Conta não declarada de Mantega na Suíça é mais uma questão para Meirelles

Resultado de imagem para meirelles charges

Charge do Baptistão (El País)

Pedro do Coutto

Em documento enviado ao juiz Sérgio Moro – matéria de Cleide Carvalho no O Globo de terça-feira – o ex-ministro Guido Mantega nega ter recebido propina da Odebrecht como a empresa afirmou, mas admite possuir uma conta de 600 mil dólares na Suíça, no Banco Pickdet, não declarada à Fazenda como determina a legislação. Essa conta tem o sugestivo nome de Papillon Company e foi, segundo Mantega, decorrente da venda de apartamento de sua propriedade recebido como herança.

Absurdo. Guido Mantega foi titular da Fazenda durante nove anos, uma parte desse tempo no governo Lula outra parte no período Dilma Rousseff. Por que, indago eu, esta é uma questão para Henrique Meirelles? Porque se infringiu a lei e não declarou a Papillon ao IR, claro que Mantega não teria condições morais de reprimir o grande número de contas de brasileiros no exterior, tanto na Suíça quanto nos paraísos fiscais.

ERA DA DESORDEM – Verifica-se que nos períodos Lula e Dilma imperava grande desordem na economia e nas finanças, uma negligência que agora, depois da confissão de Mantega, o Ministro Henrique Meirelles terá que resolver, para determinar o cumprimento da ordem legal. Claro que os titulares dessas contas não são assalariados de classe média, em relação aos quais Meirelles luta para restringir direitos da aposentadoria. São em grande maioria empresários, políticos, executivos de empresas e de bancos.

Tanto assim que transações relativas a composição acionárias de bancos são fixadas em dólares. Recentemente, o dólar funcionou como parâmetro do desligamento de Pérsio Arida, presidente do Banco Central no governo FHC, do BTG Pactual. Quem procura acha. Mas não é esta a questão agora.

E A PREVIDÊNCIA? – Agora encontra-se em foco o debate em torno da reforma da Previdência. O Estado de São Paulo, também nesta terça-feira, publicou reportagem de Igor Gadelha, Adriana Fernandes e Idiana Tomazelli, destacando a explosão de uma crise na base de Michel Temer no Congresso, registrada por uma cisão, uma vez que a dissidência que surgiu só aceita aprovar a fixação de idade mínima para aposentadoria.

Recentemente o ex-ministro da Fazenda Mailson da Nóbrega, em artigo na Veja, sustentou a tese de que os servidores públicos são privilegiados em relação aos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras regidos pela CLT. Mailson da Nóbrega esqueceu que os funcionários públicos não têm direito ao FGTS, ao contrário dos regidos de Consolidação das Leis do Trabalho.

Mais uma contradição entre os que defendem sempre a aplicação de medidas tidas como de economia sobre os assalariados, deixando para lá o peso de restrições às empresas em geral. Porém, são tantas as contradições do governo Michel Temer, a começar pela trajetória da mala de dinheiro, sequência filmada destacando a performance de Rocha Loures numa corrida de obstáculos, produção de imagens exposta pela Polícia Federal.

5 thoughts on “Conta não declarada de Mantega na Suíça é mais uma questão para Meirelles

    • Sr. Vieira ,
      Alguns estão morando em Paris, na famosa Avenue Foch…..
      O famoso também Jornalista Amestrado “saido corrido da veja” também está por lá,
      Foi chorar ás mágoas com a Rainha da CorruPissaum.

  1. O grande e experiente Jornalista Sr. PEDRO DO COUTTO, neste artigo, chama atenção para o caso de uma Conta Bancária no exterior não declarada do ex-ministro da Fazenda Sr. GUIDO MANTEGA, de US$ 600.000, que por 9 anos prestou, a meu ver, bons serviços ao Brasil ( principalmente evitando a contaminação na Finança Nacional de Derivativos Tóxicos na Crise Sub-Prime de 2008 e sequência), e a visão do ex-Ministro da Fazenda Sr. MAÍLSON DA NÓBREGA sobre a Reforma da Previdência Social, especialmente a situação dos Funcionários Públicos.

    O Ministro MANTEGA deverá entrar no Programa de Repatriação de Fundos no Exterior não Declarados, e ter descontado 30%, ( 15%de Multa + 15% de Imposto de Renda), como outros milhares já fizeram.

    Na questão da Reforma da Previdência Social, Nós nos alinhamos com a visão do Ministro MAÍLSON DA NÓBREGA, no sentido de que: entre o que os Funcionários Públicos contribuem, e o que custam, há um Deficit em 2016 de +- R$ 90 Bi. Também os Trabalhadores Rurais tem um Deficit equivalente em 2016 de +- R$ 90Bi. Portanto essas duas Categorias são beneficiadas, ou subsidiadas, em relação aos Trabalhadores Privados Urbanos do INSS que até 2015 geraram Superavits e somente em 2016 tiveram pequeno Deficit.

    O Bom Senso diz que da Reforma da Previdência a Idade Mínima é necessária, e também alguns pontos acessórios, porém o grosso da Reforma deve ser feita com calma e tudo bem analisado, Dialogado, entre TODAS as partes envolvidas.

    O importante é voltarmos a CRESCER/diminuir o DESEMPREGO. Abrs.

  2. Sr. Newton
    Por falar em contas na Suiça, sumiu do noticiário mídiatico franco-tucanês aquelas contas suiças do famoso Zé Vampiro Suiço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *