Caso de Flávio Bolsonaro traz à tona a imoralidade que contamina a política

Resultado de imagem para bolsonaro e flavio

Bolsonaro tem um serviço a fazer e Flávio está atrapalhando

Carlos Newton

Desde sempre, o Poder Legislativo é formado por deputados e senadores, as Assembleias Legislativas por deputados estaduais e as Câmaras Municipais por vereadores. Como são eleitos pelo povo, que está espalhado por todo o País, é mais do que normal, que, de acordo com seus regimentos internos, tenham autorização para contratarem funcionários em comissão para representá-los nas mais distantes cidades, sem obrigação de comparecerem ao órgão contratante e diariamente assinarem o ponto.

De acordo com arquivos dos jornais, antes da Lei do Nepotismo, em muitos gabinetes parlamentares havia pais, mães, irmãos, namoradas etc., legalmente contratados e incluídos na folha de pagamento. Recebiam seus vencimentos e, se quisessem, poderiam doá-los integralmente e em parte para o caixa de futuras campanhas eleitorais do parlamentar contratante.

NEPOTISMO – Com a Lei do Nepotismo, os parentes foram sendo descartados, mas os amigos continuam em cena, nos níveis municipal, estadual e federal. Se for passado um pente fino nos gabinetes dos parlamentares, vai ser um escândalo incomensurável, especialmente nos escritórios que senadores e deputados mantêm em seus Estados, com tudo pago às custas do Congresso, inclusive o combustível, perguntem ao senador Magno Malta.

O levantamento da Operação Furna da Onça estava caçando corruptos de alto coturno, acabou pescando um peixe menor, mas de grande valor, por ser da família presidencial, que se atualmente comporta como se fosse família imperial, dona do país.

O azar de Flávio Bolsonaro é que está ficando provado se tratar de um político de terceira classe, que não se contenta com o elevado salário e se julga no direito de cobrar pedágio dos assessores.

SEM CAUTELAS – De se convir que, no caso em destaque na mídia, Flávio agiu com excesso de confiança, deixando que seu motorista e assessor criasse uma verdadeira penca de funcionários-fantasmas, sem as cautelas de praxe.

Quem quer praticar ato imoral deve se acautelar. O mundo gira e chega o dia em que aquela bomba que parecia desativada explode de repente, espalhando destroços por todos os lados.

E não adianta querer culpar o PT pelo fato desse caso vir ocupando a mídia inteira sem parar. A família Bolsonaro está no centro das atenções porque se elegeu pregando a moral e os bons costumes. Mas o comportamento do deputado Flávio Bolsonaro indica exatamente o contrário e até envolve o pai e a madrasta num modesto cheque de R$ 24 mil.

SEM DISCURSO LÓGICO – Por óbvio, a ocasião é aproveitada para deixar Jair Bolsonaro sem discurso lógico contra a corrupção. Então, que ele e seus filhos prestem as informações plausíveis e apresentem as justificativas cabíveis. E que o presidente eleito, uma vez no comando do país, não se esqueça da seguinte agenda:

1 – cobrar de Silvio Santos, dono do Banco Panamericano, o ressarcimento de mais de 5 bilhões de reais decorrentes de crimes financeiros cometidos por seus funcionários de confiança na gestão temerária daquele banco;

2 – exigir a responsabilização da diretoria da Caixa Econômica Federal, na época do governo Lula, que comprou 49% do Panamericano antes que houvesse a intervenção pelo Banco Central e a consequente falência, que destruiria o grupo empresarial de Silvio Santos.

3 – verificar as razões pelas quais a Caixa Econômica Federal ainda persiste anunciando diariamente na rede de TV de Silvio Santos, ou seria uma espécie de permuta?

4 – pedir ao COAF, tão competente no exame das ilegalidades cometidas na Assembleia do Rio, que explique como o presidente do STF, Dias Toffoli, além da remuneração como ministro, pode receber mensalmente mais R$ 100 mil do escritório de advocacia de sua esposa, transferindo, ao mesmo tempo, R$ 50 mil a título de pensão à sua ex-mulher, como divulgado por toda a mídia, sem que o ministro se manifestasse ou desse um pio que fosse.

5 – verificar, urgentemente, por que os bancos particulares podem cobrar juros de até 400% ao ano de uma população que tem mais de 60 milhões passando fome e abaixo da linha da pobreza.

6 – divulgar quanto o governo federal está gastando, mensalmente, com as cinco redes de televisão e grandes veículos da mídia, inclusive as verbas publicitárias das estatais e das empresas que compõem o chamado Sistema S (Sesc, Sebrae, Senai etc.).

7 – se a Previdência está falida, favor divulgar os nomes dos seus principais devedores, inclusive veículos de comunicação, que, acertadamente, defendem a urgência da reforma da Previdência.

8 – divulgar o número de funcionários de cada embaixada brasileira no estrangeiro, o gasto total anual e os respectivos cargos, inclusive os adidos militares e policiais.

9 – obrigar as empresas que oferecem planos de saúde a divulgarem as justificativas para elevarem tão acentuadamente os valores cobrados dos segurados. Por que não criar um sistema de crédito a ser acumulado, ao longo da vida, pelos segurados, garantindo aos que menos usam o plano um valor menor do que aquele cobrado indistintamente de todos?

###
P.S. 1
O futuro governo tem muito a fazer contra a amoralidade (ou imoralidade) que domina o poder público. Mas precisa lembrar que o exemplo deve começar em casa. (C.N)

18 thoughts on “Caso de Flávio Bolsonaro traz à tona a imoralidade que contamina a política

  1. ——- MINISTÉRIOS DE RENOMADOS ——-

    Pesquisem sobre a ONG Etini e conheçam um pouco
    mais Damares Alves a Pastora e Ministra que viu Jeseus subir na goiabeira .

    • Caro leitor e comentarista Vicente Quinane,
      “O problema da Ministra Damares Alves foi ter visto Jesus Cristo num pé de goiaba.
      Se tivesse visto um duende no pé de maconha, estaria tudo certinho!”

    • Falta de Respeito com o relato/testemunho de fé de uma pessoa, dentro de uma igreja, NÃO COMO MINISTRA, que a Imprensa distorce e debocha, mas são minoria. A maioria da população brasileira se identifica com a ministra e a apoia. Fale o que quiser de Jesus Cristo/Messias, um dia todos teremos que prestar contas a ele.

  2. “Sem discurso lógico contra a corrupção”

    75% da população brasileira apoia Bolsonaro.
    84% entre os que ganham cinco salarios mínimos ou mais.
    70% entre que ganha até um salario mínimo.

    Ué… parece que a população não esta nem aí para o que a Imprensa diz, estaria faltando credibiidade?

  3. Agora o articulista CN deixou o assunto de uma nota só, dos Bolsonaro, e começou a tocar na corrupção generalizada que infesta a nação. Isto é jornalismo sério. Muitas coisas estão por ser descobertas e, se derem força ao novo sistema (onde Bolsonaro é um dente da engrenagem principal) haverá uma guinada de comportamento no trato da coisa pública. Não por patriotismo da maioria, mas por medo de ser pego e cair no juízo de primeira instância.

  4. Ontem eu vi Jesus descendo sobre em um pé de jabuticaba .

    Jesus mora no céu , o céu está localizado acima , se o céu está localizado acima , Jesus teria que ter descido sobre um pé de goiaba e não subido , para que tamanho esforço , concordas ?
    Lembre – se , Jesus é sábio e não cometeria esta tolice . O ser mistico visualizado por esta senhora , certamente foi INRI CRiSTO , que foi colher algumas goiabas . Enganos acontecem .

    Pesquise sobre uma ONG Chamada ATINI , depois voltamos conversar .

  5. Muito estranho esta pesquisa ser divulga justamente no período que uma serie de denuncias são divulgas sobre Bolsonaro e seu filho . Interessante que Bolsonaro e seus eleitores viviam questionando a idoneidade destas pesquisas , principalmente a do IBOPE , diziam que estas poderiam ser compradas . Alias , quem encomendou esta pesquisa ?

  6. Isso, isso. Anistia ampla e irrestrita.
    Esqueçamos os criminosos livres. Libertemos os sentenciados e indenizemos os culpados. E estará tudo como dantes no quartel d’Abrantes.

  7. Aí está uma hoja de ruta como gostam de dizer os espanhóis. Se o capitão conseguir com que se respondam e resolvam estas questões já faz muito. Excelente colocação, depois o capitão não pode dizer que não está contando com a colaboração do povo.

  8. Bolsonaro e um pilantra que ficou rico na política.
    Nomeou para o seu ministerio, um monte de
    Bandidos que estão sendo investigados e processados.
    Daqui pra frente toda podridão da sua vida será revelada e este vigarista será obrigado a renunciar.

  9. Caro CN, bom artigo. Lembremos, contudo, que a casa presidencial será ocupada a partir de janeiro. O Executivo administra o presente de olho no futuro; nessa equação, o passado é somente fator histórico.

    Todos notamos a ânsia investigativa dos jornalões, que destacam equipes e mais equipes para remexer o lixo da família Bolsonaro. Reportagens simples assinadas por 3 ou 4 jornalistas. Mas o público percebeu que o fervor seletivo dessas reportagens tem o objetivo claro de solapar a autoridade presidencial, respaldada por quase 60 milhões de votos. A lógica é simples: quanto mais desmoralizado o presidente, menos força terá para cumprir suas promessas de campanha; entre as quais, um giro de 180 graus nas relações imprensa-governo. Isso é o que apavora os barões da mídia. Esse o _único_ motivo da campanha de demonização.

  10. Veja o video de Nando Moura com o relato/testemunho da Ministra Damaris Alves. Só mesmo quem é doente faz deboche de uma história dessas. Talvez sejam os violadores que não suportam verem a verdade sendo trazida a luz.

  11. RETRATAÇÃO
    Leandro Karnal em sua Pagina no Facebook

    Hoje, 13 de dezembro, mostraram-me um áudio de um depoimento da futura ministra Damares Alves sobre uma cena envolvendo uma experiência religiosa na infância. Eu estava irritado com a ministra por declarações anteriores e publiquei posts imediatos no Insta e no Face ironizando o trecho que eu tinha ouvido. Só ouvi a história de Jesus e da goiabeira. Eu não sabia de mais nada, especialmente sobre existir um abuso sexual. Soube depois e fiquei muito incomodado com minha atitude.
    Fui precipitado, julguei de forma equivocada e reagi de forma atabalhoada. Ironizei sem saber da dor e julguei uma concepção religiosa. Minhas postagens estavam distantes dos valores de tolerância e liberdade. Acredito nestes valores.
    Meu erro precisa de desculpas junto aos leitores e fãs. Também peço perdão à futura ministra a quem desejo um governo de luta contra o horror do abuso infantil. O tema é fundamental e se, um dia, tiver oportunidade, pedirei desculpas ao vivo a ela desejando sucesso em ação tão importante. A violência contra crianças é um mal brutal e devastador e eu, na pressa, ignorei dor alheia.
    Sempre digo que sou perfectível e não perfeito e hoje percebi como preciso crescer ainda, esperar mais, evitar arroubos e, acima de tudo, evitar julgamentos sobre temas graves. Minha luta é sempre melhorar e hoje, por alguns instantes, eu piorei sensivelmente. Continuo tentando. Apaguei um dos posts por conter a imagem do Cristo de Velázquez e manterei os outros do Face e do Insta para que eu me lembre de quanto preciso refletir para ser a pessoa que eu, em textos e palestras, almejo ser. Para mim uma lição fundamental: digitei mais rápido do que pensei e ataquei mais velozmente do que conheci. Uma lição preciosa para me corrigir cada vez mais. Obrigado e, mais uma vez, perdão. Serei sempre crítico de posturas que eu considere inadequadas de qualquer autoridade ou pensador e espero, que ao criticar no futuro, eu me atenha sempre a ideias e nunca a ataques pessoais. Em resumo, por vezes, Leandro precisa escutar Karnal…

  12. 10 – Fazer o cruzamento das matrículas dos funcionários públicos federais, estaduais e municipais e EXONERAR quem tiver mais de uma matrícula. É ilegal e somente pode ocorrer nas áreas da saúde e educação se não houver SOBREPOSIÇÃO de horário. Cumpra-se, pois está na lei e eu não quero continuar pagamento fantasmas públicos que não aparecem e recebem no final do mês. Conheço muitos…. e até no lattes colocam com a maior desfaçatez que tem mais de um dedicação EXCLUSIVA de 40 horas. kkkkkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *