Chefões do tráfico mandam a bandidagem se aquietar até as coisas se acalmarem

Resultado de imagem para intervenção charges

Charge do Cazo (blogdoafr.com)

Carlos Newton

Embora tenha sido decidida às pressas, para se tornar um instrumento político-eleitoral de apoio ao presidente Michel Temer, a intervenção militar na segurança do Rio de Janeiro deve ser saudada e enaltecida, até porque a situação deveria piorar se nada fosse feito. E o primeiro resultado já pode ser comemorado, porque os chefões do narcotráfico interromperam a permanente guerra civil travada entre as facções criminosas, mandaram a bandidagem suspender o fogo e aguardar, para se adaptarem a nova realidade no Estado.

Os donos dos guetos entendem que não é momento de enfrentar as autoridades, muito pelo contrário. Mas sabem também que as forças estaduais de segurança, mesmo sendo comandadas e reforçadas pelos militares, não têm condições de erradicar a criminalidade. A acomodação é apenas uma questão de tempo.

FAÇAM AS CONTAS – O delegado Manoel Vidal, ex-chefe da Polícia estadual e que é considerado um mito na corporação, por sua competência e honradez, explica  que se trata de um problema aritmético.

“A chamada região do Grande Rio tem mais de mil favelas. Se forem destinados 50 policiais para pacificar cada uma dessas comunidades, seria necessário mobilizar 50 mil homens, algo impensável. E alocar 50 policiais em cada favela ainda seria pouco, porque eles não são máquinas para trabalhar 24 horas por dia, precisam ter folgas, como qualquer trabalhador”, assinala o delegado.

Devido a esta realidade meramente numérica, Vidal jamais acreditou no sucesso das UPPs, que o governador Sérgio Cabral e o secretário José Mariano Beltrame manipulavam com interesses político-eleitorais.

CORRUPÇÃO – Outro ponto fraco da política de segurança é o envolvimento de autoridades com os chefões do tráfico, situação recentemente denunciada pelo ministro da Justiça, Torquato Jardim, com base em levantamentos dos serviços de inteligência da Polícia Federal e das Forças Armadas. E isso jamais foi novidade.

Em tradução simultânea, pode-se prever que haverá enormes dificuldades para o general Braga Netto e sua equipe desenvolverem o trabalho, mas é certo que a intervenção terá resultados altamente positivos, porque vai diminuir a corrupção policial e a criminalidade, como um todo, reduzindo consequentemente os confrontos entre facções e número de vítimas de balas perdidas.

###
P.S. 1 –
Como se sabe, a estatística é uma forma de torturar os números até que eles confessem os resultados que almejamos. No caso das 60 mil vítimas anuasi de homicídios no Brasil, é preciso fazer descontos. Estes números incluem os mortos nos combates entre facções, os criminosos executados pelas milícias e os traidores mortos pelas próprias quadrilhas, como acaba de acontecer com Gegê do Mangue, Fabiano Paca e Cabelo Duro, três importantes lideranças do PCC (Primeiro Comando da Capital).

P.S. 2Esses tipos de homicídio não podem ser considerados “chacinas”, pois a denominação correta seria “faxinas”. E ainda há quem pense que não existe pena de morte no Brasil… (C.N.)  

11 thoughts on “Chefões do tráfico mandam a bandidagem se aquietar até as coisas se acalmarem

  1. As inúmeras quadrilhas das favelas do Rio realmente podem fazer esse cessar fogo.

    Mas não vão desistir da criminalidade. Principalmente perante essa intervenção capenga, parcial, improvisada, inconstitucional, e com prazo de duração definido.

    Que ninguém se iluda. No Rio há mais de um milhão de receptadores, cúmplices do crime.

    Como assim???

    Ora, quem consome drogas, compra itens roubados, assina “gatonet”, recebe ligação clandestina de água e energia, usa serviço de transporte pirata, e etc…

    A criminalidade virou uma poderosíssima indústria que possui seus clientes cativos.

    E muitos destes vestem camisas brancas e vão nas passeatas pela paz!

    Será que quase ninguém aceita enxergar o óbvio???

  2. Semanas atrás eu estava numa reunião de amigos, aqui no Rio.

    O assunto acabou caindo na explosão do número de violentos roubos de carga aqui no Grande Rio.

    E então ouvimos uma amiga (senhora esquerdista doente e professora de história da rede pública) começou a defender esses bandidos que roubam cargas e fazem feirões das mercadorias na entrada das favelas, a preços populares!

    No raciocínio desvairado dessa senhora é natural que isso ocorra, levando em conta a situação de pobreza desses “consumidores”.

    Para ela pouco importavam as ações violentas dos roubos a caminhões. Muito menos o ataque terrível à economia formal e sua cadeia de empregos.

    Ela quase transformou tais crimes em valorosas estratégias ao estilo “Robin Hood”.

    E são milhões que pensam assim, neste país.

    O “esquerdismo” estúpido e alienado infeccionou este país, nas 2 últimas décadas, e o recrudescimento da violência é uma das suas consequências.

    • O “direitismo” xucro, rústico, demente, tb, tipo Hood às avessas, que rouba os pobres e entrega tudo aos ricos, na verdade, é o gerador maior da tragédia nacional, com mais de 500 anos comandando o país, roubando à beça, e fazendo muita merda social acumulada ao longo de décadas e séculos.

      • E para piorar, esse “direitismo xucro” a que você se referiu, deu as mãos a inúmeros membros do esquerdismo, principalmente nos governos Lula e Dilma (mas não só nestes).

        E então os bancos tiveram lucros astronômicos, as grandes empreiteiras (tipo Odebrecht e OAS) ganharam rios de dinheiro, as bandeiras de cartões de crédito bateram recordes mundiais de faturamento, as financeiras (do extorsivo consignado) decolaram… tudo isso feito o tal “Robin Hood” às avesas!

        • É isso mesmo! O esquerdismo e o direitismo não são retas paralelas. Pois nas sombras eles se encontram inúmeras vezes, e fazem as suas imundas tramoias, em prejuízo do povo.

          O exemplo clássico disso foi a aproximação de Lula com a família Sarney, que se tornou uma relação umbilical.

          Mas há muitos e muitos outros exemplos.

          • Bem, no caso de lula e sarney é a união fraterna de dois “coroné” do nordeste que tem orgasmos dominando o povo humilde.

          • Juca Valo e Isac Mariano mesmo se fossem uma pessoa não escreveria ela artigos tão em sintonia quanto esses dois excelentes comentaristas registraram os seus textos, que complementam sobremaneira suas mensagens.

            Diga-se de passagem, cobertas de razões, pois irrepreensíveis, contundentes, indiscutíveis.

            O exemplo da professora revela a mente da esquerda ladra, pária da sociedade, exploradora do empreendedor;
            o morador de uma dessas localidades infestada de traficantes fica à mercê dos mesmos, e na defesa que se vê obrigado a fazer de seus “vizinhos”, recebe TV, gás, telefone … de forma irregular, claro, ilícita, mas quem irá cortar a água ou a luz do morro ou as captações de TV?!

            O morro desceria com gente boa e má ao mesmo tempo, e não haveria quem fizesse frente ao exército de pessoas descontentes!!!

            Logo, o Estado ou o governo estadual é quem mais enaltece e anima o ilícito;
            O governo estadual é quem mais prestigia o bandido;
            O governo estadual é quem mais dá guarida ao roubo de suas empresas, justamente água e energia!

            Mesmo a intervenção não irá moralizar o abastecimento de água, luz, fone e TV, concessões dos traficantes, pois a revolta seria generalizada, então todo o cuidado mesmo com aqueles que estão colaborando com o roubo contra o próprio povo!!!

            Culpa dos governos estaduais!!!
            Culpa dessa esquerda ladra, omissa, pária de quem trabalha e paga impostos, que entende distribuir renda permitindo que quem tem seja roubado, assim como as mercadorias tiradas á força dos caminhões de carga que depois vão ser vendidas a preços populares!!!

            A professora é tão mau caráter, tão desalentadoramente desonesta, que não falou naquele que lucra com o produto roubado, pois o certo seria as mercadores serem DOADAS!!!
            Talvez os parentes dessa falsa professora estejam envolvidos nos roubos de carga, vai ver …

            O meu abraço a ambos amigos que tenho, Juca e Isac.

            Um paranaense e outro mineiro, que os admiro muito e tenho por eles respeito e muita amizade.

            Saúde e paz, meus caros.

  3. O Lula e o PT só se aproximaram dos Sarney, Maluf e que tais, para aprender como se fazia; o problema é que eles não passaram o “pulo do gato” pois aí é que mora o poder; e PT se lascou!!!

  4. Isto já foi falado e cantado pelos especialistas em segurança. Eles vão ficar quietos até os militares tomarem rumo de casa. Depois que os militares forem embora, volta tudo como antes do quartel de Abranches.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *