Cinzas de um julgamento atormentado, repercusso satisfatria na opinio pblica, que considera que pode ser o incio de alguma coisa mais completa. Por que o 9 a 1, o que acontecer em Braslia. Interveno, eleio indireta?

A deciso do Supremo foi definitiva? Muita gente no acreditava num resultado to contundente, esclarecedor e altamente fundamentado em quase todos os votos. meia noite e 7 minutos j da sexta-feira, coloquei aqui vastssima observao sobre cada voto, e o que representava. Mas continuo assediado de todas as formas, na internet, no blog, pessoalmente, para mais esclarecimentos.

Quase todos insistem em dois pontos, um deles fundamental. 1 O que acontecer em Braslia como consequncia do julgamento? Como eu posso, com 20 de antecedncia, ter acertado inteiramente na presuno e na expectativa do resultado? (Ressalvada naturalmente a ausncia do ministro Eros Grau, que deve explicao opinio pblica).

E a maioria esmagadora dos que pedem informaes, so radicais no pedido, no deixam dvidas: Quando voc falou em 10 a 1, o voto a favor de Arruda, no seu entendimento, seria do ministro Toffoli ou do presidente Gilmar Mendes? E quando voc foi direto no 10 a 0, por que esse resultado? lgico que voc nem ningum poderia saber que um ministro no votaria num julgamento to importante. Quem, no seu entendimento, no votaria para confirmar a informao?

Indagaes pertinentes, consistentes e elucidativas, que precisam de esclarecimento. Vou responder s duas questes, comeando pelo que acontecer em Braslia. As duas hipteses que se colocam, (esto no ttulo desta matria) tm defensores intransigentes e adversrios tambm com posies definidas.

O Planalto-Alvorada no sabe o que fazer. Perto de Lula, alguns defendem que, para a candidatura de Dona Dilma, (no pensam em outra coisa) tanto faz, INTERVENO ou MANDATO-TAMPO. E lanam bales de ensaio com nomes que podem servir para uma ou outra possibilidade.

Alguns citados: o ex-ministro do Esporte, Orlando Silva, que do PCdoB, e ajudaria a candidata. Sigmaringa Seixas, sem acusao, mas tambm sem votos. Se elegeu uma vez, no se reelegeu. Mas do grupo que sabe de tudo que acontece na capital.

No acusados, mas citando o Procurador Geral, CONTAMINADOS.

No sbado, em almoo poltico, sugeriram (ou sugeriram) o nome de Costa Couto, que foi ligado a Tancredo Neves. No sofre acusaes, apesar das restries, exatamente como os outros falados. E uma dvida do Planalto: quem for nomeado interventor ou eleito para o tampo, passar o cargo? De acordo com a Constituio de FHC, tentar se REEELEGER?

E outra pergunta repetida e insistente; o que acontecer com Arruda? J se fala em modificao para priso domiciliar, como foi citado (ou sugerido?) pelo ministro Gilmar Mendes. Seria a grande vitria do seu voto confuso e sem convico.

O deputado que est no cargo, Wilson Lima, no continuar de jeito algum. A vez seria do presidente do tribunal, mas em Braslia nada politicamente compreensvel, razovel, sempre execrvel.

Vejam s esta espantosa propaganda poltica do PSC. Roriz falando: Meu Deus, nunca vi tanta corrupo. A populao de Braslia no tem nada a ver com corrupo, ISSO COISA DOS GOVERNOS. Ningum suporta mais. uma VERGONHA, TEM QUE ACABAR.

Isso dito na PROPAGANDA ELEITORAL, por um CORRUPTSSIMO que governou Braslia 4 vezes e no poder ser candidato a coisa alguma. Ento por que aparece na televiso?

Agora a antecipao e a anlise conclusiva do resultado. 9 a 0 era o bvio. Examinei (estudei) ministro por ministro, de forma profunda e isenta, cheguei a esse nmero. Fui muito cobrado pelo elogio ao voto de Joaquim Barbosa. S que o fato dele ter ficado 38 meses com o processo da Tribuna, foi tratado diretamente e duramente na oportunidade especfica.

Minha anlise, seja qual for o setor, o assunto ou a personalidade, no contaminada (a palavra inevitvel) por questes anteriores. Alm do mais, os 9 minutos utilizados para estabelecer a diferena entre a repercusso do que acontece com um presidente da Repblica e com governadores, brilhantssimos. Tambm no imaginava, de modo algum, Joaquim Barbosa deixando de lado seu orgulho sobre a prpria competncia, para INOCENTAR UM CORRUPTO.

Decidido, convictamente, pelos 9 a 0, deixava de fora Gilmar Mendes e Dias Toffoli. Tinha dvidas, no sobre eles, mas como votariam. Gilmar pela falta de coragem. Toffoli por causa do ego MONUMENTAL. (S comparvel ao ego de Nelson Jobim e do treinador Carlos Alberto Parreira. Com a diferena de que este, pelo menos, simptico).

Sobre esses 9 a 0 contra o habeas-corpus, nenhuma indeciso. Embora, pelo menos em 5, suas autocrticas no se harmonizavam com minha crtica. Mas a ressalva conciliadora e que levava ao 9 a 0, era o fato transcendental de que o que se julgava no era apenas um corrupto eventual, mas a corrupo permanente.

Porque 10 a 0. Tinha certeza de que Gilmar Mendes votaria apavorado, no transformaria Arruda num novo Daniel Dantas. A repercusso do seu voto, na oportunidade em que teve que se confrontar com a realidade, foi desastrosa. Jurdica, poltica e mentalmente, Gilmar Mendes sempre ambidestro.

E provou isso no voto. Andou em crculos, deixou claro que no votaria a favor de Arruda, mas fez restries a ele mesmo, tenho todas as dvidas, divagou, resmungou, se atropelou, terminou: Voto sem nenhuma convico. E fez questo do voto longo, pensou (?) que isso seria marcante.

Mas o que seria surpresa para muitos, para mim, o comportamento de Gilmar Mendes poderia justificar o 10 a 0. Como o Supremo sempre tem discutido fortemente, se o seu presidente deve votar ou no no julgamento de habeas-corpus, considerei que ele poderia SAIR PELA TANGENTE, e se excluir.

S que num julgamento particular sobre ele mesmo, considerou que seria mais CONVENIENTE votar sem nenhuma convico, (como ele mesmo confessou) mas votar.

Acontece que pela fisionomia embrutecida, v l, endurecida, que exibia durante a fala, dava para perceber que o prprio ministro no se satisfez com a indeciso. E tambm no iludiu ou enganou ningum. Optou pela sonata e fuga, mas num DVD to mal gravado, que no se ouviu a sonata. Audvel e percebvel apenas a fuga.

Agora o 10 a 1. (Caso todos estivessem presentes). O voto do ministro Toffoli dependia do Planalto. Se fechassem questo, ele cumpriria, o que far enquanto Lula for presidente. Mas como Lula no estava interessado no julgamento e sim na INTERVENO, Toffoli foi liberado para que se manifestasse como bem entendesse.

A falou mais alto do que tudo, a visibilidade do seu ego, que de to colossal, no pode ser avaliada. E o mais novo ministro do Supremo se deixou levar pela angstia e ansiedade, de um dia chegar a seu um Marco Aurlio Mello.

Ficou fcil definir e at desvendar o seu voto. Sua conscincia foi alertada pela condio expressa no Regimento do prprio Supremo. Sendo o mais novo ministro, vota logo depois do relator, no se preparou: sua obsesso, se satisfaria em EMPATAR A VOTAO, teria o gozo de VOTAR CONTRA o relator, precisamente aquele que mais admira, mesmo que seja admirao contestatria e que jamais ir admitir.

Isso significa que, se o relator votasse pela libertao de Arruda, o ministro Toffoli consideraria que o governador licenciado deveria continuar preso. Como o relator votou CONTRA o habeas-corpus, Toffoli decidiu a FAVOR.

***

PS Era a obsesso do 1 a 1. Toffoli garantiria os seus 15 minutos de fama. Foi o que aconteceu. Durante quase 2 horas, Toffoli estava EMPATANDO com Marco Aurlio, a consagrao.

PS2 Toffoli estava to exultante que chegou a parecer exuberante. E inovando negativamente, chamou a ateno para o prprio voto, comentando para os que no perceberam: Estou votando contra a ampla maioria que se formou no plenrio.

PS3 Violentou a tica, a dialtica, e at a esttica. Mas se considerou o grande vitorioso do dia (e da noite) com esse 1 a 1, to perseguido mas conquistado. Infelizmente a votao no acabou ali, ficou isolado.

PS4 Mas torcia para que o nico voto a favor do governador fosse o dele. Achava que seria louvado e aplaudido, a realidade se manifestou exatamente com outra roupagem.

PS5 Toffoli manteve a toga, a opinio pblica o desprezo, no pela vestimenta, mas pela nudez do personagem.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.