Cecilia Meireles dizia que, “até morrer, estarei enamorada de coisas impossíveis”

Não seja o de hoje. Não suspires por... Cecília MeirelesPaulo Peres
Poemas & Canções

A professora, jornalista e poeta carioca Cecília Meireles (1901-1964), no poema “Eternidade Inútil”, afirma que encontrará a inutilidade após a vida.

ETERNIDADE
Cecília Meireles

Até morrer estarei enamorada
de coisas impossíveis:

tudo que invento, apenas,
e dura menos que eu,
que chega e passa.

Não chorarei minha triste brevidade
unicamente a alheia,
a esperança plantada em tristes dunas,
em vento, em nuvens, n’água.

A pronta decadência,
a fuga súbita
de cada coisa amada.

O amor sozinho vagava.
Sem mais nada além de mim…
numa eternidade inútil.

One thought on “Cecilia Meireles dizia que, “até morrer, estarei enamorada de coisas impossíveis”

  1. 1) Cecília Meireles, poesia ímpar.

    2) Licença….

    3) Em 18/06/1868 foi criada em Porto Alegre a Sociedade Partenon Literário e pela primeira vez, a partir de 1872, iniciaram as aulas noturnas grátis, para os alunos de baixa renda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *