Começo do fim: PDT abandona a base aliada na Câmara

Líder André Figueiredo anuncia a decisão

Fernanda Calgaro
G1 Brasília

O líder do PDT na Câmara, deputado André Figueiredo (CE), anunciou nesta quarta-feira no plenário que a bancada do partido, até então integrante da base aliada do governo na Casa, passará a adotar posição “independente” nas votações, seguindo decisão anterior da bancada do Senado.

Ele disse que a decisão foi tomada por unanimidade pela bancada do PDT em reunião à tarde, e acrescentou que não participará mais das reuniões da base aliada. A bancada pedetista tem 19 dos 513 deputados da Câmara.

A justificativa é que a bancada discorda do governo em diversos temas e se sente desrespeitada ao ser acusada de infiel por tomar posições contrárias.

“Fomos frontalmente contra as medidas provisórias 665 e 664, que reduziam direitos ao seguro-desemprego e à pensão por morte. Temos tomado uma postura claramente a favor dos servidores públicos”, declarou.

Figueiredo afirmou que a bancada era frequentemente desrespeitada e o partido, taxado de “infiel”.

DESRESPEITO

“Tomamos uma decisão porque estamos sendo, de forma recorrente, desrespeitados. O PDT está sendo chamado de infiel, traiçoeiro, quando o PDT é o único partido da base que se manifesta previamente sobre como vai se portar nas votações”, declarou Figueiredo após deixar o plenário.

Ele esclareceu, porém, que o partido não foi para a oposição. No entanto, quando questionado por jornalistas se a sigla poderia entregar o ministério que detém, o do Trabalho, Figueiredo não descartou.

“Os próximos passos serão naturalmente dados. Não se afasta [a possibilidade de deixar ministério]”, afirmou, acrescentando que a bancada tomou a decisão de ter uma posição de independência na Câmara dos Deputados e que “os próximos passos serão definidos pelo partido como um todo”.

PRAZO DE VALIDADE

Segundo ele, o novo posicionamento foi informado ao ministro Manoel Dias e ao presidente da sigla, Carlos Lupi.

“O Lupi deu total liberdade. Ele compreende inclusive que a nossa permanência na base tem prazo de validade. E o ministro Manoel Dias respeitou. Lógico que ele fica numa posição incômoda por ser ministro, mas ele mesmo colocou que tem que, a partir dessa decisão da gente, começar a discutir quando se dará o próximo passo”, afirmou o líder na Câmara.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – Enviada pelo advogado e jornalista José Carlos Werneck, esta matéria é da maior importância. Não existe mais base aliada, o PTB também está pedindo as contas, até o PCdoB se mostra insatisfeito. O último partido a sair que apague a luz, como se dizia antigamente. E já ia esquecendo: o impeachment vem aí… (C.N.)

21 thoughts on “Começo do fim: PDT abandona a base aliada na Câmara

  1. O PDT que usa inescrupulosamente o nome de Leonel Brizola, não tem nada mais a ver com o grande líder gaúcho. Brizola, se fosse vivo, colocaria todos estes políticos que estão no PDT no olho da rua, ou então, criaria um novo partido. Carlos Lupi é um bandido. O PT não tem mais ideologia, e sempre viveu no toma lá dá cá dos governos do PT, ocupando cargos. Agora que o barco está indo para o naufrágio, os pedetistas, como ratos que são, pulam para fora do navio. O PDT hoje é um partido de direita e oportunista. Não merece os votos nem mais da direita.

  2. A meu ver, o PDT tomou esta decisão de se afastar do PT tardiamente.
    Sairá muito ferido desta base aliada de governo da qual compôs junto com outros partidos, que também sofrerão um alto desgaste quando optaram estar ao lado do poder e, agora, o abandonam.
    Não foram poucas as críticas que o partido do falecido Brizola recebeu na Tribuna da Internet, inclusive de mim, que ensejou debates acalorados com próceres do PDT.
    Menos mal que a decisão embora atrasada aconteceu, e o PDT buscará os eleitores que perdeu pela decisão equivocada – alguns diziam que era de sobrevivência partidária – de se unir aos petistas, um partido de gente que jamais pensou no povo e País, que nunca apresentou um plano de governo, que sempre esteve envolvido em crimes, e que institucionalizou a corrupção e desonestidade!
    Uma decisão à época levada adiante pelos brizolistas no mínimo discutível, pois atrelava o partido a qualquer medida da presidente Dilma, além de se transformar em mero satélite do PT ou simplesmente coadjuvante.
    Não acredito que recupere o tempo perdido em seguida. Levará alguns anos até voltar a inspirar confiança e não se deixar levar pela tentação que outra agremiação arrebanhava a maioria dos votos da população, então se tornar um aliado político, fazer parte do governo, abocanhar um ministério e, quem sabe, outros cargos ou funções relevantes para colocar o partido na vitrine.
    A vidraça sendo quebrada neste momento, joga para o PDT estilhaços que lhe cortarão a carne, que precisará de socorro médico, e terá de levar pontos nos cortes.
    Enfim, esta é a trajetória – curta, aliás – de partidos que sonham com o poder, menos com seus eleitores.
    E, o PT, foi pródigo em dar exemplos que não se interessava pelas questões brasileiras, mas apenas partidária, e que o povo devia ser manipulado, e não independente, com pensamentos próprios.
    Na razão direta que o Trabalhismo navegou na maré antes favorável proporcionada pelos Trabalhadores, agora tem de remar contra a correnteza, que origina uma pergunta fundamental:
    Terá força suficiente para chegar à margem?

    • Bendl, Jerico, Edinei
      Muitas verdades e pocas chances de escaparem.
      O PDT é um arremedo de partido.
      Possui alguns bons quadros, mas insuficientes para ditar linhas de atuação.
      Abraço aos amigos.

  3. Grande Carlos Newton, o impeachment vem aí. Eu digo, já tá aí!!!! Quero lembrar a todos comentaristas, que desde novembro do ano passado, previ o impeachment da DilmAnta, muitos jocosamente zombaram da minha intuição, quem sabem os Sãos Tomés, comecem a entender que quem tem intuição tem, é um talento, é uma inteligência, como tantas outras de diferentes calibres. Tchau Dilma, tchau bambina…….. já vai tarde, este cargo não lhe pertence mais.

  4. O PDT de hoje não tem nada haver com os ideais trabalhistas de Brizola.
    Esses partidos que estão deixando a base do governo baseando-se no
    prazo de validade, validade esta que termina com a derrocada do governo
    do PT. Estão pulando fora enquanto é tempo, não querem afundar junto
    a Dilma, Lula e PT.

  5. Atenção! Atenção! Atenção! Falaram os supostos analistas e ciêntistas políticos cheios de ódios e impropriedades sobre o Partido Democrático Trabalhista, do qual nada conheçem. Destilam ódio ideológico represado. Chamam Lupi presidente do partido de bandido. Só não chamam Collor, Renan, Cunha, Lobão, Dirceu e mais e mais, que estão sendo acusados de terem recebido propinas. Grandes analistas. Dizem ter o PDT demorado a sair?????????????????. Que o partido mesmo não tendo sido acusado de nada sairá chamuscado. Verdade! Verdade! Verdade! ?????????????????? Ave! Ave! Ave! Cezares vossas palavras ecoarão pelos séculos e séculos até o final dos tempos. Estou embriagado com tanta sabedoria. Vou dormir.ZZZZZZZZZZZZZZZ.

  6. Deu no jornal “Online BANCÁRIO”, disponível na internet

    O PDT de Carlos Lupi envergonha história do partido e vota contra os trabalhadores.
    PSB também traiu a esquerda e PC do B teve um deputado que votou a favor do PL 4330

    O então vice-governador do Rio de Janeiro e professor Darcy Ribeiro dizia que o PT era “a esquerda que a direita gosta”, referindo-se à dura oposição que os petistas faziam ao governo Brizola. Os dois partidos historicamente sempre possuíram profundas divergências ideológicas, mas se uniam nos momentos de real ameaça neoliberal da direita, como ocorreu em 1998, quando Brizola aceitou ser vice na chapa encabeçada por Lula contra a reeleição de Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Porém, passados tantos anos, o saudoso antropólogo e educador Darcy Ribeiro jamais imaginaria que o seu partido, símbolo da bandeira trabalhista de Vargas, Jango e Brizola, hoje sob o comando de Carlos Lupi, jornaleiro e ex-tesoureiro do PDT, rasgaria a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) votando contra os trabalhadores e fazendo a festa de banqueiros e empresários, fechando apoio ao PL 4330, mesmo sendo um partido da “base aliada”. Apenas cinco dos 18 deputados pedetistas votaram contra a proposta: Damião Feliciano (PB), Marcelo Matos (RJ), Marcos Rogério (RO), Subtenente Gonzaga (MG) e Wolney Queiroz (PE).
    O Senador Cristóvam Buarque (PDT-DF) disse nas redes sociais que sentiu “vergonha” da posição do partido. Mas não é de hoje que Lupi vem descaracterizando o partido, expulsando trabalhistas históricos que se opõem a sua posição e envergonhando muitos pedetistas.

  7. O radicalismo de alguns cega, e impede que possam olhar ao redor.
    Não admitem que são falíveis, então continuam errando e perdendo eleitores, deixam de se identificar com o povo e estão cada vez mais distantes da realidade.
    Disse e repito:
    O PDT sairá ferido desta união com o PT porque demorou a sair desta coligação.
    Não adianta ofender e querer dourar a pílula, pois se soubesse o que alega e divulga, o PDT não teria embarcado neste barco furado!
    Jamais chamei alguém do PDT de bandido, e tampouco encontrei na Tribuna um comentarista que mais criticasse Collor e demais parlamentares como tenho feito regularmente!
    A minha isenção partidária me autoriza a tecer as críticas que eu quiser contra qualquer agremiação política existente, e por um simples detalhe:
    Tenho sido vítima de desmandos e descalabros protagonizados por esta política ignóbil, deletéria, criminosa, cujos parlamentares e seus respectivos partidos estão inumes à crise atual, logo os responsáveis pelo caos que nos encontramos!
    Mais a mais, quem tem ódio pelos comentaristas não somos nós, os frequentadores deste blog, mas os defensores desta corja de inúteis, corruptos e desonestos, os intocáveis, na ótica obtusa e interesseira de dirigentes e alguns partidários.
    As palavras não ecoarão através do séculos porque escritas, registradas, mas os atos ilícitos, a omissão, a irresponsabilidade, os crimes perpetrados pelos partidos políticos constituirão a História – aí, sim! – até o fim dos tempos!
    Cuida, pois o sono será muitas vezes interrompido por pesadelos.

  8. Brizola, do plano aonde hoje ele se encontra, certamente sente muita vergonha dessa turma do PDT que vem seguindo a petralhada há algum tempo.

    E não foi por falta de aviso, aliás dele próprio, quando ainda estava na parte física desta Terra.

  9. Os Zé do Caixão continuam sua pregação macabra. Minuto a minuto sem argumentos válidos, destilando preconceito contra um jovem que trabalhou como jornaleiro para custear seus estudos, desenterram o cadaver de Brizola uzando como se vivo estivesse para jogá-lo como uma granada contra o PDT partido por ele fundado e que nos deixou como uma trincheira de luta. Verberem os falsos analistas políticos, os charlatães da política, os odiosos, os invejosos, OS INSUFICIÊNTES IDEOLÓGICOS que não entendem que em um regime pluripartidário um partido pequeno enquistar-se é morrer lentamente. Que os cargos exercidos são nomeação do governo mas, o trabalho é para o povo e não para quem nomeou. No caso do PDT os poucos cargos sempre foram BEM AVALIADOS. Ninguém joga pedras em árvores que não dão frutos.O filosofo persa Omar Iben Ibraim El Kaian há séculos filosofava: Os cães ladram, mas a caravana passa. Saiam da frente que queremos passar consciêntes seguidores de Getúlio, Jango e Brizola.

  10. Só deixaram o osso aos 45 do segundo tempo. Se aproveitaram ao méximo. Amanhão sai a previsão do PIB da FGV —= – 2,8%. Eles de uma forma ou de outra contribuiram,,,

  11. Não há muito o que dizer-se. mas parece que PDT e PTB devem explicações.
    O PDT e o PTB, usam o trabalhismo, mas trabalhar pelo país é o que menos vem fazendo, e faz tempo. Imaginem: Lupi, Collor e outros, intitulando-se de trabalhistas! Roberto Jeferson também, aliás, era o líder do PTB.
    O descontentamento com o governo que ajudaram a reeleger (esquecerão? fazem poucos meses) passa pelos sinais de fim de festa.
    Dillma com a corda no pescoço, nos pés e mãos e com uma fita para ser-lhe colocada na boca (única forma de fechá-la e não permitir que diga mais bobagens) é mais do que suficiente para estes “brasileiros roedores” procurarem comida em outro lugar.
    Quando estabelecermos a NOVÍSSIMA REPÚBLICA, lá estarão eles recomeçando suas estripulias. São pequenos mas cheio de boas intenções, para si próprios!
    Homens como Getulio, Brizola, Jango e outros trabalhistas de valor e com história, não podem ser confundidos com os que ai estão. É injusto e demonstra falta de conhecimento.
    Lamento, pelo país e por nós, que o PDT não tenha conseguido proteger seus princípios e sua história.

  12. Antônio Carlos Fallavena, seu comentário é a pura realidade do PDT.
    Aqui no Rio, o Deputado Paulo Ramos, era do PDT brizolista, em 2013
    pulou fora do partido.

    • Grande Nélio
      Nós que vivemos as últimas décadas, sabemos tudo – ou deveríamos saber.
      Vivemos num tempo em que se amarrava “cachorro com linguiça”.
      Existem momentos que lança-se um comentário sobre alguém e um “gajo novo” pergunta: como sabes disso, se nem conheces o sujeito?
      Digo que os olhos, as expressões, até o maneira de cuspir, mostra a figura.
      Hoje, quando assisto – e assisto mesmo, as sessões em câmaras municipais, assembleias e câmara/senado pela tv, tenho vontade de vomitar.
      A maioria dos “politiqueiros” nem ler sabe. E muito menos sabem o que dizem.
      Vai longe o tempo em que parávamos para ouvir um discurso. E que discursos ouvimos. Quanto aprendemos.
      O trabalhismo de Getúlio à Brizola só poderá ser resgatado por homens e mulheres que amem seu país e o povo que nele está. Você conhece alguém assim? Procure em teus amigos, conhecidos, parentes, etc. Já procurei nos meus. São tão poucos que não conseguiria armar um time de vôlei.
      Agora, para fazer sacanagem, nossa, tem muita gente.
      E é por isto que, quando discuto política, tento fazê-lo só com os que conhecem e os que desejam, realmente, conhecer. Os outros, mando adiante ou peço licença e me retiro.
      Não é soberba. É só falta de paciência. Ou como diria Collor, com seu vasto palavreado chulo, “não tenho mais saco para isto”.
      Enquanto ainda por aqui, fico feliz em poder trocar idéias com o amigo e com os demais amigos da TI. E a vida vai seguindo seu rumo.
      Um forte abraço e muita saúde.

  13. Antonio Carlos Fallavena e Nélio Jacob, vocês devem escrever sóbrios. Beber cachaça de litro e depois sentarem no computador e escrever não é prudente. O certo, já que acho que vocês gostam de pinga é deixarem de beber a maldita. Busquem em casas especializadas um bom uisque, quem sabe um Roial Salut e depois de uma boa dose, sente-se ao computador e escrevam. Vocês hão de sentir a mente leve fluindo como um riacho de águas claras, não deixando que escrevam asneiras. Pois convenhamos, para escrecver o que escreveram só de PORRE. Falavena que diz saber de tudo, embriagado, escreve misturando PDT com PTB, citando Collor. Que porre homérico. Não fosse assim Falavena lembraria que o poderoso general Golbery do Couto e Silva simplesmente tomou “latu senso” a sigla do PTB de Brizola e deu a Ivete que por sua vez deu aos udenistas para usarem-na tentando confundir o povo. Vide aqui no Rio de Janeiro Sandra Cavalcante “sacerdotiza udenista” que passou toda sua vida combatendo Getúlio e o trabalhismo é candidata em 1982 pelo PTB. Brizola fundou em três mêses o PDT e passou sobre todos os candidatos como se fora uma Motoniveladora, encerrando para sempre a carreira de Sandra. O PDT é o trabalhismo ORGÂNICO e PTB é o trabalhismo TRANGÊNICO. ( Eu particularmente acho que é uma FATALIDADE HISTÓRICA em algum momento o trabalhismo de Vargas unificar-se, logicamente sem gente da extirpe de Collor). Quanto a você Jacob imagino que também estavas de porre. Falar em Paulo Ramos dizendo que era do PDT brizolista é um sacrilégio. Paulo Ramos foi capitão do PM por vinte anos. A PM ficava aquartelada e só saia para bater, espancar o povo e particularmente sindicalistas e estudantes chegando até a matarem o Edson Luis. Não estou dizendo que Paulo matou ninguém, mas saia com a tropa para BAIXAR O PAU. Serviu GOSTOSAMENTE POR 20 ANOS A DITADURA e foi do tempo do Lacerda. Paulo fez parte dos PMs conhecidos como “Treme-terras” os que barbarizavam. Atrabiliário, andava fardado pelas ruas fazendo estrepolias. Chegou a invadir o palácio do governo constrangendo o governador Chagas Freitas exigindo aumento de salário. Com Brizola no governo fez a mesma coisa, Brizola mandou prendê-lo. Depois sai da PM e vai procurar Brizola e pede para entrar no partido. Eleito deputado federal, em uma seção do Congresso, tendo com ele Luipi e Luis Salomão, avança para cima do Presidente do Congresso e tenta tomar-lhe o microfone. A repercursão foi desastrosa para o PDT que não elegeu Salomão, Lupi e Paulo nas próximas eleições. Paulo não se adaptou à democracia ainda recende a cheiro de aquartelamento no quartel da PM. Fez um mal enorme ao PDT. Depois da morte de Brizola quis tormar na marra ele e Vivaldo a presidência das mãos legítimas de Lupi, que na útima reunião da executiva antes da morte de Brizola , com seu apoio elegeu-se primeiro vice-presidente. Paulo passou cinco anos querendo destruir Lupi . Semanalmente ia a um programa de rádio desmoralizar Lupi e Manoel Dias os dois homens de confiança de Brizola. Na rádio falava dos bombardeios na Líbia, ameaçava veladamente Lupi. Entrou com diversas ações contra Lupi perdendo todas, Tendo até de pagar as custas do processo. Criou dentro do partido uma tal: Movimento Bolivariano Leonel Brizola. Tentaram tomar grana de Chaves, mandandando um bizonho professor de história de nome Aurélio a Venezuela falar em grana, Chaves não caiu na armadilha. Depois Paulo deu uma medalha a Chaves na Assembléia, A COISA MAIS RIDÍCULA QUE JÁ VI. Não tinha ninguém, só o Aurélio com uma bandeira do PDT. Mandei Lupi acabar com esse tal Movimento Bolivariano. Depois de passar cinco anos perseguindo Lupi, Paulo briga com Ronald Barata seu amigo. Barata vai ao programa e diz que a revolta de Paulo com Lupi é que quis tomar (seria extroquir?) 150 mil reais de Lupi alegando despesas de campanha. Paulo devia ter saido a mais tempo do partido. Mas saiu porque foi empurrado. Se não saisse seria expulso. Eu fiz a minha parte: Aqui no Blog desmascarei ele que ninguém sabia que tinha servido a ditadura e chamei suas práticas semelhantes ao nazi-fascismo. Desmascarei também Vivaldo figurante na LISTA DE PROPINAS DE CASTOR DE ANDRADE e nos negócios sujos com Jair das Quentinha. Vivaldo chegou no PDT de calça e paletó rotos e saiu MULTIMILIONÁRIO. Morava em uma casinha modesta hoje mora em palacete na Barra e é dono de uma Rádio conseguida sabe lá como. Aliás o finado Procópio grande jornalista e radialista me disse como. Se ainda hoje fizerem uma devassa ele perde a rádio e vai para Papuda. Foi no início do Mensalão. Jacob deixa de tomar pinga.

  14. Antonio Aquino
    Não tenho procuração para defender ninguém. Acho que em relação ao teu comentário, nem mesmo eu preciso de defesa.
    Partes de princípios falhos. Não bebo. Nem cachaça e nem uísque. E se bebesse, puxa não seria com teu dinheiro. Também não tenho a pretensão de saber tudo. Na política, tem gente que mistura paixão, fatos e boatos.
    E finalmente, quanto a tua afirmação de que ” o poderoso general Golbery do Couto e Silva simplesmente tomou “latu senso” a sigla do PTB de Brizola e deu a Ivete que por sua vez deu aos udenistas para usarem-na tentando confundir o povo.”, embora correta, poderia ter tido outro desfecho.
    Já escrevi, debati e mostrei como, o grande líder Leonel Brizola foi ingênuo ao perder, definitivamente a sigla e, sem raciocinar profundamente, tomada pelo desespero e raiva, dois maus conselheiros, decidiu criar outro partido: o PDT. Após sua morte, o PDT afundou, passando a ser comandado, em quase todos os estados, por gente que não conhece a história do próprio Brizola, que dirá dos outros e dos partidos. Aqui mesmo no RS, conheço muitos brizolistas – militantes, filiados e dirigentes do PDT, que mal sabem o nome do partido e o nome completo de Brizola.
    Finalmente, com grosserias e falta de educação, não contribuirás para o debate. Pelo menos comigo. Não tenho tempo e paciência para debater neste desnível.
    E mais: este espaço merece opiniões sérias e dentro da visão de cada um. Discordâncias, opiniões e sugestões é da democracia.
    Não guardarei tuas observações desrespeitosas e deslocadas. Tenho muito mais a fazer, a aprender e a ajudar.

  15. Você continua mostrando a face obscura e preconceituosa de de teu saber. Depois da morte de Brizola você debateu, mostrou que “o grande líder foi ingênuo”. É de pasmar um homem que leu e estudou muito venha agora com essa elocubração. Você pode esperar que alugém vai te procurar para que digas o passado o presente e o futuro. ??????? O desfecho PODERIA????????????????? ser outro. O grande Falavena é o profeta do passado, e das coisas que não aconteceram. Fiz uma resalva dizendo achar que vocês não estavam sóbrios pelo inusitado da análise cheia de preconceitos, e demonstrações de erudição. Teu saber não entende e nem vai ententer que a crítica e a ironia são pressupostos DEMOCRÁTICOS. Uma educação de filinho de papai de punhos de renda, quase sempre destorce a personalidade. Achar que a democracia é uma seita e que se deve falar como em uma reunião secreta de sábios é por demais snob. Teu tipo de democracia é praticada em murmúrios no silêncio dos cemitérios. A democracia em que vivi e vivo é livre, aberta, punjante, palpitante, desconcertante, agressiva muitas vêzes. É aquela que pratica com todo vigor o primeiro direito do homem civilizado que começou na Grécia Antiga: O direito a isogoria. A gora sei que não bebes, não fornicas, não jogas e não danças. Por graça de Deus, nunca usei drogas mas, sempre bebi boas bebidas, forniquei com todas mulheres disponíveis desde os 13 anos, dancei em todos os bailes e joguei todos os jogos. Voltaire dizia em França no século XVI com muita propriedade: A ironia tem têmpera divina. Se minhas ironias te feriram a culpa é de Voltaire que a criou e a tua fina cultura que não aceita a ironia vinda de um plebeu que não descende da “oligarquia de punhos de rendas”. Eu sempre fui feliz, espero que com tua sapiência esmerada e superior também sejas. Sigo o meu caminho sempre sabendo que a democracia é a convivência dos contrarios e aceito sem melindres até palavrões quando nescessários. Lógico que não aqui.

    • Aquino
      Infelizmente não tenho toda esta sapiência que tentas, debochadamente me apregoar. Também não tenho, e não quero ter, o poder de destorcer as coisas, de ler e não entender.
      Como trata-se de um discussão inócua, deixo-te com teus pensamentos. Meu tempo é curto e preciso dele para muitas outras coisas positivas.
      Saúde e paz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *