Como o Brasil vai conseguir sobreviver sem os políticos da ‘Base Afiada’?

José Carlos Werneck

Confesso que ontem perdi o sono com essas mudanças que a presidente Dilma está fazendo no cenário político brasileiro.

Fico imaginando como o País viverá daqui para frente sem os relevantes serviços dessas “imprescindíveis” figuras da “Base Afiada”, que para gaúdio do eleitorado brasileiro, nossa presidente vem defenestrando de seu governo.

Como ficarão nossa Educação, nossa Saúde e nossa Segurança Pública sem os relevantes serviços que esses despreendidos políticos prestavam a setores indispensáveis à população?

Esssas “figuras imprescindíveis” são aquilo que costumo chamar de “lacunas impreenchíveis”, ou seja, os coisas algumas, quer dizer coisas nenhumas, os NADA em matéria de servir ao País e principalmente a seu povo.

Não passavam de uma alcatéia faminta, pronta a devorar os cordeiros indefesos,como na fábula de La Fontaine, em que só as razões do lobo eram ouvidas.

Essas tristes e lamentáveis figuras, esses lobos famintos jamais tiveram qualquer tipo de consideração com os indefesos cordeiros, que constituem a imensa maioria da população brasileira, que pena em intermináveis filas dos hospitais, escolas e previdência social, mendigando por uma saúde de péssima qualidade, uma educação que não atende ao mínimo exigível para assim ser chamada e por pensões e aposentadorias famélicas.

Certamente, a presidente pode se cercar de gente melhor, que faça alguma coisa para o povo. Gente que não apresente emendas pedindo verbas para a construção de pontes ligando o nada ao coisa alguma, para estradas que depois ficarão relegadas ao abandono, para hospitais que nunca serão construídos.

Políticos que não se apropriem das verbas destinadas à merenda escolar e aos remédios dos postos de saúde e hospitais públicos. Enfim, de pessoas de melhor gabarito e principalmente honestas.

Presidente, livre-se dos aproveitadores e tenha certeza de que o povo brasileiro estará a seu lado. Hoje e em 2014!

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *