Diplomata tarado vai escapar impune

Vicente Limongi Netto

Este diplomata iraniano tarado,  flagrado abusando de menores em Brasília, seguramente é mais um canalha com passaporte internacional que permanecerá impune no Brasil, achando graça da nossa cara e fazendo pouco caso das frouxas leis brasileiras. A meu ver, pedófilo tem que ser castrado.

Outro sujeitinho ordinário que se delicia solto e fagueiro no Brasil é o terrorista e assassino Cesare Battisti, fantasiado de santo. Com direito a fotos nos jornais. Curtindo o sol e o mar. Vai acabar cidadão benemérito do Rio de Janeiro. Francamente.

###
EMBAIXADA VÊ “CINISMO”

Em virtude da difusão de algumas inverdades levantadas sobre atitude de um diplomata da República Islâmica do Irã relacionada às algumas cidadãs brasileiras e em seguida polemizá-la com um tratamento intencional por parte de alguns veículos de comunicação, são necessários os seguintes esclarecimentos para a opinião publica brasileira:

Uma das causas mais importantes é a falta de conhecimentos sobre as virtudes e as diferenças entre as culturas e o mal entendimento e as suas consequências decorrentes que isso pode causar. Sendo nas demais sociedades estas virtudes e valores relativos, podem provocar dificuldades e uma série de incompreensão para as pessoas que estão vivendo num ambiente alienígena as suas características culturais.

Paralelamente a este tópico, o papel e uma reação midiática não propicia e provocante, pode ajudar ainda a criação do cinismo na sociedade brasileira que possui identidades culturais diferentes, introduzindo uma polêmica gratuita, sobretudo quanto fosse tendencioso politicamente.

Estimular a sensação pública, por sua vez irá desviar a atenção para que possa procurar a veracidade dos fatos e causa uma desinformação ainda maior.

Essa Missão Diplomática declara que a acusação levantada contra o diplomata iraniano é exclusivamente um mal entendimento decorrente das diferenças nos comportamentos culturais. Nesse sentido também expressamos energicamente o nosso protesto e indignação relativo ao tratamento e na maneira de como a mídia geralmente tendenciosa sobre as coisas relativas a alguns países entre eles o Irã, tem encarado com a cobertura dessa noticia, afirmando ainda que a transmissão do assunto, se demonstra nitidamente um comportamento intencional, propositado e imparcial.

Embaixada da República Islâmica do Irã no Brasil

Uma conversa alegre e emocionante com Helio Fernandes

Vicente Limongi Netto

Foi com alegria que ontem recebi telefonema do nosso Helio Fernandes. Agradeceu as notas que fiz em diversos espaços, exaltando Millôr. Conversamos bastante, colocamos os assuntos em dia, conversa essencialmente particular, com lembranças dos nossos filhos.

Helio sempre perguntando pela minha filha Joana, torcendo pelo sucesso dela, onde estiver, trilhando o caminho que escolher. Evidente que Helio não esconde a imensa tristeza que tomou conta da sua vida e de dona Rosinha nos últimos meses, com a perda de dois filhos, Rodolfo e Helinho e o irmão dele, Millôr.

Quem sofre tanto assim, no coração e na alma, realmente precisa ser forte. Tem que ser cidadão forjado em lutas e batalhas memoráveis. Como é o caso de Helio Fernandes. Nesta linha, reiterei a Hélio que resista, que permaneça cada vez mais vivo e atuante entre nós.

 

Demóstenes não terá perdão. Podem apostar.

Vicente Limongi Netto

Quem nunca fez uma fezinha no jogo do bicho que atire a primeira pedra. A começar por mim. Fiz e faço. “Banqueiros” do bicho ganham fortunas. Até mesmo os menos ousados, ou os mais acomodados. Não é novidade para ninguém que bicheiros ajudam o maior e o melhor carnaval do mundo, o do Rio de Janeiro.

Também é sabido que fazem caridade nas favelas e em instituições filantrópicas. Alguns bicheiros se vestem de papai-noel e distribuem brinquedos para crianças carentes. Centenas deles atuam com desembaraço nas eleições brasileiras.

Duvido que algum candidato a cargo politico faça distinção entre doação de banqueiro verdadeiro para banqueiro com aspas. Não existe dinheiro amaldiçoado, mas, sim, dinheiro mal empregado. Só mesmo na cabeça ôca dos hipócritas.

Não pretendo defender o agora mais famoso contraventor brasileiro, o Carlinhos Cachoeira. Deixo a árdua missão para o advogado dele, Márcio Thomaz Bastos, que seguramente vai engordar mais ainda o cofre. A diferença agora, diante de todo este escarcéu, é que ficou provado que Cachoeira extrapolou. Ficou guloso e arrogante demais.

Desgraçou a carreira política do senador Demóstens Torres. Não sei se ingênuos, idiotas ou precipitados, permitiram que a Polícia Federal gravasse e divulgasse perto de 300 ligações entre eles. Ou seja, politico inteligente e sagaz, conversa com bicheiro na arquibancada lotada de um Fla-Flu ou embaixo de alguma cachoeira. Nem mais o “orelhão” merece confiança.

A vestal Demóstenes caiu no ardil e lascou-se. Como é critico feroz do governo federal e foi estúpido com muitos colegas importantes, ao ponto de fazer piadinhas infames contra o próprio Legislativo, pagará caro. O jogo político é duro e implacável. Só os fortes resistem e vencem. Demóstenes não terá perdão. Está frito.

Dilma faz paródia dos versos de Drummond, mas a estratégia está errada

Vicente Limongi Netto

Na disputa pela presidência do Senado e do Congresso, a chefe da Nação faz paródia dos versos de Drummond: “Dilma prefere Lobão/não quer Renan/ Lobão deseja voltar ao governo do Maranhão/ Renan prefere ficar calado”.

A meu ver, não é de bom tom Dilma insistir em medir forças com sua própria base de apoio político. Diz a estória infantil que nem sempre o lobo mau leva vantagem com o Chapeuzinho Vermelho. E a vovozinha continua na moita.

Que fique claro para Dilma e seus sábios auxiliares: nunca o Palácio do Planalto se intrometeu nas eleições para a Mesa Diretora do Senado. O governo geralmente mete a colher na disputa pelo comando da Câmara Federal. Jamais na Câmara Alta.

No Senado a regra democrática do jogo é uma só: ganha a presidência o partido com maior número de senadores e os demais cargos da mesa são distribuídos civilizadamente entre os demais partidos.

Portanto, Dilma, pegue leve. O apressado come cru. Quando come.

Políticos são personagens de Chico Anysio

Vicente Limongi Netto

Chico Anysio vai permanecer no imaginário popular por muito tempo. A diversão é escolher figuras políticas como personagens eternizados pelo humorista.

Assim, Eduardo Braga é Justo Veríssimo, Paulo Bernardo torna-se Bozó, Guido Mantega o professor Raimundo, Arlindo Chinaglia é um perfeito Pedro Bó e o vice Michel Temer é Rolando Lero.

Nesta linha, a ministra Ideli Salvatti anda preocupada. Imagina Dilma, com a ternura que lhe é peculiar e habitual, incorporando o Nazareno e exclamando para sua bela e doce auxiliar: “Calladdaaa!”

Paulo Bernardo é melhor do que Ideli Salvatti

Vicente Limongi Netto

É uma boa, ótima troca, Paulo Bernardo para o lugar de Ideli Salvatti. A ex-senadora só causa problemas para o governo, para Dilma na Secretaria de Relações Institucionais, complicando, azedando mais ainda as relações do Palácio do Planalto com o Congresso.

Dilma teria boa chance, com Paulo Bernardo, de reatar o namoro politico com a base de apoio. Deslocaria um novo politico para o ministério das Comunicações, agradaria insatisfeitos e estancaria, por enquanto, a revolta entre deputados e senadores que defendem Dilma, mas estão desanimados em seguir viagem com a presidenta.

E ficará dificil para Dilma enfrentar chuvas e trovoadas politicas sem boa e firme tropa de choque.

Um dia de tristeza: morre Chico Anysio, aos 80 anos

Chico Anysio morreu nesta sexta-feira aos 80 anos, depois de sofrer uma parada cardíaca. Os médicos tentaram reanimá-lo, sem sucesso.  

Chico já apresentava diversos problemas de saúde. Em agosto de 2010, depois de retirar parte do intestino grosso, ele foi diagnosticado com pneumonia, mesmo motivo que o levou ao hospital no ano anterior.

Posteriormente, o comediante foi submetido a uma angioplastia, procedimento realizado para desobstruir artérias. Durante o pós-operatório, ele teve problemas cardiorrespiratórios, que resultaram em uma internação de três meses.

Ele estava internado no Hospital Samaritano, na Zona Sul do Rio, havia três meses e apresentava um quadro de infecção pulmonar. Na quarta-feira, o humorista sofreu uma piora e voltou a respirar com a ajuda de aparelhos. Na quinta-feira, à tarde, ele foi submetido a um processo de drenagem torácica, para remoção de um hematoma pleural.

(Transcrito do site Yahoo)

###
UM SER HUMANO COMPLETO

Vicente Limongi Netto

Chico Anisio deixará saudades em todos os nossos corações. Mestre do humor competente, qualificado e realmente engraçado. Sabemos que a vontade de Deus é soberana, mas é triste quando parte para outro plano da vida um ser humano completo, profissional inigualável e inatacável como Chico Anisio.

Deus leva um craque no que fazia, como Chico. Ao contrário de muitos que por aqui ficaram, que não aprenderam com o cearense Chico, que preferem trilhar o melancólico caminho do pseudo humor, moleques e irresponsáveis que ofendem os outros com piadas infames e sem graça. E ainda ganham fortunas. 
 

Limongi abre o coração e deseja Feliz Natal até a quem ele odeia

Vicente Limongi Netto

Não adianta. É chover no molhado. Mas não custa tentar. Ano que vem começa tudo de novo. Abro meus braços, estendo minhas mãos, exortando esperança e saúde para todos. Até mesmo para os que furam filas, não respeitam idosos e não sabem dizer obrigado ou pedir por favor.

Também quero que Deus ilumine os maus motoristas e pedestres imprudentes e apressados que não sabem atravessar a faixa corretamente. Na mesma linha dirijo minhas preces aos irresponsáveis que deixam o carro freado atrapalhando outros veículos e somem no mundo.

Igualmente desejo sucesso no ano novo para os que desrespeitam vagas para deficientes fisicos. Não posso deixar de desejar saúde e paz para os que dirigem comendo, fumando ou falando ao celular. Por fim, desejo felicidades aos que passeiam com cachorros sem carregar sacos plásticos para recolher a porcariada deixada no caminho.

É preciso aplaudir Gerson, o canhotinha de ouro, e parar de atacar a honra dele.

Vicente Limongi Netto

Volta e meia o nome do fabuloso e cerebral Gerson, o eterno canhotinha de ouro do tri, é citado indevidamente. É jogado no meio de nomes de calhordas que seguramente, na hora devida, irão direto para o inferno.

Gerson não merece tamanha injustiça. Nesta linha, foi o que aconteceu com a atilada colunista de “A Critica”, Hermengarda Junqueira, que também jogou em vão o nome de Gerson, em determinado ponto de sua análise repudiando o time de vigaristas que ultimamente tomou conta do noticiário politico brasileiro.

Como se sabe, há décadas Gerson fez um comercial sobre cigarro e, desde então, passou a ser, estupidamente, motivo de blagues e calhordices.

Gerson Nunes faz 71 anos dia 11 de janeiro. É cidadão decente, respeitado profissional da Rádio Globo, ótimo pai de família, grande figura. De uns tempos para cá colunistas deveriam parar de usar a desnecessária e sem sentido “lei de Gerson”. Trocá-lo por sujeitos que realmente tenham contas a prestar à justiça. São lei que não acabam mais, que merecem ser cunhadas com nomes de vigaristas engravatados soltos por aí. Deixem o Gerson em paz.

Limongi faz homenagem a Helio Fernandes no Dia dos Pais

Vicente Limongi Netto

Faço questão de lembrar e exaltar o nome de Helio Fernandes, neste domingo radiante e especial dos pais. Saudando o amigo e mestre Helio Fernandes estou seguramente homenageando todos os pais. Meu pai, o querido Andréa, já foi para o céu. Amigo e admirador de Helio, meu velho aplaude e concorda com minha iniciativa. Abrirá champanhe com as estrelas.

Lembrei-me de Helio Fernandes porque, além de profissional competente e respeitado, é pai zeloso, atencioso, presente, solidário e amigo. Como todos nós que também somos pais, Helio tem orgulho de seus filhos. Preocupa-se com eles, vive com eles eternamente. Em todos os momentos e circunstãncias. Abraços carinhosos para os pais, sobretudo para Helio, certo de que Deus continuará lhe dando forças para jamais deixar de lutar. De ter prazer pela vida. De resistir como sempre fez, com galhardia, firmeza e coragem aos ataques dos covardes, às  deslealdades dos fracassados, a inveja dos hipócritas e as mentiras dos falsos amigos.

***
DIA DOS PAIS

Paulo Peres

Festejai, pai material,
Este dia especial.
Receba o carinho celestial
– Família, luz e amor –
Através à bênção do Pai Maior,
O Nosso Deus-Pai Espiritual

Conversa com Limongi, que ataca Serra e defende Dilma, Collor e Sarney

Vicente Limongi Netto: “Saída torpe, injusta e burra de um irritado Serra, quando é acuado por Dilma nos debates, é dizer que a candidata petista tem como aliados Collor e Sarney. E daí, cara pálida? Serra não é melhor ou superior em nada aos dois ex-presidentes. E ainda vem exortar união, paz e amor. Como muitos adversários de Lula e Dilma, Serra é movido por ressentimento e rancor.
Jamais pode ser esquecido, é preciso reiterar sempre para os esquecidos e magoados, que foi Collor quem abriu a economia brasileira ao mercado internacional. Sarney, por sua vez, foi o chefe da Nação que redemocratizou o país. Ambos são senadores, eleitos pelo povo, merecem respeito daqueles que, realmente, sem hipocrisia e patrulhamento, desejam fazer política com grandeza e espírito público. No debate de domingo, mais uma vez Dilma mostrou que conhece os problemas que afligem a população e tem competência para resolvê-los. Outra bobagem de Serra que já cansou: insistir em desqualificar Dilma.”

Comentário de Helio Fernandes:
É bom quando alguém defende suas idéias, e as coloca em público, sujeitando-as à controvérsia. Isso é ótimo. Você deve ter aprendido com sua mãe, Dona Acir, atuante e atenta aos 94 anos. Por favor, dê um beijo nela, com todo carinho.

Dando a Limongi o direito de dizer o que pensa, civilizadamente

Vicente Limongi Netto: “Seguramente, a meu ver, Dilma é melhor candidata do que Serra. Os milhões de votos que separaram Dilma de Serra, obtidos no primeiro turno, significam estrondosa vantagem da candidata petista que não podem ser desprezados. Além disso, a vitória de Dilma significará o coroamento do êxito do governo Lula”.

Comentário de Helio Fernandes:
Limongi, qualquer um que escreve aqui, civilizadamente, tem direito à opinião. Você, depois de 30 anos de amizade e respeito, nem se fala. mas tenho que colocar a respeitadíssima afirmação de Voltaire: “Não concordo com uma só palavra do que dizeis, mas lutarei até a morte pelo vosso direito de dizê-lo”.