Com desemprego alto, como é possível Produto Interno Bruto subir?

Resultado de imagem para desemprego charges

Charge do Nani (nanihumor)

Pedro do Coutto

A pergunta contida no título deve ser destinada ao Ministério do Planejamento e ao IBGE. Reportagem de Marcelo Correa, Luana Souza e Lucila de Beaurepier, O Globo deste sábado, destaca que o desemprego no Brasil fechou 2017 com índice de 12,3%. Portanto aproximadamente 12 milhões e 500 mil desempregados. O desânimo de buscar um lugar ao sol afastou 4 milhões e 300 mil pessoas de procurar um emprego. Isso de um lado. De outro, o IBGE acentua que há no país 26,4 milhões de homens e mulheres subutilizados no processo produtivo.

A pergunta dirigida ao IBGE deve ser complementada com outra indagação: como a renda nacional pode ter subido e o Instituto prever que em 2018 o Produto Interno Bruto vá crescer 1%?  Trata-se de uma engrenagem, como se constata , bastante complexa, uma vez que a maior fonte de consumo encontra-se exatamente no volume do trabalho humano. A interrogação conduz a uma dúvida sobre as pesquisas acerca da renda do trabalho e a respeito da massa salarial.

SOA FALSO – A dúvida predomina. Aliás, se não existissem dúvidas, não haveria progresso. Mas isso no campo da ciência, não no panorama das contas públicas. Algo, portanto, soa falso. Uma coisa não pode aumentar sem a outra. Dificilmente a renda do trabalho pode ter crescido, como costuma acentuar o ministro Henrique Meirelles.

Para a renda do trabalho crescer, apesar do desemprego, seria imprescindível que os vencimentos dos empregados ultrapassassem de muito a inflação oficial, que, no ano passado, de acordo com o mesmo IBGE registrou apenas 2,9%. Assim os reajustes salariais teriam que ultrapassar esse limite. A repetição do parâmetro é válida, a meu ver, para dar ênfase a uma inadequação.

INSS E FGTS – Não aconteceu aumento na renda do trabalho. Se tivesse se concretizado, dois reflexos teriam marcado o processo: o crescimento das receitas do INSS e do Fundo de Garantia Por Tempo de Serviço. Além disso, é claro, teria aumentado a arrecadação do Imposto de Renda na mesma proporção.

Como se vê uma trilha de contradições corta a estrada da informação do governo através dos meios de comunicação. E o processo econômico pulsa de forma entrelaçada, sobretudo no relacionamento entre o poder aquisitivo e o consumo em geral. O mesmo ocorre com a formação do PIB que, comparado à população, fornece como resultado a renda per capita. Dessa forma, para que a renda per capita cresça na escala de 1%, é necessário que a economia avance 2 pontos, uma vez que 1% é a taxa líquida demográfica da população brasileira.

EM TRADUÇÃO – As contradições têm que ser traduzidas. Uma delas é o fato de, como O Estado de São Paulo publicou este sábado, a Bolsa de Valores de São Paulo vir fechando com sucessivos recordes. Na sexta-feira, por exemplo, mais uma marca foi batida.

O Estado de São Paulo destacou que a Fitch reduziu a nota de crédito do país, porém isso não influiu no comportamento do mercado acionário. Uma surpresa, sem dúvida. A explicação lógica talvez se encontre na medição do capital estrangeiro no mercado de risco nacional. O risco, entretanto, é muito mais da população do que das empresas brasileiras na economia.

13 thoughts on “Com desemprego alto, como é possível Produto Interno Bruto subir?

  1. Por favor me explique

    Passei minha vida na contabilidade avacalhada do Brasil. Inclusive a pública.

    Como se mede esta merda (desculpe-me o termo) de PIB, se mais de 50% da economia brasileira é informal. Na formalidade a sonegação é brutal. É Nota Fiscal fria, em duplicata, sem nota etc…

    Quer aumentar o lucro? É simples : aumdnte as vendas e dominua o custo da mercadoria vendida. Quer ter prejuízo e só inverter o processo. E por aí vai. Isto é apenas um item dos multiplos detalhes.

    Enquanto não se organizar o judiciário e o sistema contabil brasileiro não havera solução a esta bagunca chamada Brasil.

    E claro que não interessa as Nações hegemonicas, o nosso progresso.. Precisam de nossas riquezas naturais a precos irrisorios.

    Só conheci um político que pensou e demonstrou no Estado da Guanabara como deveria ser feito. Chamava-se CARLOS LACERDa

    A partir de hoje abandono qualquer tipo de comentario.Ha muito e muitos anos, me disseram que o Brasil era o país do futuro. Hoje é o futuro da minha infância, adolescência, juventude e maturidade. Deixo de ser nefelibata e selenita.

    Adeus, talvez para sempre.

  2. O grande e experiente Jornalista Sr. PEDRO DO COUTTO chama atenção sobre o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) 2017 de 1,1% IBGE sendo que a geração de Emprego no período foi irrisória, se bem que Positiva.

    Creio que o grande Jornalista se refere ao PIB/perCapita que ainda não foi Positivo, e que é o que interessa.

    Teoricamente o PIB pode crescer sem aumento de Emprego por aumento da Produtividade, do uso maior da Capacidade Instalada ociosa, etc.

    Vejamos em Números redondos a situação nas Indústrias mais importantes de nossa Economia:

    Construção Civil
    2010 (Pico).+-900.000 Casas/Aps/Lojas
    2016………..+-400.000 Casas/Aps/Lojas
    2017………..+-450.000 Casas/Aps/Lojas

    Automobilística
    2013 (Pico)……………3,80 Milhões Unidades
    2016……………………..2,16 Milhões Unidades
    2017……………………..2,42 Milhões Uniodades

    Safra de Grãos
    2016…………………….230 Milhões de Toneladas
    2017…………………….238 Milhões de Toneladas

    O Setor de Serviços, o último a entrar em recessão e também o último a sair, e o maior dos 3 da Economia, ainda recuou -1,5%.
    Mas no geral houve realmente o pequeno crescimento no PIB 2017 de 1,1% IBGE.

    O ano de 2018 será bem melhor, e só não será melhor ainda, pelas perturbações Políticas.

    Prezado Colega Sr. ALMIR BELLO,
    Nós também como discípulo Político de CARLOS LACERDA ( Nacional-Desenvolvimentista- Privatista Nacional),compreendo o seu desânimo com o lento crescimento Sócio/Político do Brasil, mas não desista.
    Talvez que a Gente sonhou fazer mais do que o estágio de evolução do Povo Brasileiro permite, e por isso ficamos decepcionados. Temos que ter paciência. E depois, apesar de tudo, muita coisa boa já foi feita. Pela primeira vez na História do Brasil TODAS as Crianças estão na Escola e +- 50% tem o Secundário. Já foi bem pior.

    Continue conosco o Bom Combate, mesmo sabendo que as coisas em matéria de evolução, de um País passar de sub-desenvolvido DESCAPITALIZADO, para desenvolvido e CAPITALIZADO, leva tempo, e que Nós Brasileiros partimos de uma Base muito baixa, a partir da 2ª Guerra Mundial, que foi ontem. A maioria era Analfabeta mesmo e não tínhamos quase INDÚSTRIA nenhuma.

    Continue, não desista.

    Abração.

    • Caro Flavio José Bortolotto,
      Parabéns pelo seu comentário imparcial e esclarecedor.
      Quanto ao Carlos Lacerda, não se pode negar que foi um bom administrador do Estado da Guanabara, hoje município do Rio de janeiro, que sempre foi o município mais rico do hoje estado do RJ, com boa arrecadação.
      Era do interesse dos americanos,levar o Lacerda a presidência, para tal. investiu em seu governo com a famosa Aliança para o Progresso.

  3. Aqui neste país infanto-juvenil, para não dizer coisa pior, gente como Carlos Lacerda e Roberto Campos nunca foram bem aceitos. Azar nosso.
    Já, em outros países com mais sorte ,tiveram uma Margareth Thatcher e um Ronald Reagan.

  4. A Noruega progride e cresce no Brasil

    A Suécia progride e cresce no Brasil

    A China progride e cresce no Brasil…

    Como tudo que ‘progride e cresce’ é para ‘fora’, esses 26,4 milhões de homens e mulheres subutilizados no processo produtivo (IBGE) podem ‘jair’ ‘se acostumando’, ‘jair’ compreendendo, ‘jair’ se conformando: Já éra!
    E quem ainda come as batatas, promove um jagunço na presidência da republica para protege-las dos que nao comem mais nada.
    Melhor ‘jair’ entendendo tudo logo.

    • Se é culpa do golpe em si, eu discordo. Segundo Hélio Fernandes, todos queriam dar o golpe, inclusive Jango. E é fato: Jango apoiou todo tipo de desordem, inclusive a gravíssima quebra de hierarquia nas forças armadas.
      Mas, depois do golpe, a permanência dos militares no poder sem dúvida contribuiu para essa situação caótica de hoje e, com Geisel principalmente .
      Toda ditadura é assim; na primeira hora resolve alguma coisa do povão, na segunda a dos amigos e parentes, na terceira dá nisso que vemos hoje.
      Com Getúlio foi assim também.

  5. Esta aritmética somente o competente e probo Henrique Meirelles pode responder . O entreguista servil , certamente consegue ser habil e eficiente trabalhando com ferramentas de fácil manuseio ou seja , extorquir a nação e entregar os frutos do assalto aos seus patrões , a comunidade financeira . São oratórias de um sórdido para surdos ouvirem .

  6. O PIB cresce porque a base de comparação dos anos anteriores é muito ruim. O país regrediu quase 10% nos dois últimos anos, então não tinha como o PIB continuar a queda. Quanto a Bolsa é a mesma coisa, se colocarmos o indice em dólares veremos que ainda está muito longe do pico que foi 44000 em dólares, hoje está por volta 25.000. O país não tinha como piorar quando Dilma estava no poder, não tem ninguém capaz de fazer tanto estrago como a Mandioca. Só falta controlar o fiscal para o país voar novamente, só acho que será mais um vôo de galinha alguns metros (no máximo dois anos) e depois cai na real como o país mais corrupto e violento do mundo.

  7. Até porque o percentual nacional de uma transnacional no geral da empresa, não é significativo.
    Exemplo: Qual o percentual da filial brasileira na Volkswagen mundial?!!!
    E o percentual das brasileiras no cenário econômico nacional, talvez não chegue a 10(dez) por cento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *