“Cogito, ergo sum!”

Sylo Costa

O grande filósofo e matemático francês René Descartes, na obra “Discurso do Método”, conclui que não existe conhecimento sem base e que só subsiste a certeza do pensamento que duvida. Parece um jogo de palavras, mas não é. Sem dúvida, não há certeza, ou seja, a certeza seria a dedução, com método, a partir da dúvida.
Certamente o leitor já teve dúvidas sobre muitas coisas. Por exemplo: fulano de tal era um duro e foi só entrar para tal partido assim, assim que ficou rico. Tem base? Essa indagação é o que Descartes chama de “método do conhecimento”. Se for explicável a fortuna, tudo bem. Se não, fica a dúvida, ou o pensamento que duvida.

Aliás, “penso, logo existo” é dedução da própria existência. Mas não é disso que eu queria falar, acabei me enrolando com Descartes, para dizer que vivo uma dúvida atroz. Bem, não chega a ser tão atroz que a mente esmaga, porque aí eu já estaria chamando Castro Alves à lide…

A minha dúvida não é atroz, é feroz. Já disse que, entre Aécio e Marina, “mon coeur balance”. Dilma, nem morto. Dilma é assaltante de bancos, e da casa da amante de Ademar de Barros, de onde surrupiou à mão armada quase US$ 3 milhões, entre outros “malfeitozinhos” imperdoáveis, e também porque odeio o PT. Pronto, falei.

PT É ATRASO DE VIDA

Se no segundo turno ficar Dilma e mais um, votarei no mais um, como diz um amigo com quem dialogo pela internet. E desse mesmo bate-papo tenho outros argumentos para ilustrar minha posição: o PT é um atraso de vida. É o que existe de mais reacionário e terrorista. Violento, ele é uma abominação cognitiva porque é ignorante, expressão cunhada por Marilena Chauí, comunista fanática, falando da classe média. Portanto, para nosso bem e do Brasil: “Fora PT”.

Pensei em Eduardo no primeiro turno, mesmo sendo ele socialista, só para dar uma ajudazinha. Mas o avião caiu ou foi derrubado, quem sabe explodido, sei lá. O PSDB, partido da esquerda paulista que pratica uma social-democracia sui generis, tem uma profunda dificuldade de falar ao povo e é repleto de inimigos internos que se fingem de amigos. Preocupado em parecer bonzinho, certinho, bem vestido com grifes da Oscar Freire, se diz da oposição, mas não a pratica. Será rabo preso? Será por isso que não põe a boca no trombone? Até hoje, apanham do PT como boi ladrão. Acho que o PSDB só ganharia a eleição se lançasse o João Santana, um marqueteiro que diz saber tudo de eleições. Acho graça dessa profissão. Por que os marqueteiros não se candidatam? É cada uma…

A vantagem do PSDB é ter gente inteligente e culta, como o Serra, o Anastasia, além do pessoal do Plano Real e até de pedantes como o FHC. E o Aécio? Aecinho é o menos pior para o primeiro turno. No segundo turno, voto nele ou na Marina, e , nesse caso, fico esperando os bichos e as árvores, além de pseudointelectuais barbudos, tomarem conta de nós.

Do Brasil, só mesmo Deus… (transcrito de O Tempo)

8 thoughts on ““Cogito, ergo sum!”

  1. Um pequena diferença entre os que estão no poder e os que lá estiveram é que atualmente quer queira quer não houve uma melhora no quadro social pequena mas houve e no restante todos partidos tem seus defeitos comuns,corrupção só que quando se trata do pt parece que descobriam o fogo ou só começou quando o pt assumiu o que não é verdade a corrupção é desde que descobriram o Brasil,não estou justificando que se um fez o outro tem que fazer também acho só que os critérios de julgamento deve ser o mesmo já nem se fala mais no tal mensalão mineiro,do dem etc que eu vejo são dois pesos duas medidas.A unica possibilidade de mudança será Marina na presidência ela é o novo se bem como está armado este parlamentarismo disfarçado de presidencialista é dificil mas não impossivel simples a presidente manda uma lei/decreto para beneficio da população aí os partidos só voto se me der cargo tal,e a presidente em rede nacional faz o comunicado : brasileiros mandei p/ o congresso uma medida para vos beneficiar mas o partido tal só votaria a medida se a presidente desse um ministério x talvez assim a população acordasse tipo as manifestações pacíficas e exigissem que esse tal partido ficaria ficha suja.

  2. Gostei do texto jornalista Sylo Costa.
    Bem entremeado de filosofia, René Descartes, tudo para valorizar o questionamento de uns e outros, ainda em dúvida quanto ao voto a ser teclado em 5 de outubro.
    Só não concordei com a ideia de que o PT é um atraso de vida…
    Com todo respeito, jornalista, na minha modesta opinião, o Partido dos Trabalhadores está no momento atual, exatamente como a perniciosa saúva em outros tempos pretéritos e, sem maiores delongas ou sussurros filosóficos, só resta a certeza de que ou o Brasil acaba com o PT ou o PT acaba com o Brasil…

  3. Em véspera da eleição, o eleitor mais ou menos informado, não pode ter dúvida
    em quem vai votar. Primeiro turno voto com a minha consciência em Aécio Neves,
    por ser o menos ruim. No segundo turno, voto em qualquer um contra a candidata
    do PT. Mudar é preciso.

  4. Eu acho que os comentaristas que expressaram seu anti-petismo, certamente não estão tão certos que votarão duas vezes contra o PT nestas eleições para o cargo de Presidenta.
    Parece que DILMA vai liquidar a fatura no primeiro turno.

  5. Até que enfim gostei do comentarista em tela ao declarar, não suporto o PT pronto,é melhor do que ficar com meme ,eu também não gosto dos seus comentários pois são parciais e não merecem nenhum crédito.

  6. A frase completa em seu sentido correto é “Duvido, logo penso. Penso, logo existo”.
    Foi proferida no auge do ceticismo, quando os dogmas da Igreja foram caindo um a um e era moda ser cético sem causa. Pela dúvida geral Descartes concluiu a existência individual. Quanto a esse elogio ao PSDB só pode ser brincadeira de mau gosto, pois não há vida inteligente no PSDB, apenas apedeutas que fazem poses de inteligentes, coisa de direitista que não consegue e nunca vai conseguir raciocinar. Não foi à tôa que Fernado Henrique Cardoso foi apelidado de “o presidente que sabia javanês”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *