Censura à revista Crusoé, sem dúvida, é um atentado à liberdade de imprensaa

Resultado de imagem para revista crusoé o antagonistaMario Sabino
Publisher da Crusoé

Fomos surpreendidos na manhã desta segunda-feira, 15 de abril de 2019, pela decisão do ministro Alexandre de Moraes, do STF, de censurar a reportagem “O amigo do amigo de meu pai”, publicada na sexta-feira passada pela revista Crusoé.

A reportagem revela, com base em documento da Lava Jato reproduzido pela revista, que Marcelo Odebrecht, ao utilizar o codinome em mensagem a executivos da sua empreiteira, disse à Força Tarefa da operação que se referia a Antonio Dias Toffoli, na época Advogado Geral da União e hoje presidente do Supremo Tribunal Federal.

Além de censurar a revista, o ministro Alexandre de Moraes determinou que a Polícia Federal tomasse depoimentos dos jornalistas.

Nossos advogados entrarão com recurso ao colegiado do STF, para tentar reverter esse atentado contra a liberdade de imprensa, aspecto fundamental da democracia garantido pela Constituição. Na nossa visão, trata-se de ato de intimidação judicial. A liberdade de imprensa só se enfraquece quando não a usamos. Continuaremos a lutar por ela.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGDemorei a publicar esse ato de censura, porque estava fora desde de manhã, em importante reunião realizada na Associação Brasileira de Imprensa, onde também vem sendo travada uma luta pela democracia. O atual presidente Domingos Meirelles tenta o possível e o impossível para se reeleger, inclusive afrontando a Justiça para impedir que a chapa de oposição tenha acesso à lista completa dos associados e possa fazer campanha. É muito triste presenciar a esse retrocesso democrático, numa instituição como a ABI. Quanto à volta da censura, agora atingindo a revista Crusoé, só fará acirrar os ânimos dos jornalistas contra os atos do Supremo para blindar seus ministros e esvaziar a Lava Jato. Nada como um dia atrás do outro, diz o velho ditado.  (C.N.) 

28 thoughts on “Censura à revista Crusoé, sem dúvida, é um atentado à liberdade de imprensaa

  1. Caro Carlos Newton,
    Tremendo “tiro no pé” de nossa mais alta Corte de Justiça.
    O tiro saiu pela culatra, pois o arquivo em PDF está bombando na rede mundial de computadores, nas redes sociais como o WhatsApp.
    Esta matéria está publicada em várias mídias.
    Com efeito, essa reportagem vai ser muito mais lida do que seria, e a revista CRUSOÉ conseguiu ser conhecida até por quem a desconhecia.
    Acredito que até as assinatura digitais devem bombar, aumentar.
    CENSURA em pleno regime democrático?
    Aguardo ansioso os comentários daqueles que criticam as forças armadas brasileiras pelo regime de exceção em que vivemos de 1964 a 1985.

  2. E o Jair Bolsonaro é que fascista, ditador e nazista.

    Até a ONU atacou o cara.

    Agora esses mesmos vendo que o fogo se aproxima dos seus traseiros cobram seu pronunciamento contra o STF.

    Brasil Sanatório Geral!

  3. Concordo que o STF autoflagelou-se nesta decisão altamente questionável porque desnecessária.

    Pior:
    Confirma, indubitavelmente, o seu alto grau de comprometimento político, pois este “mandamus” que censura a revista Crusoé é digno de ditaduras, governos totalitários, antidemocráticos e que não permitem a liberdade de imprensa.

    Ora, ora, se Suas Excelências se arvoram como guardiães do Estado Democrático de Direito – que pilhéria! -, tal determinação é a contrariedade por excelência do que apregoam e dizem cumprir em suas funções!

    Ou, conforme já prevíamos, trata-se de mais uma atitude autoritária da Alta Corte justamente para alertar aos demais poderes, inclusive ao povo, quem verdadeiramente manda no Brasil!

    Em outras palavras:
    Ou vai por bem ou vai por mal, na ótica de Suas Excelências, Guardas da Democracia?!

    • Chicão, deram um tiro de canhão no próprio pé.
      O desespero é grande e o medo é ainda maior.
      Essa casa vai cair… não tem mais como segurar!
      Me desculpe, mas quero que todos vão pra PQP!!!
      Cordialmente.

  4. -Não sei se deus é brasileiro, mas tenho certeza que os faraós são, por isso nas próximas eleições, eu quero votar é para divindade do Supremo, que é quem manda DE FATO nesta josta de lugar.

  5. O Fole roncou.
    Vai começar pra valer, agora…

    O Bozó que tá aí mandando a mensagem na rede social ao invés de governar…

    Agora há pouco assisti ao bagual dizendo pro pessoal do Ibama não queimar as motosserras e tratores de quem estão destruindo ilegalmente a floresta na Amazônia….
    Quem veio a publico foi a indescência de ministreco do meio ambiente justificando – “afinal, os tramites legais, o direito de defesa”, blá bla blá…
    E o direito da Floresta?

    CORRUPÇÃO GENERALIZADA!

    Começou o conchavo, o xaveco, a dança dos empavonados eleitos em Brasilda; um já se diz Primeiro Ministro que manda, o chefe executivo brinca de garoto propaganda que fica feliz se aparecer naTV sorrindo, dando a impressão que tudo vai bem , que é como brincar com os palitos de um sorvete Frutily…
    Para ele é só ler texto: “Frutily, o picolé da Nestlé que tem sorvete de creme no meio disso daí”…
    E pronto, já fez o dele, o resto que se matem….

    A rua vai parar….
    Vivemos de pão, não de circo.

    Eu não dava nem mais uma semana pra essa esculhambação de governo…
    Que adianta ?

  6. Toda facção criminosa é perigosa. Mas, aquelas autodefensivas, são incomparavelmente piores. Porque elas agem como o HIV, atacando, estrategicamente, o sistema de defesa imunológico. E a mídia é parte desse sistema, que protege o organismo social das agressões do meio.

  7. Vexame para o Brasil

    O Museu Americano de História Natural de Nova York anunciou que não sediará o evento da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos que irá homenagear Jair

    O museu cancelou por conta das fortes evidencias de racismo, misogenia e homofobia de Jair

  8. Quando nasci, em 1941, o presidente da ABI era Hebert Moses. Já era presidente desde 1931. Só saiu em 1964.

    Em 1964, assumiu Celso Kelly, que ficou até 1966, quando assumiu Elmano Cruz, a seguir sucedido por Danton Jobim e, depois, Adonias Filho.

    Todos homens de primeira grandeza, que lutaram pela liberdade de opinião. Tiveram outros do mesmo quilate.

    Agora, bem … agora, é melhor não escrever.

  9. Com todo o respeito, com todas as vênias possíveis, a decisão do Ministro Alexandre de Moraes, proibindo, a pedido do também Ministro Dias Toffoli, a circulação da revista eletrônica “Crusoé”, em virtude de matéria que apontava supostas ligações de Toffoli com o grupo Odebrecht, põe em cheque tudo o que aprendi de Direito, primeiro, na velha e sempre nova Academia do Largo de São Francisco (a mesma, registre-se, por onde também se formaram os dois insignes ministros) e, depois, ao longo da vida.
    Começo de conversa (e fugindo deliberadamente do mérito da questão; ou seja: os sempre controversos limites da liberdade de imprensa), me lembra ter lido nalgum lugar, certeza de que já li, que todos somos iguais perante a lei. Pois, se assim é, não é ocioso destacar que as leis deste país que já foi o do futebol estabelecem que ninguém vai à Justiça sem a intermediação de advogado. Ninguém: nem o ministro, nem o presidente da República, nem o bispo de Jundiaí. Um ofício de colega para colega, decididamente, não quebra a inércia do Poder Judiciário; não importa quem lhe seja o signatário.
    Pior ainda: questões pessoais de seus membros não se incluem entre os temas que suscitam a competência originária da Suprema Corte. É só conferir o disposto no artigo 102, inciso primeiro, do “livrinho” (como a chamava antigo ex-presidente da República).
    Ou será que não? Ou será que a regra recém-criada está valendo também para execuções por quantia certa contra devedor solvente?

  10. O Senado que poderia impedir esta situação nada faz ou fez.

    O povo só pensa em churrasquinho e cachaça.

    O que vai acontecer: Nada.

    Manda quem pode obedece quem tem juízo.

    E vida que segue.

  11. Pelas barbas do profeta!
    Pega fogo na catedral e o cara chama Bolsonaro de fascista.
    Se eu fosse Bolsonaro atiçava essa briga de jornalistas com o STF, semear a discórdia nas hostes inimigas faz parte da guerra. Isso seria dar a eles uma dose do próprio veneno.
    Agora vou torcer para o bandido, desejo que o STF tire o escalpo de mais alguns jornalistas e que estes em retaliação centrem fogo nos abutres togados. A senha agora é, inimigo do inimigo do inimigo.

Deixe uma resposta para Antonio Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *