Consequências indiretas do ataque da Coréia do Norte

Helio Fernandes

O ataque à Coréia do Sul não preocupa os EUA pela ação direta e sim pelas consequências indiretas. Não é segredo que a China “protege e garante” o país agressor. A pergunta constante: “Até onde vai essa proteção?”

OS EUA gostariam de conversar com líderes da China sobre o assunto. Falta um mediador que tome a iniciativa de promover a conversa.

Os EUA têm tropas na Coréia do Sul, mas sabem que nada podem fazer para demover um ditador que pode estar morrendo, a dúvida. A certeza: já designou como sucessor o filho mais novo, que ninguém conhece, mas que os generais já aceitaram. Esse é o único apoio que ele precisa.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *