Quem paga o aluguel das tendas das mulheres dos PMs?

Resultado de imagem para mulheres dos PMs em tendas

Tendas brancas so a marca registrada da greve

Carlos Chagas

Algumas interrogaes fluem do movimento grevista das polcias militares, atravs das mulheres, mes e irms dos soldados em rebelio. Uma delas deixa de chamar a ateno das autoridades, da imprensa e da populao em geral, mas seria bom prestar ateno: nos protestos femininos, todas as participantes so vistas abrigadas em tendas brancas e imaculadas que permitem abrig-las do sol e da chuva, servindo ainda para receber garrafas de gua e variados gneros alimentcios.

De onde vem essa multido de tendas para fornecer conforto s manifestantes? De casa, elas podem trazer po, frutas e quitutes, alm de cadeiras de praia e roupas. Mas as tendas, todas impecavelmente dispostas do lado de fora dos portes dos quartis, e onde vem?

Custam caro, alugadas de quem? Financiadas pelas famlias ou pelos soldados escondidos nos quartis? Por associaes corporativas ou pelo prprio comando das unidades em rebelio?

So mistrios que conduzem a perguntas sem resposta, mas que seria bom s autoridades apurar. Tudo arrumadinho, facilitando os protestos, militarmente ordenados. O transeunte curioso se pergunta de onde surgiu esse circo bem montado, com gua gelada, copos de plstico, cadeiras e mesas em profuso.

No h nada contra essas facilidades que minoram as agruras dos familiares dos policiais grevistas, mas no deixa de ser a evidncia de bem planejado e estruturado palco para performances ilegais e contrrias ao bom funcionamento da sociedade.

QUEM AFASTAR O COMANDANTE? -Decretou o comandante em chefe que nada acontecer a seus ministros que venham a ser citados nas listas de delao das empreiteiras. No entanto, se chegarem a ser denunciados, estaro automaticamente afastados dos cargos. Uma vez acolhidas as denncias, viram rus, e nesse caso, estaro demitidos, ou seja afastados definitivamente.

Tudo bem, nada a opor ao exerccio da autoridade. Mas sobra uma dvida: e se o prprio comandante em chefe vier a ser denunciado, no caso, pelo Supremo Tribunal Federal? Quem o afastar? E depois, caso se torne ru, com o acolhimento de alguma denncia, renunciar?

A pena aplicada pelo condenado algo de novo na jurisprudncia.

ACORDA, JOO DRIA! – Escorregou o prefeito Joo Dria Jnior. Destinou os moradores de rua abrigados na Praa 14-Bis para debaixo do Viaduto 9 de Julho. Tanto l como c, sujeitos chuva e ao frio. O mximo que fez foi instalar na nova morada um banheiro qumico. No foram essas as promessas de campanha.

A marca do desespero

Resultado de imagem para SAQUES EM VITORIA

Levaram geladeira, fogo, mquina de lavar e muito mais

Carlos Chagas

Em Vitria do Esprito Santo est sendo registrado o maior mal causado pela greve da Polcia Militar: os saques e depredaes verificados no comrcio local por parte da populao. As imagens no deixam dvida e podero estender-se a outros Estados. Gente jovem e gente comum vem sendo flagrada invadindo e apoderando-se de tudo o que encontra atrs das vitrinas. No apenas gneros, alimentcios, mas todo o tipo de mercadorias em exibio, sem limitaes. At almofadas, travesseiros e cortinas, entre caixas que os ladres no conseguem perceber o que est dentro, mas vo levando assim mesmo.

a marca do desespero, mais do que da necessidade. Qualquer produto serve, mesmo os suprfluos, uma demonstrao de estarmos em meio revolta que domina o meio social.

Trata-se de um sintoma que desmente a propaganda dos governos anteriores, sobre ter havido ascenso de classes. So os chamados novos pobres que lideram as depredaes e os saques. Entre esses, tambm, ampla faixa da juventude que enfrenta o desemprego, ou melhor, jamais teve um emprego.

SOLDADINHOS – Mobilizar as Foras Armadas, como no Esprito Santo, adianta muito pouco. Os soldadinhos com cara de meninos sentem-se orgulhosos com fardamento novo e fuzis de ltimo tipo, mas tero sua prova de fogo quando confrontados com a massa em revolta. Faro o qu? Se forem atirar ser muito pior.

Quanto aos policiais em greve, claro que estimulam suas mulheres e mes. Acham-se impotentes. De forma alguma admitiro reprimi-las.

Lava Jato em perigo

Resultado de imagem para lava jato ameaada charges

Charge do Jarbas (jarbascartunista.blogspot.com)

Carlos Chagas

Crescem os rumores de que o governo e o Congresso esto conseguindo sufocar a Operao Lava Jato. So tantos os polticos enrolados na corrupo que vem obtendo sucesso a tentativa de enfraquecer a ao contra a maior roubalheira da Histria da Repblica. No so promissoras a ida de Alexandre de Moraes para o Supremo Tribunal Federal, de Edison Lobo para a presidncia da Comisso de Constituio e Justia do Senado e dos presidentes das duas casas do Legislativo. Aguarda-se a nomeao do novo ministro da Justia para evidenciar a construo de uma muralha de defesa dos que tm contas a ajustar com a Justia.

Enquanto isso, inexplicvel a demora da divulgao da lista da Odebrecht, designando os quase 200 deputados e senadores denunciados como envolvidos na tramoia da empreiteira. Mobiliza-se tambm a mdia para desmoralizar o juiz Srgio Moro e os procuradores de Curitiba.

Trata-se de uma armao com a finalidade de empurrar com a barriga o processo de moralizao da vida pblica. H frustrao na opinio pblica, exigindo uma reao daqueles que se colocaram na linha de frente da moralidade. Basta ver quantos dos j condenados pela lambana encontram-se cumprindo suas penas em casa, beneficiados de luxo e regalias.

Seria necessrio o Supremo liberar logo as delaes feitas pelos diretores e ex-diretores da Odebrecht, bem como das demais empresas envolvidas em atividades criminosas. No demora vencer o prazo para as prescries, fazendo a alegria dos bandidos.

EM NOME DA AUTORIDADE – Mesmo no se tratando de corrupo, do Esprito Santo vem algum alento na determinao do governador Paulo Hartung de punir a chantagem da Polcia Militar: ele no aceita a concesso de anistia aos grevistas. Da mesma forma, ouve-se que as foras federais esto dispostas a invadir militarmente os quartis, apesar do desgaste causado por essa operao. A moda ia pegando, alastrando-se o movimento por outros Estados.

As mulheres de Vitria no poder

Resultado de imagem para MULHERES DO PMS EM VITORIA

Mulheres dos PMs so mais eficazesdo que o governo

Carlos Chagas

Faz tempo so mltiplos os exemplos da desmoralizao do poder pblico, desde as manifestaes dos chamados black blocs nas ruas de So Paulo e outras capitais, at a baderna que h semanas sucede-se no Rio, defronte Assembleia Legislativa. Nem se fala dos arrastes verificados nas praias e em subrbios da antiga capital. Tomem-se as rebelies nos presdios do pas inteiro, com a degola de presos e, apesar de a imprensa omitir, at cenas de canibalismo.

O ltimo captulo dessa novela de horror acontece pela iniciativa das mulheres de policiais militares, certamente tambm dos prprios, deixando as cidades entregues ao crime, s depredaes, assaltos e assassinatos.

Analisando-se as causas de por que todos esses movimentos acontecem, chega-se ao bvio resultado de que a maioria de seus participantes tem razo. Policiais sem salrio, jovens sem emprego, presidirios tratados como animais, cidados sem esperana natural que na falta de iniciativas do poder pblico, insurjam-se tambm outras foras, apesar de em muitos casos prevalecer a criminalidade. Essa a primeira grave falha dos que nos governam, incompetentes e empenhados em satisfazer seus prprios interesses.

DESMORALIZAO – Mas a segunda falha mais profunda, na demonstrao da incapacidade de o governo reagir. Por isso, desmoraliza-se. Deixa de aplicar os mecanismos postos a seu dispor para manter a ordem. Tenta dialogar como se o dialogo fosse entre a guilhotina e pescoo, contribuindo para a falncia do Estado organizado, que abdicou de suas obrigaes. Mostra-se, a administrao Temer, incompetente para cumprir os objetivos de sua prpria existncia.

Tanto na Grcia Antiga quanto no Brasil Colonial, as mulheres agiram, interditando suas camas aos maridos derrotados, at que voltassem com a vitria. Jamais agredindo a sociedade com sua impotncia, tornando impossvel a vida ao seu redor.

Ministros vo e voltam do Esprito Santo e outros Estados, mas sempre dando provas de recuar diante da falta de autoridade de suas plidas presenas. S resta s mulheres de Vitria tomarem o poder…

Um governo fraco e juzes que extrapolam

Charge reproduzida do blog amebanegra.com

Carlos Chagas

Aconteceria o qu, caso um juiz federal suspendesse a nomeao de ministros de governos de presidentes da Repblica militares e civis, daqueles eleitos pelo voto direto? As reaes seriam diferentes, porque num caso podia-se esperar atos institucionais e sucedneos, mas no outro, no mnimo o envio de um exemplar da Constituio para os doutos magistrados, sublinhados os artigos que estabelecem a harmonia e a independncia dos poderes da Unio.

Porque no deixa de ser inusitada a ao de membros do Judicirio interferindo na economia interna do Executivo. Trs juzes de primeira instncia, do Rio, Braslia e Amap, suspenderam a posse de Moreira Franco no ministrio de Michel Temer. Extrapolaram ou exageraram.

No se espera que o atual presidente repita a performance do tambm vice-presidente em exerccio, Floriano Peixoto, que diante da indagao sobre o Supremo Tribunal Federal conceder um habeas-corpus que anularia seus atos, simplesmente indagou e quem dar habeas -corpus ao Supremo?.

Convenhamos estar havendo intromisso de juzes nos negcios do governo. Nos idos de 1945, deposto Getlio Vargas, a soluo encontrada pelas foras armadas foi de que todo o poder seria dado ao Judicirio, at a realizao de eleies livres. Pelo jeito, certos juzes imaginam repetir aquela prtica.

O governo Temer d sinais de fraqueza. Talvez por no ter sido eleito, curva-se a evidentes recuos. A bola da vez o ministro Moreira Franco. Para impedi-lo, seria bom provar antes que transgrediu a lei. Suposies de que foi nomeado para poder ser processado pelo Supremo so questes subjetivas.

 

FALTA AGIR – Enquanto os trs poderes da Unio lavam as mos e entregam-se a tertlias desimportantes, uma omisso olmpica se avoluma. Executivo, Legislativo e Judicirio tm poderes para acabar com os abusos do sistema financeiro, no que se refere aos juros do carto de crdito e do cheque especial. Trata-se de esbulho, roubo, o que os bancos cobram do cidado comum. No entanto, ningum se manifesta.

Um pas sem governo

socialismo-001

Charge sem autoria, reproduzida do Google

Carlos Chagas

O pas est exasperado. Cada classe social e cada indivduo levam ao mximo o limite de sua indignao e tentam, por todos os meios a seu dispor, adotar iniciativas exageradas, diante do horror que surge diante de seus direitos e prerrogativas. Combate-se fogo com fogo, coisa que pode no dar certo.

Saber quem tem razo sobre quem nasceu primeiro, se o ovo ou a galinha, fica por conta dos filsofos, mas, para o conjunto da sociedade, trata-se de um mergulho no precipcio.

Tomara que os juzes de primeira instncia deixem de entusiasmar-se pela letra da lei e se acoplem natureza das coisas. Um deles acaba de tornar nula a nomeao de um ministro por um presidente da Repblica, acusado de atingir objetivos esprios com a natural designao de suas prerrogativas? Tinha ou no o presidente Michel Temer direito de nomear Moreira Franco seu secretrio da Presidncia? Como um juiz de primeira instncia poderia anular a nomeao com base em simples analogia com um episdio verificado entre Dilma Rousseff e o Lula, em torno da chefia da Casa Civil?

So variados os casos em que juzes novatos se precipitam, impulsionados pela inteno de salvar o pas ou sem experincia nos fatos, mais do que na jurisprudncia.

Mesmo assim, o fenmeno deve-se ao tempo em que vivemos. corrupo para todos os lados, aproveitamento de agentes pblicos em favor de seus prprios interesses e, acima de tudo, descrena da opinio pblica diante de nossas instituies.

Tirar dos que nada tem, em favor dos que tem tudo, passou a diretriz fundamental dos detentores do poder. As consequncias j se fazem sentir. Sem polcia, a populao comea a defender-se. Sem justia, melhor a Lei do Talio. Sem governo, a opo de cada um defender-se como puder.

Um pas que vai pegando no tranco…

Resultado de imagem para brasil estacionado charges

Charge do Edra (chargesdoedra.blogspot.com)

Carlos Chagas

At algumas dcadas era comum certos carros s pegarem no tranco. Parecia normal, ningum se escandalizava diante do vexame oferecido nas ruas. O tempo passou, os automveis se sofisticaram e poucos ainda se lembram daqueles idos.

O governo Temer, no entanto, manteve o costume. S pega no tranco. Para livrar-se de Alexandre de Moraes, o presidente necessitou da morte de Teori Zavascki, fazendo manobra que em xadrez se chama de roque, trocando o rei por uma torre.

Assim foi feito com o ministro da Justia, que virou ministro do Supremo Tribunal Federal, abrindo vaga sabe-se l para quem. Moreira Franco teve seu ministrio rebatizado para refugiar-se no abrigo da proteo burocrtica. Eliseu Padilha j subiu as escadas do cadafalso.

Enquanto isso, Michel Temer continua desmanchando direitos sociais e satisfazendo as elites em suas mnimas reivindicaes. Cooptou a maioria parlamentar e aprova tudo que for do interesse do andar de cima, dando as costas para as reais necessidades populares.

Enquanto isso, at a operao Lava Jato vai perdendo combustvel, com cada vez menos corruptos na cadeia, cumprindo pena em suas manses.

O escndalo verificado no Esprito Santo ameaa estender-se por outros estados ao tempo em que o desemprego se multiplica e a populao se exaspera. Breve esse calhambeque deixar de transitar, no havendo mecnico que d jeito. De tranco em tranco, melhor voltar ao tempo das carroas.

Dever cumprido por senadores, numa segunda-feira

Resultado de imagem para roberto requiao

Requio criticou o retrocesso social que est ocorrendo

Carlos Chagas

Segunda-feira, desde tempos imemoriais, costume ser de ausncias no Senado. Outros dias da semana, tambm. Pois no ltimo dia 6 houve uma exceo. Ou melhor, trs. Mesmo com o plenrio vazio, para no fugir regra, discursaram Roberto Requio, Gleisi Hoffmann e Jos Reguffe. Trs pronunciamentos de peso.

No reproduziremos seu contedo, para aguar a curiosidade do leitor capaz de recorrer ao Dirio do Congresso ou internet, registrando apenas que Requio exps o governo Michel Temer de forma cruel, demonstrando o retrocesso social, poltico e econmico em que o atual presidente mergulhou o pas. Gleisi dedicou-se a abordar o domnio das elites e de seus interesses, de tabela fazendo votos pela volta do Lula. E Reguffe elencou o mal que o governador de Braslia vem trazendo capital federal.

A performance dos dois senadores pelo Paran e do senador pelo Distrito Federal revela que nem tudo est perdido, no Congresso.

O NOVO MINISTRO – O presidente Temer encontra-se diante de uma encruzilhada: escolher um poltico ou um jurista para ministro da Justia. J tivemos bons e maus juristas, competentes e incompetentes polticos, na pasta.

Qualquer que venha, no entanto, ter um obstculo a mais: o presidente. Porque jurista e poltico, o prprio Temer. No poder, por isso, nomear algum fora de seu circulo de amizades. Precisar fixar-se em algum capaz de receber sua orientao sem magoar-se nem se julgar diminudo quando seus palpites estiverem um ponto acima do limite.

Outra necessidade refere-se delimitao de espaos com os demais ministros. Algum tirado da cpula do PMDB, PSDB e outros partidos bater de frente com o chefe da Casa Civil e com o novo ministro da Coordenao Poltica. Sado de um tribunal, esbarrar no Procurador-Geral da Repblica e na Advogada-Geral da Unio.

Quanto ao ex-ministro Alexandre de Moraes, depender exclusivamente dele no atritar-se com algum colega do Supremo.

A queima das bandeiras dos Estados

Resultado de imagem para GETULIO DITADOR

Getlio extinguiu a Federao e nomeou interventores

Carlos Chagas

Cresce, e mais crescer, o debate sobre a necessidade de profunda reviso no pacto federativo. Do jeito que est, no d mais. Os Estados encontram-se beira da falncia, se que alguns j no faliram. Somos uma Federao de mentirinha. Sem a Unio, isto , o poder central, que tambm vai de mal a pior, a Federao se desmancharia.

Ser sempre bom lembrar que o golpe de 37 implantou no Brasil o Estado Unitrio, com a nova Constituio centralizando todo o poder nas mos do presidente da Repblica. Textos e fotos de velhos jornais nos remetem ao final daquele ano, quando no Largo do Russell, no Rio, formados militarmente, centenas de estudantes das escolas pblicas confluam para o centro da praa. L fora montada uma pira de grandes propores. Uma escola aps outra, os batalhes de rapazes marchavam levando as bandeiras de 21 Estados, que logo eram incineradas. Meninas garbosas vinham a seguir, trazendo nas mos as partituras dos hinos estaduais, que tambm viravam cinzas. Getlio Vargas discursou que dali em diante uma s bandeira seria hasteada no pas, a brasileira. E apenas um hino entoado, o nacional.

INTERVENTORES – De tabela, tinham sido demitidos os governadores, chamados de presidentes dos Estados, substitudos por interventores nomeados pelo presidente. O fascismo dominava a Europa e o Brasil no ficou atrs. O singular que no se disparou um tiro. Leis trabalhistas de rara sensibilidade levaram os trabalhadores a um apoio unnime ao novo regime, no caso, de justia social e de exaltao ditadura, pois o Congresso, as assembleias legislativas e os partidos polticos haviam sido fechados. Era o fim da Federao, estabelecido o Estado Unitrio. O tempo passou, voltaram a democracia, mais tarde a ditadura, outra vez, e agora fomos at rebatizados de Repblica Federativa.

S que ela no funciona. Os Estados andam em frangalhos. O Poder Central, quase isso. preciso tomar cuidado, pois muitos desiludidos e outro tanto de patetas no demoram a pregar a queima das bandeiras e das partituras.

O lobo mau, a chapeuzinho vermelho e o caador

Resultado de imagem para chapeuzinho vermelho charges

Charge do Nani (nanihumor.com)

Carlos Chagas

Esta semana o Senado deve definir os presidentes das diversas comisses tcnicas da casa. A principal a Comisso de Constituio e Justia, tanto pela importncia poltica quanto pela obrigao de opinar sobre a aceitao das denncias sobre os implicados na lista da Odebrecht, apresentada pelos seus delatores. A CCJ poder aceitar os depoimentos dos 77 diretores e ex-diretores da empreiteira, inculpando perto de 200 polticos e parlamentares acusados de corrupo, ou descartar boa parte deles, tentando livr-los das punies aguardadas.

Trs so os candidatos a presidir a CCJ: Edison Lobo, Marta Suplicy e Raimundo Lira, todos do PMDB. O senador pelo Maranho faz parte da lista da Odebrecht e tem tido seu nome como envolvido nas trapalhadas ora investigadas. A representante de So Paulo busca um lugar ao sol em plena noite, e o paraibano surge como imune a influncias pouco ticas.

Qualquer dos trs poder definir o rumo das investigaes que levaro ao sucesso ou ao malogro da operao Lava Jato. A maioria do Senado poder contribuir para a luta pelo restabelecimento da moralidade no Congresso ou erigir barreiras contra o combate corrupo.

Permitir que parlamentares envolvidos no Caixa Dois, por exemplo, sejam transformados em rus e submetidos a processos levados condenao, um caminho. Decidir que no cometeram faltas dignas de perda de mandatos, outro.

Quem quiser que opine, mas o pas est diante de uma encruzilhada fundamental para o seu desenvolvimento.O lobo mau, a chapeuzinho vermelho e o caador decidiro sobre a sorte da vovozinha indefesa.

Pedro Aleixo e o guarda da esquina

Resultado de imagem para pedro aleixo frasesCarlos Chagas

Costa e Silva era o presidente da Repblica quando reuniu o Conselho de Segurana Nacional, a 13 de dezembro de 1968. As instituies estavam em frangalhos, com os estudantes na rua gritando abaixo a ditadura e os generais reunidos no palcio Laranjeiras exigindo do chefe do governo a decretao de mais um ato institucional. Queriam a ditadura escancarada, uns, e a democracia, outros.

Pressionado, o marechal deu a palavra, primeiro, ao vice-presidente da Repblica, Pedro Aleixo. Ele era contra o novo ato, a favor da adoo do estado de stio, remdio constitucional para o regime no romper as frgeis estruturas constitucionais. Apesar de sua argumentao libertria, foi interrompido pelo ministro da Justia, Gama e Silva, que o interpelou:

Dr. Pedro, o senhor duvida das mos honradas do presidente Costa e Silva, que ser o nico juiz da aplicao do ato?

Diante da grosseria, o velho professor de democracia respondeu:

Das mos honradas do presidente Costa e Silva, jamais! Desconfio do guarda da esquina!

Referia-se evidncia de que quando a ditadura se instaura, desaparecendo as garantias constitucionais, prevalecem o arbtrio e a truculncia, pois todo mundo se acha com autoridade para impor sua vontade.

Continuou Pedro Aleixo sua pregao incua, pois todos os ministros e generais, que se pronunciaram depois, manifestaram-se favorveis ao ato. Ao encerrar a reunio, o presidente tentou a derradeira opo. Disse que pela importncia dos argumentos de seu vice-presidente, pediria para repeti-los. Como Pedro Aleixo estava resfriado e afnico, um ajudante de ordens foi encarregado de voltar a fita do gravador que registrava as intervenes. Poucos prestaram ateno, j haviam decidido antes pela volta exceo. Costa e Silva no teve como impedir, pouco depois, a decretao do AI-5, que assinou. O clima era de insubordinao. Se resistisse, poderia ter sido deposto.

Esse episdio se conta para a comprovao das lies do vice-presidente. Estabeleceu-se o caos nas instituies e menos um ano depois o presidente foi acometido por um derrame cerebral. Impedido de assumir, Pedro Aleixo foi preso e os generais custaram a se entender, indicando ao final de amplas tertlias o mais obscuro deles, Garrastazu Mdici. Costa e Silva morreu, Pedro Aleixo tentou, sem conseguir, formar um novo partido poltico. S em 2016 o Congresso reconheceu seu direito de ter assumido a presidncia da Repblica. O guarda da esquina prevaleceu.

 

 

 

Mais trs na disputa presidencial

Resultado de imagem para sucesso presidencial charges

Charge do Duke (dukechargista.com.br)

Carlos Chagas

Comea a germinar uma nova leva de candidatos a candidato para 2018, mais uma evidncia de inexistir algum ocupando a pole-position. Amplia-se o plantel das especulaes, at agora circunscrito a Acio Neves, Geraldo Alckmim, Jos Serra, Ciro Gomes, Marina Silva, Ronaldo Caiado, Jair Bolsonaro, Roberto Freire, Alvaro Dias, Lula e outros menos lembrados.

Acabam de entrar na lista das especulaes fugidias Rodrigo Maia, Moreira Franco e Carmem Lcia, hipteses geradas pelos acontecimentos mais recentes e, como as demais, simples exerccios plidos e especulativos. Mas destacam-se na rearrumao das hipteses geradas pela ambio, o acaso e a falta do que fazer.

Rodrigo Maia destacou-se quando Eduardo Cunha mergulhou nas profundezas. Elegeu-se para seis meses de insignificante presena na presidncia da Cmara, mas ocupou a vice-presidncia de fato da Repblica, acoplando-se ao projeto de reformas de Michel Temer e atropelando a Constituio. Durante os prximos dois anos, tentar dividir com o atual presidente a liderana de mudanas estruturais e conjunturais, contando com o apoio sempre maior da bancada governista. Caso no cometa erros fundamentais, est no preo.

Moreira Franco entra na equao como possvel alternativa para o PMDB, at hoje marginalizado pela deciso anunciada mas no confirmada de Michel Temer abrir mo de disputar a reeleio. Elevado condio de ministro detentor do poder palaciano, tendo alijado a influncia do chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, o ex-governador do Rio precisar enfrentar a lista da Odebrecht, como tanto outros, mas resume-se hoje na opo do maior partido nacional. Evolui como o gato ancor batizado por Leonel Brizola, cauteloso e macio.

Por ltimo, uma estrela que vem de outro firmamento, a presidente do Supremo Tribunal Federal, Carmem Lcia. Fica evidente sua disposio de ocupar espaos alm do Judicirio.

Em suma, ampliou-se o quadro das hipteses remotas, capaz de mudar ainda muitas vezes, e, para concluir, sem entusiasmar ningum…

 

Dois coelhos numa paulada s

Resultado de imagem para sigilo charges

Charge do Cicero (cicero.art.br)

Carlos Chagas

Dois coelhos bem que poderiam ser afastados numa s cajadada: o sigilo em aes penais e o tal segredo de justia. Tem sido grande o prejuzo causado a cidados que deveriam estar beneficiados pelo princpio de ser todo mundo inocente at se lhe provarem a culpa. A verdade que no se respeita o sigilo nas delaes premiadas, antes mesmo de oferecidas as denncias e abertos os processos. O resultado pode ser lido nas pginas dos principais jornais, todos os dias. Admite-se at como verdadeiras certas acusaes, mas quantas tero sido mentirosas? Se para prosseguir nessa distoro, melhor que se suprimisse o sigilo. Toda delao deveria ser permitida, claro que com o nome do delator. E a punio para quem inventou a mentira.

Vale o mesmo para o instituto do segredo de justia. O juiz tem a prerrogativa de determin-lo, mas virou regra a mdia quebr-lo, sem que nada acontea. Seria mais natural a supresso dessa defesa que no defende nada. Todo processo deveria ser partilhado com a opinio pblica, por mais escabroso que fosse. E com a consequncia de frrea punio para o veiculo que distorcesse os fatos.

Ganharia a sociedade. A justia tambm. O que no d a lei estabelecer uma diretriz e os fatos a renegarem. Quantos polticos podem estar sofrendo injustias nesses dias bicudos das delaes premiadas? Seus nomes, uma vez divulgados, continuaro na execrao e no conhecimento geral. Ento, que se libere a divulgao, assim como se acabe com o segredo de justia. Mas com a rpida e implacvel punio para quem denegrir, mentir e inventar.

Supremo vai adotar tolerncia com o caixa dois?

Resultado de imagem para caixa dois charges

Charge do Ivan Cabral (ivancabral.com)

Carlos Chagas

Fecha-se o crculo, importando menos o nome do ministro do Supremo Tribunal Federal a ocupar as funes de relator dos processos da Lava Jato. Os mais de cem deputados e senadores, como tambm alguns ministros e o prprio presidente Michel Temer, comporo a chamada lista da Odebrecht, com as respectivas acusaes.

A maior dvida saber se todos os que receberam contribuies eleitorais atravs do Caixa Dois respondero por corrupo e se contra eles o Supremo abrir processos. Pela lei, ficaro sujeitos cassao de mandato, mas sendo seu nmero capaz de desfigurar Cmara e Senado, a pergunta se os doutos ministros iro agir politicamente. Traduzindo: caixa dois bastar para afastar parlamentares ou ser tida como falta leve, passvel apenas de admoestaes?

Existem outras irregularidades, desde barganhas entre ajuda eleitoral e aprovao de medidas provisrias, at desvio de verbas pblicas. Alm de trfico de influncia, peculato e tantas outras.

No demora a divulgao da lista da empreiteira, ainda que os processos devam estender-se no mnimo at o fim do ano. Deputados, senadores, ministros e ex-ministros tentaro escapar, muitos sem qualquer esperana, mas a maioria confiando em que a suprema corte venha a adotar o critrio poltico de s condenar aqueles efetivamente implicados na roubalheira, tolerando a Caixa Dois.

SEM EXPLICAO – Qual a explicao para as dificuldades criadas pelo presidente Donald Trump para a concesso de vistos dos Estados Unidos a cidados brasileiros? Adotaremos a recproca? Torna-se necessria uma palavra do presidente Michel Temer. Quem sabe um gesto do chanceler Jos Serra?

No muda nada para o cidado brasileiro

Resultado de imagem para politica CHARGES

Charge do Glauco, reproduzida do Arquivo Google

Carlos Chagas

At sexta-feira provvel que muita coisa acontea: a designao do ministro do Supremo Tribunal Federal que suceder a Teori Zavaski como relator do processo dos corruptos envolvidos com a Odbrecht e sua deciso de levantar o sigilo de seus nomes; a indicao do presidente Michel Temer para a nova vaga aberta na maior corte nacional de justia; a eleio dos novos presidentes da Cmara e do Senado para os prximos dois anos; a adoo da linha de defesa de Eike Batista diante de sua priso como parceiro do ex-governador Srgio Cabral; a devoluo ao empresrio de sua peruca arrancada no estabelecimento penal a que foi conduzido.

Qual desses fatos prender mais a ateno do cidado que paga impostos e vive num sufoco permanente para sobreviver?

Nenhum, a resposta bvia que cada um teria na hiptese de ser perguntado. Porque, fora os envolvidos nesse novo captulo do festival de corrupo que nos assola, a consequncia seria do desinteresse nacional.

PREOCUPAES – O brasileiro comum preocupa-se muito mais com o desemprego, a alta do custo de vida, a forma de sustentar a famlia, a falta de hospitais e postos de sade, a violncia urbana e como enfrentar os impostos crescentes neste comeo de ano.

Poucos sensibilizam-se com as sucessivas manchetes de jornal que apenas confirmam o que todos sabiam: o pas esse mesmo onde vivemos. No h como transform-lo, mesmo sabendo que as instituies continuam funcionando do mesmo jeito de sempre.

H uns poucos que acreditam em eleies, mas apenas para aguardar novas frustraes. Afinal, a maioria dos condenados por corrupo cumpre suas penas em casa, destino provvel para a nova lista a ser conhecida em breve. Tudo continuar como antes. Melhor assim.

Quem mais perde com a priso o prprio Eike

Resultado de imagem para EIKE BATISTA CHARGES

Charge do Alpino, reproduo do Yahoo

Carlos Chagas

Quem tem mais a perder com a priso de Eike Batista? O prprio claro, que perdeu a liberdade depois de haver perdido a fortuna. J havia perdido a mulher e a credibilidade. Assim como perdera o amigo e cmplice, o ex-governador Srgio Cabral, que no quer mais v-lo. Depois de conduzido do aeroporto cadeia, ontem, foi entregue Justia, ignorando-se por quanto tempo.

Aguarda-se para esta semana a divulgao da lista da Odebrecht, envolvendo perto de 100 polticos e parlamentares, acusados de participao no recebimento e desvio de dinheiros pblicos. Respondero a processos junto ao Supremo Tribunal Federal. O presidente Michel Temer precisar provar que no cometeu irregularidades durante a campanha de 2014, junto com Dilma Rousseff.

REFORMA POLTICA – Cresce no Congresso, no Judicirio e nos meios frequentados por advogados, a opinio de que no trato da reforma poltica, este ano, deputados e senadores devero acabar com o chamado foro especial para parlamentares e outros privilegiados. Eles deveriam enfrentar os mesmos trmites legais de todos os cidados.

Prev-se que o julgamento dos apontados pela Odebrecht levar meses, no dispondo os onze ministros do STF de mecanismos para agir mais rapidamente. O ex-presidente da corte suprema, Carlos Velloso, considera o foro especial um absurdo, herana dos tempos do Imprio e incompatvel com a Repblica.

Nenhum partido escapa da lista da Odebrecht

Resultado de imagem para lista da odebrecht charges

Ilustrao reproduzida do site Metropoles

Carlos Chagas

Tudo indica no passar desta semana a divulgao da lista da Odebretcht, elaborada a partir da delao premiada de 77 executivos e ex-executivos da empreiteira. Sero perto de 100 parlamentares e polticos envolvidos nos esquemas de corrupo do tipo recebimento de propina, doao de dinheiro irregular, negociao de projetos de lei e medidas provisrias e outras ilegalidades.

Na dependncia da aceitao das denncias, do comportamento do Ministrio Pblico, das investigaes da Polcia Federal e da abertura de processos pelo Supremo Tribunal Federal, estaro em perigo os mandatos de muitos deputados e senadores. Coisa para um tempo razovel, mas capaz de interromper a carreira poltica de muita gente.

Prev-se que alguns sero condenados a penas de cadeia, outros perdero os direitos polticos e boa parte desistir de candidatar-se em 2018. Excelente chance para a renovao, ainda que persista a dvida: os que viro sero melhores ou piores do que se forem? Fica o vaticnio do dr. Ulysses Guimares, de que pior do que o atual, s o futuro Congresso. Estrelas de primeira grandeza devero apagar-se, tornando-se crueldade alinhar especulaes que j passeiam pelos corredores do Legislativo, pois nem todas podero materializar-se.

De qualquer forma, na maioria dos partidos se verificar a ascenso de novas figuras, que s o futuro revelar a densidade. At de hoje provveis aspirantes candidatura presidencial se especula sobre a possibilidade de no passarem inclumes ao tsunami que se aproxima. Discriminar legendas ser intil, todas devero ser atingidas.

Um exemplo a seguir

Resultado de imagem para roberto marinho e juracy magalhaes

Roberto Marinho no aceitou demitir os comunistas

Carlos Chagas

O general Juracy Magalhes deixou a embaixada do Brasil nos Estados Unidos, a pedido do presidente Castello Branco, para assumir o ministrio da Justia e editar o Ato Institucional nmero 2, que dissolveu os antigos partidos polticos e estabeleceu as eleies indiretas para presidente da Repblica, entre outras monstruosidades. Estava disposto a enquadrar os jornais, que timidamente se insurgiam contra os desmandos do primeiro governo militar, e reuniu os proprietrios dos principais. Apresentou-lhes uma lista de redatores e reprteres, exigindo que fossem demitidos porque eram comunistas. Foi quando se levantou Roberto Marinho, que tinha transformado O Globo no maior defensor da Revoluo, e disse: Olha aqui, Juracy, eu tenho muitos comunistas na minha redao, mas eles s escrevem o que eu quero. Nos meus comunistas, mando eu!

Na mesma hora, retirou-se, para espanto dos outros donos de jornal, muitos que j estavam copiando a lista dos subversivos denunciados, prometendo demiti-los. Um dia depois, o dr. Roberto mandou convidar Franklin de Oliveira, recentemente demitido do Correio da Manh, para tornar-se editorialista de seu jornal, apesar de notoriamente conhecido como comunista.

Esse episdio se recorda como exemplo de que quando se resiste contra a truculncia e o arbtrio, a resistncia costuma vencer.

O Globo continuou apoiando a Revoluo, mas os governos nunca mais pediram a cabea de um de seus jornalistas. At ontem, quando no existem mais generais-governantes nem comunistas…

A sombra da Esfinge

Resultado de imagem para CORRUPO NOS TRES PODERES CHARGES

Charge do Sponholz (sponholz.com.br)

Carlos Chagas

Apesar do sigilo imposto pelo falecido ministro Teori Zavaski e religiosamente mantido pela ministra Carmem Lcia, continuam sendo pinados nomes de polticos importantes como alvo das 77 delaes premiadas feitas por ex-diretores da Odebrecht. Dentro de mais uns dias, no Congresso e na mdia, os mais de cem implicados nas denncias sero conhecidos, iniciando-se as investigaes pelo Ministrio Pblico e a Polcia Federal e, em seguida, o julgamento pelo Supremo Tribunal Federal.

Por nossa conta e risco, j que nada foi oficializado, vamos fixar-nos em dois deles, conforme corre na Cmara e no Senado: Euncio Oliveira e Rodrigo Maia.

Ignora-se de que so acusados, ainda que o leque esteja aberto. Caixa Dois, recebimento ilegal de recursos, dinheiro irregular, peculato e outros enquadramentos, apesar de nada estar comprovado.

O diabo que o senador e o deputado encontram-se no meio da fogueira. So os favoritos para se tornar presidentes do Senado e da Cmara. Contam com votos de sobra para se elegerem no comeo de fevereiro. S no se sabe se antes ou depois de conhecida a lista da Odebrecht. Eleitos antes, podero suas posses ser contestadas por seus prprios eleitores? Depois, no deixariam em m situao as respectivas casas legislativas?

MUITAS DVIDAS – Pode ser que se trate de injustia, exagero ou excesso por parte dos denunciantes. Gastos de campanha, feitos de acordo com a lei, podem ser confundidos com irregularidades. Tanto Euncio quanto Rodrigo tero todas as prerrogativas para defender-se. Mas se no conseguirem? Aparecero candidatos de ltima hora para substitu-los? E se forem condenados pelo Supremo Tribunal Federal?

A sombra da desmoralizao paira sobre pelo menos a metade do Congresso, tornando-se uma questo de dias, quem sabe de horas, decifrar o enigma da esfinge que sobrevoa a Praa dos Trs Poderes.

Falta coragem para recuperar o pas

Resultado de imagem para temer charges

Charge do Benett, reproduzida a Charge Online

Carlos Chagas

John Maynard Keynes deixou diversas lies sobre economia, mas uma se destaca pelo ineditismo: Quem capaz de melhorar a economia de uma nao tem a probabilidade inversamente proporcional de cuidar bem das prprias finanas. Tomando-se a opinio como verdadeira, conclui-se que Michel Temer est milionrio, porque mesmo auxiliado por Henrique Meirelles, o Brasil vai de mal a pior. Os governadores, ento, nem se fala. Seus estados esto em frangalhos.

No se trata de encontrar homens providenciais, magos ou feiticeiros para consertar a economia. Seria o caso de inverter a equao. O maior mal que assola o pas o desemprego. No final deste ano sero 13 milhes de cidados sem emprego, computados apenas os que j trabalharam e hoje se encontram de mos abanando.

FRENTES DE TRABALHO – Franklin Roosevelt encontrou a sada para tirar os Estados Unidos do brejo: criou fontes pblicas de trabalho, aos milhes. Tambm mobilizou as empresas privadas. Empreendeu a marcha para o interior, ampliando o crdito. E acreditou, acima de tudo. Deu certo, apesar dos sacrifcios.

No seria um bom comeo o governo enquadrar e intervir nas empreiteiras? S o produto da corrupo e da roubalheira serviria para injetar nimo na massa abandonada. Qualquer parte do territrio nacional presta-se a programas de construo de habitaes, de preferncia populares.

Planos no faltam, ou pelo menos podem ser desenvolvidos. Falta coragem.