Com formato virtual, Prêmio Jabuti 2020 consagra diversos autores brasileiros

Solo para vialejo', de Cida Pedrosa, é eleito livro do ano no Prêmio  Jabuti; veja vencedores | Pop & Arte | G1

“Solo para Vialejo”, de Cida Pedrosa, é o vencedor

Júlia de Aquino
Instagram literário @juentreestantes

O Prêmio Jabuti é o mais tradicional prêmio literário do Brasil, concedido pela Câmara Brasileira do Livro (CBL). Na última quinta-feira, 26 de novembro, aconteceu a 62ª edição da premiação. Devido a pandemia, a cerimônia foi realizada virtualmente, e premiou 20 das quase 2.600 inscrições.

A publicação de hoje mostra um resumo da história do Prêmio, sua origem e objetivos, a divisão das categorias e a lista dos ganhadores de 2020. Veja:

O PRÊMIO – Foi criado em 1959 e idealizado pelo escritor e crítico literário Edgard Cavalheiro, quando presidia a CBL. Cavalheiro buscava premiar autores, editores, ilustradores, gráficos e livreiros que mais se destacassem a cada ano. 

A primeira edição foi composta por uma solenidade simples, realizada no auditório da antiga sede da CBL (SP). O 1º Prêmio Jabuti foi para Jorge Amado, na categoria Romance, pela obra “Gabriela, Cravo e Canela”. A Saraiva ganhou o prêmio de Editora do Ano.

Com o passar dos anos, as cerimônias passaram a ser realizadas em diferentes locais, como nas Bienais do Livro. Foi em 2004 que o prêmio ganhou um “evento próprio”, quando aconteceu no Memorial da América Latina. De 2014 a 2019, o evento foi realizado no Auditório Ibirapuera Oscar Niemeyer, em São Paulo. No ano do Coronavírus, aconteceu a primeira cerimônia virtual, e, para 2021, o local ainda não está definido.

NOME – Muitos estranham o nome “jabuti” para um prêmio literário. Voltemos à década de 1960, quando foi criado.

Foi um contexto com forte influência do Modernismo e Nacionalismo, marcado pela valorização da cultura popular brasileira, das raízes indígenas e africanas e suas figuras míticas e símbolos. Alguns nomes foram essenciais na pesquisa, estudo e divulgação dessa cultura popular durante o início do século XX, como Mário de Andrade, Sílvio Romero e Monteiro Lobato.

Lobato “humanizou” o jabuti em sua obra “Reinações de Narizinho”. Trata-se de um animal característico da cultura brasileira, e o autor o apresentou como um ser obstinado e esperto, cheio de tenacidade para vencer obstáculos, para enganar concorrentes mais bem-dotados e chegar à frente ao fim da jornada, a despeito de sua lentidão.

Tais características, inseridas no momento que em que viviam, inspiraram a equipe da CBL, que elegeu o Jabuti para patrocinar o prêmio que homenageia e promove a Literatura brasileira. 

CATEGORIAS – No total, são 20 categorias, divididas entre quatro eixos: 

1) Literatura | 2) Ensaios | 3) Livro | 4) Inovação

LISTA DE GANHADORES – “Solo para vialejo”, da escritora pernambucana Cida Pedrosa, foi o vencedor de 2020. Com muitas referências musicais, o livro foi lançado em 2019, e é um poema épico-lírico que acompanha uma viagem do litoral ao sertão. A autora vai receber o troféu e um prêmio de R$ 100 mil.

Veja a lista completa de ganhadores:

Categoria: LITERATURA

Romance Literário – “Torto arado”
Autor: Itamar Vieira Junior  • Editora: Todavia

Conto – “Urubus”
Autora: Carla Bess • Editora: Confraria do Vento

Crônica – “Uma furtiva lágrima”
Autora: Nélida Piñon • Editora: Record

Histórias em Quadrinhos – “Silvestre”
Autor: Wagner Willian • Editora: Darkside Books

Infantil – “Da minha janela”
Autor: Otávio Júnior • Editora: Companhia das Letrinhas

Juvenil – “Palmares de Zumbi”
Autor: Leonardo Chalub • Editora: Nemo

Poesia – “Solo para vialejo”
Autora: Cida Pedrosa • Editora: Cepe Editora

Romance de Entretenimento: “Uma mulher no escuro”
Autor: Raphael Montes • Editora: Companhia das Letras

Categoria: ENSAIOS

Artes – “AI-5 50 ANOS – Ainda não terminou de acabar”
Autores: Gabriel Zacarias, Galciani Neves, Izabela Pucu, Alexandre Pedro de Medeiros, Caroline Schroeder, Carolina de Angelis, Luise Malmaceda, Theo Monteiro, Pedro Borges, Paulo Cesar Gomes, Paulo Miyada e Priscyla Gomes • Editora: Instituto Tomie Ohtake

Biografia, Documentário e Reportagem – “Escravidão: do primeiro leilão de cativos em Portugal até a morte de Zumbi dos Palmares: Volume 1”
Autor: Laurentino Gomes • Editora: Globo Livros

Ciências – “Futuro presente: o mundo movido à tecnologia”
Autor: Guy Perelmuter • Editora: Companhia Editora Nacional

Ciências Humanas – “Pequeno manual antirracista”
Autora: Djamila Ribeiro • Editora: Companhia das Letras

Ciências Sociais – “130 anos: Em busca da República”
Autores: Edmar Bacha, José Murilo de Carvalho, Joaquim Falcão, Marcelo Trindade, Simon Schwartzman e Pedro Malan • Editora: Intrínseca

Economia Criativa – “Ecochefs: parceiros do agricultor”
Autoria: Instituto Maniva • Editora: Senac Rio

Categoria: LIVRO

Capa – “Penitentes – Dos ritos de sangue à fascinação do fim do mundo” 

Capistas: Luisa Malzoni, Isabel Santana Terron e Beatriz Matuck •  Editora: Tempo d’Imagem

Ilustração – “Cadê o livro que estava aqui?”
Ilustradora: Jana Glatt Rozenbaum • Editora:  FTD Educação

Projeto Gráfico – “Arquiteturas contemporâneas no Paraguai”
Responsável: Maria Cau Levy, Christian Salmeron, Ana David e André Stefanini • Editora: Escola da Cidade e Romano Guerra Editora

Tradução –“Bertolt Brecht: Poesia”
Tradutor: André Vallias • Editora: Perspectiva

Categoria: ENSAIOS

Fomento à Leitura – FLUP – Festa Literária das Periferias
Responsável: Julio Ludemir

Livro Brasileiro Publicado no Exterior – “Lorde” • Editoras: Grupo Editorial Record, Two Lines Press

3 thoughts on “Com formato virtual, Prêmio Jabuti 2020 consagra diversos autores brasileiros

  1. Independentemente de que sejam pretos ou brancos, vou mandar o Sérgio Camargo da Fundação Palmares, excluir 90% desses contemplados. São pessoas pró e/ou LGBT, esquerdistas, gente que fala mal dos 01, 02, 03, 04 e até zero à esquerda! Chega de tantos comunistas e maricas nesta “pátria armada”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *