Carlos Bolsonaro supera ministros e volta a comandar a comunicação no Planalto

O vereador Carlos Bolsonaro participa de reunião com o presidente no Palácio do Planalto 23/03/2020 Foto: Divulgação

Carlos Bolsonaro volta a integrar o primeiro escalão do Planalto

Naira Trindade e Gustavo Maia
O Globo

Isolado e assistindo ao crescimento de uma onda de desgaste na própria militância bolsonarista, o presidente Jair Bolsonaro decidiu radicalizar o discurso. Pressionado pelas redes sociais, buscou apoio de quem lhe ajudou a chegar à Presidência: o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), o senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ) e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). A presença de Carlos no Palácio do Planalto, inclusive, assusta profissionais que lá trabalham. Há preocupação de que o “pitbull do pai” busque identificar assessores “desalinhados” ao governo.

A mudança de tom de Bolsonaro ganhou evidência com a repercussão negativa da medida provisória enviada ao Congresso que permitia a empresários a suspensão contratos de trabalho com seus empregados por quatro meses.

SEM DIÁLOGO – Até aquele momento, Bolsonaro tentava uma conciliação com membros do Congresso e do Supremo. Porém, as críticas duras após o envio da MP colocaram um ponto final no diálogo. Aconselhado pelos filhos, Bolsonaro se amparou no

A produção do conteúdo do polêmico pronunciamento relativo ao novo coronavírus na última terça-feira contou com a ajuda do “gabinete do ódio”, como é chamado o grupo que monitora suas redes sociais, muito ligado a Eduardo e, principalmente, a Carlos. A ausência forçada da cúpula da Secretaria de Comunicação (Secom) — Fabio Wajngarten e o seu adjunto, Samy Liberman, tiveram que entrar em quarenta após contraírem o novo coronavírus — deixou um vácuo que logo foi ocupado por Carlos e integrantes desse gabinete.

No episódio do pronunciamento, por exemplo, o texto ficou restrito a esse grupo até praticamente o horário da veiculação.

ESTÁ EM TODAS – Filho 02 do presidente, o vereador carioca circula pelo local de trabalho do pai desde a última segunda-feira, e já foi incluído cinco vezes na sua agenda oficial. Ele esteve em três das cinco videoconferências de Bolsonaro com empresários, prefeitos e governadores do Brasil, sentando-se à mesa das autoridades do governo federal, assim como seu irmão Flávio.

Antes de definir o texto do pronunciamento, Bolsonaro assistiu a dois vídeos mostrados por seus assessores. Um deles trazia um empresário que dizia ser dono de uma rede de hotéis de Poços de Caldas (MG) e, que, de forma direta, pedia ao presidente para reverter a situação de isolamento alegando que a população começaria a enfrentar dificuldades financeiras se a paralisação se estender por muito tempo.

A outra gravação que, segundo interlocutores, sensibilizou o presidente mostrava um caminhoneiro chorando dentro de sua carreta, estacionada na beira da estrada. O homem de barba ruiva e cerca de 40 anos relatava a “humilhação” de ter sido barrado por empresas quando tentava entregar produtos e fazia um “alerta” que as pessoas iriam sofrer com desabastecimento de mantimentos nas prateleiras dos supermercados.

REDAÇÃO DO PRONUNCIAMENTO – Ministros da ala militar chegaram a entrar na sala durante a produção do conteúdo do pronunciamento. Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), foi um dos que deram palpites na confecção do texto. Porém, segundo assessores próximos, Bolsonaro não teria acatado. O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, não foi consultado.

Carlos, chamado de pitbull pelo pai, é temido no Planalto. Ele mantém contato com um grupo muito restrito de assessores e conquistou respeito de ministros militares. Segundo aliados de Bolsonaro, os três filhos trocam mensagens de telefone com dois ministros que são amigos do pai: Jorge Oliveira (Secretaria Geral da Presidência) e Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo).

“PAPO RETO” – Integrantes da Presidência têm atribuído parte da mudança de discurso do ministro da Saúde sobre o novo coronavírus a um “papo reto” que Mandetta teve com Carlos há poucos dias, como mostrou a colunista do GLOBO Bela Megale. No domingo, o vereador acompanhou o pai até o Ministério, onde ocorreu a teleconferência com prefeitos.

Na sua passagem por lá, Carlos teve uma conversa informal com o ministro sobre a comunicação dos temas ligados à doença, segundo pessoas próximas a Mandetta. No mesmo dia, o titular da Saúde afirmou que será inviável manter todas as atividades do país completamente paradas durante todo o período da crise. E desde então se alinhou ainda mais seu discurso com o do presidente.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGComo dizia Confucio, uma imagem vale mais do que mil palavras. A foto distribuída pelo próprio Planalto mostra que Carlos Bolsonaro voltou a comandar a Comunicação  Social da Presidência da República, um degrau acima do general Eduardo Ramos, ao qual supostamente estaria subordinada a Secom (Secretaria de Comunicação). Como todos sabem, Carlos Bolsonaro é um espécie de estopim de pavio curto, que ameaça explodir a qualquer momento e prejudicar a imagem do pai, que está cada vez mais desgastada. (C.N.) 

18 thoughts on “Carlos Bolsonaro supera ministros e volta a comandar a comunicação no Planalto

      • Gabriel, meu caro amigo de linha Espírita… Alegria!

        “22. Lembrai-vos da Lei de Moisés, meu servo, a quem prescrevi ordenações e mandamentos para todo o Israel no monte Horeb. 23. Vou mandar-vos o profeta Elias, antes que venha o grande e temível dia do Senhor, 24. e ele converterá o coração dos pais para os filhos, e o coração dos filhos para os pais, de sorte que não ferirei mais de interdito a terra”. (Ml 3)

        Lembrei-vos de tudo … também também também igualmente do mesmo modo kkk KKK kkkk foi sem fruto agradável a Papá a necessária conversão de corações, né??? e o Senhor está nos ferindo snif fff FFF

        “1. Eis o que foi dito a Jeremias a respeito de todo o povo de Judá, no quarto ano do reinado de Joaquim, filho de Josias, rei de Judá (era no primeiro ano de Nabucodonosor, rei de Babilônia) 2. e que o profeta Jeremias tornou conhecido de todo o povo de Judá e dos habitantes de Jerusalém: 3. Desde o décimo terceiro ano de Josias, filho de Amon, rei de Judá, até este dia, eis que vinte e três anos são decorridos desde que a palavra do Senhor me foi dirigida e que vo-la transmiti com assiduidade, sem a terdes, entretanto, escutado. 4. Continuamente o Senhor enviou-vos os profetas, seus servos, mas nenhuma atenção lhes prestastes, e não destes ouvidos às suas mensagens. 5. Assim falava ele: renuncie cada um de vós à vida perversa e à maldade do procedimento, e ficareis para sempre na terra que o Senhor vos havia concedido, assim como a vossos pais desde sempre. 6. Não andeis à procura de outros deuses, para ante eles vos prostrardes e lhes renderdes culto. Não me provoqueis à cólera, para vossa própria desgraça, com esses (ídolos) que vossas mãos fabricaram. 7. Mas não me escutastes – oráculo do Senhor -, o que provocou minha cólera, para a vossa desgraça, por causa dos (ídolos) feitos por vossas mãos. 8. Por isso, assim disse o Senhor dos exércitos: porque não me escutastes as palavras, 9. vou conclamar todas as tribos do norte, – oráculo do Senhor -, assim como o meu servo, Nabucodonosor, rei de Babilônia, a fim de lançá-los contra esta terra e seus habitantes, e todas essas nações que a cercam. Votá-los-ei ao interdito e deles farei objeto de assombro, de assobio e de eterna ruína. 10. Abafarei seus gritos de alegria e os cânticos de júbilo, a voz do esposo e da esposa, e amortecerei o ruído da mó e o brilho da lâmpada. 11. Converter-se-á esta terra em angústia e solidão, e por setenta anos lhe há de perdurar a servidão ao rei de Babilônia. (Jr 25)

        Jeremias profetizou por 23 anos … vos lembrei por 19 …e em mais 1 não aconteceu conversão nenhuma kkk KKK kkk

        O Interdito foi aos poucos, tá???

          • wikipedia: Nabucodonosor II … Nabucodonosor também conquistou a Israel, tomou Jerusalém, e levou judeus cativos para a Babilônia, inclusive Daniel. Em 598 a.C., após a revolta de Joaquim de Judá, que tinha o apoio do faraó Neco, Nabucodonosor o derrota. Nabucodonosor derrota os judeus uma terceira vez, e leva cativo o rei Jeconias de Judá em 597 a.C. Na última revolta, de Zedequias, Nabucodonosor arrasa Jerusalém (586 a.C.), fura os olhos de Zedequias e o deixa prisioneiro por toda a vida.[1]

            No livro de Jeremias, contém uma profecia sobre a chegada do “destruidor das nações”, referenciado a Nabucodonosor em (Jeremias 4:7), e sobre o Cerco de Jerusalém (597 a.C.) e de sua destruição do templo (Jeremias 52).

            http://www.carlosnewton.com.br/forca-aerea-de-israel-vai-interagir-com-forca-aerea-da-russia-na-siria/#comment-292537 … com a GRANDE PROFECIA DOS 70 ANOS de Jeremias … em vigor até hoje kkk KKK kkk
            … … …
            “Habitarão nela e não haverá mais interdito: Jerusalém estará verdadeiramente em segurança”. (Zc 14,11) … é a expectativa relativa ao Mahdi islâmico … Mashiach judaico … 2ª Vinda de Jesus kkk KKK kkk

      • Pois é…demonizado por muitos, divinizado por outros…Para mim ele foi um espiritualista, mas CN afirma que ele nunca existiu…Segundo o editor, melhor curtir a obra de Mario de Andrade sobre o folclore brasileiro…

  1. Bolsonaro precisa desvincular o governo da imagem dos seus filhos. Politicamente, será melhor para ele e para os pimpolhos. Esse Carluxo é vereador lá na caixa prego, o que faz sentado numa mesa de decisões do governo federal? Se Bolsonaro quer a sua participação em reuniões ministeriais, precisa ter a coragem de nomeá-lo para algum cargo. Que ele ande pelo Palácio e grave vídeos amadores, vá lá; mas participar de reuniões de ministros sem fazer parte do governo … haja saco.

  2. O ESTADO DE SÃO PAULO – 27/03/2020

    JANAÍNA PASCHAL : INSTIGAR PESSOAS TERÁ CONSEQUÊNCIAS TRÁGICAS

    Utilizando as redes sociais, a parlamentar criticou a incitação aos brasileiros para abandonar a quarentena e a sair às ruas para trabalhar e a pressa em encerrar a quarentena, e reforça a necessidade de manter a quarentena que foi a orientação da OMS e dos epidemiologistas nacionais e estrangeiros, em todo o mundo

    https://politica.estadao.com.br/noticias/geral,instigar-as-pessoas-a-se-expor-vai-trazer-consequencias-tragicas-diz-janaina-paschoal,70003250368

  3. É impressionante como tem gente que aceita tal situação, e mais absurdo ainda pensar que na Câmara de Vereadores não haja movimento algum para cassar seu mandato, posto que, eleito para servir no Legislativo da Cidade Maravilhosa, e remunerado com recursos deste Município, na verdade, tem seu cabinete e estrutura toda atuando em questões do Executivo Federal.
    PQP!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *