Com Dilma e o PT, o Brasil no fundo do poço

Sebastião Nery

Nos fins de 1963, os jornalistas Murilo Marroquim e Benedito Coutinho, então os dois mais antigos repórteres políticos de Brasília, foram chamados à Granja do Torto, uma das residências oficiais do Presidente. João Goulart os esperava à beira da piscina, sozinho.Serviu uísque aos dois:

– Vocês já estiveram na Rússia?

Murilo já, Benedito não.

– Pois se preparem que brevemente iremos a Moscou. Isso é inteiramente confidencial. Só sabem disso eu, o embaixador soviético e, agora, vocês.Vamos construir a hidrelétrica de Sete Quedas (Itaipu).

– Com que recursos, presidente?

– São 12 milhões de quilowatts. Técnicos brasileiros e soviéticos. Três planos quinquenais. Financiamento russo a juros mínimos. Grandes exportações de produtos agrícolas brasileiros para a União Soviética, para facilitar o pagamento. Só os russos têm hoje turbinas para o porte de Sete Quedas. A energia ociosa do Paraguai será comprada por nós. O embaixador soviético me disse que eles não têm interesse em disputar o mercado ocidental. Interessam-lhe obras como a de Assuan, no Egito.

JANGO

Os dois ouviam espantados, Jango sorriu:

– Vocês não acreditam? Tem mais. O plano global inclui a ligação do Amazonas ao Prata. Vamos realizar o velho sonho brasileiro.

Murilo Marroquim interrompeu:

– O plano é maravilhoso, mas o senhor não vai executar. A Rússia não fará uma Assuan na América Latina. Os americanos não vão deixar.

– Somos um país livre, independente. Contarei com as Forças Armadas para resistir a qualquer pressão externa, e com o povo. Vou fazer.

Três meses depois João Goulart era derrubado pelo golpe militar de 1964 a serviço dos Estados Unidos. Itaipu foi feita com dinheiro americano a preços absurdos e juros máximos. Meio século depois, a presidente Dilma confessa que a dívida pública explodiu e o Brasil chegou ao fundo do poço.

GABEIRA

No começo deste ano o ministro Guido Mantega anunciava que o “superávit primário” (poupança para pagar juros da divida)  seria de R$ 99 bilhões. Ocorreu o contrário. Até outubro havia um “déficit” de R$ 15,3 bilhões e só há R$10 bi para os juros da divida. A lei de Responsabilidade Fiscal foi rasgada. Nesse ano eleitoral as despesas cresceram 7,2%.

A “Folha de S. Paulo “ denunciou na primeira pagina de domingo :

– “Rombo de R$100 Bilhões Desafiará Novos Ministros”.

Até o sereno e sábio Fernando Gabeira está assustado no “Globo”:

– Será preciso muita humildade para sobreviver. E isso não é forte de quem quer dobrar a aritmética nas contas publicas, esconde o salto de 122% do desmatamento das Amazônia e põe para baixo do tapete números da redução da miséria. Para preservar o emprego, dizia Dilma. E 30.283 pessoas perderam seus empregos no mês em que ela se reelegeu”.

FGV E BC

Este é o governo Dilma :

1) crescimento econômico em 2014, zero;

2) investimento nas atividades produtivas em queda crescente;

3) consumidores com  endividamentos angustiantes;

4) perda de competitividade no comércio externo;

5) dívida pública em crescimento cavalar;

6) inflação aumentando e ultrapassando a meta no seu teto máximo;

7) bancos públicos com “creditos podres” para “amigos do poder”.

A economista Silvia Matos, da Fundação Getúlio Vargas, já prevê:

– “O crescimento em 2015 será fraco, perto de 1%. Depois de um ano de crescimento zero, é muito pouco”.

Ex-diretor do Banco Central no governo Lula, o economista Alexandre Schwartsman (“Folha” de (5/11/2014) afirma:

– “O tamanho do ajuste fiscal requerido para pôr a casa em ordem é  sem precedentes. É inviável atingir tal melhora em apenas um ano. Trata-se de um programa de ajuste para ser realizado em três anos, contra o pano de fundo de uma administração que não só se mostrou incapaz de atingir suas metas mas também deliberadamente produziu a maior deterioração fiscal de que se tem notícia no país nos últimos 20 anos”.

Dilma e o PT jogaram o Brasil no fundo do poço.

7 thoughts on “Com Dilma e o PT, o Brasil no fundo do poço

  1. Não há como rebater o artigo. Sebastião nery colocou fatos.

    Um dos fundamentos dessa desgraça política e econômica tem o nome de ideologia. Alguns membros desse partido que nos governa , por deficiências culturais e emocionais ainda acreditam, depois de todo um século de fracasso, no comunismo. Outros roubam o dinheiro público.
    O pior é que ainda existem hospedeiros e transmissores desse mal, como Beto & Boff , tentando contaminar os vulneráveis.

    • O caminho para o começo da solução dos graves problemas brasileiros,passa pela denúncia reveladora da CAUSA: a tomada do poder pelo PT e por Lula/Dilma et caterva.

      Você disse,corretamente,caro Mauro Vieira: “Um dos fundamentos dessa desgraça política e econômica tem o nome de ideologia”.

      A corrupção,a desgovernança estatal,a falta de um verdadeiro projeto de nação,…,são os EFEITOS da CAUSA: o Brasil escravo,conivente e subserviente a ideologia esquerdista-comunista do PT,Lula,Dilma e aliado$.

      O PT/Lula/Dilma sempre terão metas para o poder total e ditatorial.

      Estão se lixando para a destruição social,política,econômica,monetária,financeira,…,do país.

      PODER TOTAL. Esta é a única meta petista-comunista.

        • O senador Aloysio Nunes, tido por muitas vítimas do assalto eleitoral deste ano como um paladino na luta pela moralidade, diminuiu a importância do FSP em entrevista recente ao Danilo Gentili, do SBT.

          Mexer no FSP, com o quadro político brasileiro, é mexer num vespeiro. Ele não está sozinho, teve por trás o Diálogo Interamericano. A imprensa, então?! Calada e sorrindo.

          E inocente quem pensa que o país quebrando ajudará a expor o FSP, pois ele é um parasita que se alimenta da desgraça das nações que o geraram – vide no que se transformou a Venezuela e a Argentina.

          Resumindo, estamos é f… e mal pagos.

  2. Como podemos ver, a Dilma é um exemplo de sinceridade, honestidade, principalmente quando a questão for honrar a palavra” …(…)…”Joaquim Levy e Armínio Fraga conversaram pelo telefone antes do “sim” do futuro ministro da Fazenda.

    Por Lauro Jardim
    PS.: O Armínio foi professor do Levy….

  3. O governo enche a boca com o baixo desemprego. o que a maioria não sabe
    e como é feito esse cálculo pelo IBGE: considerar trabalhador não remunerado
    como empregado e aqueles que desistiram de procurar emprego como
    “desalentados”; parte dos beneficiários do Bolsa Família que decidem viver
    exclusivamente do benefício, são classificadas como pessoas não economicamente ativas, não entrado na conta do desemprego; pessoas que recebem o seguro
    desemprego, não são consideradas desempregadas, mas “desalentadas”.
    O analista Leandro Roque, chegou a um resultado de desemprego no Brasil de 20,8 %
    frente aos 5,3 medidos pelo IBGE e a 10,5 do DIEESE, todos medidos em outubro de 2012.
    Entendo como emprego, as pessoas que através de seu trabalho recebe uma remuneração,
    seja de pessoa jurídica ou física, fora isso, é considerado desempregado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *