Cinco países apelam à ONU por intervenção humanitária na Líbia

Deu na France Presse

Cinco países do Sahel pediram às Nações Unidas nesta sexta-feira (19/12), em Nuakchott, para por em andamento uma força internacional “para neutralizar os grupos armados” na Líbia, segundo comunicado oficial da cúpula do “Grupo dos Cinco do Sahel”.

O G5 Sahel (Chade, Mali, Níger, Mauritânia e Burkina Faso) “faz um apelo ao Conselho de Segurança das Nações Unidas para estabelecer, segundo a União Africana (UA), uma força internacional para neutralizar os grupos armados, ajudar na reconciliação nacional e implantar instituições democráticas estáveis” na Líbia.

Segundo o comunicado, o grupo de países africanos comemoram, ainda, “os esforços feitos por países vizinhos” da Líbia e a ONU “com vistas a reunir as condições para um diálogo entre todas as partes líbias, com exceção dos grupos terroristas considerados como tal”.

Durante coletiva de imprensa ao final da cúpula, o chefe de Estado mauritano, Mohamed Uld Abdel Aziz, também presidente em exercício da UA, assegurou que o G5 Sahel tinha apresentado “oficialmente” à UA e às Nações Unidas esta proposta, sem informar quando ou como.

UM CAOS ABSOLUTO

A Líbia mergulhou no caos após a queda do coronel Muamar Kadafi, em 2011. O país, relegado às milícias, é chefiado por dois Parlamentos e dois governos – um próximo das milícias islamitas e outro, reconhecido pela comunidade internacional -, que disputam o poder.

Nos últimos dias, vários dirigentes africanos, reunidos em Dacar na segunda e na terça-feira em outra cúpula, destacaram a ameaça que representam para os países do Sahel e do Saara o jihadismo e o tráfico transfronteiriço de qualquer tipo, procedente do sul da Líbia até os confins de Argélia, Níger e Chade.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGNa ditadura de Kadafi, a Líbia tornou-se o país árabe de melhor qualidade de vida e distribuição de renda. Depois dos ataques dos EUA e seus aliados, incentivando uma guerra civil desmotivada, o país está destruído, não existe mais. Seu petróleo, porém, continua sendo extraído. A ONU não deveria ter permitido o ataque do Ocidente. Agora, precisa intervir. Mas quem se interessa? (C.N.)

 

6 thoughts on “Cinco países apelam à ONU por intervenção humanitária na Líbia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *