Como todo brasileiro, Ferreira Gullar era fã de futebol, matava a palavra no peito e fazia gols poéticos

Resultado de imagem para ferreira gullarPaulo Peres
Poemas & Canções

O jornalista, crítico de arte, teatrólogo, biógrafo, tradutor, memorialista, ensaísta e poeta maranhense José Ribamar Ferreira (1930-2016), conhecido por Ferreira Gullar, narra a trajetória da bola no poema “O Gol”, a arte do jogador e a emoção do torcedor.

O GOL
Ferreira Gullar

A esfera desce
do espaço
veloz
ele a apara
no peito
e a pára
no ar
depois
com o joelho
a dispõe a meia altura
onde
iluminada
a esfera
espera
o chute que
num relâmpago
a dispara
na direção
do nosso
coração.

5 thoughts on “Como todo brasileiro, Ferreira Gullar era fã de futebol, matava a palavra no peito e fazia gols poéticos

  1. Não chegou a ter a hombridade de elogiar o mundo livre, mas pelo menos renunciou ao comunismo ditatorial marxista.

    Não Demonstrou arrependimento por ter apregoado a ideologia sanguinária comunista, mas a renúncia enobreceu sua alma.

Deixe uma resposta para Renato Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *