Com Pazuello ao lado, Bolsonaro lança desafio e joga a sua cartada decisiva

Bolsonaro e Pazuello ignoram mortes e promovem aglomerações

Pedro do Coutto

Ao convocar o general Eduardo Pazuello para participar ao seu lado da manifestação deste domingo, quando acompanhou a caravana de motociclistas no Rio de Janeiro, sem dúvida Jair Bolsonaro lançou um desafio e jogou uma cartada decisiva para permanecer no poder mesmo antes da sucessão presidencial de 2022.

Sua atitude, que só pode ser compreendida assim, causou reações nas áreas militares e entre os integrantes da CPI que apura erros e omissões do governo no combate ao coronavírus. No O Globo, reportagem de Jussara Soares e Tânia Monteiro. Na Folha, de Vinicius Sassine e Ana Luiza Albuquerque.

SEM MÁSCARA – Tanto Bolsonaro quanto Pazuello participaram sem máscara, envolvendo-se em aglomerações ao lado de seus apoiadores. O presidente da República no fim de semana voltou a defender o tratamento precoce.

Pazuello é um oficial da ativa e como tal não poderia se envolver em atos políticos. Mas foi o que fez, ao lado de Bolsonaro, provocando reações entre os militares que já levaram o caso à apreciação do general Paulo Sérgio Nogueira, comandante do Exército. Está conflagrada uma situação marcada pela expansão da crise. O quadro democrativo brasileiro está sob risco uma vez que se o episódio de domingo passar em branco será uma prova do fortalecimento do chefe do Executivo e o abalo dos princípios constitucionais e legais, sobretudo porque está em jogo o próprio regime democratico.

Portanto, as próximas horas do dia de hoje deverão projetar um panorama bastante profundo envolvendo o impasse criado entre o regulamento militar e a própria população do país na medida em que esta aguarda o final de mais esse capítulo que vem colocando em choque há vários meses o regime democratico e a liberdade do país.

DEFESA – O presidente Jair Bolsonaro demitiu Pazuello do Ministério da Saúde e ele permaneceu em Brasília ainda sem cargo definido, tendo sido defendido no caso do comparecimento à CPI pela Advocacia Geral da União que recorreu ao Supremo Tribunal Federal para garantir o seu silêncio.

A AGU, a rigor, não poderia ter recorrido ao STF em favor de Pazuello, simplesmente porque ele já não era mais ministro de Estado. Mas essa é outra questão. No momento menos importante. É preciso aguardar uma definição, estando esta bem próxima de uma ruptura tanto política quanto institucional.

12 thoughts on “Com Pazuello ao lado, Bolsonaro lança desafio e joga a sua cartada decisiva

  1. Se o demônio conseguir se salvar da JAULA, nós os idiotas, vamos ficar com cara bundão!

    Sras. e Sres. apertem os cintos, em poucos minutos estaremos aterrizando na venezuela…

    O momento é difícil.
    Periclitante, eu diria.
    JL

    • Sua atitude, que só pode ser compreendida assim…

      Discordo, seu autor, Bolsonaro é idiota no superlativo. Ele não age com uma estrategia a ser alcançada – ele faz um comício como vai á latrina: é a sua natureza que o impulsiona.

  2. O mito está tentando separar o joio do trigo, ou está com ele ou está contra ele. Como todo bom demagogo fala o que o seu eleitorado adora ouvir, mas se esquece de que muitos que votaram nele em 2022 não votarão mais de jeito nenhum. Apostar no velho e surrado “nós contra eles” não funciona mais, mas o mito não sabe disto. Ainda.

  3. 1 – ninguém sabia que diabo era bolsonaro. O PT foi tão ruim que o eleitor achou que qualquer coisa era melhor e aí votou nesse idiota;
    2 – como soldado, foi abaixo de merda. Tanto que foi “convidado” a dar o fora;
    3 – seu sonho agora é ser ditador e o eleitor brasileiro, semi-analfabeto e totalmente desinformado não sabe nem o que é democracia. ´E capaz de aceitar;
    4- Infelizmente, não temos mais um Itamar Franco;
    5 – ele agora se acha “dono” das FFAA;
    6 – SERÁ QUE ESSES GENERAIS, ALMIRANTES E BRIGADEIROS NÃO VÃO FAZER NADA ??????

  4. Bolsonaro nunca toma uma decisão. Pelo menos até hoje.
    E tb não se compromete com nada e nem ninguém.
    Sabiamente não apresentou um programa de governo e nem foi a debate.
    Apresentou o Posto Ypiranga e só.para Bolsonaro nada e definitivo. Tudo pode mudar seja para o bem ou até para o mal.
    Se não mudar, tudo bem tb.

  5. A CORRIDA MALUCA, AÇODADA E ALOPRADA DO LULA, BOLSONARO, CIRO, DÓRIA e demais continuístas da mesmice, da situação e da oposição, primeira e segunda vias, com a suas “pesquisas” mais furadas do que queijo suíço, como se a eleição fosse amanhã, tentando cercar o advento da terceira via de verdade é sintoma de derrotados de antemão, cavando a própria sepultura, até porque eleição presidencial é maratona e não corrida de 100 metros rasos, e a terceira via de verdade tem todo o tempo do mundo para surgir a qualquer momento, descansada, até na reta final e vencer a turma inteira do continuísmo da mesmice que, em sã consciência, ninguém aguenta mais, com um rotulando o outro de psicopata e todos com razão neste aspecto, com o Brasil cansado de ser hospício dos me$mo$, e o povo cansado de ser tratado como loucos do hospício dos me$mo$. É O QUE SE DEPREENDE DA OPINIÃO da Doutora Vera Chemim, catedrática, especialista em Direito Constitucional que, descartando as supostas “terceira via fakes” que já estão na pista, ressalta que “… um candidato de terceira via de verdade, além de neutralizar a polarização, precisará acenar para um projeto político, econômico e social capaz de alavancar o desenvolvimento do país. Ela considera que a chegada desse jogador na briga ainda pode acontecer. “É possível, sim, a entrada mesmo que tardia de um terceiro jogador, a despeito do pouco tempo”. Um dos fatores que contribuirão para o fortalecimento de uma terceira candidatura, emenda Chemim, é a exaustão da sociedade quanto à polarização ideológica. TUDO MUITO CONFUSO – “O cenário ainda se encontra embaralhado, sem qualquer definição sobre o perfil que deverá conquistar o eleitorado brasileiro”, salienta Vera Chemin, acrescentando: “Mas não se descarta uma alternativa de última hora, que reúna carisma, popularidade e, sobretudo, retidão de caráter e credibilidade perante a opinião pública. Essas, sem dúvida, serão as características que podem ser cobradas para o futuro presidente do país”, conclui a analista”. http://www.tribunadainternet.com.br/polarizacao-entre-lula-e-bolsonaro-pode-facilitar-o-caminho-para-uma-terceira-via/?fbclid=IwAR3C_m759AMZ1JCsskK8CLlDpx8MmrckbFaSsJinWd2XDkEpjr1soUa2HjM

  6. Além do não uso de máscaras e da falta de distanciamento, também houve um show de desrespeito às leis de trânsito. Motoqueiros sem capacete, com mais de dois na moto, placas cobertas…
    Esses são os tais cidadãos brasileiros de bem???

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *