Conversa com os comentaristas, sobre Rudolf Hess, que ficou preso em Spandau até morrer

Helio Fernandes

Minha nota sobre Rudolf Hess, provocou grande repercussão. Em primeiro lugar, como declarei que havia esquecido o nome dele, agradecimento a todos que lembraram como ele se chamava. José Antonio disse textualmente: “Não tenho o menor conhecimento de que soviéticos condenaram ingleses à prisão perpétua”.

O fato é rigorosamente verdadeiro, e como eu disse antes, Hess ficou sozinho, na enorme prisão de Spandau, e só morreu depois dos 90 anos, apesar dos pedidos (e protestos) para que fosse libertado. Ninguém discorda dessa minha afirmação, como Valério Klug, Sergio Ferrari, Eurico Reis, Carlo Germani e muitos outros.

A discordância quase geral foi em relação ao nascimento de Rudof Hess. Falam que era inglês, teria nascido no Egito, ou até em outros locais ou países variados. Importante mesmo, é a concordância em relação ao fato: em 1942, quando os EUA ainda não haviam aberto a “Segunda Frente” na Europa, ele pegou um avião e viajou sozinho para a Inglaterra.

Foi apanhado pelos ingleses, até hoje não se sabe o que ele teria ido fazer sozinho na Inglaterra. Tentar negociar um acordo entre Hitler e Churchill? Na verdade, em determinado momento, Hitler poderia ter invadido a Inglaterra, que estava mais vulnerável do que a União Soviética.

Portanto, a idéia de que Hess queria conversar era perfeitamente compreensível e até assimilável. Hitler considerava que “a Inglaterra pode ficar para depois, podemos fazer acordo, mas primeiro temos que liquidar a União Soviética”.

Só que os ingleses não admitiram nem ouvir o que o “fugitivo” queria. Naturalmente a determinação era de Churchill, que mandava em tudo. Humilhava De Gaulle no seu “governo do exílio em Londres”. Nunca lhe deu qualquer oportunidade.

*** 

PS – E qual a razão de Churchill aparecer para o mundo ao lado de Stalin? Pedido de Roosevelt? Foi, mas precisava (e exigia) a vitória e não acordo.

PS2 – Quanto ao resto, há um vazio muito grande de informação, de reflexão, e até de fatos históricos. Tudo fascinante, mesmo sem explicação.

PS3 – Também sem conhecimento público do fato dos soviéticos terem mantido Hess até depois dos 90 anos naquele deserto que era a prisão de Spandau, surgiu a versão de que teria sido “suicidado” pelos soviéticos. Aos 90 anos, poderiam ter feito isso (se fosse a intenção) 40 anos antes.  

PS4 – Um fato quase igual, só que com características singulares, aconteceu com o Marechal Petain, na sua própria pátria, a França. Herói da Primeira Guerra Mundial, na Segunda o mínimo que disseram: “Traiu seu país, formando o governo de Vichy, que apoiava os alemães”.

PS5 – Terminada a guerra, estava com 89 anos, foi condenado à morte. Houve protestos não para defendê-lo, mas por causa da idade. Comutaram sua pena, que passou a ser de prisão perpétua. Perpétua aos 89 anos? Morreu no ano seguinte, com 90.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *