China controla transferências bancárias para reduzir lavagem de dinheiro

Resultado de imagem para corrupção na china

Zhou Yongkang pegou prisão perpétua por ter se corrompido

Deu no Correio Braziliense

O Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês) informou nesta sexta-feira que apertará sua supervisão nas transferências em dinheiro e abaixando o piso para transações de dinheiro em grande escala que as instituições financeiras têm que relatar ao banco. As medidas visam bloquear a lavagem de dinheiro, o financiamento do terrorismo e para manter a segurança financeira, de acordo com o banco central.

As instituições financeiras terão que relatar quaisquer transações em dinheiro em mais de 50 mil yuans (US$ 7.200), abaixo dos atuais 200 mil yuans. Transações em dinheiro em outras moedas acima de US$ 10.000 também terão que ser relatados.

Para transferências bancárias por pessoas físicas, o limite que terá que ser relatado será de 500 mil yuans ou US$ 100 mil para transações internas e 200 mil yuans ou US$ 10 mil para transações transfronteiriças, disse o banco central, que não especificou o que constitui uma transferência bancária transfronteiriça de grande escala denominada em yuan.

Em uma declaração em seu site, o PBoC disse que as novas medidas estão sendo lançadas em um esforço para bloquear a lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo, e para manter a segurança financeira.

EVASÃO DA MOEDA – Autoridades do banco central da China recentemente expressaram o alarme de que uma quantidade crescente de dinheiro em yuan está saindo do país, em vez de dólares, de acordo com notas de uma reunião de novembro atendida por autoridades do PBoC que foram revistos pelo The Wall Street Journal. A saída líquida total da China durante outubro foi em yuan, de acordo com as notas, em contraste com o primeiro semestre de 2016, quando os montantes foram divididos entre o yuan e moedas estrangeiras.

Nas últimas semanas, as autoridades têm procurado reforçar as fronteiras financeiras do país, apertando os controles sobre os investimentos de saída das empresas chinesas e limitando fortemente o quanto as empresas, tanto estrangeiras como domésticas, saem do país e para suas outras operações em todo o mundo.

Essas medidas vieram em cima de medidas anteriores destinadas a restringir as opções para os indivíduos a investir no exterior, incluindo a suspensão de um programa baseado em cotas destinado a permitir que mais chineses comprem ações e títulos estrangeiros e uma proibição de comprar a maioria dos tipos de apólices de seguros estrangeiros com cartões de crédito de emissão nacional. (Fonte: Dow Jones Newswires)

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Para movimentar a economia, o Banco Central chinês afrouxou os controles, mas agora caiu na real diante da corrupção crescente. A diferença para o Brasil são as penas a que se submetem os corruptos. Até há alguns anos, eram fuzilados. Agora, a pena é prisão perpétua, para que o condenado trabalhe em benefício do povo. Enquanto isso, no Brasil… (C.N.)

7 thoughts on “China controla transferências bancárias para reduzir lavagem de dinheiro

  1. Esse foi um dos motivos do anuncio de mudanças..

    O filho de um político chinês de alto escalão morreu ao bater sua Ferrari durante um “jogo sexual”, segundo o “The Sun”. O acidente aconteceu em 18 de março, mas detalhes só começaram a ser noticiados em setembro, por meio de informações divulgadas por Hong Kong.

    O corpo de Ling Gu, 23, foi retirado seminu do veículo com duas mulheres – uma também estava seminua e a outra, nua -, o que sugeririra que participavam de atividades sexuais enquanto o veículo estava em alta velocidade. A Ferrari 458 Spider é avaliada em R$ 647 mil, de acordo com a publicação.

    O professor de ciência política de Gu, Yang Chaohui, não soube confirmar a morte, mas disse que não via o aluno desde março.

    No sábado (1), Ling Jihua foi nomeado novo chefe do Departamento Unido da Frente Trabalhista, cedendo seu posto de diretor geral do comitê central do Partido Comunista a Li Zhanshu.

    Para o analista político Joseph Cheng, da Universidade de Hong Kong, a transferência de Jigua foi um “sério rebaixamento” e “claramente o tira do centro de poder”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *