Com habilidade, PT transformou o Grito dos Excludos em protesto contra Temer

Grito dos Excludos 7 de setembro independncia BH protesto fora temer

Em Belo Horizonte, o ato pblico reuniu cerca de 10 mil pessoas

Deu na Agncia Brasil

No feriado de Independncia do Brasil, manifestantes saram s ruas para protestas contra o governo do presidente Michel Temer em pelo menos 24 Estados e no Distrito Federal. Em atos conjuntos ao tradicional Grito dos Excludos, milhares de pessoas pediram a realizao imediata de novas eleies. Em Belo Horizonte, a organizao estima que 10 mil pessoas saram s ruas. Alm da capital, houve protesto em Juiz de Fora, Montes Claros, Uberlndia e So Joo del-Rei.

O Grito dos Excludos uma manifestao nacional iniciada na dcada de 1990. Neste ano, o lema escolhido dialoga com a situao poltica do pas e o impeachment da presidente Dilma Roussefff: Esse sistema insuportvel: exclui, degrada, mata. O tema baseia-se em discurso do Papa Francisco na Bolvia.

RECIFE – Em Pernambuco, o Grito dos Excludos organizado pelo Frum Dom Hlder Cmara, que rene movimentos sociais e pastorais catlicas. So cerca de 25 entidades. Sandra Gomes, representante do Frum, explica porque, neste ano, o movimento decidiu se posicionar contra o presidente Michel Temer.

“Ns consideramos que no h impeachment, h golpe. E vamos combat-lo nas ruas. um governo que s espera um momento para acabar com a classe trabalhadora. No vemos perspectiva de melhora com o governo Temer. Ao contrrio, vamos perder direitos sociais”, argumenta Sandra.

SO PAULO – Em So Paulo, uma manifestao contra o presidente Michel Temer concentrou-se na Praa Oswaldo Cruz, percorreu parte da Avenida Paulista e seguiu em direo ao Ibirapuera, onde o ato foi encerrado s 12h45. Segundo os organizadores, 15 mil pessoas participam do ato. A Polcia Militar no divulgou o nmero de participantes. O prefeito Fernando Haddad participou do ato na capital paulista.

De acordo com o responsvel pelo Grito dos Excludos em So Paulo, o coordenador da pastoral, Paulo Pedrini, dentro do tema nacional foram desenvolvidos alguns assuntos secundrios, mas que se incluem no eixo do ato e que expressam a realidade de So Paulo. Por exemplo, a situao dos moradores de rua, do transporte pblico, sade pblica e ausncia de moradia. Alm disso, queremos destacar a situao dos refugiados, que muitas vezes morrem fugindo da guerra.

PORTO ALEGRE – A marcha do Grito dos Excludos na capital gacha partiu da sede do Instituto Nacional de Colonizao e Reforma Agrria (Incra), que desde segunda-feira (5) est ocupada por camponeses do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Por volta das 9h30 da manh, os militantes saram em caminhada pela Avenida Loureiro da Silva.

A maioria dos participantes era composta por integrantes do MST. A marcha foi composta, tambm, por membros da Central nica dos Trabalhadores (CUT) e por movimentos negros, feministas e de pessoas LGBT. Representantes dos bancrios, que esto em greve nacional, tambm acompanharam a caminhada.

Durante o percurso, os militantes carregaram cartazes e entoavam gritos de ordem que pediam a sada do presidente Michel Temer. A pauta da marcha deste ano est dialogando com a conjuntura que est a. J estamos prevendo as medidas desse novo governo, que certamente vai enfrentar a classe trabalhadora, seja pela [reforma da] Previdncia, seja pela reduo de direitos, seja pelo impedimento de grandes programas que dialogam com as nossas necessidades, disse Cedenir de Oliveira, representante da direo nacional do MST.

RIO DE JANEIRO – O Grito dos Excludos, no Rio de Janeiro, ganhou novos lemas e bandeiras neste 7 de Setembro, com a adeso de grupos contra o impeachment. O ato ocupou cerca de um quilmetro de uma das pistas da Avenida Presidente Vargas. A marcha percorreu cerca de dois quilmetros at a Praa Mau. Policiais militares acompanharam todo o trajeto.

Manifestantes levaram bandeiras e cartazes com frases como “Fora, Temer! e “No ao Golpe”. Grupos pediam novas eleies, outros a revoluo e o voto nulo. O professor de geografia Thiago Roniere, integrante da Federao Anarquista do Rio de Janeiro, defendeu que o Congresso e o processo eleitoral atuais perpetuam desigualdades.

“Estamos aqui no apenas para reivindicar a derrubada do Temer, como tambm propor uma organizao social que no espere repostas pelo canal eleitoral. Os movimentos de base, comunitrios, a juventude e os trabalhadores, que esto sofrendo, precisam se organizar para alm do processo poltico e do calendrio eleitoral e tomar conscincia que so precarizados h muito tempo”, disse.

SALVADOR – Concentrados na Praa Dois de Julho, no Campo Grande, os participantes incluram mais duas demandas ao movimento pelos direitos das minorias: a sada de Michel Temer da Presidncia da Repblica e a realizao de eleies gerais.

Um dos coordenadores do movimento, padre Jos Carlos Silva, coordenador das Pastorais Sociais da Arquidiocese de Salvador, disse que a pauta do evento anual permanece pelos pobres e menos favorecidos, mas este ano tambm pela democracia.

A gente tem que lutar pelos mais pobres e se, neste momento, os pobres ficam cada vez mais excludos, a Igreja tem que estar do lado deles, e apoiando. por isso que hoje, no Grito dos Excludos, a gente diz tambm “Fora, Temer, afirmou o lder religioso.

###
NOTA DA REDAO DO BLOG
O PT, habilmente, pegou uma bela carona no Grito dos Excludos, transformando em manifestao contra Temer o j tradicional ato pblico convocado todo ano pelas pastorais da Igreja Catlica. Na prxima manifestao que se poder realmente avaliar a importncia desses atos, que pedem Fora Temer, mas esquecem de pedir Volta Dilma, porque a ex-presidente j est completamente desprezada pelo PT. A partir de agora, por ordens de Lula, o partido esquece Dilma e defende diretas j, como se isso fosse possvel. A falta de originalidade impressionante, mas justificvel, para uma legenda que perdeu completamente o rumo. (C.N.)

21 thoughts on “Com habilidade, PT transformou o Grito dos Excludos em protesto contra Temer

  1. No partidor, diretas j encara a Lava Jato. a Lava Jato largou na frente ; diretas j patinou na largada, conduzida por lula, e tenta se aproximar apertando por fora. Completam a curva e entram na reta final. A Lava Jato mantm a dianteira, tocada por Moro, que aumenta a diferena que agora de mais de um corpo. Diretas j insiste por fora, fustigada desesperadamente por lula, mas a carreira est decidida sem uso de photocharte. Lava Jato vence por mais de dois corpos…

  2. Na Copa do Mundo, a sada foi na maca. Na Copa Amrica ,foi correndo para o vestirio aps ser expulso.
    Nas Eliminatrias,enfim,veio a comemorao para Neymar em um confronto contra a Colmbia pela Seleo principal (na Rio-2016 com o time olmpico ele j tinha se dado bem , nas quartas de final).

    Tirante um amistoso nos Estados Unidos em 2014, que teve golao de falta do brasileiro e o reencontro com Zuiga ,autor da joelhada que tirou Neymar da semifinal da Copa do Mundo,os encontros recentes contra os colombianos foram s dor de cabea para o atacante da Seleo Brasileira. Na Copa Amrica do Chile, por exemplo, a vitria foi colombiana.

    Mas nesta tera-feira, vspera da da nossa Independncia, Neymar se livrou do fantasma. Em Manaus, no foi simples,no teve tapete vermelho estendido para ele, mas o grito da vitria finalmente apareceu.

    Neymar foi caado, como sempre, envolveu-se em “tretas”, deu assistncia logo no primeiro minuto e fez gol, com classe, garantindo a segunda vitria do Brasil com Tite.

    A cobrana de escanteio foi na medida para Miranda, cabecear e fazer o gol. A entrada em Murillo foi desmedida, e por isso o carto foi bem aplicado. O preo do gol no segundo tempo foi sem medida.

    Esqueam o Neymar da cabeada em colombiano, da bolada em colombiano, de choro por causa da joelhada de colombiano. Dessa vez, foi o Neymar do palavro do desabafo. Da comemorao. Do jogador de definio.

    Assim, a Rssia fica mais perto.

  3. At solicito aos escritores do Tribuna um levantamento de prefeitura onde o PT ganhou. E nas ltimas 3 eleies, assim saberemos como o povo est vendo a verdadeira fora do PT.

    • No jornalismo, Luchetta, a gente tem de levar em conta que no se deve generalizar. A Igreja Catlica tem vrias faces, nem todas so ligadas ao PT.

      Abs.

      CN

      • Sim, mas a CNBB, a mais influente e vistosa (lembro-me das campanhas dela ainda quando frequentava a Igreja em minha cidade natal. Faz tempo).
        Essa turma a responsvel pelo meu distanciamento da Igreja Catlica.

        Falar sobre jornalismo complicado. Essa gerao que est a, e a anterior, jogou o nome da profisso no buraco.
        At j pensei em estudar jornalismo, no para ser profissional, mas para aprender algumas coisas dessa profisso. Desisti j h algum tempo, s me traria calafrios.

        Abrao,

    • Coerente, Victor, como. Olha o que disse Dilma em 2014 sobre o Tema:
      “ uma pessoa sria que saber me substituir altura. Por duas vezes, escolheu o Temer.

  4. Segundo o Portal G1, a Polcia estimou (3.000) 3 mil participantes nos atos contra Temer, em todo Brasil.

    Foi a mais fragorosa demonstrao de fracasso. Humilhante. Sem falar que no Acre, terrinha do Tio Viana, eles foram vaiados pela populao

  5. 10.000 presentes no protesto em Belo Horizonte…????? A Veja fala em 30.000….Nao compreendo. Imagino que est havendo uma amnsia miditica…. Esto saudosos da companheirada…
    Curioso que o Pt patina em todas as pesquisas eleitorais. Os fatos nao se juntam….

  6. SO PAULO Em So Paulo, uma manifestao contra o presidente Michel Temer concentrou-se na Praa Oswaldo Cruz, percorreu parte da Avenida Paulista e seguiu em direo ao Ibirapuera, onde o ato foi encerrado s 12h45. Segundo os organizadores, 15 mil pessoas participam do ato. A Polcia Militar no divulgou o nmero de participantes. O prefeito Fernando Haddad participou do ato na capital paulista.

    De acordo com o responsvel pelo Grito dos Excludos em So Paulo, o coordenador da pastoral, Paulo Pedrini, dentro do tema nacional foram desenvolvidos alguns assuntos secundrios, mas que se incluem no eixo do ato e que expressam a realidade de So Paulo. Por exemplo, a situao dos moradores de rua, do transporte pblico, sade pblica e ausncia de moradia. Alm disso, queremos destacar a situao dos refugiados, que muitas vezes morrem fugindo da guerra.
    2 PARAGRFOS CONFLITANTES. O PREFEITO “HADDARD” PARTICIPA DO PROTESTO COMO SE FOSSE OPOSIO E NO PREFEITO(I)RESPONSVEL PELA HORRVEL SITUAO DOS MORADORES DE RUA, PELO PSSIMO TRANSPORTE PBLICO, PELA HORRIVEL SADE PBLICA E PELA AUSENCIA DE MORADIA. MUITA CARA DE PAU MESMO! TIPICA DE PETRALHAS!

  7. Porque essas manifestaes s vieram depois do impeachment? Talvez seja mais fcil ser contra o atual governo do que defender um governo totalmente fracassado como o de Dilma.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.