Contratação pela consultoria não significa que acabou o sonho de ter Sérgio Moro como presidente

Moro assume cargo de diretor em empresa norte-americana de consultoria |  Poder360

Principal função de Sérgio Moro é fazer palestras no exterior

Carlos Newton

A empresa Alvarez & Marsal (A&M) é a maior consultoria internacional em gestão de empresas com especialização em compliance, restrições que protegem as grandes corporações de envolvimento em casos de corrupção interna ou externa. A contratação do advogado Sérgio Moro como sócio-diretor em São Paulo, para atuar na área de Disputas e Investigações, é uma demonstração de que a consultoria pretende ganhar cada vez prestígio nos mercados interno e externo.

Ao anunciar a contratação do ex-ministro, a direção mundial da A&M explicou que um dos objetivos é  transmitir à equipe de consultores a reconhecida experiência de Moro em lidar com  as complexas disputas e investigações que envolvem  atos de corrupção complexos e de perfil governamental, crimes de colarinho branco, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, bem como para aconselhar empresários sobre estratégia e conformidade regulatória proativa de compliance.

SONHO DA CANDIDATURA – A contratação de Moro como sócio-diretor, que significa alto salário e participação nos lucros, foi recebida com reservas pelos defensores de sua candidatura à Presidência em 2020. Muitos até ficaram decepcionados, por entenderem que Moro estaria desistindo de qualquer participação na política, mas não é assim que a banda toca.

No contrato de Moro não há nenhuma cláusula que o impeça de entrar na política. No caso de artistas e atrações da TV Globo, como Luciano Huck, o contrato proíbe atividade política direta enquanto estiver em vigor, o que não impede o artista de pedir rescisão e se candidatar, desde que pague a multa prevista, é claro.  É por isso que Luciano Huck dificilmente será candidato, não importa o cargo, mas nada impede que apoie Sérgio Moro.

AINDA HÁ POSSIBILIDADE – É bom ficar claro que a possibilidade de candidatura do ex-juiz não está afastada e representa um grave problema para Jair Bolsonaro e João Doria, que tentam evitá-la a qualquer preço.

Como na vida tudo é relativo na medida de Einstein, a candidatura de Moro pode até ser reforçada com sua contratação pela A&M.  Uma das funções será percorrer o país fazendo palestras nos entidades empresariais, em que os principais assuntos serão política e corrupção. Pensem sobre isso.

###
P.S. –
O genial escritor Ernest Hemingway dizia que Paris “é uma festa móvel”. No caso de Moro, a partir de agora sua vida será “uma campanha móvel”, com ampla cobertura da imprensa nacional e estrangeira. (C.N.)

21 thoughts on “Contratação pela consultoria não significa que acabou o sonho de ter Sérgio Moro como presidente

  1. 1) Bonito esse esforço que o CN está fazendo para lançar o ex-ministro Moro à Presidência da República.

    2) “Lançar tudo bem”, disse-me Garuda, o pássaro mitológico do Hinduísmo, “eleger são outros 500”, completou a ave.

  2. Entre o Bozo e o Moro, com quem ficar? Bem, ai tenho que pensar: Moro é educado, o outro não; Moro é íntegro o outro mostra-se favorável á corrupção; Moro é cavalheiro o outro é cavaleiro e paraquedista; o Moro é gente, o outro ainda é uma interrogação. Fico com o Moro ou com o alazão?

  3. Carlos Newton, parabéns pelo artigo. Foi o primeiro que li detalhando bem os fatos e o que é realmente “compliance”.

    Por falar em “compliance”, seria interessante termos acesso a informações dos políticos ….
    .

  4. “O que é compliance nas empresas?

    To comply, em inglês, é um verbo que significa estar de acordo com uma regra, o que explica grande parte do conceito da palavra. O significado da palavra compliance tem relação com a conduta da empresa e sua adequação às normas dos órgãos de regulamentação.

    O que é compliance nas empresas, em suma? Qual o significado de compliance, afinal? É estar em conformidade com leis e regulamentos. Esta definição é o conceito mais aceito de compliance.

    Esse conceito abrange todas as políticas, regras, controles internos e externos aos quais a organização precisa se adequar. Por isso, adequando-se ao compliance, suas atividades estarão em plena conformidade com as regras e legislações aplicadas aos seus processos.

    Tanto a empresa como todas as pessoas que nela trabalham, inclusive fornecedores de interesse, precisam se comportar de acordo com as regras dos organismos reguladores.

    Além disso, devem garantir o fiel cumprimento dos diversos instrumentos normativos internos. Afinal, somente desta forma a empresa estará em compliance ambiental, trabalhista, financeiro, de segurança do trabalho, operacional, contábil etc.”

    Teoricamente é isso, mas o papel aceita tudo. A conformidade (compliance) com todas as leis e regulamentos é bem difícil para qualquer empresa. Aliás, para qualquer pessoa. É bom pensar nisso.

    Quanto a Moro, poderia iniciar sua carreira de gestor político num cargo mais baixo, tal como prefeito. Querer que ele se candidate a um cargo mais alto do executivo é exagero.

    • É este o caminho contra a corrupção e lavagem de dinheiro e notoriamente a defesa da imagem de qualquer instituição, pública ou privada.

      Sou obrigado, profissionalmente e por imposição normativa, a fazer cursos anuais como empregado de um grande banco público. Compliance é um deles, prevenção contra lavagem de dinheiro é outro entre tantos.

      Compliance é conformidade, de modo simples. Envolve, claro, ética.

  5. “Compliance”??? Se formos olhar para “carreira” do moço ao lado do Aécio e do Temerbroso assenta-lhe melhor a palavra “cúmplice”.

    Se relembrarmos que os fraudadores do Banestado foram os primeiros a atestar a “idoneidade moral” de Moro

    … seguido do “mito” coiteiro de criminosos milicianos

    isso explica muita coisa pois, pois?!

    Tutti buena gente!

  6. Falando nisso, Sr José Vidal, não pense que ignorei a sua desrespeitosa resposta na forma de um solitário link do site Conjur, revista jurídica especialmente orientada na defesa da advocacia, onde em artigo tendencioso lista 18 HCs e petições diversas contra decisões nos autos do Juiz Moro no processo da Lavajato, que foram acolhidas e concedidas por Tribunais Superiores.
    As decisões apeladas se referem a divergências interpretativas processuais, como extensão de prisão preventiva, falta de autenticação no informe de depósitos bancários no exterior, incompetência legal para ouvir detentor de foro privilegiado, etc., enfim, os assuntos corriqueiros de que um advogado se socorre regular e legitimamente para defender o cliente e protelar ao máximo uma esperada condenação.
    Dezoito medidas deferidas contra a atuação processual de um juiz num processo de mais de três anos de tramitação continua, reunindo a nata dos causídicos e figuras de escol da República no meio das centenas que deixaram de ser aceitas e o senhor vem me mostrar isso como prova de desonestidade ou ilegalidade?
    Tenha dó, Sr Vidal, o senhor me apresentou alguma sentença anulada, alguma correção oficial no foro do juiz? E as provas que o senhor afirma ter de irregularidades praticadas pelo Dr Moro no julgamento do caso Banestado?
    Tome tento, Sr Vidal, não se deixe dominar por recalques pessoais, o senhor parece um cidadão honrado, mesmo com suas ideologias e preferências políticas que são um direito inalienável seu. O senhor ainda pode ajudar muito o país com seu conhecimento e experiência, não acompanhe a corrente dos descerebrados.
    Saudações

    • Meu caro F. Moreno,
      só falei que quem defende integralmente a lava-jato é muito ingênuo ou idiota. E reafirmo isso. Aliás, quem defende integralmente alguma coisa, sem nenhum benefício da dúvida, geralmente cai nessas categorias.

      Aí falas de desrespeito, mas o que escreveste sobre àqueles que não se deixaram seduzir pela propaganda midiática?

      Acho que te enganaste a respeito de eu ter comentado sobre o Banestado. Não escrevi nada sobre isso.

      Ademais, não tenho nenhum recalque, estás enganado novamente.

      sds

      • Mas não se apoquente, caro F. Moreno, sou um cético. Não defendo integralmente ninguém. Aí pode ser que eu esteja sendo ingênuo ou idiota por pensar dessa forma. Vai ver que existem pessoas perfeitas, sem falhas, e eu não perceba.

        Talvez a minha fé não seja suficiente.

        sds

        • Fique tranquilo Sr José, que nunca duvidei que por trás dessa febre crítica e demolidora houvesse cultura, inteligência e argúcia, mas que pena que eu não consiga enxergar nada de positivo ou construtivo para o bem comum, devo ser muito obtuso mesmo.

  7. O ex-juiz deve ser um cara extremamente perigoso pois conseguiu unir os extremos contra ele, de quê esta gente tem tando medo? O cara só vai dirigir uma empresa multinacional e não o Banco Central ou o Tesouro Nacional. O Moro está dando ótimas risadas da cara daqueles que perdem tempo batendo nele, já garantiu um salarião, muito maior do que qualquer empresa nacional poderia lhe pagar. E não precisa aguentar as loucuras de um ex-chefe que a cada dia parece ficar mais louco

  8. Ótimo artigo Sr. Carlos Newton.

    Acho, no entanto, que o Moro não concorrerá à presidência por vários motivos, que, não são necessários colocar aqui.

    Que esteja tudo bem com o senhor.

    Abraço.

    César Cavalcanti.

Deixe uma resposta para Batista Filho Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *