Com um dirigente como Marcelo Neri, fica muito difícil o IPEA não ser estuprado…

Carlos Newton

Não deveria causar surpresa o fato de o IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), órgão do governo federal, ter sido obrigado a divulgar um desmentido público, reconhecendo haver divulgado uma pesquisa com resultado invertido, proclamando que 65% dos brasileiros concordam que mulheres com roupas curtas merecem ser atacadas, quando eram 26%.

O que causa surpresa é que nenhum órgão da imprensa tenha registrado que o IPEA é dirigido por um ministro, Marcelo Neri, que ocupa a Secretaria de Assuntos Estratégicos, diretamente vinculada ao Palácio do Planalto. Poucos também lembram que esse Neri,  economista da Fundação Getúlio Vargas, vem fazendo meteórica carreira no Executivo, por prestar “voluntariamente” inestimáveis serviços ao governo, digamos assim.

“NOVA CLASSE MÉDIA”

Foi Neri quem inventou a chamada “nova classe média”, ao genialmente proclamar que um família com renda média de 300 reais não poderia mais ser considerada pobre e deveria ganhar status de “classe média”. E o pior é que a imprensa engoliu essa tese, abrindo espaço para as teses desse futuro candidato ao Nobel da Economia.

Façam as contas e respondam: uma família de cinco pessoas, com renda total de R$ 1,5 mil, pode ser considerada “classe média”, aqui ou em qualquer outro lugar do mundo??? Quer dizer que o Brasil chegou ao paraíso e nem percebemos???

Como esse tipo de  “serviços prestados” ao governo, o genial Neri acabou chegando ao Ministério, acumulando o cargo de presidente do IPEA. Em sua gestão, levou a outrora respeitada instituição a percorrer caminhos tristonhos, como na canção de Ary Barroso.

Agora, deveria nos explicar o que o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada tem a ver com estupro. Só se for com o estupro da inteligência nacional, o que parece ser a especialidade de Neri.

###
E NÃO DEIXE DE LER AMANHÃ:

Enriquecimento dos filhos de Roberto Marinho é o fenômeno empresarial mais surpreendente do país. Um verdadeiro milagre para quem estava devendo 3,5 bilhões de dólares em 2002

 

10 thoughts on “Com um dirigente como Marcelo Neri, fica muito difícil o IPEA não ser estuprado…

  1. Sr. Newton, grato por mostrar o “inventor” dessa classe média de pobres e miseráveis, esse cara merecer o “NOBEL Pinóquio”, no mês de março, fui ao SM, e cai duro, em pagar mais de 50% de aumento na carne de boi ( será que é por causa do friboi!??).
    Espero que em 05/10, o “Zé Mané” desperte para a realidade da M…em que estamos mergulhados, falta pouco para morrer afogado, porque a mentira dos governos, se continuar, vai AFOGAR SEM APELAÇÃO. Getúlio, quando criou o Salário Mínimo, foi para o trabalhador sem capacitação profissional sustentar como fruto de seu trabalho humilde, dignamente sua família de 4 pessoas, hoje o “capacitado (médico e professor- cito as duas profissões na carreira de servidor público, uma cuida da saúde, e a outra ilumina à mente, ganham SM.
    O lamentável é a “grande mídia” engolir “sapo” como se fosse Rã!!!
    Campanha para 05/10 do lema de EÇA DE QUEIROZ: Político é que nem fralda de criança, trocar sempre pelo que contém.
    Pobre BRASIL, só nos resta dizer: Tiradentes, você deu sua vida, por uma “derrama de 18%”, a “derrama de hoje é 40%”, a miséria e pobreza, hoje alcança milhões de brasileiros, mas o governo “criou a classe média dos miseráveis”, enquanto eles, estão com “à mão no cofre público”.
    Neste caminhar, o dia seguinte, será pior, até quando meu DEUS.
    Esse cara deveria ser obrigado a viver com SM de sua classe nova classe média, pois, “o que pregas e não vives, és HIPÓCRITA – Gandhi. Tenho dito!!!.

  2. Essa lambança do Ipea descumpriu, com pesada carga danosa à sociedade, os princípios e enunciados da Resolução 196, de 10.10.1996, do Conselho Nacional de Saúde. Para ver a dimensão dos danos, da falta de ética, dos delitos e responsabilidades, basta acessar:
    conselho.saude.gov.br/resolucoes/1996/reso196.doc
    Jorge Béja

  3. Pior que nos subtraírem milhões de reais diariamente são os “arautos” que procuram subtrair a inteligência do povo. E, com os níveis de educação reinantes, essa tarefa não é das mais difíceis.
    A mídia posta, imposta, com cara de bosta, não é burra. É corrupta e submissa. Aposto que no Rio de Janeiro blindarão Cabral, interessados em elevá-lo à condição de senador, numa eleição altamente competittiva, porque só há uma vaga. O Pezão, com aquela cara de bobão, levará toda culpa nos próximos meses, a própria e a herdada. Mas, no mínimo pelas companhias com as quais andou nesses últimos sete anos, ele merece ser estuprado.

  4. Caro Jorge Béja, agradeço a sua resposta a minha pergunta sobre
    o Silvio Béja. Além das qualidades ditas sobre o Sílvio, uma delas foi
    marcante: ele era um verdadeiro lider, qualquer um com algum problema mesmo não sendo da sua turma, recorria a ele. Não pude acompanhá-lo
    durante todo curso, porque desisti cedo.
    Fica um sentimento de tristeza pelo seu falecimento, assim como de um outro
    grande amigo, Fernando de Carvalho Filho, muito ligado ao Sílvio.
    A nossa existência na Terra, é apenas uma etapa da vida.
    Um grande abraço.

  5. Sr Newton,

    Busquei na Wikipédia a definição de classe média:

    Classe média é uma classe social presente no capitalismo moderno que se convencionou tratar como possuidora de um poder aquisitivo e de um padrão de vida e de consumo razoáveis, de forma a não apenas suprir suas necessidades de sobrevivência como também a permitir-se formas variadas de lazer e cultura, embora sem chegar aos padrões de consumo eventualmente considerados exagerados das classes superiores. A classe média surgiu como uma consequência da consolidação do capitalismo e não antes dele devido aos fatores de segmentação social em camadas, resultantes do desenvolvimento econômico; é um fenômeno típico da industrialização.

    Baseando-me em tal definição e levando em conta o referencial do DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos – que, levando em consideração a
    determinação constitucional que estabelece que o salário mínimo deve suprir as despesas de um
    trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte,
    lazer e previdência, o DIEESE estima mensalmente o valor do salário mínimo necessário para uma
    família de quatro pessoas. Creio que o mínimo estimado pelo DIEESE, é também, o divisor de águas entre classificar um indivíduo de classe baixa e o de classe média.

    Assim, em fevereiro o divisor de águas foi R$2.992,19 (dois mil, novecentos e noventa e dois reais e dezenove centavos). O que, para uma família de quatro pessoas, corresponde a R$748,04 por pessoa.

    É mais que o dobro da quantia de R$300,0 inventa pelo economista em questão.

    Agora, uma observação que já fiz aqui na TI, a renda média real habitual do trabalhador brasileiro, esquecendo um pouco o salário mínimo, está chegando no mínimo estudado e divulgado pelo DIEESE. Essa renda média real habitual hoje é de R$2.015,60, bem próxima dos R$2.992,19 do DIEESE.

    Estamos longe do ideal, mas, estamos melhorando. Não há dúvida.

  6. Essa gente faz mais mal à sociedade que todos os traficantes que tanto ocupam a polícia, assim, impedida de tratar adequadamente, isto é, com as devidas prioridades, essa gente, para a qual não há mais que se chamar esta mesma, a polícia. Mas, onde o MP, onde a Magistratura? Digo: desfrutando de seus mega-salários.

  7. Depois desta orquestrada lambança generalizada, alguém aqui ainda acredita em pesquisas?
    Não acredito em erro, acredito que foi tudo armado para atingir um interesse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *