Chantagem explícita

Carlos Chagas

Al Capone vendia proteção aos comerciantes de Chicago. Se não pagassem, mandava seus capangas incendiar e até jogar bombas nos estabelecimentos.

Exceção das explosões, qual a diferença entre a ação do rei dos bandidos americanos e a ameaça feita pela presidente Dilma aos líderes dos partidos da base oficial, na noite de segunda-feira? Ela comunicou que só liberaria 444,7 milhões para as emendas individuais ao orçamento, de deputados e senadores, caso eles aprovassem o projeto alterando as metas fiscais para o ano em curso. Condicionou a entrega de recursos para obras nos municípios à votação do projeto alterando a Lei de Diretrizes Orçamentárias, permitindo ao governo descumprir a meta fiscal deste ano e transformar deficit em superavit.

O nome dessa operação é chantagem. Importa menos se parte das emendas individuais cheira mal, tendo em vista ligações espúrias entre seus autores e empreiteiros de obras superfaturadas. De qualquer forma, serão escolas, postos de saúde, pontes, estradas vicinais e uma infinidade de outras iniciativas destinadas a beneficiar municípios e regiões do interior.

A gente pergunta como tamanha barganha pode acontecer senão à luz do dia, pelo menos já de noite, sob os holofotes da sala de reuniões da presidente Dilma com seus líderes. Pior é que os fotógrafos registraram todo mundo rindo, como numa festa de Natal antecipada. Houve um adendo, quando a anfitriã acrescentou que seria aprovar o projeto de mudança na LDO ou o governo cortar verbas para obras em estados e municípios.

Como tamanha indecência pode acontecer? Primeiro por não ser novidade, muito menos prerrogativa da administração do PT. Ainda que sem a desfaçatez de um ato público, faz tempo que essas coisas se repetem, calcadas na Oração de São Francisco: é dando que se recebe. Do Brasil Colônia à Monarquia e à República, das ditaduras à democracia, a regra tem sido a mesma.

DE HERODES AOS TEMPOS ATUAIS

Herodes cuidou das criancinhas, chacinando milhares. Agora chegou a vez dos velhinhos. O governo anuncia que por conta do aumento da idade média dos brasileiros, será reduzido em 0.65% o cálculo das aposentadorias. Quer dizer, os velhinhos receberão menos porque viverão mais.

2 thoughts on “Chantagem explícita

  1. O gigante problema da corrupção

    Segundo Paulo Roberto, ex-diretor de Abastecimento, agraciado pela delação premiada: “Não se iludam. Isso que acontece na Petrobras acontece no Brasil inteiro. Em ferrovias, portos, aeroportos. Tudo. Acontece no Brasil inteiro.” Terrível e verdadeiro. Mas disso, todo mundo já sabe. No passado, o corajoso Jornalista Helio Fernandes, exaustiva e inutilmente, cobrou por décadas a CPI das empreiteiras, sem nada conseguir. Claro.

    Lamentavelmente, a velha, muito conhecida corrupção vai continuar. A roubalheira recentemente mostrada não é nada diante do que existe por todo o Brasil. Outro exemplo de conhecidas irregularidades encontra-se no sistema de aposentadoria do INSS, que vez por outra, requer dos aposentados prova de que estão vivos para evitar que outras pessoas continuem recebendo a aposentadoria do morto. Essa muito antiga “falha do sistema” acontece em plena era digital. Inacreditável.

    Sob mil formas e naturezas, a velha roubalheira é gigantesca e mundial. Não é exclusividade do Brasil. Dentre as incontáveis formas de roubos, temos os lobistas atuando em todo o mundo capitalista “fazendo a cabeça dos políticos”, justiça corrupta, incontáveis formas de sonegação, de manipulações de mercados e de produtos, indevidas remessas de lucros, diversas tipos de propinas, obras superfaturadas, produtos e serviços desnecessários, fiscalização vista grossa, desnecessárias terceirização, invasão militar para se apoderar do petróleo alheio, financiamento de golpes militar, criminosas privatizações, bancos guardando gigantesco dinheiro sujo proveniente de grandes sonegadores, ditadores, traficantes de drogas, etc.

    Apesar de tudo isso e muito mais, urge fazer alguma coisa para reduzir a roubalheira. Quem sabe, se nomear uma comissão de alto nível composta por gente de conhecido competência e comportamento ilibado, objetivando dar início a estruturação de um amplo sistema de informática aplicável as principais áreas críticas, dentre elas, obras públicas, arrecadação de impostos, justiça, INSS, saúde pública, e outras mais. Também, a transparência bancária, financeira e patrimonial, de todas as pessoas, física e jurídica, sem exceção alguma.

    Já existem suficientes meios de informática, de leis e de gestão, capazes de drástica redução da roubalheira. Mas, o grande problema continua sendo as elites, nunca interessadas na redução da criminosa corrupção.

  2. Chantagem, é um ato ou prática imoral ou criminosa, portanto, crime tipificado no artigo 158 do Código Penal Brasileiro.
    É vergonhoso ver uma Presidente da República condicionar as emendas ( em torno de 700 mil reais) para cada Deputado e Senador, só se seu
    projeto alterando a lei de Responsabilidade Fiscal for aprovada. Mais
    vergonhoso ainda são os parlamentares que aceitarem a chantagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *