Celso de Mello tira licença sem ter convocado o depoimento de Bolsonaro

Acaba o prazo para Celso de Mello decidir sobre vídeo da reunião ...

O que aconteceu? O ministro “esqueceu” o depoimento?

José Carlos Werneck

A assessoria de Imprensa do Supremo Tribunal Federal informou, nesta quarta-feira, que o ministro Celso de Mello entrou em licença médica para realizar ‘”um pequeno procedimento cirúrgico”. Ele é o relator do inquérito que investiga se o presidente Jair Bolsonaro tentou interferir politicamente na Polícia Federal, conforme acusações feitas pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro.

A nota distribuída pelo tribunal diz que “o ministro Celso de Mello necessitou pedir licença médica, a quarta licença em 52 anos de serviço público, para realizar um pequeno procedimento cirúrgico” e não esclareceu o período de duração da licença .
Ele usará a licença  para fazer novos exames

E O DEPOIMENTO
? – No STF, na Procuradoria-Geral da República e na Polícia Federal, é aguardada com expectativa a decisão de Celso de Mello sobre o depoimento de Bolsonaro na investigação sobre a suposta interferência na PF.

No mês passado, o procurador-geral da República, Augusto Aras, pediu ao tribunal que o presidente da República, conforme previsão legal, escolha a forma como prefere depor no inquérito.
Em decisão recente, Celso de Mello já disse que autoridades investigadas não têm direito a depoimento por escrito, mas o ministro ainda não decidiu sobre o caso.

Ele é considerado  o “fiel da balança” em julgamentos da Lava Jato que ocorrem na Segunda Turma do tribunal, e tem desempenhado papel decisivo para a definição do placar, com seus votos longos, eruditos e  repletos de citações doutrinárias e alicerçados em vasta jurisprudência.

HOMENAGEM – Na sessão desta quarta-feira, o ministro que completou 31 anos de atuação no tribunal foi homenageado pelo presidente do Supremo, Dias Toffoli, que ressaltou:

“Celso de Mello é também firme defensor da independência judicial, do Poder Judiciário e do Supremo Tribunal Federal. Temos assistido, no Brasil e no mundo, a manifestações crescentes de intolerância e de ódio coletivo à instituição judicial, as quais correspondem a ataques à própria democracia e às suas salvaguardas”.

O ministro Celso de Mello  afastou-se das atividades no STF em janeiro deste ano por conta de uma cirurgia médica no quadril e sendo novamente internado em razão de um quadro infeccioso.

APOSENTADORIA
– No final de março, se submeteu a teste para o novo coronavírus após ter contato com o infectologista David Uip, durante internação em São Paulo, que foi diagnosticado com covid-19 dias depois de ter estado com o ministro.

O resultado do exame do magistrado levou dez dias para ser concluído e foi negativo. Em abril, o ministro retornou ao tribunal.

Celso de Mello completará 75 anos em novembro razão pela qual será aposentado compulsoriamente, abrindo vaga para a primeira indicação para o Supremo Tribunal Federal a ser feita pelo presidente Jair Bolsonaro.

2 thoughts on “Celso de Mello tira licença sem ter convocado o depoimento de Bolsonaro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *