Candidatura de Rodrigo Maia à Presidência é apenas mais uma “fake news”  

Resultado de imagem para maia presidenciavel charges

Charge do Nani (nanihumor.com)

Carlos Newton

O circo já está armado e o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), lança na próxima quinta-feira sua pré-candidatura à Presidência da República, durante convenção do partido. Marrento, ele tira onda e diz que há importantes legendas apoiando seu nome, referindo-se ao PP e ao Solidariedade. Até parece que a candidatura é para valer, mas as aparências quase sempre enganam na política. E não há novidades, porque o noticiário político há meses informa as seguidas reuniões de Maia como o senador Ciro Nogueira, presidente do PP, e o deputado Paulinho da Força, presidente do Solidariedade.  Mas o que os três realmente andaram acertando?

O que existe é um entendimento entre os três partidos (DEM, PP e Solidariedade), para marcharem juntos na sucessão, de forma a valorizar ao máximo a coligação que pretendem fazer com o candidato de centro que demonstrar condições de ser eleito, não importa qual.

FACTÓIDE – Esse tipo de armação noticiosa antigamente era chamado de factóide – uma notícia criada para fortalecer a imagem do político. O rei dos factóides foi justamente Cesar Maia, em suas gestões na Prefeitura do Rio. A assessoria do pai de Rodrigo desenvolveu a habilidade de “plantar” notícias tipo factóide, e esta prática se espalhou como uma praga. Aliás, o Planalto atualmente não faz outra coisa.

Mais recentemente os factóides passaram a ser considerados também como uma versão das “fake news” (notícias falsas), com uma diferença básica – factóide geralmente é uma notícia falsa de cunho positivo, enquanto a “fake news” quase sempre tem sentido negativo.  A candidatura de Rodrigo Maia se encaixa nas duas tendências, porque é um factóide e uma notícia falsa, ao mesmo tempo.

“NON ECZISTE” – O famoso padre Óscar Quevedo diria que a candidatura de Maia “non ecziste”. O objetivo dela é justificar que o suposto candidato circule pelo país, para fortalecer o DEM e valorizar o passe do partido no mercado livre das coligações.

Como seu nome não crescerá nas pesquisas, na hora H o “presidenciável” abrirá mão da candidatura para cumprir a agenda já traçada – ajudar a campanha de Cesar Maia a governador do Rio, ser reeleito deputado federal e continuar na presidência da Câmara.

Quanto ao mercado livre das coligações, não faltam compradores para o precioso espaço na TV que será oferecido por DEM, PP e Solidariedade, uma circunstância que certamente vai influir bastante na eleição.

###
P.S. 1 –
Os compradores de coligações que têm maior “poder aquisitivo” são Michel Temer e Henrique Meirelles, porque o tucano Geraldo Alckmin enfrenta problemas internos no PSDB e não decola, enquanto Marina Silva (leia-se: Itaú) está na mesma situação.  

P.S. 2Por fim, que ninguém se espante caso DEM, Solidariedade e PP decidirem apoiar Jair Bolsonaro logo no primeiro turno. Como se sabe, na política brasileira tudo é possível. (C.N.)

6 thoughts on “Candidatura de Rodrigo Maia à Presidência é apenas mais uma “fake news”  

  1. Bom dia !! Como o “picolé de xuxu” não empolga, não decola e dificilmente decolará, hoje vejo um segundo turno entre Bolsonaro e Ciro Gomes. Estamos em março e até outubro tudo pode mudar já que Lula está inelegível e haverá muitos candidatos na eleição presidencial de 2018. Mesmo com financiamento público de campanha continuo a acreditar na força do dinheiro e da grande mídia como sempre aconteceu. Continuará havendo caixa 2 e grandes esforços da turma da rua Von Martius 66 para eleger alguém “alinhado” com seu pensamento e interesses comerciais e/ou escusos também. Lembrando que Collor em março de 1989 tinha apenas 7% de intenções de votos e acabou se tornando presidente. O “retrato” hoje indica Bolsonaro e Ciro no 2 turno mas não duvidem da força do dinheiro, grande mídia e até mesmo interesses externos (grandes potências) que poderão vir a apoiar Bolsonaro em função do economista Paulo Guedes mas gostariam mesmo de ver Henrique Meirelles no comando pois Bolsonaro é um nacionalista e dificultará a “entrega” de nossas riquezas naturais e empresas estatais estratégicas.

  2. 1) “Cartas Chilenas”, livro de poesias satíricas escritas pelo inconfidente Tomás Antonio Gonzaga (1744-1810).

    2) Já pensaram um presidente nascido no Chile ?

    3) Haja hilariantes… se bem que ele já andou assumindo nas viagens do Temer.

    4) Eis a semicolônia Brasil.

  3. Tem coisa mais FAKE que eleição no Brasil?
    Todo esse dinheiro gasto, alguém precisa de santinho?

    Toda essa grana com publicidade eleitoral televisiva, LAVAGEM de dinheiro roubado da União, chancelada…

    Tempo de TV: Há coisa mais corrupta? Tempo igual para todos os candidatos a cargos de Prefeito, Governador e Presidente. quem tem medo que não concorra….

    Urnas: algo precisa acontecer, não e possível ficar só na conversa mole de uma figura que não nos passa imagem de confiança….

    Se for pensar assim, olhando para o nosso presidente atual, como ainda existe governo?

  4. Duas novas notícias, ou velhas, dependendo do ponto de vista.
    1. Maia vai apoiar o Bolsonaro e volta a ser candidato a deputado federal
    2. Meireles vai ser o vice do Bolsonaro

    Até outubro vai ser uma guerra na internet.

  5. Newton, desde o final de 2016, falo da possibilidade de Rodrigo Maia poder vir ser candidato a presidente. Ele está dançando: Vai pra lá, vem pra cá. O que chama atenção são duas coisas que a mídia não quis explorar. 1) Quando Rodrigo afirmou no momento em que estava em jogo o destino de Temer na Câmara: “Eu não vou fazer o que vocês fixeram com a Dilma”. 2) Rodrigo ficou mudo quando Lula em sua entrevista bombastica a `Folha disse com todas as letras que Temer se salvou de um golpe de Janot e JBS para permanecer no cargo de PGR e Rodrigo Maia assumir a presidência. Pergunto qual a razão da mudez de Rodrigo.? Essas coisas meio misteriosas você sabe Newton..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *