TSE confirma inelegibilidade e cassa a candidatura de Garotinho no Rio

Resultado de imagem para GAROTINHO CHARGES

Charge do Henrique (Arquivo Google)

Deu na Agência Brasil

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu, nesta quinta-feira (27/9), por unanimidade, que o ex-governador do Rio Anthony Garotinho está inelegível e, portanto, deve suspender de imediato a campanha ao governo fluminense nas eleições deste ano. Ele também está proibido de gastar recursos do Fundo Eleitoral. O TSE confirmou decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ), que no último dia 6 já negou o registro de candidatura a Garotinho. Ele figura como segundo colocado em pesquisas de intenção de voto ao governo do Rio.

Garotinho teve seus direitos políticos suspensos pelo TSE por ter sido condenado por improbidade administrativa e enriquecimento ilícito, em julho, pela segunda instância do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ).

DESVIOS – O caso envolve desvios de R$ 234,4 milhões da área de Saúde do Rio de Janeiro quando ele era secretário da pasta, entre 2005 e 2006.

Trata-se do primeiro caso em que o TSE aplicou a Ficha Limpa em face de condenação por improbidade nas eleições majoritárias deste ano, estabelecendo jurisprudência para os julgamentos daqui em diante.

Para o relator do caso, ministro Og Fernandes, a condenação se enquadra de modo preciso nos critérios da Lei da Ficha Limpa, que prevê a inelegibilidade de pessoas condenadas por improbidade em órgãos judiciais colegiados. “Não há dúvida de que a condenação atende aos requisitos”, afirmou.

UNANIMIDADE – Acompanharam o relator os ministros Admar Gonzaga, Tarcísio Vieira, Edson Fachin, Alexandre de Moraes, Jorge Mussi e a presidente da Corte, ministra Rosa Weber. “Entendo plenamente evidenciada a causa de inelegibilidade”, afirmou ela.

A defesa de Garotinho alegou que a inelegibilidade poderia ser afastada pelo fato de a pena imposta, de mais de dois anos de prisão, ter sido convertida em pagamento de multa e serviços à comunidade. O TSE não acolheu o argumento.

Os advogados ainda não se manifestaram sobre a condenação de hoje.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGA pergunta que se faz é se o nome dele continuará na urna. Em caso positivo, os votos dele serão anulados, o que poderá garantir vitória de Eduardo Paes no primeiro turno. Paes está gravemente envolvido em corrupção na Secretaria de Obras, mesmo assim lidera facilmente as pesquisas. Aliás, comparado a Cabral, Paes e Cunha, em matéria de corrupção, Garotinho é uma mocinha de colégio de freiras . (C.N.)

9 thoughts on “TSE confirma inelegibilidade e cassa a candidatura de Garotinho no Rio

  1. O Rio de Janeiro já está ferrado e vai se lascar ainda mais. Com a máfia fazendo o diabo para o Paes vencer e ainda por cima a manobra de tirar o Garotinho só na última semana, parece que cabral-paes-globo-piccianis-maias vão conseguir continuar.
    E aí, com a derrota do PT em MG e SP, e Bolsonaro no Governo Federal, toda a corja vermelha desempregada vai se aboletar por aqui ou, no mínimo, ficar circulando como mosca-varejeira. O cheiro do ralo vai aumentar.

  2. “Aliás, comparado a Cabral, Paes e Cunha, em matéria de corrupção, Garotinho é uma mocinha de colégio de freiras ”

    -É o que eu digo: não adianta arrancar os próprios cabelos por este ou por aquele candidato ou matar, agredir, ofender e morrer em DISCUSSÕES POLÍTICAS.

    -O destino do Brasil não é decidido na TRIBUNA DA INTERNET. É decidido pelos milhões de votos dos eleitores cegos deste país.

  3. Paes está gravemente envolvido em corrupção na Secretaria de Obras e deve ganhar a eleição. Depois de eleito, o que acontece? Pela Ficha Limpa, original, nem Paes poderia estar concorrendo. O ganho para a saúde dos estados e da Federação seriam imensos. Nas 10 medidas que contam com ainda mais assinaturas, tentaram desfigurar como fizeram na Ficha Limpa, como não conseguiram, a afundaram como outras boas ideias. Quantos artistas vemos marcando passeata para forçar sua aprovação como foi enviada ao Congresso?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *