Conheça um poema de protesto de Moacyr Félix, nos tempos da ditadura militar

Moacyr Felix - Poemas escolhidos

Moacyr Felix. um líder entre os intelectuais

Paulo Peres
Poemas & Canções

O editor, escritor e poeta carioca Moacyr Félix de Oliveira (1926-2005), como intelectual e ativista, foi um dos fundadores do Comando de Trabalhadores Intelectuais (CTI), que teve a adesão no Rio de Janeiro de mais de quatrocentos intelectuais de todas as áreas das artes, da literatura, da ciência e das profissões liberais. Em 1964, foi eleito membro do Conselho Deliberativo deste movimento político. No poema “Sentimento Clássico”, expõe a dor que colocamos em tudo e, calados, procuramos ser o que jamais seremos.


SENTIMENTO CLÁSSICO

Moacyr Félix

Pisados, os olhos com que pisaste
a soleira escura de minha face;
e por mais pontes que entre nós lançasse,
ao que de fato sou nunca chegaste.
Que distâncias lamento, e que contraste!

Gravando em cada ser o amor que nasce
não encontrei o amor que me encontrasse:
amaram sem me ver, como me amaste.
Tinha os olhos tristes como eu tenho,
e o pranto que eu te trouxe de onde venho
é o mesmo que te espera adonde vais.

Se a mesma sóbria dor em tudo pomos,
não vês o que me calo. E assim nós somos
o que não somos nem seremos mais.

4 thoughts on “Conheça um poema de protesto de Moacyr Félix, nos tempos da ditadura militar

  1. Os sonetos que postei aqui são da lavra do excelente poeta Artur Eduardo Benevides que, por parte de minha mãe é meu primo, pois a mãe do poeta era irmã de minha mãe.

    Ainda vou postar mais poesias deste que foi escolhido o Príncipe dos Poetas Cearenses.

    Ele era Bacharel em Direito e Letras, professor titular da Universidade Federal do Ceará e autor de mais de 40 livros.

    Vou colocar aqui,posteriormente, uma síntese de
    sua biografia.

    Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *