Celso de Mello não aceitará fatiamento do vídeo da reunião citada por Sergio Moro

O decano - 18/08/2019 - Opinião - Folha

Prazo oferecido por Celso de Mello termina nesta sexta-feira

Jorge Béja

Aqui não vão hipóteses possíveis, frutos da “clarividência”, de dons sobrenaturais e de algo do gênero. Nada disso, a análise resulta da lógica, Há prazos processuais e prazos judiciais.. Aqueles são os previstos na lei. Estes, os fixados pelo juiz. Acaba nesta sexta-feira o prazo de cinco dias (judicial, portanto) fixado pelo ministro Celso de Mello para que o governo federal (no caso, o presidente da República) entregue o vídeo que gravou a reunião ministerial na qual o ex-ministro Moro diz que sofreu pressão verbal do presidente para realizar substituições no comando da Polícia Federal da maneira que Bolsonaro queria.

O vídeo ainda não foi entregue. E se o prazo vencer sem a entrega, a hipótese mais plausível e fundamentada nas leis penais que virá do punho do ministro Celso de Mello pode e deve ser a que vai a seguir:

DUPLA DECISÃO – Numa só decisão, o ministro resolve indeferir tanto o primeiro pedido de reconsideração da requisição do vídeo quanto o segundo pedido, que veio depois, o de excluir, ao talante da presidência, trecho e passagens do vídeo que, segundo o Planalto, são “sensíveis” por envolveram tratativas de “assuntos estratégicos nacionais”.

E na mesma decisão, por estar o prazo de cinco dias já vencido, o ministro determina a instauração de investigação, inquérito policial ou até mesmo processo contra o presidente da República por crime de desobediência e, ao mesmo tempo, ordena a busca e apreensão do vídeo, diligenciando a Polícia Federal e Oficiais de Justiça “ad hoc”, nas dependências do Palácio do Planalto e/ou em qualquer outro local que a polícia entender que o vídeo pode estar guardado, para não dizer escondido.

RAZÕES DE INDEFERIR – Celso de Mello não vai acolher o pedido da Advocacia-Geral da União para reconsiderar a decisão que requisitou o vídeo, seja para dispensar a prova, seja para admiti-la editada como defende o Planalto.

A uma, porque não existe assunto “sensível” e nem “estratégico do interesse nacional” que possa o governo, a tal pretexto, alegar para não exibir a fita a um ministro da Suprema Corte Brasileira, E se tanto for verdade, o próprio ministro, que será o primeiro a ter acesso ao vídeo, cuidará de preservar o tal “interesse estratégico nacional”, excluindo a parte (ou as partes) que não possam ser divulgadas e mostradas ao público.

A duas, porque, se houver mesmo as tais passagens que não convém serem mostradas ao público, devem ser registros de explosões verbais com palavras de baixo calão, palavrões mesmo, socos na mesa, dedo em riste e outras tão ou até muito mais impróprias para aquela reunião ministerial, impróprias para o ambiente em que foram proferidas, e inadmissíveis no vocabulário de servidores públicos nos mais altos cargos da República, sob o comando do chefe do Executivo.

23 thoughts on “Celso de Mello não aceitará fatiamento do vídeo da reunião citada por Sergio Moro

  1. O coroné renan não recebeu o oficial de justiça e não obedeceu a ordem do ministro Melo de deixar a presidência do senado.
    E ficou tudo como dantes no quartel de abrantes.
    Jurisprudência firmada? Quem quiser cumpre?
    Democradura seletiva do judiciário vamos suportar até quando?
    Leis são importantes para a civilização, quando cumpridas por todos.
    Quem pune as inconstitucionalidades do STF? Por que a sociedade civil não tem um amplo colegiado fiscalizador destes ministros? Afinal eles não foram eleitos nem são concursados.
    E também erram, pois parecem ser humanos. Afinal comem lagostas e bebem vinhos finos.

  2. A pergunta que não quer calar:

    ‘Não foi esse ‘juiz de merda’, segundo alcunhou Saulo Ramos sobre a pessoa desse juiz, que absolveu Dirceu e quadrilha, pasmem, de formação de quadrilha?’

  3. “A BRAZUELA É AQUI. E o rebosteio bolsossauriano não para. No poder executivo o cara errado, no lugar errado, na hora errada, com o projeto errado, com o discurso errado, com a vaidade, a ambição e os interesses pessoais errados, à moda impostor político temporal, ou seja, charlatão, face à marcha natural da história. Na praça dos três poderes membros do exército do dito-cujo Charlatão, trapaceiro, 171, (militarismo-cresntismo-milicianismo e afin$), treinados em fazer idiotas e inocentes úteis enxergarem fantasmas em plena luz do meio dia, em movimento tb errado, no lugar errado, na hora errada, fazendo tudo errado, em sintonia com o líder erra, Charlatão, ora presidemente, que age ao estilo Hugo Chávez, quiçá discípulo deste, tb oriundo da caserna, na versão Capetalismo do Século 21, à moda copia e cola, copiando o seu desafeto Lula da Silva, com o seu exército ( CUT, MST, MTST, UNE e afin$), que tb fazia papel parecido de intimidação face aos demais poderes. E assim, com os espaços políticos todos interditados, os orelhudo$ esperto$ e seus tentáculos, velhaco$, que perfazem o sistema podre, a banda séria, consciente e evolutiva do conjunto da sociedade, que tem projeto próprio novo e alternativo de política e de nação, que faz o contraponto ideal a toda essa imundice que ai está há 130 anos, e que quer fazer do Brasil uma Nova Europa, por medida de inteligência, vê-se obrigada a permanecer em casa, aguardando o coronavírus fazer o serviço que talvez tenha vindo para fazer, e que seja por vontade de Deus e não por missão do Diabo, senão só restará bolsossaurianos deste lado da América, que tb acabarão morrendo de fome, por razões óbvias e ululantes. https://congressoemfoco.uol.com.br/governo/bolsonaristas-ameacam-invadir-stf-e-congresso-com-apoio-de-militares-da-reserva/

  4. Taí para quem ainda duvidava, a evidência que faltava: o presidente está se portando como um demente: vai dar um churrasco a 30 talheres para seus auxiliares e mulheres. Churrasco, minha gente, quer coisa mais incoerente com a situação? Esse cara é louco varrido ou não tem coração. Ou ambos, por que não?

  5. Modesto Carvalhosa e Ives Gandra Martins, excepcionais, competentes e objetivos.
    Não são como o prolixo, pedante, e desagradável, juiz de merda, Celso de Mello, que neste ano, se retirará para o ostracismo, com suas benesses e benefícios que envergonham qualquer brasileiro.
    Não poderá sair às ruas, se tiver escrúpulos.

      • Se não for o ex-AGU (novo Ministro da Justiça) levar a vaga no STF, será o Ives Gandra.
        Um terrivelmente evangélico. O outro, terrivelmente cristão católico.
        Vou procurar um artigo sobre religiões e Estado e um dia posto aqui nos comentários – ou até sugiro à TI.

  6. Ah, Deus meu, que deu vida longa a Abrahão e Mateus, faça com que a profecia do autor da TI se realize: dê ao Celso de Mello a postura do forte, do herói que morre sem ligar para a sorte, faça-o diligenciar a PF e a tal Justiça “ad hoc” nas dependências do Barraco do Planalto.
    Por favor, eu prometo todo dia rezar o que nunca esqueci do padre nosso : a parte que pede o pão de cada dia!

  7. KKK quero ver agora a cara dos fanáticos adoradores de boçal, juravam que o Moro não tinha prova alguma, que mentia deslavadamente. E agora, porquê o governo tem tanto medo de divulgar o vídeo da tal reunião? Que trololó é este de “temas sensíveis”? Que lorota é esta?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *