Mais facilidades no consignado, outra decisão contraditória

Celso Ming
Estadão

O governo aumentou nesta segunda-feira de 30% para 35% o limite do desconto diretamente do salário ou da aposentadoria no crédito consignado. A ideia parece boa. É permitir que um dinheiro mais barato seja usado para pagar dívidas muito mais caras feitas com o cartão de crédito.

Mas é decisão que contraria a política monetária. Ou o Banco Central está certo quando reduz o volume de dinheiro e de crédito e, nesse caso, não cabe expansão do crédito; ou o Banco Central está errado e não cabe a política monetária restritiva.

INEFICIÊNCIA

É por decisões contraditórias desse tipo que a política monetária é tão ineficiente no Brasil. Ou seja, é para compensar ineficiências assim que os juros têm de subir essa enormidade para combater a inflação. É por isso, também, que decisões desse tipo lembram a política dos puxadinhos que a presidente Dilma Rousseff e seu ministro Guido Mantega praticaram ao longo do seu primeiro mandato.

(artigo enviado pelo comentarista Guilherme Almeida)

2 thoughts on “Mais facilidades no consignado, outra decisão contraditória

  1. Bom artigo. É pelo continuísmo dessa ambiguidade de sinais das políticas econômicas perpetradas por Dilma bucéfala e Guido Mantega que podemos afirmar que o Brasil não vislumbrará recuperação rconômica tão cedo.

    O povo já está colhendo o que plantou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *