Conheça a vida esplendorosa da ministra que se tornou “escrava” do país

Crédito: SEPPIR-PR

A ministra-escrava, reunida com assessores em N. York

Tábata Viapiana
IstoÉ

O processo de abolição da escravatura no Brasil foi gradual: começou com a Lei Eusébio de Queirós de 1850, seguida pela Lei do Ventre Livre de 1871, a Lei dos Sexagenários de 1885 e finalizada pela Lei Áurea em 1888. Mas a ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois (PSDB), não gosta de escalas. Ameaçou recorrer diretamente à Princesa Isabel se continuar ganhando “apenas” R$ 33.700 por mês, enquanto a renda média do brasileiro é de R$ 1.226. É uma “escrava”, como ela mesmo se autoproclamou ao querer incorporar aos seus vencimentos mais R$ 30.471,10 que recebe como desembargadora aposentada do Tribunal de Justiça da Bahia. Só que escrava de luxo.

Vida de escravo é difícil, dizia a letra de Dorival Caymmi. Que o diga Luislinda. Além de ganhar salário que encosta no teto constitucional do funcionalismo, ou seja, só a nata dos servidores públicos pode desfrutar desse privilégio, a ministra leva uma vida de mordomias à custa do dinheiro público. Além dos R$ 33,7 mil por mês, a ministra tem direito a jatinhos da FAB para viagens profissionais, apartamento funcional em Brasília, carro com motorista e cartão corporativo. Ela ainda recebe diárias do governo federal, quando viaja. Só em 2017, foram mais de R$ 40 mil.

NA CASA GRANDE – Isso tudo já a faz ocupar um confortável lugar no pico da pirâmide social, mas sua declaração de bens de 2014 é ainda mais eloquente ao mostrar que a ministra está mais para casa grande do que senzala. Luislinda é proprietária de uma mansão no condomínio de luxo Porto Busca Vida Resort, localizado na praia privativa de Busca Vida, em Camaçari, na Bahia. Ela adquiriu o imóvel por R$ 750 mil. Hoje, o local está supervalorizado. Um terreno não sai por menos de R$ 1,5 milhão. Casas prontas, que variam de 300m2 a 1.100m2, custam entre R$ 3 milhões e 7,5 milhões. A ministra Luislinda também possui um apartamento em Salvador, comprado por R$ 330 mil, e outro em Curitiba, no alto da Glória, região nobre, adquirido por R$ 350 mil.

Como é possível notar, está mais do que evidente a exploração a que a ministra de Direitos Humanos vem sendo submetida pelo Estado-feitor.

VIAJOU DE GRAÇA – Em junho passado, Luislinda cobrou do governo R$ 10.758,68 por uma viagem de cinco dias a Israel. A viagem foi paga pela Confederação Israelita do Brasil (Conib). Ou seja, ela viajou de graça e mesmo assim quis ressarcimento. Verba extra, dinheiro a mais. Sua assessoria diz que ela devolveu os valores no dia 28 de junho.

Em julho, ela deu outro “aplique” nos cofres públicos: pediu o ressarcimento de despesas durante final de semana em Salvador, onde reside, sem ter tido compromissos oficiais. Ela não trabalhou no final de semana. Na verdade, ela viajou para a capital baiana no dia 27 de julho, uma quinta-feira, em avião da FAB, para representar o presidente da República na posse de um juiz do TRE da Bahia. Na sexta, a ministra visitou uma escola pública. Ficou em casa descansando no sábado e domingo, mas mesmo assim cobrou as diárias por todos os dias, no valor de R$ 1.985,19.

JUSTIFICATIVAS – Ao pedir o aumento salarial, ela explicou que a alta soma se destina a cobrir despesas “necessárias” ao exercício do cargo, como roupas, sapatos, perfumes e maquiagens. “Como é que eu vou comer, beber e calçar?”, disse Luislinda. “É cabelo, é maquiagem, é perfume, é roupa, é sapato, é alimentação”, completou a ministra, que deve fazer Isabel se remexer no túmulo.

Com a repercussão negativa do caso, ela voltou atrás, abrindo mão do pedido por mais benefícios, mas ao pedir um salário acima do teto do funcionalismo, Luislinda se desconectou da realidade. Definitivamente, o contribuinte brasileiro não merece ser escravizado pelos privilégios de uma ministra dos Direitos Humanos. Ela parece só olhar para os direitos dela.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Como se vê, a ministra requer cuidados especiais. Para resolver seus problemas, será necessário recorrer a Freud, Jung, Lacan e Pinel. Recomenda-se que a ministra faça análise psicanalítica com a máxima urgência. Para economizar, já que diz estar em dificuldades financeiras, Luislinda deveria fazer análise de grupo e convidar o jornalista William Waack a participar dos trabalhos de recuperação. (C.N.)

25 thoughts on “Conheça a vida esplendorosa da ministra que se tornou “escrava” do país

  1. A Tábata perde um tempo enorme para falar sobre um fato inusitado , mas que não merece uma virgula. Se a Tábata falasse nos que estão roubando escancaradamente e nos 51 milhões no ap de Geddel ainda bem. A ministra , vaidosamente quis aparecer na mídia. Só isso.

  2. O problema da ministra não é de psicanálise e sim de cadeia, mesmo. Pela reportagem o que ela tem feito é tipificado como extorsão ao erário público e isto é crime.

  3. Sinto em informar que nem as melhores técnicas de psicanálise e psicoterapia, aplicadas pelos melhores profissionais, resolveriam os sérios problemas de caráter, como é o caso evidenciado desta sra ministra, de nome peculiar, luislinda. Neste caso, um paliativo interessante, seria apenas e tão somente, a demissão sumária. Mas nada será levado a efeito, considerando que seus superiores hierárquicos, todos, padecem da mesma disfunção congênita.

  4. SERÁ, CEARÁ ? VEJA, aqui mais uma frase de mais um discurso de ponta do continuísmo da mesmice que até acena para o Novo de verdade, mas que, infelizmente, mantém o rabo preso com o velho $istema político podre que já morreu. Eles falam do novo mas no desfecho dos seus discursos eles puxam as brasas do Novo de verdade para as sardinhas apodrecidas e assim tentam continuar vendendo por novo o mesmo e velho peixe podre, senão vejamos: “Nós temos o dever de nos descolar dessa realidade objetiva medíocre e tentar despertar o povo brasileiro um sonho de um novo futuro, um novo projeto, uma nova atitude, uma nova sociedade ” . https://www.brasil247.com/pt/colunistas/geral/326601/Ciro-e-Lula-unidade-com-quem-e-para-que.htm

  5. A fantástica ministra só serva para fazer merda!

    https://www.newsatual.com/ministra-dos-direitos-humanos-quer-e-pra-ja-projeto-para-cirurgia-de-mudanca-de-sexo-ate-em-criancas/

    PS: Engraçado, pessoal tá metendo o malho nela (com total razão), só porque ela é Ministra do Temer, ainda que seja uma total representante da extremíssima-esquerda hipócrita. Mas se fosse do PSOL ou do PT e do governo Lula-DIlma, a maioria estaria defendendo esta coisa!

  6. Análise de grupo, seu redator, deveria fazer o povo brasileiro. Um povo consciente dos seus deveres, já deveria expelido a dona ministra do seu cargo e exigido a extinção do ministério. Nos USA há uma Divisão do Departamento de Estado encarregada dos direitos humanos – uma simples divisão, mas ativa e com escritórios espalhados por todos os estados. E posso lhe garantir que eles não coçam saco como é o caso brasileiro.
    Mas aqui, nesta terra do Nu, a dona Sugislinda tem até cartão corporativo! Ela está mais para sinhá do que para protetora dos direitos humanos.
    O país tá fedendo, seu redator.

    • Separei o sujeito do verbo (povo-deveria) por descuido. Mas isso não é nada em vista do que a dona Sugislinda faz com todos nós, escravos de um governo sórdido e execrável.

    • Tu não viu nada ainda.
      Aqui Carro-Forte fica que nem lata de sardinhas abertas…
      A Organização aos poucos vai tomando de conta de tudo
      Aliás, segundo um desses promotorzinhos da vida, a Organização já está em todos os Estados Brasileiros..

      • PS. E é ai onde entra as Forças Armadas para intervir.
        As Zelites não vão aguentar os ataques mortíferos da Organização que não pode citar as três letrinhas.
        È só ver o que está acontecendo nos bairros nobres do Tucanistão..

  7. O caso da ministra negra com sobrenome francês lembra o caso da governadora negra (Benedita da Silva) do RJ que, “empoçada” posou para a revista caras. Os negros são mesmo preconceituosos.

  8. Maior PALHAÇADA do mundo: sinistério dos direitos humanos do Brasil, entre outros.

    Só pode ser coisa de… afro-descendente.
    ,Se a sinistra contratar Gisele Binchen para representá-la nos mega, giga, tera inúteis eventos oficiais que a escravisam, economizará uma baba só com maquiagem. Assim o custo inutilidade do seu sinistério será bem menor para o otário do contribuinte que sustenta essa palhaçada toda.

  9. Todas instituições públicas deste país é faláciosa , toda não passam de embustes . Fontes de desvio de dinheiro público. E geradora de riquezas de crápulas oportunistas . Esta senhora é um exemplo .

  10. A ainda ministra (!!!) Luislinda Valois é a prova viva de que não existe pecado ao sul do Equador. Mais do que poesia está em questão a forma como a sociedade e a República enfrentam (???) a corrupção, a impunidade e o corporativismo que devastam o Brasil.

    Como este país-Zinho, definitivamente, não é sério, é de se prever, que em curto espaço de tempo, este triste episódio constará apenas, nos arquivos do imenso anedotário nacional em que nos transformamos, sem maiores consequências.

    O que deveria ser retratado nas páginas policiais será eternizado pela sublime arte dos chargistas brasileiros. Os únicos profissionais de vida realmente fácil nesta republiqueta bananeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *