Candidatura de Dilma ainda não está confirmada: depende das pesquisas e da economia

Carlos Newton

Quando o ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal, deu entrevista anunciando que não será candidato (o prazo fatal para sua desincompatibilização e filiação partidária termina no próximo dia 5), a presidente Dilma Rousseff comemorou muito. Motivo: já estava praticamente certo que o candidato do PT seria Lula, caso o presidente do Supremo entrasse na disputa.

Logo em seguida, Dilma teve novo alívio, quando Lula disse que só será candidato novamente em 2018. Mas a verdade é que a presidente ainda tem motivos de preocupação. Sua candidatura só será decidida no final de junho, quando o PT realizar a convenção. Até lá, nada está decidido.

ACORDO QUEBRADO 

Quando Lula lançou e bancou o nome de Dilma Rousseff para a Presidência em 2010, era óbvio que se tratava de um mandato-tampão, para ocupar o espaço e facilitar a volta de Lula ao Planalto em 2014. Mas acontece que ele teve câncer, Dilma começou a ganhar cada vez mais apoio popular e o ex-presidente se viu metido em diversas encrencas, como o Mensalão, o Rosegate e agora as denúncias de Romeu Tuma Jr., de que Lula era informante do DOPS no regime militar.

Dilma Rousseff então ficou mais à vontade para reivindicar a candidatura à reeleição, e Lula recolheu os flapes, como se diz na linguagem da aviação.

Mas acontece que o PT não se conforma com isso e quer Lula de volta, porque ele tem muito mais traquejo político e está à frente de Dilma nas pesquisas, sendo considerado praticamente imbatível.

NA CONVENÇÃO

A esdrúxula situação somente será resolvida no final de junho, quando o PT realizar a convenção para escolher o candidato à Presidência.

A confirmação do nome de Dilma Rousseff vai depender de duas variáveis: o comportamento das pesquisas eleitorais e a situação da economia. Se a popularidade dela cair, como já aconteceu uma vez, ou se a economia entrar em crise, o substituto está pronto para entrar em campo. Aliás, já encomendou até o uniforme e a chuteira nova.

Nessa hipótese, Dilma ficará literalmente desempregada, já que não poderá concorrer a nenhum outro cargo eletivo, pois seu prazo de desincompatibilização se esgota no próximo dia 5.

Que situação, hein?

9 thoughts on “Candidatura de Dilma ainda não está confirmada: depende das pesquisas e da economia

  1. Nos daremos por felizes se houver eleições antes do Brasil quebrar de vez após as asneiras que os governos Lula-Dilma-PT fizeram.

    A ultima asneira é o aval que o atual governo esta dando a divida da Argentina do desgoverno Esquisofrenico da hermana Christina Kirchner.

    Leiam no Jornal do Brasil:

    “Governo terá que explicar aval à dívida argentina
    Câmara poderá convocar assessores de Dilma”
    http://www.jb.com.br/economia/noticias/2014/03/18/governo-tera-que-explicar-aval-a-divida-argentina/

    Só acho gozado não convocarem Dilma e Lula. Afinal de contas eles precisam esclarecer ao povo brasileiro estes empréstimos e doações do tipo “Cara-Cu” onde os beneficiados só entram com a “Cara” e o cidadão ordeiro e trabalhador entra com o resto.

    Obs: O que me estranha é os grandes jornais não comentarem este Aval à divida Argentina.

  2. Nem Dilma e muito menos Lula. Chega de aturarmos este PT no poder. É hora de virarmos a mesa. Chega de tanta incompetencia deste partido no comando do Brasil. Ninguém aguenta mais inflação fora da meta, juros altos e obras inacabadas que existem pelo Brasil afora. CHEGA……..

  3. Boa análise de nosso Editor/Moderador Sr. CARLOS NEWTON. Como no curto prazo, (01 ano) , devido as nossas Reservas de mais de US$ 376 Bi, não há perigo nenhum de crise Financeira, embora os números das Contas Nacionais ( Balança Comercial e Balanço de Pagamentos Internacional) continuem deteriorando. Portanto, o Mercado aponta que, para 2014, a Inflação de Preços ficará dentro da Meta, 4,5%aa com banda de 2%, e o estratégico DESEMPREGO (entre os que procuram Emprego), ficará baixo em +- 5% da Força de Trabalho. Portanto até o final do ano, com certeza na Economia a Presidenta DILMA está garantida. Com relação a queda de Popularidade, tendo em vista a fraca Oposição até aqui em cena, ela não cometendo um erro Político grosseiro, não se expondo muito, a meu ver não terá queda de Popularidade, pelo contrário, tende a crescer sua Popularidade, bastando acenar com aumento generoso de Salário Mínimo e ao Funcionalismo, a partir de 01/Jan 2015. Nessas condições, suas chances de re-Eleição são muito grandes.

  4. ESTÁ NA CARA QUE QUEM DAS CARTAS É A DILMANDONA. O LULA AFROUXOU.
    ESSA MULHER TEM VOCAÇÃO PARA TIRANA! JÁ ENQUADROU O PMDB , OS MILITARES, OS EMPRESÁRIOS E COMPROU A POPULAÇÃO COM O BOLSA-FAMILIA. VAI GANHAR NO 1º TURNO CONTRA TUDO E CONTRA TODOS!
    ( TOMARA QUE ELA CONTINUE PENSANDO ASSIM, MAS SE GANHAR MESMO, COM CERTEZA ESTAMOS TODOS FERRADOS, O VENEZUELANO MADURO PERTO DELA VAI PARECER MODERADO DEMAIS, MAS TÃO ESTÚPIDO QUANTO).

  5. Correção …

    Nova integrante do TRF-2 é filha do ministro Marco Aurélio

    Advogada foi escolhida por Dilma Rousseff em lista tríplice

    A advogada Letícia de Santis Mendes de Farias Mello – que é filha do ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal – foi nomeada desembargadora do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (Rio de Janeiro e Espírito Santo) pelo chamado quinto constitucional da advocacia.

    Conhecida especialista nas áreas de Direito Tributário e Administrativo, ela foi a mais votada, com 17 votos, na lista tríplice enviada pelo tribunal à presidente Dilma Rousseff, em junho do ano passado.

    A nomeação de nova integrante do TRF-2 foi assinada pela presidente da República na ultima terça-feira (18/3), e publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (19/3). Ela é professora da pós-graduação em Direito Tributário da Fundação Getulio Vargas (FGV) e integra o escritório Ulhôa Canto Rezende e Guerra Advogados desde 1999.

    Letícia de Farias Mello disputava a vaga com Luiz Henrique Antunes Alochio – que teve 14 votos na votação da lista tríplice pelos desembargadores do TRF-2 – e Rosane Lucia de Souza Thomé (13 votos).

    Na formação da lista com seis nomes que o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil enviou inicialmente ao TRF-2, Letícia era a segunda colocada, logo depois de Alochio.

    Fonte : JB 19/03/2014

  6. Lula escalou a Dilma porque ela não tem nada a ver com o mensalão, não há escândalo na vida pública da Presidente. Dilma foi uma grata surpresa. O Brasil está muito bem administrado . PIB cresceu, o emprego aumentou, inflação está controlada, obras do PAC em andamento gerando fatores positivos na economia. Duvido que o Lula pense na possibilidade de ser candidato no lugar da Presidente Dilma. A brabeza da presidente é boa para o Brasil porque para lidar com a matilha dos políticos tem que ser fêmea alfa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *