2 thoughts on “Charge do Duke

  1. A charge acaba dizendo que, no fim das contas, não se pode fazer muita coisa, não é? Que pulgas preservam o cachorro?
    Sei, a intenção do chargista é criticar a hipocrisia e a destrutividade dos humanos. Mas também acaba sendo uma crítica às pretensões de onipotência. O clima está sempre mudando, há milhões de anos (o que foi a era do gelo? Como acabou?), e é há muita presunção da nossa parte achar que podemos mudá-lo a nosso bel-prazer. E a que preço? Com que conseqüências?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *