Conservadores assustam os desavisados alardeando um suposto avanço da esquerda

Resultado de imagem para esquerda charges"

Charge do Vêrsa (Arquivo Google)

Roberto Nascimento

Modernidade no Brasil é sinônimo de tirar direitos dos trabalhadores e manter o povo abaixo da linha da pobreza. Os populistas conservadores falam sempre sobre um suposto avanço do esquerdismo, como forma de amedrontar o povo. Assim como: “Se vocês não estão satisfeitos, então é porque querem a volta da esquerda em 2022”. Esse discurso ilusório ainda mantém muitos votos da mentira.

Lula e o PT nunca foram comunistas nem da esquerda tradicional, que não existe mais desde a implosão da URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas). Konstantin Chernenko (1984-85) foi o último presidente comunista. Depois veio Mikhail Gorbachev e acabou om a URSS e com comunismo, criando um regime hibrido.

CHINA CAPITALISTA – A China não é comunista há muito tempo, na verdade desde a morte de Mao Tsé Tung, em 1976. Hoje, a China é um país capitalista na economia e ditadura ferrenha na política. Lembrem-se do massacre na Praça da Paz Celestial e. agora, da duríssima repressão aos manifestantes de Hong Kong.

Por falar em repressão, tanto os liberais, os conservadores e os ditos progressistas, quando o povo sai às ruas para protestar, não há diferença entre eles – é bala e bomba para cima dos manifestantes. No Chile, na Venezuela, no Equador, na Bolívia, não importa o regime, o problema é a grave crise socioeconômica. Esperem quando o povo argentino for para às ruas e provavelmente irá.

Os empresários precisam ter em mente que não se pode ir muito fundo na acumulação capitalista do lucro exacerbado. Alguma coisa deve ser distribuída para as classes trabalhadoras. Tirar todos os benefícios sociais pode-se configurar como jogar gasolina no fogaréu da insatisfação política.

FALTA CONSUMO – Depois lamentam e ficam desesperados com a queda no consumo das famílias, o que afeta a arrecadação de impostos, provoca quebradeira das empresas e, consequentemente, maior desemprego, uma coisa levando a outra, até que explode como no Chile, o país queridinho do Paulo Guedes, que não consegue alavancar nossa economia.

Não há planos de Guedes para soluções a curto prazo. Mas acontece que,  como dizia Lord Keynes, a longo prazo todos estaremos mortos. Será que Guedes tem a competência que o setor produtivo e o mercado achavam que tinha?

O ministro da Economia defende os bancos, quer a capitalização das aposentadorias, almeja o controle dos Fundos de Pensão e das Seguradoras, sonha com a volta da CPMF e com a transferência do FGTS da Caixa Econômica para os bancos privados.

REFORMA LEONINA – O czar econômico conseguiu a Reforma da Previdência restritiva de direitos, agora entrega ao Parlamento um pacote de leonina reforma administrativa contra o servidor público.

Seus planos se orientam em dar um “shutdow” nos servidores para levá-los ao “brokenhard”, ele adora essas expressões inglesas. Esse “shutdow/brokenhard” se refere à demissão sumária e redução de salários, em casos emergenciais e de bonança também.

Na seara da Previdenciária, o ministro defende o direito de os planos de saúde aumentarem a mensalidade dos clientes, quando completarem 60 anos e muito mais acima de 80 anos, sob o frágil argumento, de que gastam muito após os oitenta, sem considerar o tempo em que pouco usaram o plano ou muito pouco. Maldade pura. Deixam o SUS e os hospitais públicos à míngua e impedem os idosos de terem seguro de saúde.

PRIVATIZAR TUDO – Nesse diapasão, querem os ultraliberais privatizar o Estado, seus bancos públicos, suas empresas estatais, até a estratégica Eletrobrás entrou na lista.

Defendem um shutdown em tudo que é público, com exceção das Forças Armadas, porque de bobos eles não têm nada e vão dar aumento salarial aos militares e esquecer os civis.

E não há para quem apelar, pois o Rodrigo Maia e o Davi Alcolumbre estão com o Guedes e não abrem.

Só nos resta torcer pelo Flamengo e gritar gol todo domingo.

21 thoughts on “Conservadores assustam os desavisados alardeando um suposto avanço da esquerda

  1. Ame ou odeie, Jair Bolsonaro está aí, é uma realidade. Fruto de uma campanha singular, marcada pelos efeitos devastadores da Lava Jato, vazia de conteúdo e de sensatez, a eleição deste que é o 38º presidente da República foi – discorde se quiser – uma fraquejada da democracia brasileira.

    A ojeriza de parcela significativa da população ao Partido dos Trabalhadores resultou na assunção ao poder do circo de horrores do PSL, o “PT da direita”. E por que essa definição maldosa? Ora, meu caro eleitor, porque tudo que você rejeitava no PT se repete agora na mão trocada. Apenas se inverteram os papéis de quem é governo e quem é oposição, à direita ou à esquerda.

    “Lula tá preso, babaca!”. É um dos mantras preferidos do bolsonarismo, esse fenômeno a ser estudado no futuro por historiadores, cientistas e psiquiatras. Lula está preso, é verdade. A gente sabe como. Mas muito corrupto, ladrão e assassino permanece livre, leve e solto.

    O Queiroz é um que está livrinho da silva, junto com os mandantes do crime da Marielle, os laranjas do partido rachado do presidente, os derramadores de óleo, os incendiários e desmatadores, os agrotoxicomaníacos e os beneficiários dos depósitos bancários do Queiroz, que (nunca se esqueça) continua livrinho da silva (ao contrário do Luiz Inácio).

    Essa direita retrógrada, caduca, embolorada, antiliberal, bélica, preconceituosa e intolerante que saiu do armário e chegou ao poder com o meme que virou presidente, todos saudosos da ditadura militar e idolatrando torturadores, é um risco diário ao estado democrático de direito.

    Afinal, eles não se limitam à caricatura dos personagens que postam selfies fazendo arminha com as mãos, mas usam sistematicamente o poder de fogo dos seus dedos nas redes sociais para assassinar reputações, ameaçar opositores e exterminar inimigos. Não se engane. Os ataques às instituições republicanas, à imprensa, aos partidos, ao Congresso, ao STF, à ONU, essa caça extemporânea a comunistas (reais e imaginários), o autoritarismo, o populismo, a beligerância, tudo isso faz parte de uma estratégia deliberada.

    O plano inconfessável do boçalnarismo – a variante do fenômeno que faz de um inepto, despreparado e desqualificado um “mito” – é preparar terreno para um golpe contra a democracia. Nada é por acaso. A tentativa de desmoralização e controle institucional, enquanto cerca o governo de militares e de um exército de lunáticos e fanáticos ideológicos, é o primeiro passo para instituir um regime de cerceamento das liberdades e dos direitos individuais e coletivos.

    E por que, na minha humilde, sincera e contestável opinião, Bolsonaro é o pior presidente da história do Brasil? Como posso fazer essa afirmação se já tivemos outros maus presidentes desde a proclamação da República, num contexto de muita instabilidade política, incluindo golpistas, ditadores, incompetentes e incapazes? Então, vamos lá! Dando nomes aos bois, desde 1889.

    Do pioneiro Deodoro da Fonseca, escolhido para liderar o governo republicano provisório, passando por Floriano Peixoto, Prudente de Moraes (o primeiro presidente eleito pelo povo e também o primeiro que não era militar), Campos Sales, Rodrigues Alves, Affonso Penna, Nilo Peçanha, Hermes da Fonseca, Venceslau Braz, Delfim Moreira, Epitácio Pessoa, Artur Bernardes e Washington Luís, até o Estado Novo do controverso Getúlio Vargas.

    Depois José Linhares, Eurico Gaspar Dutra, o retorno de Vargas através do voto até o suicídio, Café Filho, Carlos Luz, Nereu Ramos, o adorado Juscelino Kubitschek, o maluco Jânio Quadros, Ranieri Mazzilli após a renúncia e João Goulart até o golpe militar. Daí assume mais uma vez Ranieri Mazzilli e a sequência de cinco presidentes militares durante os 21 anos de ditadura.

    Castelo Branco, Costa e Silva, a junta provisória, Médici, Geisel, Figueiredo. Os generais cumpriam aquilo que deles se esperava – com excessos deploráveis e o endosso das “pessoas de bem”. Mas o povo cansou e pediu a volta da democracia e das eleições diretas. Aí viriam Tancredo (que foi sem nunca ter sido), Sarney, Collor, Itamar, FHC, Lula, Dilma, Temer… e finalmente Bolsonaro.

    Todos, registre-se, com imenso apoio popular no início de cada mandato e um final melancólico. Lembramos sempre que a política é cíclica. Estamos ainda no começo da história a ser construída por Bolsonaro – até a queda inevitável. O drama é o que está por vir. Conhecemos o passado. Alguns aprendem com ele, seus erros e acertos. Outros desprezam, ignoram, apagam da memória.

    Bolsonaro é o erro. Ele reúne as piores características dos piores presidentes e não apresenta nenhuma das boas qualidades dos 37 antecessores. Não chega nem aos pés do preparo – ainda que condenável – dos ditadores. É um amalucado como Jânio, brindado por um golpe de sorte como Sarney, ególatra e charlatão como Collor e limitado intelectualmente como Dilma (que ao menos era uma técnica esforçada).

    Veja, conhecendo a história e vivenciando o primeiro ano deste governo bolsonarista, não tem como não fazer oposição ao presidente – o que não nos torna petistas, que fique claro. É possível se opor ao mesmo tempo a Lula e Bolsonaro, por mais que o raciocínio binário dos fanáticos não compreenda. Deixemos o governismo aos fisiológicos e oportunistas de sempre.

    Enfim, Bolsonaro, a aposta da direita, não passa de um zero à esquerda. Resta aguardar quanto vai durar e como terminará esse atual período. Tem torcida otimista que aposta na reeleição em 2022 e na sucessão em 2026. Outros, antidemocratas, pregam a perpetuação (ou a abreviação) pelo golpe. Tem saída à Getúlio, Jânio, Jango, Collor, Dilma. Tem derrota para a oposição no voto, como Sarney, FHC, Temer. Ou tem cadeia igual ao Lula. Eu fico entre a renúncia e o impeachment.

    • Excelente artigo, Sr. Ednei. Bolsonaro e os filhos não pertencem à esquerda nem à direita. São uns idiotas. Se o povo permitir, vão levar esse país à ruína. Rendo homenagens a Itamar e Juscelino, na minha modesta opinião, os melhores presidentes que este país já teve. Reconheço que a classe trabalhadora deve muito a Getúlio, pelas leis trabalhistas. No presente, entretanto, não nutro esperanças pelo meu país.

  2. Queiroz ou rachadinhas de deputados e vereadores é uma prática já praticada há anos no país em todos os partidos políticos.
    Querem pegar um pelas ligações ao filho do presidente mas, muitos outros de maiores valores não são sequer mencionados.
    É a costumeira hipocrisia dos cegos que não querem ver e acham melhor criticar o vizinho que examinar os erros de seus partidos.
    Cegueira total, dos dois lados e nenhum senso.

  3. Artigo nitidamente voltado para tentar nivelar a boa e velha esquerda com o que está aí, que não interessa ser direita , conservador, reacionário, ou impuro, conforme rotulam os crentes do socialismo aos que que não compartilham desse nefasto credo político, em que negam a realidade dos fatos mesmo diante dela. como o acachapante fracasso de suas nefastas gestões , quando no poder.

    Mas, nem toda a sociedade é fanática esses crentes ou psicopatas como seus líderes e hoje, com a internet tem como se informar melhor, o que não acontecia, quando estava a mercê somente da mídia, que sempre foi contaminada ideologicamente, pelo menos nestes últimos cinquenta ou sessenta anos.

  4. Como se vê, SEGUE O SECO.
    Mesmo depois dessas beilhantes análises extremamente lúcidas, a ponto de considerar que tudo já foi dito, a ponto de fechar o blog e partir para a revolução contra o que está aí, surge a voz do veneno, vulto, do praticante de ideologia sórdida que continuará fazendo uso dos meios para desinformar, ludibriar, confundir a população atraves dos “fatos” factóides que replicam nos meios de comunicação….

    Sinuca de bico, pra sair dessa ……

    A coisa está tão feia, sem pé nem cabeça, parece necessário o povo criar a censura dessa vertente olavista a fim do retorno deu uma sociedade oligarquica dos tempos do café…

    O Brasil nao é mais o país do futuro, virou refugio do mau agouro….

  5. Modernidade se tornou sinônimo de tirar direitos dos trabalhadores e manter o povo abaixo da linha da pobreza, não só no Brasil mas em boa parte do mundo. Mesmo na matriz USA há atualmente 140 milhões de pessoas consideradas pobres pelas estatísticas, e 40 milhões de americanos dependem hoje de auxílio-alimentação (“food stamps”), fornecido pelo governo. E não se trata necessariamente de desempregados. Muitos empregados de megaempresas superpoderosas como Walmart e Amazon ganham salários tão baixos que precisam de “food stamps” e outros auxílios governamentais para assegurarem sua subsistência.

    A esquerda de tipo soviético morreu com a derrocada daquilo que era sua base ideológica, o proletariado, que entrou em declínio com o avanço tecnológico, e as novas formas de terceirização e precarização do trabalho, que foram fatais para a esquerda baseada na sindicalização e nas reivindicações trabalhistas. Nos anos 80, algumas mudanças econômicas no Ocidente parecem ter sido feitas na intenção deliberada de enfraquecer os sindicatos e com eles a esquerda política, como foi o caso do fechamento das minas de carvão britânicas no governo Thatcher, que acabou com os sindicatos mineiros e seu suporte ao partido trabalhista.

    Com a decadência do operariado que perdeu poder de barganha, a esquerda política migrou de sua defesa para a defesa de minorias sociais, políticas de identidade e para aquilo que os americanos chamam de “guerras culturais”, enquanto adotou o mesmo neoliberalismo econômico da direita, nos períodos em que está no poder. Embora não difiram em termos econômicos, esquerda e direita, por conta da guerra sobre valores morais e culturais, se tornaram muito mais inconciliáveis que nos tempos da guerra fria, quando havia um diálogo mais pragmático entre o bloco ocidental e o comunista. Hoje, nos EUA, o diálogo entre democratas e republicanos se tornou impossível a ponto de se estar comprometendo a legitimidade do sistema político, e o problema não é a personalidade de Donald Trump, cuja eleição foi produto crescente radicalização política americana, que não se resolverá com a saída dele da Casa Branca, seja quando for que isso ocorra.

    E nesse tocante de valores culturais e morais que se tornaram o principal cabo de guerra entre direita e esquerda, deve-se notar, que o mundo comunista de tipo soviético era na verdade muito conservador, o mesmo podendo ser dito da China dos dias de hoje. Quase nada do que é defendido hoje pela esquerda radical chique seria considerado admissível na URSS dos tempos de Brejnev ou mesmo de Gorbachev, onde conversas sobre liberação de drogas ou pansexualidade seriam “subversivas”, “desagregadoras da sociedade” e “produto da decadência burguesa”.

    O PT nunca se apresentou como um partido de esquerda do tipo soviético,uma vez que nos anos 80 a URSS tinha perdido o atrativo para os intelectuais, e passado a ser vista como um mundo de estagnação econômica, onde tecnocratas gordos se cumulavam de regalias à custa de uma população empobrecida (sorte que não somos assim, né…), preferindo se apresentar como mais ou menos esquerdista, conforme as conveniências do momento eleitoral e a necessidade de manter sua militância motivada. O PT hoje é uma mistura incoerente do velho clientelismo corrupto brasileiro do tipo praticado por Joaquim Roriz, angariando votos em troca de favores à população carente – sistema que os petistas costumavam criticar antes de chegar ao poder – e bandeiras de guerras culturais copiadas da atual esquerda americana, enquanto em matéria econômica pouco ou nada se distinguia do tucanato, e nada fez para debelar a desindustrialização do Brasil iniciada na era Collor, que é agora louvado como homem sábio da política nacional. Vai ver daqui a 20 e tantos anos, Bolsonaro será considerado assim, e dará entrevistas dando conselhos “maduros” ao governante de plantão sobre a necessidade de agradar sua “base” política.

    Talvez a metáfora futebolística seja mesmo a mais adequada para definir a política atual, onde todo mundo briga pelo seu “time”, só enxerga os defeitos e malfeitos dos adversários enquanto os do seu lado são ignorados, comemora as vitórias do seu campo e debocha e humilha os derrotados, para depois a vida continuar seguindo cada vez mais ladeira abaixo, pelo menos para aqueles que não são astros da chuteira – ou da política.

  6. A Inglaterra sob os governos de esquerda ficou pior que sempre esculhambada Itália, devido a greves constantes de sindicatos com o apoio do governo trabalhista. Com Thatcher , hoje o Reino-Unido recuperou sua condição que desfruta hoje com bons índices de qualidade de vida.
    Hoje, com o malvado TRump nos EUA, o desemprego está a 3,5%, o mais baixo em 50 anos.

    Quer mundo melhor?
    Não existe este mundo,. O que há é um mundo menos pior e foi o que esses dois que citei fez e estão fazendo. Mil vezes menos pior do que aqueles sob a gestão esquerdista, como por exemplo na Inglaterra em os sindicatos acabaram o país, fazendo greve todo o dia.

    • Nem tudo pode ser resumido à economia. A era Thatcher acabou minando os pilares do conservadorismo, como relata o escritor Peter Hitchens (irmão do Christopher):

      “Ela [Thatcher] era uma liberal ativa na política econômica, recusando-se a proteger empregos e indústrias que mantinham as comunidades unidas.
      […]
      A privatização foi tão maravilhosa? Pessoalmente, acho que a British Telecom é tão ruim – de uma maneira diferente – quanto os antigos telefones dos correios. A privatização da eletricidade e a conseqüente dissipação de nossas habilidades nucleares são uma das razões pelas quais teremos cortes de energia em breve. O fechamento apressado e equivocado das minas de carvão é outro. O abraço precoce de lady Thatcher ao dogma verde (repudiado tarde demais) é outro.

      E esse país ainda possui a maior indústria nacionalizada do mundo, o grande e superestimado NHS. Também possui exércitos enormes de trabalhadores do setor público em quangos (ongs) e prefeituras – apenas atualmente eles são trabalhadores de preservativos ou agentes de conscientização sobre mudanças climáticas.
      Pelo menos as antigas indústrias nacionalizadas realmente escavavam carvão, aço forjado e construíam navios. E pelo menos as antigas indústrias forneciam empregos adequados para os homens e lhes permitiam sustentar suas famílias. Mães jovens não precisavam sair para trabalhar.”

      “O imposto de renda certamente caiu. Mas os impostos indiretos são um fardo cruel e os custos de energia são opressivos. As idéias da “esquerda maluca” que ela tentou desajeitadamente combater no governo local tornaram-se agora as políticas do Partido Conservador com entusiasmo.”
      […]
      “Quanto às vendas de casas de conselho, essa política acabou por ser um enorme subsídio financiado por impostos à indústria imobiliária privada, uma vasta liberação de dinheiro no mercado imobiliário que elevou os preços permanentemente e – mais uma vez – quebrou comunidades assentadas. O que é conservador sobre isso? E por que, pensando nisso, ela não recompensou os bravos mineiros de Nottingham e Derby, que desafiaram Arthur Scargill, salvando seus poços?”
      […]
      “Ela não fez nada de significativo para reverter ou retardar o avanço da sociedade permissiva – especialmente o ataque do Estado ao casamento através de um divórcio absurdamente fácil e os subsídios deliberados a famílias sem pai.”
      […]
      Ela percebeu, alguns meses antes de ser deposta, quão grande era o perigo europeu. Acho que foi por isso que ela foi demitida pelo Partido “Conservador”. Mas durante a maior parte de seu tempo no cargo, ela permitiu à UE tomar cada vez mais poder sobre esse país e suas leis. Se ela tivesse sido tão boa quanto se diz, não estaríamos na terrível bagunça em que estamos agora, desindustrializados, drogados em massa por drogas e antidepressivos, desmoralizados, des-cristianizados, falida por espiras desreguladas, nosso sistema de justiça criminal uma piada ainda maior do que nossas escolas estaduais e 80% de nossas leis feitas no exterior.”
      https://www.dailymail.co.uk/debate/article-2308783/PETER-HITCHENS-Lets-remember-Maggie-really–tragic-failure.html

      • Cada um tem sua opinião, mas a realidade fala mais alto. No geral, o Reino-Unido hoje deve muito a Thacher, embora ela possa também ter cometido alguns erros.

        Como não existe mundo perfeito, também não existem pessoas perfeitas.

        A coisa se resume em pior e menos pior.

  7. partes corrigidas em maiúsculas

    ‘ficou pior que A sempre’

    ‘hoje’ deve ser eliminado em “…que desfruta hoje com bons índices”…

    “..por exemplo na Inglaterra em QUE os sindicatos…”

  8. Respeito a opinião do dr.Ednei, quem admiro como cidadão, médico, e pelas suas posições políticas muito firmes.
    No entanto, em termos políticos discordamos, pois se trata de ideologia, onde a minha não existe porque em primeiro lugar coloco o ser humano até mesmo acima das religiões, enquanto o nosso colega comentarista defende com muito talento e propriedade ser um homem de esquerda, com simpatias bem definidas para o comunismo e/ou socialismo.

    Portanto, as suas críticas a Bolsonaro, a meu ver, caracterizam-se pelo exacerbado pensamento que projeta alguém da direita como ameaça ao mundo, ao povo, ao ser humano, enquanto a esquerda é a panaceia que resolveria todos os problemas globais!

    Palpite por palpite, reafirmo ao dr.Ednei que Collor é hors concours, incomparável, fora de qualquer competição que acuse quem foi o pior presidente da República do país desde o seu descobrimento!

    Afirmar após onze meses que Bolsonaro é o pior que tivemos, respeitosamente, o nosso digno dr.Ednei extrapola o bom senso, e envereda para o lado ideológico, que sabemos ser a razão dos males da humanidade.

    Mais a mais, que tantos problemas são estes, que alegam Bolsonaro ter causado??!!
    Não confiscou o dinheiro e poupança do povo;
    Não tem cúmplices roubando a Petrobrás;
    Não aumentou o desemprego, pelo contrário, lentamente, mas muito lentamente, há uma reação positiva;
    Não aumentou o número de pobres e miseráveis;
    Não aumentou o analfabetismo;
    A Lava Jato lhe antecede, e muito menos pode ser qualificada da forma como o senhor postou:
    “Fruto de uma campanha singular, marcada pelos efeitos devastadores da Lava Jato, vazia de conteúdo e de sensatez, a eleição deste que é o 38º presidente da República foi – discorde se quiser – uma fraquejada da democracia brasileira.”

    Fraquejada?!
    O povo elegeu limpamente Bolsonaro, em face da democracia existente, e o senhor afirma que a democracia fraquejou?!
    Como que o senhor se manifestaria com relação às administrações petistas, Lula e Dilma, eleitos também democraticamente?
    Fortalecimento da democracia, mesmo com os danos e prejuízos que nos causaram??!!

    Então democracia é eleger quem é de esquerda e, quem foi eleito de direita, a democracia falhou??!!

    Nesses momentos que a verve da esquerda, as suas afirmações bombásticas, tenebrosas, implodem, pois confrontadas com a realidade de quando assumiram o poder, constata-se a incoerência absolta dessas declarações.

    E surgem os sofismas, as falácias, as explicações frágeis e que não convencem, que Lula não era de esquerda!!!
    Credo, então o PT vem enganando a todos nós?
    Se não é de esquerda, a começar pelos partidos que o apoiam, e não é de direita, Lula e seus ladrões amestrados são o quê??!!
    Uma quadrilha de “centro”??!!
    Que ora pende para a direita, ora para a esquerda?

    Mas aonde fica a seriedade, a honestidade de propósito, diante dessas afirmações tão absurdas?

    Chega a ser até meio melodramática a tentativa de se livrar a esquerda dos crimes praticados por Lula e seus cúmplices:
    PCdoB, PCB, PSOL, PSTU, PDT, Rede, evidentemente partidos identificados com a esquerda ou também não são de esquerda, mas dissimulados?!

    Eu até aceitaria que ambas as tendências políticas não prestam, tudo bem.
    Mas não me venham atirar a direita para o quinto dos infernos e a esquerda alçada para o sétimo céu, pois assim não dá, é conto de fadas!

    Enfim, a tática de desqualificar o oponente, haja vista que a outra parte nada tem de positivo está desgastada.
    Pelo menos, no Brasil, esquerda e direita têm pecados graves, e uma não pode se apresentar como a melhor, a que mais se preocupa com o social, pois se trata de uma solene e imensa mentira!

    A começar pelo estado que o povo se encontra, então qualquer retórica que se dê favorável à esquerda ou à direita, trata-se de engodo, de falácias, de manipulação da mente do povo.

    Lamento, mas esta é a segunda vez que discordo do célebre e respeitadíssimo dr.Ednei.

    Mas como estamos abordando política, e a única certeza que temos é que esta nossa não vale nada, uma das questões que deveria ser incomparável, fora de qualquer cogitação seria Collor ostentar até o fim dos tempos o título de carniceiro do brasileiro, de caçador do trabalhador, do mal personificado, da maldade em pessoa, do traste, do canalha, do inescrupuloso, ladrão e corrupto, que nunca antes na história desde o nosso descobrimento tivemos alguém sequer parecido!

    Mesmo que Duarte da Costa, o segundo governador-geral, tenha sido um mero ladrão, este infeliz não chegou ao nível da unha do dedão do pé de Collor, pois jamais será superado no mal que nos ocasionou.

    Não fosse pela forma superlativa que o dr.Ednei classificou Bolsonaro – o pior presidente da história -, eu até que não me manifestaria.
    No entanto, levei um tapa na cara, então quero deixar a minha opinião diametralmente oposta ao do nosso comentarista:
    Bolsonaro, em comparação com Collor, o atual presidente seria a nossa agora canonizada Irmã Dulce, enquanto o senador por Alagoas, a Val Marchiori!

    Abração, dr.Ednei.
    Saúde.

    • Prezadíssimo Francisco Bendl,

      O senhor, apesar de dizer-se reiteradamente ser da “plebe ignara”, evidentemente que não é. O senhor é um intelectual brilhante. Fosse outra pessoa que fizesse este tipo de crítica ao meu artigo, eu não me daria ao trabalho de responder. Mas prezo-o muito, apesar de nossas até então divergências ideológicas. O senhor é, até um momento, um cidadão simpático da direita. Isto é um direito seu. Mas é um homem aberto ao diálogo, o que, ao meu ver já começa a descaracterizá-lo como um direitista – a direita não dialoga, exceto com seus pares, sempre para falar do mesmo. Sua luta como pai produziu – o senhor declarou recentemente – um filho médico, que dá palestras e trabalha para a mitigação do suicídio, pelo que lhe dou os parabéns e os estendo a seu filho, meu colega.

      Vamos às minhas contra-razões : O senhor declara que “Chega a ser até meio melodramática a tentativa de se livrar a esquerda dos crimes praticados por Lula e seus cúmplices:
      PCdoB, PCB, PSOL, PSTU, PDT, Rede, evidentemente partidos identificados com a esquerda”.

      Para começar, Lula é ladrão, como o senhor mesmo reconhece. A esquerda verdadeira não comporta ladrões. E os partidos cúmplices de Lula, citados acima, se são cúmplices de ladrões, também não podem ser considerados de esquerda, assim como não podemos chamar de “esquerda” o chavismo, Maduro, o guerrilheiro ditador do MPLA (Movimento Popular para a libertação de Angola) , Sr. José Eduardo dos Santos, que comandou uma guerra pela independência de Portugal, bem sucedida, para ficar 40 anos no poder, dizendo-se de “esquerda” , mas o que fez nestes 40 anos de ditadura foi roubar exponencialmente, com fortuna de bilhões de euros investidos em Portugal em nome de sua filha mais velha. Canalhas e ladrões que se dizem de esquerda, mas esquerda não é. São tão somente ladrões, não são de esquerda nem de direita : são bandidos.

      Vamos ao cenário nacional, com os partidos que o senhor, com razão, cita, como cúmplices de Lula e estão agora soltando foguetes em Curitiba.

      Vou começar pelo PDT , cujo presidente é Carlos Lupi , indiciado em vários processos de corrupção. Uma desonra ao seu co-estaduano Leonel Brizola, que jamais concordaria ter na direção do PDT, por ele fundado, um ladrão.

      Vou prosseguir falando do PCB , que de tão irrelevante, não tem sequer representação no Parlamento e nas urnas seus candidatos não são eleitos. Isto porque o PCB vive no mundo, ainda, da guerra fria, e possui idéias anacrônicas stalinistas, já em desuso (exceto na Coréia do Norte). Isto não é uma esquerda que não interessa ao Brasil nem a qualquer outro país do mundo, porque vive o passado e desconsidera as mudanças sociais e o presente pós-moderno. O mesmo vale para o nada representativo eleitoralmente PSTU, um aglomerado de fanáticos também stalinistas. Mas sem qualquer representação parlamentar.

      O PC do B também é um partido stalinista, embora tenha representantes eleitos, mas é um partido alinhado ao PT de Lula, assim como o Psol.

      A REDE, de Marina Silva, é um partido cuja única preocupação é o meio ambiente, mas nunca se alinhou a ideias socialistas, é só você procurar pelo estatuto e o programa da REDE, cuja obsessão é eleger Marina Silva para Presidente da República, mas não tem outro programa além da defesa do meio ambiente.

      Posto isso, o único partido verdadeiramente de esquerda democrática que reconheço é o Cidadania 23 (Ex-PPS) , que já se afastou das ideias socialistas do início do século XX, e agora é um partido de centro-esquerda. O senhor, sabiamente, não citou nos partidos acima, o CIDADANIA 23, junto com a escumalha pró-Lula, porque sabe da atuação escorreita do Cidadania 23 na vida parlamentar, nas prefeituras e governos de estado que este partido conseguiu eleger seus candidatos. Tem homens como Rubens Bueno, do Paraná, tem homens como o deputado federal Alex Manente (Cidadania – SP) , autor da PEC , em andamento na Câmara dos deputados, que define a prisão para que o cumprimento da pena possa se dar na segunda instância, isto só para falar de alguns nomes que têm feito bem para a História do Brasil atual. O Cidadania 23 (ainda quando era PPS) foi oposição ferrenha a Lula e Dilma, e o senhor não será capaz de me dizer o nome de sequer um político, pode procurar, que seja do Cidadania 23 que esteja envolvido em falcatruas ou atos de corrupção, ou financiamento ilegal de campanha.

      Agora é oposição a Jair Bolsonaro, mas votou a favor da Reforma da Previdência porque seu colegiado diretivo achou que esta reforma era para o bem do Brasil, mas votou com consciência, e nenhum deputado ou senador do Cidadania ganhou ou pediu uma contrapartida do governo Bolsonaro para votar a reforma proposta por Paulo Guedes.

      Espero ter respondido satisfatoriamente à sua crítica-comentário sobre o que postei mais acima. Sinceramente, prezado Bendl, só não entendo como você ainda defende Jair Bolsonaro, com toda esta falta de programa, rachadinhas, nepotismo, a proferir palavrões no Twitter, envolvido com milicianos, e com enriquecimento ilícito quando era ainda deputado, e seus filhos, tal como ele, elogiando Pinochet e torturadores como Brilhante Ustra.

      Tenho esperanças de que o senhor se aproxime mais de meu pensamento, uma vez que uma de suas maiores preocupações, além da corrupção endêmica, é com a pobreza, que o governo Bolsonaro só tem feito aumentar, e com o desemprego, que neste governo cresce de forma absurda. As empresas estão demitindo, o governo Bolsonaro corta verbas para universidades, proíbe concursos públicos, é especialista em demissões, e vai entregar estatais importantes para grupos estrangeiros. Isto nem o canalha do Color ousou fazer.

      Um forte abraço e desejo paz e saúde para você e toda a sua família,

      Ednei José Dutra de Freitas

      • Caríssimo dr.Ednei,

        Obrigado pelo retorno ao meu comentário.

        Não sou de direita, tampouco de esquerda, quero deixar claro esta minha posição;
        Não defendo Bolsonato, até porque tenho sido mais crítico que seu apoiador;
        Entre mim e o senhor existem identidades afins, pois nos preocupamos com o povo, o seu bem-estar e o bem comum;
        Em face da minha idade, dr.Ednei, que imagino as nossas serem próximas, fui testemunha ocular da história quando Collor cometeu a maior violência contra um povo, e que um presidente poderia ter feito.

        Logo, por mais que tentam dizer o contrário, e também porque conheci uma pessoa que matou a esposa, a cunhada e se suicidou, quando se viu sem dinheiro para mantê-las, pois ambas muito doentes, pouco se me dá a estatal vendida – lembro que o responsável pela doação de nossas empresas foi FHC -, haja vista o meu único e primordial interesse é o povo, o ser humano!

        Abomino essa prática, essa tradição, esse modo existente há anos, das rachadinhas, ou seja, os assessores escolhidos pelo parlamentar serem obrigados a entregar parte do salário como “contribuição” à reeleição do corrupto ou ao seu enriquecimento.

        Eu apenas discordo, respeitosamente, de se querer comparar Bolsonaro, que não tem um ano de governo, com os demais presidentes que nos ocasionaram prejuízos e danos materiais e pessoais incalculáveis!

        Conforme o senhor mesmo afirmou:
        ….”e vai entregar estatais importantes para grupos estrangeiros. Isto nem o canalha do Color ousou fazer.”
        Não há razão alguma para acusar Bolsonaro por algo que não fez!!!
        Collor foi maldoso, abjeto, mas Balsonaro ainda não, logo, Collor é a meu juízo o pior de todos os presidentes que tivemos desde a Proclamação da República, que este ano – semana que vem -, completará 130 anos!

        Temos muito mais fatores que nos aproximam do que nos distanciam, dr.Ednei.
        No entanto, por eu não ter posição política, dá a impressão que sou de direita, enquanto já me taxaram de esquerda e de até comunista, que muito me diverti.

        Um forte abraço.
        Excelente fim de semana.

  9. O ALTISSIMO SEJA LOUVADO ..SEMPRE ..

    Prezado FB … da República Piratini …

    Se vc analisar o Dr. Ednei … FOI CATEGÓRICO ..FUZILOU EM LETRAS QUEM TINHA DE SER FUZILADO .

    Mas seja sincero corroborando o que o Sr. Ednei escreveu… Vc (uma suposição) Sendo dono de uma empresa erguida por anos de luta e trabalho com amor…Daria a direção de sua amada empresa a um diretor geral com o curriculo que o Sr. Jair ostenta ? – Expulso do EB ..por atentado contra as normas militares, traição , pregador de ódios contra os seres humanos negros e homosexuais, apologista de pessoas que torturavam outras pessoas por questões politicas ,amigo de milicianos e assassinos de aluguel , …, Um pai que não sabe dominar os seus filhos no sentido amplo das cousas da vida e como se comportar (como uma pessoa não sabe governar sua casa pode ser gerente de sua empresa ? ), APÓS estas cousas básicas analisadas em suas minuncias ainda assim vc teria coragem de admitir essa pessoa como gestor de sua empresa ?

    Agora, vc analisaria o curriculo do Sr. Luis Inácio, veja seus predicados e compare com o curriculo do Sr. Jair , sejas sincero quem vc admitiria para ser gestor de sua amada empresa .. ?
    (lembre-se FB ..isso é apenas uma suposição ). ok.

    PS.. Essa suposição ora levantada, foi apenas para corroborar as palavras do Sr. EDNEI . A
    QUAL TRANSCREVO : ” Ame ou odeie, Jair Bolsonaro está aí, é uma realidade. Fruto de uma campanha singular, marcada pelos efeitos devastadores da Lava Jato, vazia de conteúdo e de sensatez, a eleição deste que é o 38º presidente da República foi – discorde se quiser – uma fraquejada da democracia brasileira. “…
    Uma sintese magistral de um ser totalmente desqualificado para o cargo impar de nossa nação .

    Salmo 103 a todos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *