Collor é alvo de ação da Polícia Federal que investiga esquema de propinas para liberação de licenças ambientais

Ação investiga esquema criminoso entre os anos de 2014 e 2015

Deu no Estadão

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira, dia 21, a Operação ‘O Quinto Ato’ para investigar suposto esquema criminoso, mantido entre 2014 e 2015, que envolvia pagamento de propinas para intervenção junto ao Ibama, visando à liberação da licença ambiental de instalação do Porto Pontal Paraná Importação e Exportação SA, no Paraná. O senador Fernado Collor está entre os alvos da ofensiva.

Cerca de 50 agentes cumpre 12 mandados de busca e apreensão em endereços de Curitiba, Pontal do Paraná, Gaspar (SC) e São Paulo (SP). As ordens foram expedidas pelo Supremo Tribunal Federal, que determinou ainda o bloqueio de valores dos investigados. Segundo apurado pelo Estadão, um endereço ligado a Collor em São Paulo é alvo de busca da operação.

PAGAMENTOS EM ESPÉCIE –  De acordo com a PF, a investigação é desdobramento da Operação Politéia – ofensiva aberta em 2015 que identificou bens de luxo pertencentes a um parlamentar federal que teriam sido pagos com propinas recebidas de empresários que tinham interesse em sua atuação política junto a órgãos federais. Também há indícios de pagamentos de vantagens indevidas em espécie, ressalta a corporação.

A Politéia foi a primeira fase da Lava Jato aberta nas investigações que correm perante o Supremo Tribunal Federal. Na ocasião foram cumpridos 53 mandados de busca e apreensão em Brasília e em seis Estados, sendo que na residência de Collor em Brasília, os agentes levaram três automóveis de luxo importados.

O nome da operação, ‘O Quinto Ato’, faz uma referência ao rastreamento financeiro efetuado pela Polícia Federal a partir do pagamento da ‘5ª parcela’ de um jato executivo adquirido pelo parlamentar investigado, diz a PF.

11 thoughts on “Collor é alvo de ação da Polícia Federal que investiga esquema de propinas para liberação de licenças ambientais

  1. Este sujeito vagabundo é a maior vergonha nacional.
    Representa tudo o que não se deve fazer para o bem de uma Nação.
    Como pode um traste deste andar solto pelas ruas com o título de Senador da Ré – púbica?
    Aliás neste tipo de pilantragem e safadezas, as Alagoas tem nos presenteado com outros calhordas tão imundos como ele,como toda a família Calheiros e Lira.
    Credo !
    Que País!

  2. Forças Armadas na Amazônia, Força Nacional atuando com rigor, CGU fiscalizando, PF a todo vapor investigando, prendendo…

    Acho bom esse pessoal se ligar. Quem se envolver em ilegalidades e crimes vai se complicar. É lamentável que o senado não aprovou a regularização fundiária. A fiscalização seria ainda mais rígida.

  3. Quão covardes são o governo brasileiro e suas Instituições!
    Já que é para retroagir no tempo, para passar a limpo os danos causados à nação, por que esses filhos de éguas, que estão no poder, não investigam a muito provável sabotagem contra o Centro de Lançamento de Alcântara-MA?
    Ou, por saberes que os são os principais suspeitos, os canalhas daqui cagam na cueca?

    • Não é à toa que os Estados Unidos estão comprando os governos frouxos e corruptos, para forçar a implantação da G5.
      Já trabalhei em eletrônica; tenho um razoável conhecimento de como essa “arapongagem” funciona, tudo começou com o ECHELON.
      Eu, aos catorze anos, já produzia, de moto autodidático, muitos desses artefatos que terroristas produzem.

  4. Consultem seus colegas, vizinhos, parentes e amigos. Quem votou no Collor são os mesmos que votaram no JB. Já pesquisei.

  5. Das duas uma:
    Ou Collor é ferozmente perseguido pela imprensa ou, quando envolvido em rolos, deve responder a si mesmo cantarolando a música de Roberto Carlos:
    – O importante é que emoções eu vivi!!

    Então, tá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *