Com medo de ser vaiada, Dilma cancela viagem ao Rio

Dilma fora das ruas e até da telas da TV. Mas até quando?…

José Carlos Werneck

A presidente Dilma Rousseff foi aconselhada a cancelar sua ida, amanhã, ao Rio de Janeiro, onde participaria da comemoração dos 70 anos do fim da Segunda Guerra Mundial. O evento será, nesta sexta-feira, às 10h, no Aterro do Flamengo. O serviço de Imprensa da Presidência da República, que já havia aberto o credenciamento dos jornalistas para a solenidade, confirmou o cancelamento. A viagem da presidente era dada como certa até a noite de ontem, com programação confirmada da ida da equipe presidencial ao Rio para a preparação da participação da presidente. Segundo o Palácio do Planalto a presidente da República suspendeu a viagem por já ter outro compromisso oficial agendado,na semana que vem, no Rio.

Por causa dos constantes protestos e da baixa popularidade, a presidente tem evitado aparecer em locais em que possa haver algum tipo de hostilidade. A solenidade militar no Rio será uma comemoração da vitória aliada na Segunda Guerra e haverá entrega da “medalha da vitória” no Monumento Nacional aos Mortos da Segunda Guerra Mundial, com a presença de ex-pracinhas e militares da reserva, muitos deles severos críticos dos Governos petistas.

A orientação da Presidência da República é de preservar a chefe do governo de qualquer exposição pública em momento tão delicado, como o que vem atravessando atualmente.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – Enquanto os sobreviventes de Segunda Grande Guerra celebram o Dia da Vitória no Rio, a presidente Dilma, reclusa no palácio da Alvorada, amarga mais um Dia de Derrota, refém de si mesma. (C.N.)

16 thoughts on “Com medo de ser vaiada, Dilma cancela viagem ao Rio

    • A desculpa do Planalto é pior ainda: dizer que a presidente não vai à comemoração da vitória na Segunda Guerra Mundial porque há outro evento programado para a semana seguinte é um insulto a todos os brasileiros que lutaram e morreram nas terras da Europa em defesa dos ideais democráticos e da pátria agredida.
      Sem falar, naturalmente, na confissão de covardia.

  1. Ninguém fica com aquilo que não lhe pertence. Adiantou fazer aquilo que ninguém era capaz de imaginar para permanecer no poder? Você não faz falta Dilma, pois você se tornou a caricatura de você mesma.

  2. Aproveitando que estamos nesse clima “Zen”, instalado na marra, bem ao estilo Torre de babel, a senhora não acha melhor mandar trazer o monumento aos pracinhas pra Brasilia. Lembre-se que a montanha de Maomé até ele.

  3. Os assessores da presidente Dilma são idiotas e mentecaptos!
    Ela tem a obrigação de comparecer a esta solenidade, a mais importante em termos internacionais porque se comemora o fim da Segunda Guerra Mundial, na Europa, frise-se bem, pois mo maior conflito da História seguia firme no Pacífico, entre americanos e japoneses.
    Dilma tem o dever de prestigiar e homenagear as centenas de pracinhas que morreram em combate, que ajudaram os aliados a liquidar com a resistência alemã na Itália.
    A presidente pode detestar o Exército pessoalmente, mas na sua função deve enaltecê-lo nos momentos onde se mostrou glorioso, valente, destemido, e elogiado tanto pelos Estados Unidos quanto pelos generais alemães detidos!
    Permanecendo em Brasília, Dilma demonstra medo da população e das vaias, e confirma seu envolvimento nos escândalos da Petrobrás, corrupção e desonestidade, que varrem o seu governo.
    Ora, agindo desta forma, deve renunciar.
    Que país deseja um mandatário acuado, sem iniciativa, que se esconde do povo, que não age como exige a função?
    Ou a presidente enfrenta cara a cara (eu ia escrever de peito aberto, mas não ficaria adequada a frase) o povo que está insatisfeito com a sua administração ou pede as contas, agora, ficar nesta situação de inconstância, intranquilidade, sem saber o que fazer, comprova em momentos difíceis que não possui a capacidade necessária para liderar uma nação do porte da brasileira.
    Vai lá, Dilma, ouve os protestos, observa a população, admite que estamos em dificuldades, mas não foge à responsabilidade, e aprende de uma vez que governar não é somente um mar de rosas e, os marqueteiros, não são o Mago Merlin, mas simples mortais, e que erram e feio nas suas previsões, como esta, da sua ausência nesta comemoração a respeito do término da Segunda Guerra Mundial.

  4. O Brasil está entregue aos ratos, toda a economia está prejudicada com o comando de Dilma Rousseff e PT, desemprego, juros altos, preços dispararam, o povo arrependido por ter dado ou talvez caido no estelionato eleitoral, mais 4 anos para este desgoverno, até quando iremos aturar este mar de lama que se instalou no palácio do planalto.

  5. Caro Bendl, parabéns pelo comentário, e aos demais. O PTtaidor, mais PMDB e penduricalhos, envergonham à NAÇÃO, realmente, datas importantes, de cunho internacional, 1º de MAIO, a bem da verdade, PT traiu o trabalhador, término da Segunda Guerra, onde nossos “SOLDADOS”, lutaram pela DEMOCRACIA, T0MBARAM NO CAMPO D BATALHA “DANDO SUA VIDAS”, OU RETORNANDO COM SEQUELAS ( TIVE 3 PRIMOS VOLUNTÁRIOS, FORAM SOLDADOS RASOS, E VOLTARAM GRADUADOS COMO (CABO E SARGENTO), O ÚLTIMO FALECEU A 4 ANOS, essa atitude de Dª Dilma é desrespeito pelos que foram a guerra, inclusive ao “Hino Nacional”. A desculpa, consideramos ofensa e traição ao BRASIL. ESPERANÇA, DE UM BRASIL DECENTE E JUSTO, ONDE ESTÁS!!!
    tá dificil!!!………….

  6. Meu querido Theo Fernandes,
    Onde já se viu um presidente se omitir de pronunciamentos alusivos a datas tão importantes?!
    Dilma se amedrontou das vais?
    Dilma está com medo do povo?
    Ou Dilma está sendo mesmo pessimamente orientada por assessores incompetentes e mal intencionados?
    Não deu as caras em 1º de maio; não aparece no Dia da Vitória, ambas as datas internacionais, o que deseja a presidente Dilma? Somente aplausos e berros de apoio?
    Olha, Theo, se antes já estava difícil para o governo da petista com essas ausências fica muito pior, pois ela demonstra que se divorciou do povo e do País, e não vê a hora de entregar o poder e o que restou do Brasil para seu sucessor ou sucessora!
    Por outro lado, todas as críticas e contestações ao seu antecessor, Lula, o mitômano, que a investiu na presidência sem qualquer condições, até mesmo psicológicas, diante da sua fraqueza perante aos protestos populares insatisfeitos com a sua administração, corrupção, incompetência, e este caos econômico que a cada dia avança no desemprego, inflação, queda na produção industrial, juros altos, enquanto que a presidente se refugia em palácios, o da Alvorada e Planalto.
    Que fiasco!
    Um forte abraço, meu caro Theo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *