Cheio de problemas na tensão pré-eleitoral, Jair Bolsonaro prepara seus planos B e C

Charge: Fraude x Golpe. Por Laerte

Charge do Laerte (site DCM),

Eliane Cantanhêde
Estadão

O presidente Jair Bolsonaro está no seu inferno astral, ou com tensão pré-eleitoral, empilhando notícias negativas, uma em cima da outra, o tempo todo. É aquela história: o candidato à reeleição tem vitrine, caneta, verbas, cargos e puxa-sacos, mas também é vidraça. Tem de responder pelo que acontece.

Não bastassem inflação, gasolina, diesel, gás e 33 milhões de famintos, temos o assassinato de Dom Phillips e Bruno Araújo Pereira, jogando luzes na implicância de Bolsonaro com indígenas, e o ex-ministro Milton Ribeiro preso e solto pela PF. Além de revelar que o presidente pôs os dois pastores vigaristas no MEC e lhe passou informação privilegiada sobre a busca e apreensão.

ASSÉDIO NA CAIXA – Agora vêm os relatos de mulheres sobre ataques, mãos bobas e convites indecorosos do ex-presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, bolsonarista roxo e arroz de festa nas tais lives de quinta-feira e em viagens dentro e fora do País. Se Bolsonaro já faz piadas sexistas e grosseiras com o presidente de Portugal, imagine-se com o machão amigo.

O governo sabia que Pedro Guimarães tivera problemas num banco privado por assediar as moças e que, já em 2019, ele pulou numa funcionária em plena garagem da CEF.

A preocupação do Planalto não foi com o fato, foi saber se havia algum vídeo ou testemunha. Fazer pode, mas sem deixar rastros…

“NÃO HÁ PROVAS?” – Aliás, a deputada bolsonarista Carla Zambelli – uma mulher – repete o mantra de que “não há provas”, “é só cortina de fumaça”, assumindo a versão do próprio Guimarães na carta de demissão, em que ele se diz alvo de “perversidades”, “situação cruel” e “rancor contra o governo”. Coitadinho.

Como nos casos de Abdelmassih e de João de Deus, a lista de vítimas de Guimarães tende a aumentar depois de a primeira quebrar o silêncio. E Bolsonaro vai mal no eleitorado feminino, quis Michelle Bolsonaro na campanha, é pressionado para pôr a ministra Tereza Cristina como vice e nomeou Daniella Marques na CEF.

Nada, porém, apaga o assédio cafajeste de Guimarães a funcionárias da Caixa e a condenação de Bolsonaro por machismo contra a jornalista Patrícia Campos Mello.

PEC DA REELEIÇÃO – Por essas e outras, governistas criam o pacotaço da reeleição: cheque em branco de R$ 40 bilhões para Bolsonaro comprar votos, contrariando a Lei Eleitoral e explodindo de vez o teto de gastos.

Se não resolver, o plano C já está pronto, “just in case”. O vice Braga Netto diz que sem auditoria não haverá eleição. E ao repórter Felipe Frazão, o filho 01, senador Flávio Bolsonaro, disse que é “impossível” conter um levante de bolsonaristas se o pai perder: “Como a gente tem controle sobre isso?”, indaga.

Mais do que lavar as mãos, soa como autorização.

19 thoughts on “Cheio de problemas na tensão pré-eleitoral, Jair Bolsonaro prepara seus planos B e C

  1. Música do dia.

    John Pizzarelli
    Já sessentão, com jeito de showman, John Pizzarelli irradia vida, bom humor e aparenta a simpatia de um adolescente. É um dos mais respeitados músicos de jazz da atualidade.
    Bora curtir!

    Um abraço a todos os amigos tribunários.
    José Luis

    https://youtu.be/rJJBlWgu3sA

  2. Sr. Newton

    Primeiro vou fazer a pergunta clássica com uma dica para depois postar a matéria interessante, tanto para os amigos do Blog, como também os inimigos..

    Qual é o Estado que se rouba mais celulares do Brasil.?

    Dica.: È o Estado desgovernado pela mesmo Quadrilhão há 40 anos., apenas mudando o traseiro flácido do momento..

    Agora a noticia….

    Roubaram meu celular e invadiram minha conta no banco: de quem é a culpa?…

    https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2022/07/02/celular-desbloqueado-roubado.htm?cmpid=copiaecola

    • Amigo Armando,
      As pessoas moram no Brasil e não na Suíça ou Suécia, Dinamarca, etc… países que se você perde o celular, com certeza será devolvido intacto.
      Vivemos num dos países mais violentos do mundo onde somos caçados literalmente pelos ladrões.
      Somos reféns deles a cada passo que a gente dá na rua ou até dentro de casa (pra quem mora em casa), reconheço que quem mora em condomínios fechados ou prédios normais, a ação dos ladrões é mais difícil.

      Quando saiu a coqueluche do PIX, pensei com meus botões, se eu colocar esse aplicativo no telefone, vou virar um caixa eletrônico vinte e quatro horas.
      Justamente por isso, não faço nenhuma operação financeira pelo celular. É a melhor maneira de se proteger.

      Só uso o celular como telefone mesmo e outras coisas que não estejam ligadas aos Bancos.

      Lamentavelmente, ser muito moderninho neste país violento é uma tremenda dor de cabeça.

      Caro amigo, essa é minha opinião. Espero ter ajudado em algo.

      Um fraterno abraço,
      José Luis

  3. Problemão.
    Minas Gerais.
    Lula = 48% dos votos.
    Bolsonaro= 28% dos votos.
    São Paulo.
    Lula = 43% dos votos
    Bolsonaro = 30% dos votos.
    Rio de Janeiro.
    Lula = 41% dos votos.
    Bolsonaro = 34% dos votos.
    Segundo especialistas, s eleição está ganha.

  4. Michelle Bolsonaro: “Portas do inferno não prevalecerão contra nossa família” (de oantagonista)

    Portas do inferno?! Por que essas idéias estranhas, antigas e tolas? Será mente doente, afirmação inconsequente ou simplesmente ignorância pantagruélica?

  5. Essa é minha aposta ‘é impossível conter um levante de bolsonaristas se o pai perder’. Venho refletindo sobre isso há muito tempo.

  6. KKK este Braga Neto é tão imbecil como o seu companheiro de chapa. Não haverá eleição, como assim cara pálida, vão fazer o quê, roubar todas as urnas eletrônicas?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.