Conversa com leitores-comentaristas: Café Filho-Vargas-Juscelino, e a importância do inconformismo.

José Antonio: “Café Filho foi vice de Vargas, e não de Juscelino. Sempre foi um nome fraco. Improbabilíssimo que tenha ajudado a eleger VARGAS presidente”.

Comentário de Helio Fernandes:

Ah! José Antonio, eu não disse que Café Filho foi vice de Juscelino, e sim que foi ele quem criou as maiores dificuldades para a posse de Juscelino, presidente eleito e ainda não empossado, em 1955.

Posso tentar mudar o Engenho de Dentro para onde está o Engenho Novo, seria simples pretensão territorial. Mas mudar eleitoralmente um vice de Vargas para Juscelino, não me atreveria. Além do mais, depois da Constituição de 1946, o vice se elegia separado do presidente, portanto, não era IMPROBABILÍSSIMO que Café ajudasse Vargas, e sim impossível.

Vargas, que disputava a primeira eleição, mesmo depois de 15 anos no Poder, estava inseguro. E convidou Ademar de Barros (PSP, ex-interventor de São Paulo) para vice. Ademar aceitou o acordo de partidos, mas não quis ser candidato, indicou Café Filho. Que se elegeu e não era fraco, como você acredita.

Bom orador, (“mitingueiro”, como se dizia) de 1946 a 1950 fazia um discurso diário, criticando Vargas, com a frase: “Lembrai-vos de 37”. Foi o grande destaque depois do fim da Constituinte, em 18 de setembro de 1946.

***

José Reis Barata: “Precisamos plantar o inconformismo; adubá-lo com constância cívica, cidadã e republicana. Realçar e prestigiar o lado bom da virtude. A vida é um conflito pessoal e social, sempre existem dois lados: o vício e a virtude; “uma notícia ruim, outra boa.”. O momento é de “notícias” ruins e não podemos nos acostumar, pacificamente, a elas sob pena de que elas passem a ser nossa realidade, invertendo valores, valores civilizados. Fazendo, assim, do universo o inverso”.

Comentário de Helio Fernandes:

Notável, José Reis, o que você escreveu é para ser lido e comentado por quem quiser. Retirei esse trecho, lógico, tudo o que você disse, está aqui. Mas essas poucas linhas que destaquei, valem pela grandeza das afirmações e pela seriedade e importância.

Além do mais, é o retrato ou o instantâneo, o objetivo deste blog, nem quero dizer, da minha vida. O debate e a discussão representam e alimentam a “consciência cívica” que você quer que plantemos com o fervor do inconformismo. Um forte abraço.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *