Conversa com leitor-comentarista, sobre Hitler e Stalin, dois falsos socialistas na Segunda Guerra Mundial

Mauro Julio Vieira: “Não me interessa quem ganhou e quem perdeu. A guerra na Europa começou com os dois socialistas, Hitler e Stalin, invadindo a Polônia”.

Comentário de Helio Fernandes:

Você tem que se interessar pelos resultados, afinal qual a razão de você lutar, existir, sofrer, padecer, até mesmo se satisfazer. Isso como reflexão para você chegar a uma conclusão.

Agora, fatos, fatos, fatos.

Nem Hitler nem Stalin eram socialistas. O cabo alemão da Primeira Guerra Mundial teve uma visão ou intuição, fundou o partido com o qual dominou a Alemanha, colocou como identificação, Nacional Socialista. É possível que tenha ouvido falar em Marx, que achava que a Revolução Socialista que revolucionaria o mundo, aconteceria na sua amada Alemanha. Deixou rastros intelectuais que puderam ser detectados por um homem primário, como Hitler, mas tão ambicioso, que conseguiu substituir a cultura pela ambição arrebatada, a ponto de dominar a aristocrática e arrogante elite militar alemã, que se arrojou subservientemente a seus pés.

Stalin sabia menos do que Hitler, mas nasceu no país que consagrou e entronizou as idéias de Marx. Se dissessem a este, “a Revolução Socialista ou Soviética acontecerá na Rússia”, não sei qual a sua reação. Pois o mínimo que ele exigia, era um proletariado organizado, industrializado, lúcido, por isso considerava que só podia acontecer na Inglaterra.

Sem muita visão, mas um trabalhador incansável e oportunista, Stalin foi subindo dentro do partido, embora ainda estivesse na Geórgia (interior da Rússia) quando Lenine e Trotski chegaram ao poder.

Em 1º de março de 1939, seis meses antes de começar a Segunda Guerra Mundial, Hitler e Stalin chegaram à mesma conclusão. Hitler: “Para consumar o Reich dos Mil Anos, tenho que derrotar a União Soviética. Mas agora não dá”. Stalin: “Para dominar o mundo, preciso destruir Hitler e seu Poder militar cada vez maior. Mas agora não dá”.

Seguindo então os melhores estrategistas de milhares de anos antes, se você não puder destruir um inimigo, junte-se a ele. Foi o que fizeram Hitler e Stalin. Em 1º de março de 1939, assinaram o “Tratado de Não-Agressão”, e em 1º de setembro, massacraram a Polônia. Para começar.

 ***

PS – Portanto, Mauro Julio, corrija, por favor, suas lembranças. Não eram dois socialistas e sim aventureiros, acreditando que podiam adiar o futuro que não conheciam.

PS2 – Nem Hitler nem Stalin poderiam dominar o mundo. Tinham que se destruir, era o que lhes restou. O mundo não aceitaria nem o nazismo nem o estalinismo, fosse isto o que fosse.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *