Com a alta da Selic, governo pagará mais 10 bilhões em juros

Pedro do Coutto

A decisão do banco Central de elevar de 11,75 para 12,25% ao ano a Taxa Selic, referendada pelo Comitê de Política Monetária, objeto de excelente reportagem de Sofia Fernandes, manchete principal da edição de quinta-feira da Folha de São Paulo, entre outros efeitos no mercado financeiro, vai acrescentar uma despesa de 10 bilhões de reais ao governo este ano. Sim, porque a Selic incide sobre a dívida interna do país, cujo montante, como revelou recentemente neste site o companheiro Flávio José Bortolotto, atinge 2,2 trilhões de reais. Desse total, apenas a parcela de 8% é de crédito externo.

A parte interna, portanto, pode ser estimada, em números redondos, na escala de 2 trilhões de reais. Sobre a fabulosa quantia incidiam 11,75% a cada doze meses. Agora passam a recair 12,25%. Como facilmente pode se constatar, meio ponto de acréscimo representa uma despesa adicional de aproximadamente 10 bilhões por ano. Assim, quando o ministro Joaquim Levy fala em diminuir o estoque da dívida deve-se entender que, para isso, é necessário primeiro liquidar-se toda a despesa proporcionada pelos juros (neste momento cerca de 250 bilhões por ano), para em seguida reduzir-se o estoque da dívida.

Caso contrário, só existe o caminho de girar o endividamento e capitalizar negativamente os efeitos da taxa. Essa, inclusive, é uma das razões de o endividamento aumentar de ano para ano. Porque se tivermos que pagar 240 bilhões de reais e só pagarmos 66, por exemplo, estaremos elevando o estoque da dívida a mais em torno de 180 a 190 bilhões.

BANCOS LUCRAM

Esta é a verdade dos fatos. Uma outra, tão importante quanto essa, é a de que os bancos e fundos de investimento não são devedores do Tesouro Nacional à base da Selic. Ao contrário, não custa repetir; são credores. Por isso, quando o Banco Central eleva a Selic sinaliza que a administração federal está indo em busca de nova captação de recursos no mercado financeiro. Afinal de contas só quem está precisando de dinheiro é aquele que propõe pagar juros por ele. Do contrário, não faria sentido a operação. Inclusive, como acentua Sofia Fernandes, a elevação que ocorreu na tarde de quarta-feira, e se tornou manchete da FSP na quinta, foi a terceira determinada após o segundo turno das eleições, portanto desde novembro: espaço de somente três meses.

O maior desembolso a que o governo se propôs a absorver contrasta com os princípios da atual equipe econômica liderada pelo ministro Joaquim Levy, voltada para a contenção dos gastos públicos e aumento da receita tributária e realinhamento dos preços dos combustíveis e das tarifas elétricas. Fica, pois, de um lado a imagem de menor desembolso e maior receita; de outro, o do aumento dos gastos (públicos) pelo maior pagamento de juros à rede bancária, aos fundos de investimentos, aos fundos de pensão das empresas estatais que são grandes aplicadores em notas do Tesouro Nacional.

A dificuldade, portanto, é harmonizar o movimento desses dois vértices da questão, enquanto o X do problema localiza-se nos salários pagos aos trabalhadores e servidores públicos, os quais, se perderem para a inflação oficial, vão inevitavelmente se contrair no universo das compras – cujos reflexos na economia são conhecidos.

15 thoughts on “Com a alta da Selic, governo pagará mais 10 bilhões em juros

  1. Segundo alguns jornalistas esse é o montante desviado pela Quadrilha do Metrô em São Paulo, 10 bilhas.
    A propósito, não podemos esquecer que o geraldo/serra/covas/thc/aloisio/anibal/goldman, NÂO SABIAM DE NADA.???
    eh!eh!eh!eh

  2. Como sempre brilhante e compreensível artigo do grande e experiente Jornalista Sr. PEDRO DO COUTTO. Aumentando o Juro Básico SELIC, aumenta o Custo da Dívida Pública. E a causa de todo este imbróglio é o Duplo Deficit, ( Deficit Fiscal Gov. Fed. de +- 6% do PIB, e Deficit do Balanço de Pagamentos Internacional de US$ 90 Bi/Ano, até agora tudo com viés de alta.
    A meu ver, o grande objetivo do Governo no momento é não perder o Investment Grade, e recuperar a CONFIANÇA dos Agentes Econômicos. Como se estão “realinhando” preços ( Tarifas Públicas, Energia Elétrica, Combustíveis, alguns Impostos……) e isso pressiona a Inflação, o Banco Central se vê obrigado a elevar a Taxa de Juro Básica, TAMBÉM para demonstrar AUTONOMIA. Passado o pico, ele deve diminuir gradualmente a SELIC. Como aponta com razão o Sr. PEDRO DO COUTTO, passado o ponto crítico, o segredo é fazer voltar o PIB a crescer forte, a MASSA SALARIAL crescer em relação ao PIB, incorporando INFLAÇÃO + PRODUTIVIDADE + PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS. Abrs.

  3. Está surpreso ?Terminou a eleição é hora de apresentar a fatura.Como sempre para eles o país pode está quebrado mas os lucros dos vampiros não sofre continuidade.Claro com apoio da mídia pois os vampiros são excelentes clientes.

  4. Acho que estou sendo censurado,pois é só discordar da opinião de um colonista que vem a mensagem acho que você já falou sobre isso. que que há é livre ou mais uma coluna que só quer se fazer de democratica.

  5. Se alguem do Conselho Monetario for um sosia da etica de Paulo Roberto Costa, é só procurar os grandes rentistas, como fazia o Paulo com as grandes construtoras, e propor, a cada ponto percentual que nos aumentarmos, nos juros, que o pais pagará a voces, eu quero alguma coisa, como o Paulo, Nestor e Duque conseguiam das empreiteiras.
    Por que essas subidas de juros, sem o menor proposito a não ser de deixar os rentistas mais ricos ainda?

  6. Não gosto de entrar em áreas que não domino. Economia/finanças públicas é uma delas. Embora entendendo e concordando com o comentário, não vejo lógica no título do testo.
    Quando dizem que “o governo pagará”, os mais leigos e o povão em geral, não compreende plenamente.

    Numa sociedade, em cuja a maioria, não diferencia o que seja país, estado, governo, governantes e sociedade, é preciso falar claro, mesmo que “explicadinho”.

    Assim, embora no caso da TI todos compreendam, lá na rua, devemos dizer que ” COM A ALTA DA SELIC, O POVO PAGARÁ MAIS 10 BILHÕES EM JUROS.

  7. Caro Jornalista,

    -Mais 10 bilhões somados aos trilhões já pagos e aos que ainda não venceram.

    -Nós, VACAS dos chifres serrados, teremos que trabalhar mais para produzir mais leite para a felicidade dos patrões. E se dermos um MUGIDO de protesto, já mandam a Força Nacional para cima da gente!

    VIDA DE GADO.

  8. Enquanto isso a quadrilha remunera o nosso FGTS/PIS/PASEP, com 65% da inflação, faliu com o FAT para ‘emprestar’ ao Eike, Friboi. Bumlai e não reajusta a tabela do IR. Os comediantes da iedologia são Hoods Robin. Quem ganha R$ 2.800,00 paga o mesmo IR dos bancos, que os cômicos do PT atacam para disfarçar a realidade.

    • Srs. Fallavena, Vieira, Virgilio e Virgilio, Temos que falar e escrever que o “governo é quem paga o pato”, quem paga o pato é o Cidadão escorchado em 5 meses e 20 dias de salários em impostos, ESTAMOS CAMINHADO PARA 6 OU MAIS; nosso dinheiro honesto, conquistado com suor r lágrimas, e ainda o rouba (mensalão, petrolão) não nos deixa mentir.
      Os DIREITOS BÁSICOS DA CIDADANIA: SAÚDE, EDUCAÇÃO, SEGURANÇA, TRANSPORTE, NO CAOS, E O ROUBO CORRENDO SOLTO, ATÉ QUANDO!?!???
      A ESPERANÇA ESTÁ NA UTI !!!, SE MORRER, CAUSA MORTIS: CORRUPÇÃO TOTAL E IRRESTRITA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *