Congresso e imprensa são duas pedras no caminho entre o Planalto e a Democracia

Resultado de imagem para bolsonaro e a democracia charges]

Charge do Duke (dukechargista.com.br)

Pedro do Coutto

Reportagem de Talita Fernandes, Folha de São Paulo de sexta-feira, focaliza a transmissão da mensagem do presidente Jair Bolsonaro nas redes sociais, na qual cobra a aprovação pelo Congresso de projetos importantes e ataca a imprensa fortemente.

“Não podemos” – afirmou – “nos envenenar com essa mídia em grande parte podre que nós temos aí”, disse o chefe do governo, que também criticou o que classificou de lentidão do Congresso Nacional. “Gostaria de fazer muita coisa pelo Brasil, mas estou há seis meses com projeto de lei na Câmara aumentando a validade da carteira de motorista de cinco para dez anos que não vai para frente”.

PROJETO NÃO ANDA – Acentuou também que o projeto amplia para 40 pontos a infração que suspende a habilitação e que também não anda.

Jair Bolsonaro negou que esteja criando ambiente público contra os demais poderes, porém critica a demora na votação no Legislativo da agenda econômica do ministro Paulo Guedes, fundamental para o governo dar continuidade ao ajuste fiscal e fazer o Brasil voltar a crescer após longo período de recessão.

Bolsonaro acrescentou não estar fazendo críticas ao Parlamento, mas ressalvou: “Agora tenho de dar satisfação porque o povo cobra muito mais de mim do que ao Congresso e ao Judiciário”.

INSISTÊNCIA – Na sua transmissão para as redes sociais, Bolsonaro mandou um recado para a imprensa: “Não vou desistir, vou buscar fazer tudo aquilo que falei durante a campanha. Temos de insistir e persistir”.

Nesta altura dos acontecimentos, na minha opinião, o projeto da reforma administrativa pode ter incluído na sombra a pedra no caminho entre o poder e o regime democrático. Pois o presidente da República pode estar jogando com a hipótese de a mensagem não ser aprovada para então detonar a crise que as manifestações de 15 de março no fundo insinuam, ameaçam e, em uma visão mais ampla, até fomentam.

LANCE DE DADOS – Portanto, temos aí mais um lance de dados em torno do relacionamento entre o Executivo e o Congresso Nacional. No dia 15 de março, sem dúvida, os termômetros devem assinalar claramente uma próxima etapa no caminho de uma crise capaz de abalar as instituições.

Para conter os efeitos desse episódio, há necessidade de um esforço conjunto preventivo por parte da imprensa, dos parlamentares e dos partidos políticos. O quadro desenha-se assim. É grave a crise.

9 thoughts on “Congresso e imprensa são duas pedras no caminho entre o Planalto e a Democracia

  1. Que instituições cara pálida?!!!
    Está tudo apodrecido e já passou a hora de ser incinerado/enterrado.
    stf??? Vergonha.
    câmara e senado??? Vergonha.
    executivo??? Vergonha(só para exemplificar; cartão corporativo entre muitos; mas, muitos outros exemplos mesmo).

  2. O perfil psicológico DELE demonstrado em todas suas falas, que ele se acha iluminado por Deus. Logo quem não o aplaudir, ė inimigo, infiel, comunista, ou qq outra classificação pejorativa. Sou radicalmente contra impiachment, já que este tipo de comportamento não é crime.

  3. Não só o Congresso e a imprensa são duas pedras no caminho entre o Planalto e a Democracia, mas o STF também.

    O STF trabalha para o crime

    São decisões em cima de decisões que só favorecem a criminalidade.
    Diante disto, é óbvia a conclusão: O STF trabalha para o crime! (e não esconde isso de ninguém, pois se julgam inatingíveis, acima do bem e do mal)

    http://www.folhacentrosul.com.br/brasil/20696/a-favor-da-bandidagem-toffoli-suspende-portaria-de-moro-que-ampliava-atuacao-da-prf

  4. “Congresso e imprensa são duas pedras no caminho entre o Planalto e a Democracia”

    Pelo titulo, percebe-se que jornalistas só falam a verdade quando estão distraídos. Ou seja, Para que o planalto (Bolsonaro) faça o que prometeu na campanha, e consolide a democracia, tem que passar por esses dois estorvos (pedras no caminho).

  5. O governo não tem nenhuma responsabilidade pelo quadro atual de desemprego e violência que ronda a nação.O que Paulo GUEDES TEM PROPOSTO QUE VENHA A BENEFICIAR A POPULAÇAO.

  6. ““Gostaria de fazer muita coisa pelo Brasil, mas estou há seis meses com projeto de lei na Câmara aumentando a validade da carteira de motorista de cinco para dez anos que não vai para frente”.”

    -É fácil saber quem está paralisando quem e o quê para não mudar nada! O resto, é religião e cada acredita em um deus da própria escolha.

  7. Pensamento de um youtuber bolsonarista (ou boçalista) e que reverbera nos aficionados (ou nos ceguidores):

    “Gente, os bolsonaristas não estão pedindo ditadura, nem o fechamento do Congresso nem que acabe o Judiciário. Tudo o que querem é que o presidente do povo (57 milhões de voto, não cansam de lembrar) possa governar do jeito que ele quiser, para consertar o país depois da roubalheira do PT e depois que o Partido dos Trabalhadores comprou o Congresso e o Judiciário, sem que os inimigos do povo no Parlamento e no STF possam sabotá-lo. É demais pedir que alguém que ganhou legitimamente a eleição e tem o apoio da maior parte da população possa implantar o seu programa de governo? Democracia não é quando a vontade do povo manifestada na escolha do presidente é respeitada por todos?”

    Pobre país. Não percebem que são manipulados para termos uma ditadura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *