Chateaubriand, interpretao de uma vida. A trajetria da memria, do nascimento at a morte, pelo caminho estreitssimo, irrevogvel e indecifrvel, da GENTICA, do DESTINO, do TALENTO ou INTELIGNCIA.

Jos Carlos Werneck:
Magnfico o seu artigo.S desconhecia o episdio da tentativa de Carlos Lacerda de salvar o filho de Roberto Marinho.

Altivo Moreno:
No ramo de jornais, isto , a verdadeira imprensa dos anos sessenta para trs, os melhores jornais factuais estavam em mos de grandes jornalistas de Chat.
So Paulo poca tinha os seguintes jornais dirios: Gazeta Mercantil s rea econmica. Estado voltado para um pblico elitista. Folha no era to influente no meio como hoje. Gazeta Esportiva imbatvel no esporte. Dirio de So Paulo nada a ver com o DSP atual. Dirio da Noite excelente jornal factual. Notcias Populares sensacionalista mas Dirio Popular muito bom em anncios mdios e factual. Popular da Tarde esporte. Ultima Hora publicava colunas do Plnio Marcos e do Nelson Rodrigues.

Hugo Gomes de Almeida:
Hlio: sua prodigiosa memria, enriquecida evidentemente de muita leitura, produz textos importantssimos que enriquecem quantos tm a sorte de conhec-los. Chateaubriand muito cedo adquiriu projeo intelectual, principalmente quando recm-formado disputou a ctedra de Direito Romano com Joaquim Pimenta, que j detinha a livre-docncia e era figura respeitabilssima em meio da intelectualidade do Recife. Foi Joaquim Pimenta um dos pioneiros da causa socialista no Brasil.
Realizadas as provas, verificou-se empate entre os nomeados disputantes. O desempate deveria haver galardoado Joaquim Pimenta, que j ocupava docncia na mesma faculdade, mas, surpreendentemente, no acontecera. Chateaubriand, posto muito jovem, j era uma figura, como depois se comprovara, que no tinha limites na capacidade aliciante.
Em Recife tinha a proteo do general governador Dantas Barreto e da famlia da namorada, muito influente. No se contentou com a proteo local e, com sua ilimitada audcia, partiu para o Rio de Janeiro, com cartas de recomendao, tendo conseguido audincia com o Presidente da Repblica, poca, Wenceslau Brs. Este o premiou, dando-lhe ganho de causa com a nomeao para reger a cadeira.

Comentrio de Helio Fernandes:
Obrigado ao Werneck, o habitual. Ao Altivo, relao impressionante dos jornais de So Paulo, que em determinada poca, chegaram a 19 dirios. (O Rio teve 18). Foram diminuindo antes mesmo do avano da tecnologia, que no vai matar os impressos, apenas reduzi-los.

Ao Hugo Gomes de Almeida e seu grande conhecimento sobre o jornalista Francisco de Assis Chateaubriand Bandeira de Mello, que ele mesmo, com satisfao, gostava que fosse apenas, Doutor Assis, que personagem, que figura.

No posso deixar de fazer referncia, a mais ligeira possvel, ao que Hugo chama de minha prodigiosa memria. Em vez de receber como elogio, agradeo o que passou a ser lugar comum, a constatao proclamada e obrigatria.

A memria propriamente dita. Veio comigo, deve ter sido ddiva de Deus. No acredito em religio e sim na f. No sou catlico nem ateu, uma das minhas grandes admiraes Jesus Cristo, o pregador e o personagem, devorados pela liturgia da Igreja Catlica.

Alm desse fato inexplicvel, normalmente identificado como memria prodigiosa, veio da, cresceu com a curiosidade inata e alimentada, h o fato incontestvel, de que compreendi desde muito cedo, que como num automovel a memria no se transporta sem combustvel.

Voltemos ao Doutor Assis e a outros que se realizaram at mesmo sem saberem que estavam se realizando. Por pura intuio ou reflexo, cheguei concluso de que essa realizao s pode ser alcanada de trs formas, trs maneiras, identificadas com trs palavras, muito mais profundas do que se estivessem no mais importante dicionrio.

1 GENTICA.

2 DESTINO.

3 TALENTO ou INTELIGNCIA, s vezes as duas ligadas, irmanadas, consolidadas.

O Doutor Assis, nascido no interior da Paraba, no desconhecido e praticamente inexistente Umbuzeiro, no tinha nem podia ter mesmo, a menor ligao com a GENTICA. J mergulhado no trabalho antes dos 13 anos, quando precisava dele para sobrevivncia diria, nem imaginava sequer que a palavra fosse to importante.

Identificvel, mas rarssima, essa GENTICA s pode ser conhecida, consagrada e exaltada, muito depois, geralmente nos obiturios escritos sobre o personagem. Mas nada no nascimento do Doutor Assis, faz acreditar que, anterior a esse nascimento, existisse alguma razo que o encaminhasse aos 23 anos de idade, para conquistar em concurso intelectual, as ctedras de Direito Romano e Filosofia do Direito.

Surge ento o segundo motivador, o DESTINO. Este, relevante e presente, mas impossvel de ser localizado, interpretado ou descoberto antecipadamente. Deve ter tido, e teve mesmo, enorme influncia na sua carreira, na conquista das ctedras aos 23 anos.

Muito mais popular do que a GENTICA, at citado popularmente, muita gente justifica, dizendo, mesmo sem conhecimento ou convico: Era o seu DESTINO. (A a referncia no s ao Doutor Assis, mas a todos que se destacam, geralmente de forma surpreendente. J a explicao da GENTICA, mais intelectualizada, e precisa de ancestrais, que palavra, naturalmente famosos e admirados).

E finalmente o terceiro e ltimo fator, esse o verdadeiro, o que tem razes prprias, que foi plantado, adubado, tratado com carinho, que o TALENTO, complementado pela INTELIGNCIA. Existe o TALENTO diminudo pela falta de INTELIGNCIA, e esta sem o TALENTO. Mas quando se juntam os dois, TALENTO e INTELIGNCIA, nasce, cresce e no morre nunca essa rvore gigantesca que pode ter um nome prprio, Francisco de Assis Chateaubriand Bandeira de Mello, como ensina Hugo Gomes de Almeida.

***

PS Fora desses TRS ITENS, ningum chega a lugar algum. O mundo caminha para os 7 BILHES de pessoas. As que se enquadram nas trs identificaes, menos de 1 BILHO, pouco mais de 10 por cento.

PS2 Os outros mais de 6 BILHES trabalham em bancos como Bradesco-Ita, vendem automveis para ricos, servem a donos de rgos poderosos que remuneram os trabalhadores com salrio mnimo, recebem aumentos de 7,7%.

PS3 Ficam a existncia inteira rondando a vida, mas sem viverem.

PS4 De qualquer maneira, num estgio superior, s descoberto (ou negado) no meio do caminho, seja o da GENTICA, do DESTINO ou do TALENTO-INTELIGNCIA, juntos, separados, no se desligam de maneira alguma da MEMRIA.

PS5 Hoje existe a CULTURA DO GOOGLE, que ilude mas no vale muito. at uma cultura destruidora e de consulta momentnea.

PS6 Chateaubriand no se enquadrou na GENTICA. Tem todo o tipo de ter sido favorecido pelo DESTINO. E certamente, a sem nenhuma dvida, tinha TALENTO e INTELIGNCIA. Por sorte, simultneos.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.