Carluxo diz que se “equivocou” e retifica dados sobre doao em dinheiro vivo feita por Bolsonaro

Cl Bolsonaro movimentou, em 24 anos, R$ 1,79 milho em espcie

Juliana Dal Piva
O Globo

O vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) alterou em seu cadastro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) os dados sobre a doao que ele recebeu do presidente Jair Bolsonaro no valor de R$ 10 mil. A mudana ocorreu depois que O Globo revelou na semana passada que ele havia declarado ter recebido a quantia do pai por meio de um “depsito em espcie”, ou seja, em dinheiro vivo.

Na nova declarao de receitas emitida pelo vereador, candidato reeleio na Cmara de Vereadores do Rio, consta que o valor foi recebido por “transferncia eletrnica”. A resoluo 23.607, de 17 de dezembro do ano passado, do TSE, probe doaes em espcie superiores a R$ 1.604,10, como no caso do repasse feito pelo presidente. S podem ser feitas doaes superiores a esse valor por meio de transferncia eletrnica entre contas bancrias e cheque cruzado ou nominal.

RETIFICAO – No site do TSE, Carlos tinha declarado a primeira doao, em espcie, no dia 2 de outubro. A retificao sobre o valor recebido por ele consta com a data de 7 de outubro, mesmo data da publicao da reportagem. No entanto, O Globo acompanhou o sistema nos ltimos dias e verificou que a alterao s foi tornada pblica no sistema da Corte nesta segunda-feira.

Aps a divulgao da irregularidade, Carlos escreveu em sua conta no Twitter que foi um equvoco e que j devolveu o dinheiro: “O recurso, de origem lcita, ento foi devolvido e retransferido como esclarece a regra”, escreveu. Alm dessa doao, o vereador Carlos Bolsonaro fez uma transferncia eletrnica no valor de R$ 10 mil reais para a campanha deste ano. Ao todo, R$ 20 mil constam em receitas na candidatura do filho do presidente.

EM ESPCIE - Carlos tambm declarou nas ltimas duas eleies ter entre seu patrimnio R$ 20 mil em espcie guardado em casa. Alm disso, um dos apartamentos adquiridos por ele foi comprado com R$ 150 mil, em espcie, em 2003.

O uso de dinheiro em espcie tem sido um hbito da famlia para o pagamento de imveis e contas pessoais, conforme revelados por reportagens do O Gobo e investigaes do Ministrio Pblico do Rio de Janeiro (MP-RJ), no caso da “rachadinha” no gabinete do ento deputado estadual Flvio Bolsonaro, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

MOVIMENTAES – Membros da famlia do presidente Jair Bolsonaro movimentaram, em 24 anos, R$ 1,79 milho em dinheiro vivo, empregado em transaes imobilirias. A conta supera R$ 3,5 milhes em valores corrigidos pela inflao.

O montante corresponde soma de operaes em espcie que envolveram o senador Flvio Bolsonaro, do deputado federal Eduardo Bolsonaro e o vereador Carlos Bolsonaro, filhos do presidente, ambos filiados ao Republicanos, bem como as duas ex-mulheres do atual ocupante do Palcio do Planalto, Rogria Bolsonaro e Ana Cristina Valle.

7 thoughts on “Carluxo diz que se “equivocou” e retifica dados sobre doao em dinheiro vivo feita por Bolsonaro

  1. Carluxo diz que se equivocou, ai, ai. Parece que mal de famlia: ele se equivoca, o pai se equivoca, o flavio se equivoca… O maior de todos os equvocos foi o nosso: ter votado num idiota para a presidncia!

  2. Estes Bolsonaros so incorrigveis…
    Todos !
    Que famlia imunda…
    No h grana que chegue !
    s maracutaia.
    Uma atrs da outra…
    Credo !
    X coisa ruim…

  3. Eu acabei com a corrupo.kkkk.E classe mdia despolitizada que que pensa que a corrupo o nosso maios problema o que diz de ano passado termos pagado 1.1 trilho de juros e amortizaes da divida e 380 bilhoes de desoneraes ao grande empresrio no lhes parece corrupo.

    • zenobio, pagamento de dvida correto. Os juros que podem ser discutidos.
      Agora, os contratos e os juros, certamente, contem corrupo tambm.
      assim, um de nossos maiores, se no o maior mal, se chama corrupo. Basta ver-se o que fazem milhes de verde/amarelos quando votam. Tambm o que fazem com o voto corrupo!!!
      Abrao
      Fallavena

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.