Condição de refugiado será revogada, mas não significa a extradição de Battisti

Cesare Battisti

Battisti tem filho brasileiro, não pode ser extraditado

Deu em O Tempo

O governo Michel Temer decidiu revogar a condição de refugiado do italiano Cesare Battisti e extraditá-lo caso o Supremo Tribunal Federal não conceda um habeas corpus preventivo a ele. A defesa de Battisti entrou com o pedido de habeas corpus na Corte no fim de setembro para tentar preservar a liberdade do italiano. Segundo seus advogados, a ação foi feita com base em notícias divulgadas pela imprensa de suposta solicitação do governo da Itália para que Temer reveja o pedido de extradição.

A estratégia inicial do Planalto é aguardar a apreciação do Supremo antes que o presidente assine o decreto. O pedido de habeas corpus está com o ministro Luiz Fux, relator do caso Battisti. O magistrado deve decidir sobre o assunto de forma monocrática.

PARECER DA CASA CIVIL – Aliados de Temer, porém, afirmam que, caso a Corte demore para se posicionar sobre o tema – que não tem data definida para ser julgado –, a Subchefia de Assuntos Jurídicos da Presidência vai elaborar um parecer para que Temer chancele a volta de Battisti à Itália.

O cenário considerado menos provável pelos assessores do presidente é o STF conceder o habeas corpus por liminar, e, assim, Battisti poderia continuar no Brasil.

Outra opção seria a Corte conferir uma decisão condicional, em que o italiano seria ouvido pelo Supremo, por exemplo. Nesse caso, o parecer do Planalto indicará que o presidente vai aguardar a definição final do STF.

LULA PROTEGEU – Acusado de terrorismo e condenado à prisão perpétua por quatro assassinatos pela Justiça italiana, Battisti fugiu para o Brasil em 2004, onde, três anos depois, chegou a receber refúgio político. Em 2009, o STF autorizou sua extradição, negada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no último dia de seu governo, em 2010.

Caso Temer assine o decreto que revoga a condição de refugiado do italiano, modificará a decisão de Lula e fará valer o entendimento do Supremo pela extradição.

O caso de Battisti tem sido discutido no governo Temer há algum tempo e, segundo auxiliares do presidente, caso o italiano não tivesse tentado fugir na semana passada, certamente a decisão final do Planalto não seria tomada dessa maneira.

FALA A DEFESA – Em nota, a defesa de Cesare Battisti questionou a decisão do governo Temer. Diz o texto: “Acerca das notícias sobre uma suposta revogação do refúgio concedido a Cesare Battisti, sua defesa entende ser imprescindível sua manifestação prévia em qualquer procedimento tendente a reabrir a discussão sobre sua extradição. E Battisti sequer foi intimado para isso”.

Segundo seus advogados, “a revisão da decisão presidencial (de Lula) não é mais possível, devido ao decurso do prazo e ao fato de não haver qualquer vício na conclusão final, como reconhecido pelo próprio Supremo Tribunal Federal”.

A defesa do italiano alega ainda que a “prescrição da pretensão punitiva pelos crimes a ele imputados no país de nascimento também impede sua extradição”. E conclui: “Confia-se que o Presidente da República, conhecido professor de Direito Constitucional, respeitará as normas brasileiras, mesmo diante de pressões.”

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Revogar a condição de refugiado não significa extradição, até porque Battisti imitou o britânico Ronald Biggs, casou-se e tem um filho brasileiro, circunstância que juridicamente impede a extradição.  O parecer da Subchefia Jurídica da Casa Civil (leia-se Gustavo do Vale Rocha) é patético.  Biggs, por exemplo, jamais foi extraditado. Voltou voluntariamente para ser preso na Inglaterra, levado por seu filho Michael, porque estava doente e no Reino Unido os presidiários têm atendimento médico de primeira qualidade e Biggs não tinha plano de saúde no Brasil, dependia do SUS. Apenas isso. (C.N.)

8 thoughts on “Condição de refugiado será revogada, mas não significa a extradição de Battisti

  1. É isso aí, Carlos Newton.

    Ronald Biggs não quis encarar o SUS; preferiu a prisão na Inglaterra.

    Mas trabalhadores brasileiros honestos – alguns desempregados – são obrigados a enfrentar o SUS…

  2. Este Brasil, velho de guerra, é mesmo do balacobaco.
    Um bandido estrangeiro, julgado e condenado em todas as estâncias no seu pais de origem, que ao invés de se defender, se fosse possível, tratou foi de fugir e veio bater nesta terra que abriga todos os vagabundos do mundo.
    Sempre foi criminoso comum, na cadeia se juntou a presos políticos e passou a se declarar comunista, ganhando status combatente ideológico.
    Da França, de onde seria extraditado, correu para o Brasil, ganhando a simpatia de outros dois energúmenos, lula e Genro, que o ampararam.
    Vendo a coisa descambar, já ia correr para a Bolívia, onde o “cumpanhero” silvícola, Evo Morales, garantiria a sua impunidade.
    Mas o que revolta, é que poderes caríssimos para o contribuinte brasileiro, tenham que ficar se envolvendo e perdendo tempo, em resolver as questões dum desqualificado estes.
    Isto deveria ser matéria para juiz de primeira instância, com apenas um recuso, se perder vai embora e deu.
    Só no Brasil existe esta masturbação jurídica.

  3. O Brasil é o refúgio de todos os bandidos e criminosos condenados em outros países sérios.
    Aqui não há lei e o criminoso prospera e a mídia cooptada o defende em tudo.

  4. A dupla de ladrões Lulla e seu capanga Tarso Genro.deram a guarida ao bandido e assassino italiano. Afinal, qual a diferença entre o Battisti e o Renan Calheiros? Até o português os dois falam mal.

  5. Na hora de partir pra cima do inimigo: qual vale mais, a conscientização ou o espírito de vingança? Este último sentimento devastador falta ser somatizado pelos oprimidos da Terra Brasilis. Não precisa ir à Coreia do Norte: estendamos os braços nas fronteiras da Colômbia ou Peru e submetemo-nos a uma transfusão de sangue.
    A covardia começa pelo Lula. Ora, se o ex-presente ajudou um terrorista, então por que ele recoorre a advogados para peitar seus perseguidores? Para defesa e ataque contra os nossos algozes, não existe arma melhor que terrorista. Ora Lula, você está apanhando com um torpedeiro mas mãos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *