Constituinte exclusiva

É um absurdo, audácia, afronta. Se vingar agora essa idéia, poderão recorrer a ela, toda vez que sentirem que a Constituição em vigor está impedindo o favorecimento de interesses escusos. Embora tenha que reconhecer, as elites empresariais não podem ser mais favorecidas do que têm sido. Com todas as Constituições.

Se fosse uma Constituinte exclusiva para a REFORMA PARTIDÁRIA, abriria mão da minha revolta e protesto por causa de uma constatação e uma conclusão. As cúpulas partidárias jamais irão reformar coisa alguma. A única que pretendiam assustou a essas mesmas cúpulas, por ser degradante: o VOTO DE LISTA.

Todos sabem o que significa isso. Colocam nomes (quantos bem entenderem nessa tal de lista), o cidadão-contribuinte-eleitor vota na legenda e não nos nomes. Este já estão na “cabeça” da chapa, não têm nem mesmo o risco ou o trabalho da campanha.

***

PS – Sem a reforma partidária, não haverá representatividade, autenticidade, credibilidade. E sem o preenchimento desses três itens, o país será dominado pelo que existe de pior.

PS2 – Nem preciso enumerar os setores a serem eliminados e os incluídos nessa indispensável reforma partidária. Mas é preciso ressaltar, registrar, ressalvar: não se pode convocar Constituinte a qualquer dificuldade.

PS3 – Quem tem Poderes para convocar uma Constituinte, como chamam de DERIVADA? Mestre Afonso Arinos deixou aulas magistrais sobre o assunto. Por que não aproveitar.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *