Cerveró mente no depoimento e alega que está sem dinheiro

Cerveró recebe uma aposentadoria vultosa

Estelita Hass Carazzai
Folha

O ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, preso na Operação Lava Jato, disse em depoimento na manhã desta quinta (15) que tentou fazer resgate de uma previdência privada de aproximadamente R$ 400 mil porque estava em “dificuldades financeiras”, segundo o advogado Beno Brandão, que acompanhou a audiência.

“Ele era um diretor da Petrobras, que ganhava mais de R$ 100 mil por mês. Desde março, deixou de receber isso”, afirmou o advogado. Em março do ano passado, Cerveró foi demitido da BR Distribuidora, onde estava desde que deixara a Petrobras, em 2008.

Na quarta-feira (14), após a prisão de Cerveró, outro advogado dele, Edson Ribeiro, afirmou que o dinheiro poderia ser usado para ajudar uma filha.

“Ele estava com uma filha doente, ia viajar, e queria tirar o dinheiro de uma aplicação financeira para que ficasse disponível. É dinheiro proveniente de salários dele, declarado em imposto de renda. Qual é o crime nisso?”, disse Ribeiro, na manhã de ontem.

Durante três horas, Cerveró deu esclarecimentos sobre as movimentações financeiras que fez nos últimos meses e que motivaram sua prisão preventiva, cumprida na madrugada de quarta (14).

Segundo Brandão, o ex-diretor estava “firme” e “indignado”, em relação aos motivos da prisão, mas respondeu a todas as questões feitas pela polícia.

Em relação aos imóveis que transferiu para os filhos, Cerveró argumentou que as movimentações foram legais. “Todos os imóveis estão declarados no Imposto de Renda, pelo valor que consta na matrícula, e não foram adquiridos de uma hora para outra”, afirmou o defensor. “São fruto do trabalho dele.”

Além disso, o ex-diretor da área internacional da estatal falou sobre o aluguel de navios-sonda na empresa, em 2006, da Samsung. Cerveró foi denunciado e responde a um processo pelo episódio, sob acusação de ter recebido propina de R$ 53 milhões no contrato.

“Ele negou veementemente”, afirmou Brandão. “Não tem contas no exterior e nunca recebeu propina.”

Cerveró divide a cela na PF com o lobista Fernando Baiano, acusado de ter intermediado o negócio das sondas e o pagamento da propina. Ele também nega participação no caso.

O ex-diretor ainda deve ser ouvido novamente na semana que vem, sobre a compra da refinaria de Pasadena, que também está sob investigação da PF.

A defesa de Cerveró deve entrar ainda hoje com um habeas corpus no TRF (Tribunal Regional Federal), para tentar sua libertação. Os advogados argumentam que os motivos da prisão são “pontuais” e já foram esclarecidos à polícia.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – Ao que parece, Cerveró está tentando concorrer à Piada do Ano. Ele é funcionário de carreira da Petrobras e se aposentou como diretor ou, no mínimo, como gerente. Ganha complementação pelo fundo de pensão Petros e deve faturar algo em torno de R$ 60 mil mensais, no mínimo. Sua declaração à Polícia Federal e ao Ministério Público é ridícula e patética. Se foi o advogado que o instruiu a dizer essa bobagem, precisa ser urgentemente demitido. (C.N.)

18 thoughts on “Cerveró mente no depoimento e alega que está sem dinheiro

  1. Puxa, que azar do Dr. Márcio bastos: este também seria um ótimo cliente.
    Mas o Cerveró também deu azar: arrumou advogado atrapalhado. Disse que ganharia cerca de 100 mil de aposentadoria.
    mas não é da aposentadoria que estão buscando informações: é da propina.
    Será que conseguirão confundir os incautos? Vamos ficar de olho nelle.

  2. Lulla irá a China para ensinar aos chineses como crescer 0,00% ao ano. Chineses, que crescem 10% ao ano, estão curiosos em saber….A Receita que Lulla ensinará é a seguinte: Receita de Como Crescer 0% ao ano: pegue em Bebum, acrescente uma Anta. Coloque uns banqueiros misturados com empreiteiros. Junte 50.000 cumpanherus. Misture tudo muito bem misturado…

  3. Reconheço que Cerveró está sem dinheiro.

    Viajou de PRIMEIRA CLASSE (ida e volta) para Londres, como foi noticiado.

    Deve ter sido o JUIZ LALAU que pagou as passagens e o MALUF as despesas de estadia.

    Conta outra, doutor advogado…

  4. Dentro de um mês deve começar o Eletrolão. Inicio? Belo Monte .
    José Carlos Bumlai é um dos maiores pecuaristas do país e carrega em sua lista de amizades nada menos que o ex-presidente Lula. Bumlai é especialista na arte de fazer dinheiro inclusive em empreendimentos custeados com recursos públicos.

    O pecuarista até o ano passado tinha trânsito livre no Palácio do Planalto e tinha acesso irrestrito ao gabinete presidencial, privilégio de poucos. Essa aproximação excepcional com o poder deu acesso livre para o pecuarista realizar algumas missões oficiais importantes. Bumlai foi encarregado, por exemplo, de montar um consórcio de empresas para disputar o leilão de construção da hidrelétrica de Belo Monte, uma obra prioritária do governo federal, orçada em 25 bilhões de reais.

    O pecuarista não só formou o consórcio integrado pela Chesf e pelas empreiteiras Queiroz Galvão, Gaia e Contem, estas duas últimas ligadas ao Grupo Bertin, um gigante do setor de carnes como venceu o leilão para construir aquela que será a terceira maior hidrelétrica do mundo.

    No entanto o governo descobriu que o pecuarista estava usando a influência e o acesso consentido ao palácio para fazer negócios privados, conforme apurou a reportagem da revista Veja. O Planalto foi informado de que Bumlai, por conta própria, estaria intermediando a compra de turbinas para a usina de Belo Monte com um grupo de chineses.

    Até pouco tempo atrás, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) estava longe de ser um entrave para os planos de Bumlai. Alguns dos maiores negócios dos quais participou tiveram financiamento do banco.

    Aqui no Mato Grosso do Sul, por exemplo, a Usina São Fernando em 2008, o BNDES aprovou um financiamento de cerca de 300 milhões de reais para a usina.

    No papel, o empreendimento tem como proprietários os filhos de José Carlos Bumlai e o Grupo Bertin. A sociedade Bertin/Bumlai também é proprietária de um jato Citation, já utilizado algumas vezes pelos filhos do ex-presidente Lula, e de um apartamento na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, que recebeu o ex-presidente e a família no Carnaval de 2009.

    Entre esses constrangimentos para o governo estão também a venda de uma fazenda que Bumlai vendeu para o Incra com um sobrepreço, acusa o Ministério Público, de quase R$ 8 milhões.

  5. Em alguns processos do STM, expostos na mídia, apareceram condenações de militares reformados, onde os mesmos perderam inclusive a aposentadoria. Como será o caso desse diretor, que atuou contra a própria empresa e de alguma forma participa de um esquema onde está envolvido o fundo de pensão da estatal, de onde ele recebe sua aposentadoria?

        • Aparentemente, ele não guarda ressentimentos de Lula, a quem sempre defende e elogia. Contou que fazia seis meses que não via o presidente e que, no governo, jamais ia ao Palácio da Alvorada sem pedir autorização. Também se lembrou de situações em que sentiu “pouca interlocução” com o presidente. Uma delas foi quando chegou à imprensa a notícia de que a Telemar injetara 5,2 milhões de reais na Gamecorp – empresa de
          joguinhos de computador, cujo dono é Fábio Luiz da Silva, filho de Lula. Ele recordou uma reportagem na qual Lulinha inventara frases suas e contava que estivera em reuniões das quais nunca participou. Dirceu se queixou e a resposta foi surpreendente: “Ele se virou para mim e falou: ‘Ah, mas isso não tem problema, não, é só detalhe’. Eu falei: ‘O que é isso, Lulinha, você está ficando bobo? Isso é seriíssimo’”.
          Ele pediu outra cerveja. O lobby do hotel era impessoal e sem graça. Uma televisão estava ligada num canal de notícias que Dirceu olhava de quando em quando. “Para o Lulinha, não importa a verdade”, prosseguiu. “É assim: estamos aqui tomando cerveja, neste hotel simples, à tarde. Quando o Lulinha conta essa história, ele conta assim:
          ‘Estavam os dois, à noite, tomando champanhe Cristal no Hotel Ritz, em Paris’. Ele quer melhorar a história, ele fabula. O Lulinha pegava pesado.” Na ocasião, Dirceu disse ter procurado o presidente, que respondeu: “Você vai ficar enchendo meu saco por causa do Lulinha, Zé Dirceu?” Ele tomou mais um gole de cerveja. O motorista da embaixada havia chegado.

          ( Revista Piauí janeiro/2008 – pdf ).

  6. Sabendo, agora , que houve malandragem na contratação de navios da Samsung, pela Petrobrás, começo a aceitar a competência do Lula, ao ser convidado para uma palestra na Coreia do Sul, logo após sair do governo. Bela forma de justificar a sua riqueza. E, assim, sendo , como duvidar da “cumpetênça” do Lulla.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *