Conversa com o comentarista Miguel Felippe João, sobre a Praça da Bandeira, o Rio, Paris e Manhattan.

Miguel Felippe João (de Ipatinga, MG): “Mestre Helio, concordo como texto sobre a Praça da Bandeira, mas não se esqueça de que, como Paris, o Rio de Janeiro era um charco. Sorte e ventura”.

Comentário de Helio Fernandes:
Paris era realmente inabitável enquanto foi monarquia. Tanto que o Rei de mudou para Versalhes. E todos os grandes acontecimentos, pelo menos Tratados, foram assinados ali. Em 1776, aquelas possessões que não tinham nem nome, se rebelaram, com a Declaração da Independência, na magistral Proclamação de Thomas Jefferson. Em 1782 a Inglaterra reconheceu a liberdade dessas possessões que mais tarde se transformariam nos Estados Unidos. O Tratado? Assinado em Versalhes.

Quanto ao Rio, desculpe, nunca foi um charco, bem ao contrário, era um deserto, imprensado entre o mar e as montanhas. Durante 200 anos. Esse mar teve que se aterrado, a montanha foi “furada” de todas as maneiras.

Quando Dom João VI fugiu de Napoleão e veio para o Brasil, foi morar no Jardim Botânico, que era uma fábrica de explosivos e não o parque maravilhoso que é hoje. Pertencia a um português que se chamava Rodrigo de Freitas.

Essa fábrica explodiu, as marcas estão lá até hoje. Dom João VI, que não tinha problema de dinheiro (era o nosso), comprou o parque, pagando ao proprietário 200 mil contos de réis, uma fortuna. E deu à Lagoa o nome dele, que se mantem até hoje.

Naquela época, a Lagoa era enorme, suas águas invadiam o que é hoje o hipódromo, subiam pela Gávea, chegavam aos muros do próprio Jardim Botânico. Foram aterrando, um vereador queria que fosse totalmente soterrada.

O mar também foi sendo aterrado, leia por favor o livro do grande Mario Filho, “Histórias do Flamengo”. A sede náutica do clube era ali pegada ao Palácio do Catete. Foram aterrando tudo, o Clube de Regatas mudou para a Rua Santa Luzia.

As montanhas foram sendo estraçalhadas, não havia um pingo de lama, de ponta a ponta do que seria, muitos anos depois a “Cidade Maravilhosa”.

(Charco mesmo, pantanal, uma ilha de lama, foi Manhattan. Comprada aos índios perto de 1720, por 24 dólares. E os índios ficaram felizes. Veremos se amanhã, completo o assunto, só sobre a ilha, que muitos confundem com Nova Iorque. Embora fique na capital, mas muito distante e independente.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *