    Tem que voltar, urgentemente, ao tempo que porte ilegal de armas, era só contravenção penal. Apenas
    tendo um rigor maior com o uso de armas restritas, isto igualaria a cidadania a bandidagem.
    A covardia que toma conta da maioria, não pode restringir a que alguns tenha a coragem de reagir a agressão e principalmente morrer lutando por sua vida e não se deixar abater por um assassino, no meio da
    rua como um boi no matadouro. Como tem acontecido atualmente.

    • Zé,
      Obrigado pelo comentário, muito interessante.
      Na verdade, a população não pode ficar desarmada, e se transformando em presa fácil para meliantes.
      Temos o direito à defesa.
      Se, para os bandidos, a repressão é insuficiente, então que o cidadão tenha condições de preservar a sua vida, pelo menos.
      Um abraço.

    • Fiz um recorte de duas matérias, sobre a taxa de armamentos junto à população e o índice de homicídios. Fica clara a total desvinculação dos fatos. Isso sem contar que a Suiça se ‘livrou’ do nazismo graças ao fato da sua população ser extremamente armada.
      Depoimento do pesquisador HALBROOK um dos estudidosos sobre a questão de armas na Suíça: (…)… Maquiavel foi quem resumiu melhor: os suíços são “armatissimi e liberissimi”. Desde 1291, quando a Confederação Suíça foi criada, camponeses e vaqueiros suíços se armaram para resistir à agressão de alguns dos grandes exércitos da Europa. Cada homem tinha a obrigação de arranjar sua própria arma para se defender contra qualquer invasão.
      Quando Hitler chegou ao poder, seus capangas incendiaram o Reichstag e colocaram a culpa nos comunistas — foi a desculpa perfeita para suspender todos os direitos constitucionais e desarmar toda a oposição política. Utilizando as rígidas leis de controle de armas aprovadas pela progressista República de Weimar, os nazistas começaram a desarmar os judeus. E então veio a Reichskristallnacht (A Noite dos Cristais) em 1938, na qual os nazistas saíram destruindo lojas e casas sob a justificativa de que os judeus eram perigosos e tinham de ser desarmados. O chefe de Gestapo, Heinrich Himmler, ameaçou mandar para o campo de concentração por 20 anos qualquer judeu que fosse flagrado com alguma arma.
      Quando os nazistas ocuparam a França e outros países, eles acharam, nas delegacias de polícia, as listas de registros contendo os nomes de todas as pessoas que possuíam armas de fogo. Os proprietários que não entregassem suas armas de fogo em 24 horas seriam mortos, o mesmo acontecendo àqueles que não delatassem seus amigos e parentes. Por algum motivo obscuro, os historiadores não demonstram interesse algum em ressaltar o cruel destino de judeus e demais cidadãos nos países ocupados que eram proprietários de armas de fogo.
      Ainda mais importante: algumas dessas pessoas que possuíam armas de fogo conseguiram enganar os nazistas e utilizaram suas armas para salvar suas famílias, refugiados e demais pessoas, chegando até a montar uma resistência armada. O Levante do Gueto de Varsóvia, em 1943, foi iniciado com apenas meia dúzia de revólveres e pistolas ilegais.
      Na Suíça, existe apenas uma lei de “controle de armas”: todo homem deve saber atirar perfeitamente a 300 metros de distância. Caso invadissem a Suíça, os nazistas não precisariam se preocupar em sair procurando registros com os nomes dos proprietários de armas — eles poderiam simplesmente presumir que cada homem possuía uma arma. Quando a guerra já parecia inevitável, em 1938, no Campeonato Mundial de Tiro realizado em Lucerna, na Suíça, o Presidente da Confederação suíça, Philipp Etter, declarou:
      Provavelmente não há outro país que, como a Suíça, dá ao soldado sua arma, para que ele a leve para sua casa. . . . Com esse rifle, ele torna-se capaz de, a qualquer momento que seu país o chamar, defender seu lar, sua família, seu lugar de origem. A arma é para ele uma garantia e um símbolo de honra e liberdade. O suíço não se desfaz de seu rifle.
      Trecho de uma reportagem do G1 –
      “O Brasil tem uma alta taxa de homicídios, quando comparado com outros países. A taxa é de 25,8% a cada cem mil habitantes. O México, que sofre com o crime organizado e tráfico, tem taxa menor, de 23,7%. Maior só na Colômbia, com 33,2%, país que sofre com ação da guerrilha há 50 anos.
      No Chile, que não tem problema crônico de violência, a taxa fica em 3,7%. Nos Estados Unidos, a taxa é de 4,7%. E a Suíça aparece com a menor taxa: 0,6% por cem mil habitantes.

      • Independente da questão cultural que envolve o Brasil com a Europa e Estados Unidos, a verdade é que havendo o conhecimento do povo que o seu vizinho pode ter uma arma em casa – e somente na residência, e com o porte sendo eliminado de vez, salvo para profissionais da área de segurança pública -, e o ladrão ou assaltante saberem deste detalhe, haverá o temor de uma reação.
        Certamente os ânimos mais violentos se acalmarão, considerando que a pessoa está protegida dentro do seu lar e na rua, em consequência, pela prisão imediata e sem fiança de quem portar arma, pois o porte será eliminado, repito.
        No entanto, a sensação de segurança, de se preservar, acarretará ao cidadão a paz tão almejada, a tranquilidade que hoje não a possui, pois simplesmente tem consciência que a sua casa e sua família podem ser protegidas.

        • Para se tirar um porte na PF é praticamente impossível, todo e qualquer cidadão é ‘reprovado’ no psicotécnico, que deve ser tão bom, que aquele louco que matou 6 desconhecidos à machadadas foi aprovado, pois era vigia de uma empresa de segurança….

          • Virgílio,
            Eu fiz este psicotécnico e fui aprovado, sem maiores problemas.
            Não é fácil, e não poderia ser mesmo, de modo que qualquer desequilibrado saia portando armas.
            Justamente por haver esta possibilidade de pessoas não se controlarem, a minha idéia e eliminar o porte, desarmar o cidadão, mas deixá-lo protegido dentro da sua casa.
            Quem for flagrado com arma, cadeia na hora, julgamento sumário, prisão de cinco anos, sem fiança ou diminuição da pena.
            Chê, na Inglaterra nem os policiais usam armas.
            O sujeito armado na rua pode pegar prisão perpétua!
            Evidente que a questão aborda a educação, a consciência de um povo, a sua cultura, mas quando que o brasileiro vai começar a ser responsabilizado pelos seus atos se não em momentos como este?
            Ficha limpa, pode comprar uma arma, sem poder transportá-la, tem de guardá-la em casa. Vai conduzi-la para outro endereço, peça autorização da polícia, que irá levá-la sem munição, que seria outro transporte, mas não os dois – arma e munição – ao mesmo tempo.
            Na verdade, se o Congresso quisesse e se importasse conosco, ele daria um jeito, criaria leis específicas.
            Grato pela tua participação.

  4. Prezado Bendl

    Você conhece mais alguma coisa sobre sobres esta PL.

    A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados aprovou proposta (PL 2400/11) que regulamenta o uso e a comercialização de spray de pimenta. Pelo texto, do deputado Carlos Bezerra (PMDB-MT), cidadãos comuns com mais de 18 anos poderão adquirir o produto em embalagens inferiores a 100 mililitros. A partir desse volume, o item passa a ser privativo das forças de segurança pública e empresas de segurança privada.

    • Ricardo,
      Este spray de pimenta requer uma condição para ter resultado: a proximidade com o assaltante e/ou agressor.
      Uma faca sendo bem manipulada, tem mais efeito, pois pode ser jogada de longe.
      É a tal medida inócua, apenas “para inglês ver”.
      Precisamos poder comprar um armamento. Que a sua aquisição tenha alguns pressupostos, tais como, o cidadão que jamais cumpriu sentença, que não esteja respondendo a processo criminal, que esteja em dia com a Receita, com os Cartórios Eleitorais, Certificado de Reservista, comprovação de residência, que esteja trabalhando ou aposentado, enfim, um cadastro amplo sobre a sua vida, e que a arma tenha o seu registro ligado ao código de cada munição comprada mediante cartão magnético.
      Digo mais:
      Quando o cidadão for comprar munição, ele deve levar os cartuchos de volta, dar baixa desta munição, caso contrário, não poderá comprar mais projéteis para seu revólver ou pistola, simples.
      Um abraço, Ricardo.

  5. O desarmamento faz parte das medidas socialistas visando controlar a vida de todos, objetiva deixar o cidadão inerme, sem capacidade de resposta a qualquer ato de violência praticado por ele, o Estado. Foi adotado por Lênin, e faz parte da cartilha básica comunista.
    Temos índices de violência alarmante, 53000 pessoas morem assassinadas no Brasil, contra 10000 em toda a Europa, o que prova que a vida humana não tem o menor valor no Brasil.
    No Brasil socialista temos educação de péssimo nível, carga tributária escorchante, saúde pública caótica, o Estado perdulário e corrupto, a justiça ineficiente, o STJ corrompido.
    Sumarizando: o socialismo brasileiro (8 anos do PSDB mais 12 anos do PT), conseguiu arrasar o Brasil.
    A culpa é exclusivamente do substratum intelectual dos dirigentes, que é socialista. A CULPA É DA IDEOLOGIA SOCIALISTA QUE VIGORA NO ESTADO BRASILEIRO, NAS UNIVERSIDADES, NO CLERO, NO SERVIÇO PÚBLICO, NOS SINDICATOS, NA IMPRENSA.
    O lixo socialista foi expurgado da Europa, agora chegou ao continente americano com força, basta olhar o mapa da América do Sul e vermos que a maioria dos países adotou o marxismo, que levará a ruína econômica, comprovando aquilo que ocorreu na Europa, sustentado pela lições da História.
    O problema das armas é relativamente irrelevante se compararmos com o mal maior que é o socialismo.
    Temos que derrotar as ideias socialistas que venceram no Brasil. Este é o problema fundamental que temos que enfrentar. Enquanto as ideias socialistas prevalecerem no Brasil, não há qualquer esperança, só nos resta o atraso, miséria, dor, sofrimento.

    • Valente,
      Escreveste verdades no teu comentário.
      O plano do PT desde que assumiu a presidência é deixar o povo ao seu comando, controlar o cidadão 24 horas por dia.
      O desarmamento não foi para amenizar a violência, claro que não, a ponto de ela ter aumentado, mas evitar que grupos de cidadãos inconformados reagissem contra os desmandos e descalabros que estão sendo praticados sem qualquer admoestação e fiscalização.
      Da mesma forma a penúria de nossas FFAA que, na eventualidade de o Brasil ser invadido, resistirmos por horas, apenas, quando a munição terminará.
      Nossas armas portáteis e fuzís são obsoletos, pois o Exército ainda usa o FAL!
      Ora, tais situações foram previstas pelo PT, e vem sendo executadas com precisão, razão pela qual esta corrupção e desonestidade em escala nunca antes constatada por qualquer brasileiro ainda vivo!
      Policiais civís e militares sem armamento adequado, sem treinamento específico, sem roupas especiais, ganhando misérias, da mesma forma as FFAA e o povo desarmado, vamos e venhamos, este País se tornou muito fácil para ser assaltado, roubado e pilhado como vem sendo feito por petistas e aliados.
      Mais:
      Para segurar o povão, bolsa família e dinheiro ao fim de cada mês.
      Resultado:
      O Brasil é do PT, que lhe ficou de dono!
      Nesse meio tempo, somos obrigados a trabalhar quase MEIO ANO para sustentar a corte, enquanto que esta nos joga migalhas, e nos deixa desamparados e à mercê da violência urbana, tráfico de drogas e de armas, milícias, assaltantes, latrocínios, homicídios, pois o governo está destinando o seu tempo à proteção de seus cúmplices e aliados, que diante de tanto roubo não conseguem apagar os rastros visíveis que deixam pelo caminho.
      Muito obrigado pela tua participação e comentário, Valente.
      Saudações.

  6. Parabéns, Bendl. Mas o cidadão, além de ter a arma, deveria também poder portá-la, porque o perigo não é só dentro de casa. Há muitos anos que defendo o seguinte: todo cidadão com ficha limpa deveria poder possuir e portar armas, com o devido registro. Mas, se a arma for empregada contra uma pessoa, e for determinado que não se tratou de legítima defesa, a pena então deveria ser extremamente severa.
    O problema é que aqui não conseguem prender, julgar e condenar os criminosos com a necessária eficiência e rapidez. As leis brasileiras de antes do Estatuto do Desarmamento já eram suficientemente severas, o problema era a falta de fiscalização (que continua).
    Veja a notícia que está hoje nos jornais, prenderem um matador profissional do Rio que confessou a morte de 38 mulheres, por encomenda, sem nunca ter usado arma de fogo.
    É a impunidade que determina o nosso alto índice de homicídios, não a posse de uma arma.

    • Meu caro Wilson,
      O porte de arma deve ser muito bem discutido e, se é para o cidadão levar a arma consigo, as exigências deverão ser enormes.
      Não pode ser concedido porque o requerente tem a sua ficha pessoal irretocável, não basta, a meu ver.
      Então, os testes psicológicos sofisticados, profundos, que coloquem a índole de cada um ao avesso!
      Por exemplo:
      Um cara medroso jamais vai poder ter porte de arma, pois vai sair dando tiro a esmo;
      O contrário também é procedente, se um sujeito metido a valente carregar uma arma;
      O nervoso, o angustiado, o frustrado, o cidadão que já foi traído pela esposa um dia, são pessoas com alto potencial para tragédias;
      O cara com complexos de inferioridade ou porque se julga superior aos demais, igualmente não poderia ter porte de arma.
      Então, as exigências para esta concessão já filtram candidatos inconvenientes, alastrando estas normas inflexíveis inclusive para parlamentares, evidente, membros do Judiciário e Executivo, que deverão passar pela mesma bateria de testes.
      Policiais à paisana ou fora de serviço, da mesma forma, a arma seria proibida de ser transportada.
      Duvido que tais medidas não diminuíssem a violência e o cidadão não se sentisse mais seguro!
      Grato, meu caro Wilson, pelo comentário e participação.
      Um abraço.

      • Bendl,
        compreendo o seu receio mas não concordo com as restrições apontadas.
        Não existem testes psicológicos que possam conclusivamente definir se um cidadão pode ou não portar uma arma, exceto em caso de desequilíbrios muito flagrantes, do mesmo modo que não existem também testes que possam definir se um cidadão deveria ou não dirigir um automóvel (e o número de mortes no trânsito aqui no Brasil é mais ou menos o mesmo de assassinatos);basta você ver as controvérsias em tribunais sobre se um acusado de assassinato está ou não no gozo do seu juízo. A autorização se tornaria discricionária, quem tivesse influência certamente “passaria” nos testes. O direito à defesa é igual para todos. No caso da ficha limpa, cito-a apenas para o caso de um cidadão que comprovadamente tivesse sido condenado por um crime.
        Se você olhar para os Estados Unidos, de que tanto escarcéu se faz na imprensa daqui quando alguém atira em diversas pessoas, a propriedade e o porte de armas de qualquer calibre é incomparavelmente mais livre do que aqui, o número de cidadãos armados é imenso, na maioria dos estados não existe nem registro de armas, e no entanto o índice de mortes por arma de fogo é cinco vezes menor (isso mesmo) do que no Brasil. E não é por questão cultural, é simplesmente porque lá não existe a impunidade que existe aqui e não se deixou a bandidagem chegar ao ponto em que se deixou no Brasil.
        Aqui no Brasil não se reconhece o direito à defesa, que é um direito inalienável, coloca-se como sendo uma outorga que o governo pode ou não fazer ao cidadão, ao seu bel prazer. Faz-se um estatuto de desarmamento sem consulta ao povo, achando que violência se bane por decreto, aprova-se o estatuto sem votação em plenário, impõe-se uma limitação à posse da arma por poder financeiro (pelo valor absurdo que se cobra para uma “renovação de registro”, é como se de três em três anos você tivesse que registrar novamente a escritura de sua casa) que é também injusta, e se alardeia um governo democrático que respeita os direitos do povo.
        Desculpe, Bendl, o desabafo deste seu amigo. Um abraço.

        • Wilson, meu caro, por favor!
          O blog é para isso mesmo: DIÁLOGO!
          E vou concordar contigo no aspecto que não me detive, e que reforça a tua argumentação quanto à liberação de armas de fogo e seu porte:
          A IMPUNIDADE!
          Colocaste o dedo na ferida com relação a um dos problemas mais graves que assola o Brasil, consolidado de forma abjeta e tendenciosa com o julgamento dos petistas envolvidos no mensalão.
          Enquanto os que não eram do partido ou políticos sofreram condenações severas, o mesmo não aconteceu com os que pertenciam ao PT ou eram cúmplices, pois já estão soltos e debochando de nós solenemente.
          De fato, esta sensação que a prisão é para quem não pode pagar advogado, nos remete à intranquilidade de uma cidadania que precisa enfrentar ser também menosprezada, humilhada e subjugada simplesmente às vontades de outras pessoas, que se arvoram direitos que foram usurpados do povo, ferindo a Constituição de maneira inexorável.
          Muito bem escrito, Wilson, pois esta é uma das finalidades da Tribuna da Internet, o entendimento, exatamente o que estamos fazendo neste momento.
          E, admito, que muitas exigências para o porte podem dar a impressão de facilidades para a classe mais abastada ou quem tenha curso superior mas, pela situação que nos encontramos, de que a maioria do povo é analfabeta funcional, imagino o quanto que desentendimentos hoje que são resolvidos com discussões e uma que outra briga, não resultariam em mortes se os antagonistas tivessem armas consigo!
          Um cara ciumento, por exemplo, vai matar quem olhou para a sua mulher; um motorista que levou um encostão de outro no trânsito vai descer do carro atirando, podendo matar um inocente por uma bala perdida, enfim, acho que todo o cuidado é pouco neste sentido, razão pela qual externei os meus temores, mas não que não se deva ter uma arma para defesa de seu lar, da sua família e de si próprio.
          Wilson, muito obrigado pelo teu comentário, que foi simplesmente útil, proveitoso, necessário e que expandiu esta discussão.
          A meu ver, esta é a cidadania plena, que busca soluções debatidas, analisadas profundamente, e com desacordos, com idéias diferentes, porém com respeito, educação, civilidade e urbanidade.
          Observa a quantidade de textos nesta página e constata, Wilson, o excelente nível que atingimos.
          Ora, isto é gratificante, enaltece o comentarista, o frequentador e os leitores deste espaço democrático por absoluto.
          Um abraço do meu tamanho, Wilson, meu caro.

  7. Caro Jornalista, veja esta reportagem de hoje:

    “Nem mesmo o efetivo do Exército Brasileiro, responsável pela guarda presidencial, inibe a ação de criminosos no Distrito Federal. Um soldado da instituição foi assaltado por três homens armados enquanto fazia a segurança da Residência Oficial da Granja do Torto, onde a presidente Dilma Rousseff (PT) costuma descansar. Os bandidos renderam o militar, fizeram-no refém por uma hora e meia e fugiram com uma espingarda calibre .12, de propriedade do Exército.
    Menos de 24 horas depois de o militar ter sido feito refém na Residência Oficial da Granja do Torto, criminosos renderam e roubaram moradores de duas casas, uma na QL 20 do Lago Sul e outra na QI 3 do Lago Norte, as áreas mais ricas da cidade. Eles estavam armados com revólveres quando renderam as vítimas quando entravam na garagem.
    Os bandidos levaram aparelhos eletrônicos, computadores, joias, relógios, dinheiro e veículos. O grupo é formado por quatro homens e uma mulher. De acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública do DF, de janeiro a novembro deste ano, 517 residências foram invadidas por criminosos em todo o DF — a média é de 47 por mês. No mesmo período do ano passado, segundo a SSP-DF, foram 516 ocorrências.”
    Fonte: Correio.

    Senhores,

    Já temos a maior frota de carros blindados do mundo, saltando de 20 mil para uma frota de aproximadamente 118 mil carros nos últimos dez anos, o que representa um aumento de 490%. Esses números colocam o Brasil na liderança do ranking dos países com maior frota de blindados do mundo, passando a Colômbia e se mantendo bem à frente de Rússia, México, África do Sul e Índia.
    Pois enquanto nos países sérios os jovens sonham em poder comprar um bom CARRO CONVERSÍVEL para desfilar com a namorada e parar em alguma lanchonete com os amigos e com o som ligado, por aqui se sonha em comprar um CARRO BLINDADO COM PELÍCULA FUMÊ!

    Como se não bastasse a violência na rua, AGORA ELA NOS AMEAÇA NA NOSSA PRÓPRIA CASA. O povo está sendo caçado feito bicho e arrancado de casa feito tatu do buraco: É por isso que cachorro, quando está como medo, ANDA COM O RABO ENTRE AS PERNAS: para não ser puxado por ele!
    Nunca antes neste país foi tão comum BANDIDO INVADIR RESIDÊNCIAS. Antigamente eles tinham medo de dar de cara com um 38; hoje sabe que as galinhas estão com os bicos cortados.
    É triste viver assim, mas essa é a sina das pessoas que têm as suas vidas menosprezadas pelos governantes e rebaixadas a um nível inferior ao valor da vida dos animais, pois até mesmo uma galinha choca pode reagir contra quem tentar pegar os seus pintos.

    -Quem estiver do lado de fora das muralhas e dos carros blindados, quem tiver que pegar ônibus ou andar a pe que se virem!
    -A quem pedir socorro?
    -Ao IBAMA?
    Triste país, onde a educação, a saúde e a segurança foram FALIDAS pelos ladrões que estão no poder!

    Abraços.

    • Francisco Vieira,
      Os teus comentários retratam a situação do cidadão brasileiro:
      Inseguro, com medo, não sabe se volta para sua casa ou se chega no trabalho, simplesmente está sendo oferecido à bandidagem por culpa de um governo corrupto e desonesto, que não se preocupa com o povo deste País que desgraçadamente governa.
      O viés estabelecido pelos Direitos Humanos, que o criminoso merece compreensão pelos seus delitos, enquanto que a vítima que se dane, proporcionou esta inversão de valores, e assegurou ao ladrão e assassino uma proteção que antes era canalizada para quem sofresse a atuação desta gente.
      Desta forma, o crime no Brasil não está sendo analisado como delito, mas falha da sociedade!
      Como se tivéssemos culpa dos filhos que pais irresponsáveis jogaram no mundo e agora são meliantes, bandidos cruéis e sádicos!
      Lembra o caso do jornalista Tim Lopes, a maneira como morreu?
      No “microondas’!
      Ora, este mau elemento pernicioso á sociedade e seus comparsas, deveriam curtir os 30 anos de cadeia porque não temos penas maiores, mas em presídios de segurança máxima, visitas apenas anuais e pena cumprida à risca, sem qualquer atenuação!
      E vida dura dentro da prisão, trabalhando, limpando, pintando, consertando, varrendo, sem ficar deitado e “descansando”.
      Não há mais medo da polícia, da Justiça, de possíveis condenações.
      O sistema jurídico faliu, a partir do momento que o Legislativo não acompanhou a gravidade da situação, deixando de criar leis mais rígidas e que acompanhassem de perto a violência instalada no País.
      Enfim, o bizarro é constatar que homens de bem estão sendo subjugados por maus elementos, e nossos representantes legisladores mais se preocupam com os criminosos que as vítimas que vão largando pelo caminho do mal que percorrem, paralelamente à mesma trilha de crimes praticados pelos bandidos.
      A covardia contra o povo é simplesmente aterradora, em consequência.
      Obrigado pelos comentários, Francisco, muito pontuais e que apresentam a situação alarmante que estamos sujeitos em nosso dia a dia.
      Um abraço.

  8. Senhores,

    NUNCA ANTES NA HISTÓRIA DESTE PAÍS TANTA GENTE SAIU ÀS RUAS COM O RABO ENTRE AS PERNAS.

    Para comprovar isso, basta que você fique em algum lugar público e preste atenção no comportamento das pessoas.
    Uma noite dessas eu estava saindo de um supermercado quando fiquei observando o comportamento de uma senhora da faixa dos seus 30, 40 anos de idade. Estava bem arrumada, por isso acho que ela deve ter vindo comprar alguma coisa urgente: ela pegou algumas sacolas do caixa, foi até a saída do mercado a passos largos. Como percebeu que havia pessoas passando próximo do ponto onde havia estacionado, parou feito uma estátua e fingiu que estava atendendo uma ligação no celular. DAVA PARA VER O TERROR NO SEU ROSTO E NO SEU COMPORTAMENTO! Depois de algum tempo, saiu em disparada para o seu carro… Típico comportamento animal, tal como o das zebras e gnus com medo dos predadores que os espreitam.

    O BRASILEIRO PERDEU O SEU ORGULHO, A SUA DIGNIDADE E A SUA LIBERDADE. Prefere gozar durante o estupro, clamar misericórdia ao estuprador e viver uma vida de verme a correr o risco de reagir e morrer com dignidade e honra. Se esqueceu que toda a liberdade é conquistada.

    Não sei aonde iremos parar.

  9. Tenho lido algumas vezes a ideia de identificar projéteis com chips, para através de sua extração, identificar a arma ou seu proprietário.
    De todas as sugestoes elaboradas por não tecnicos, esta também é carente de base científica.
    Se por chip, for entendido, um diminuto elemento, formado por substancia semicondutora de eletricidade tal como silício, usado em milhares de aplicacoes na eletronica e capaz de armazenar dados, lembro que um elemento destes é extremamente sensível a choques mecânicos , acelerações e sobretudo temperturas acima de 125 graus Celsius e não teria a menor chance de sobreviver no interior de um projetil disparado a partir de uma arma de fogo.

    • Prezado Caio,
      As sugestões que oferecemos neste blog podem não ser viáveis mas, pelo menos, podem dar início a projetos parecidos, que se tornem úteis, aproveitáveis.
      Eu não mencionei o chip, porém, que as balas tivessem um registro anexadas na hora da compra ao número do revólver e seu proprietário. Acho não ser de todo impossível este controle e, o cartão eletrônico, delimitaria as aquisições de munição a cada semestre, havendo a obrigatoriedade da devolução dos estojos vazios ou que não foram usados e caducaram com o tempo.
      Obrigado pela tua participação.
      Um abraço.

    • Parabéns Bendl, importante questão a ser debatida. “na verdade deixou o cidadão de bem à mercê da bandidagem, de ladrões, assaltantes e criminosos em geral” e, complemento, da tirania de um governo. É o principal motivo para a criação da segunda emenda da constituição americana (o direito do indivíduo de manter e portar armas), resistência à opressão e tirania do Estado. Atualmente, dois de cada três americanos considera que o porte de armas é uma garantia do povo contra a tirania. Ou seja, sua própria liberdade está ligada ao porte de armas.

      • Meu caro Efrom,
        O povo tem o direito de se defender, de comprar armas, desde que obedeça às exigências para esta aquisição.
        Não podemos permanentemente ser monitorados, vigiados, limitados por governos que têm se mostrado corruptos, desonestos, portanto, sem condições éticas e morais para coibirem quaisquer direitos inalienáveis nossos, do ser humano.
        Sou humanista, pacifista, a favor de um povo desarmado. Não, não estou me contradizendo. Porém, que tivéssemos uma educação e cultura de acordo com este modo de vida, de respeito, de obediência às leis, de se acatar as autoridades.
        No entanto, o Brasil hoje é a antítese do que mencionei acima, então não devemos ficar à mercê das decisões dos outros quanto às nossas vidas, de ficramos aguardando o tiro pelas costas ou na cara, da agressão com faca ou a paulada.
        Obrigado pelo comentário, Efrom.
        Um abraço.

  10. Até uns 3 anos atrás o raio X do IML do Rio estava quebrado. Tinham que seguir a trajetória da bala com bisturi. Por mais que o pessoal se esforce, qualquer advogado de porta de xadrez acaba com uma ‘prova’ dessas.

  11. Caro Francisco Bendl, o artigo esta perfeitíssimo. Se não me falha a
    memória, houve um plebiscito: se contra ou a favor do desarmamento da população, a votação a favor do armamento da população ganhou com boa margem. Esse plebiscito não valeu de nada?
    Abraços.

  12. Nélio Jacob, meu amigo,
    Desde quando o governo faz o que o povo quer?!
    O PT está no poder para nós fazermos o que ele quer, e não o contrário.
    Ele faz o que bem entende: rouba, assalta, dilapida o nosso patrimônio, destrói nossas empresas … mas, o povo, este tem que andar com o passo certo!
    Um abraço, Jacob, e grato pelo comentário.

      • Virgílio,
        Respondi para o nosso caro Jacob esta mesma indagação, porém com uma roupagem diferente.
        Desde quando que algum governo, e especialmente o do PT, vai atender o pedido do povo?!
        Nós é que temos de obedecer e outorgar poderes!
        Na ótica obtusa dos poderes constitucionais somos coadjuvantes no processo histórico do País.
        Não somos importantes, e tampouco eles se preocupam conosco, com o nosso bem-estar, com o nosso desenvolvimento social, educação, saúde, segurança … nada.
        Certos avanços acontecem para acalmar os movimentos mais animados, mais exigentes, que vão às ruas mas, a maioria das nossas solicitações e anseios, o governo os ignora, engaveta-os, coloca-os dentro de um armário e manda o móvel para o lixo.
        Há uma tradição – já comentei a respeito – no Brasil, de que os governos não solucionam, ao contrário, aumentam os nossos problemas porque roubam demais, são muito desonestos, são corruptos por excelência!
        Quem lhes sucede, perde tempo em consertar ficticiamente os problemas e rombos deixados pelo antecessor, resultando não haver tempo hábil para que surjam as medidas próprias para o povo e País, simples.
        O que fez o PT com as privatizações de FHC que tanto critica?
        Nada.
        O que fez o PT, que tanto acusa FHC de ter comprado parlamentares para que passasse a emenda da reeleição?
        Nada.
        Ambas medidas que deveriam ter sido profundamente debatidas e, da reeleição, extinta, hoje servem como uma luva para os petistas, que, ainda por cima, e de forma cínica e hipócrita, alegam os prejuízos que sofremos por conta desses atos do governo anterior.
        O bolsa família, por exemplo, que foi ampliado pelo PT, e agora expandido até para imigrantes(!), a intenção verdadeira é a cooptação de votos, condenando os beneficiados à miséria porque vão sempre depender da caridade do governo.
        E fizeram tantas ameaças e escancaradas para quem votasse no Aécio, de que perderia “automaticamente” o benefício que, a Justiça Eleitoral, se isenta fosse e não comandada pelo Executivo, teria de investigar essa manobra contrária à lei.
        O povo nunca foi tão massa de manobra (expresssão da minha época) quanto agora com os petistas no poder.
        O povo é manipulado vergonhosamente; conduzido inescrupulosamente; roubado e enganado criminosamente!
        Ora, evidente que não vai atender pedido ou abaixo-assinado nenhum que venha da população, originário do povo, pois este vem recebendo as migalhas que o PT lhe concede a cada mês.
        Outro abraço.

        • Amanhã vou escrever sobre uma publicação do PT de 2002, dos 45 pecados do FHC. O 32.º, hoje chega a ser cínico! Eles condenam o FH de ter injetado, via BNDES R$ 680 milhões na COMPRA de 25% da Telemar. São 45 pontos hilários.

  13. Essa escalada da violência foi provocada pelo estatuto do desarmamento, no momento em que esta lei causou um flagrante desequilíbrio de forças entre cidadão e bandido. O cidadão foi desarmado e o bandido não, pelo fato óbvio de que bandido não segue nenhuma lei. Ou esse governo achava que bandido ia entregar arma do mesmo jeito como fez o bem intencionado cidadão, que se desfez da dele ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *